Saudosas pequenas – Surtees, parte I

RIO DE JANEIRO – O blog começa a contar a história de mais uma equipe que teve passagem pela Fórmula 1 e pereceu ao longo dos anos, deixando um rastro de saudade. Esta escuderia tem toda uma ligação com um dos maiores nomes do motociclismo e também do automobilismo em todos os tempos: o britânico John Surtees.

Nascido em Tatsfield, em 11 de fevereiro de 1934, John fez história no esporte primeiro nas motos. Já em 1956, no seu primeiro ano no Mundial de Motovelocidade, venceu o campeonato da categoria 500cc. E entre 1958 e 1960, assombraria com três títulos seguidos na classe rainha da modalidade e também nas 350cc – e era comum naqueles tempos um piloto correr em duas ou mais categorias. No ano de 1959, aliás e a propósito, Surtees venceu os Mundiais de 500cc e 350cc ganhando TODAS as provas daquela temporada.

Não satisfeito com o sucesso experimentado em duas rodas, “Big” John resolveu adicionar mais duas ao seu currículo. Já em 1960, teve sua primeira experiência com monopostos, andando de Fórmula 2. E no GP de Mônaco, a bordo de um Lotus 18 Climax, fez sua primeira aparição na Fórmula 1.

Guiou modelos Cooper T53 e Lola MKIV da equipe Yeoman Credit, antes de ir para a Ferrari, marca com a qual conquistou o título mundial de pilotos em 1964, derrotando nomes de peso como Jim Clark, Jack Brabham, Denny Hulme, Bruce McLaren e muitos outros. Entretanto, o “casamento” com a Casa de Maranello não durou muito: Surtees saiu no início do campeonato de 1966 e foi correr de Cooper-Maserati. Nos dois anos seguintes, foi o pilar do projeto Honda, vencendo inclusive o GP da Itália de 1967 – seu último triunfo como piloto de F-1. E em 1969, já com a carreira em declínio, disputou a temporada pela BRM, onde conquistou seu último pódio com um 3º lugar no GP dos EUA, em Watkins Glen.

Em 1970, já com 36 anos, Surtees resolveu se livrar do papel de piloto e enveredou pelo caminho que Jack Brabham já abrira: tornou-se também dono de equipe. Nasceu o Team Surtees. E enquanto o primeiro carro de sua escuderia não ficava pronto, o jeito foi comprar um monoposto de outro construtor.

mclaren-1970-surtees-spanish-01

Amigo de Bruce McLaren, John conseguiu a um precinho bem camarada um McLaren M7C onde montou o usual motor Ford Cosworth V8. O carro tinha pneus Firestone, diferente dos Goodyear da maioria dos times. Com ele, Surtees disputou as corridas da África do Sul, Espanha, Mônaco e Holanda, obtendo nesta última um 6º lugar.

70GBSURTEES01

O primeiro modelo do Team Surtees, o TS7, foi um projeto do próprio piloto e dono de equipe, junto com Peter Connew. E estreou justamente no GP da Inglaterra, em Brands Hatch – no mesmo dia em que Emerson Fittipaldi também fazia sua primeira aparição na Fórmula 1.

Com o carro pintado de vermelho e o número #20 na carenagem, Surtees largou em décimo-nono entre 23 competidores. Galgou posições vindo do fim do pelotão até chegar ao sétimo posto, que ocupava quando a pressão do óleo do motor caiu na 52ª volta e ele desistiu.

392surtees

A estreia animadora deixou Surtees satisfeito e ele saiu de 15º no GP da Alemanha para terminar em nono, com o motor quebrado próximo do fim. Mais uma quebra o tiraria da pista na Áustria, quando largou de décimo-segundo e na Itália, foi décimo no grid e desistiu com problemas elétricos.

rrr14h

Entrementes, antes do GP da Itália, Surtees conseguiu a primeira vitória do seu TS7. Foi na Gold Cup, corrida extracampeonato disputada no circuito britânico de Oulton Park. Um resultado que empolgou o velho campeão de duas e quatro rodas. E na corrida seguinte, em Mont-Tremblant, no Canadá, “Big” John marcou dois pontos ao chegar na 5ª colocação.

Em Watkins Glen, Surtees já tinha dois chassis do TS7 e levou o segundo carro para o também britânico Derek Bell disputar o GP dos EUA ao lado dele. Era apenas a quinta aparição de Bell numa corrida oficial de Fórmula 1 e ele largou de 13º para concluir em sexto, dando à Surtees seu terceiro ponto no Mundial de Construtores. John alinhou em oitavo, mas sua corrida acabou cedo, na sétima volta, com problemas numa roda. Ele voltaria a competir sozinho na etapa derradeira do campeonato, no México, onde terminou na 8ª colocação.

Até que o primeiro ano do Team Surtees, com apenas sete corridas disputadas oficialmente pelo TS7 não foi ruim: três pontos somados deram um indício de que a escuderia do grande campeão do motociclismo poderia brigar no bloco intermediário nas temporadas seguintes. Amanhã, veremos como foram os anos de 1971 e 1972 do time do velho John.

Anúncios

Uma resposta em “Saudosas pequenas – Surtees, parte I

  1. Na penúltima foto, Big John aparentemente está “trocando uma idéia” com ninguém menos que Colin Chapman. . .
    E no terceiro parágrafo, apenas uma correção: ” sucesso experimentado em 2 rodas ” . . .
    Não que invalide o post, longe disso, apenas pela precisão dos fatos, ok!
    Abs do Zé Maria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s