Ponto de ônibus (8)

512RIO DE JANEIRO - Em foto datada de 1963, portanto há meio século atrás, aí está um dos Trólebus operados pela Companhia de Transportes Coletivos (CTC) do Rio de Janeiro, no antigo estado da Guanabara. O ônibus era um modelo Fiat Alfa Romeo Pistoiese, com parte elétrica e tração da General Electric de Milão, que funcionava com antenas ligadas aos fios de alta tensão.

Inauguradas um ano antes por Carlos Lacerda, as linhas de Trólebus da CTC desativaram alguns trechos de bondes, anteriormente operados pela Light. Havia pelo menos nove linhas operando com os ônibus elétricos e 200 veículos foram importados da Itália e transportados via navio para o Brasil – sendo que um deles caiu no mar durante o desembarque e nunca mais pôde ser recuperado.

Na foto acima, vemos o ônibus #48 que fazia a linha E-2, que ligava o Terminal Erasmo Braga, no Centro do Rio de Janeiro, ao bucólico bairro da Urca. As operações dos Trólebus foram mantidas até 1971, quando as constantes altas das taxas de energia elétrica fizeram com que os coletivos fossem convertidos em modelos a diesel – lembro, inclusive, de ter andado num dos velhos Trólebus já convertidos, na linha 780 (Madureira-Vieira Fazenda), que antes era a  linha E-20.

A antiga frota rodou por um bom tempo no Rio e depois foi transferida para Niterói, em 1977.