Discos eternos – Thriller (1982)

CAPA-DO-CD-THRILLER

RIO DE JANEIRO – Em 1982, Michael Jackson presenteou o mundo da música com um videoclip histórico e um disco idem. Três anos após o excepcional Off The Wall, de músicas maravilhosas como “Rock With You” e “Don’t Stop ‘Til Get Enough”, o artista estrondava com seu sexto álbum, Thriller.

Para quem pensa que foi um disco fácil de ser produzido, nada menos exato: foram 30 canções trabalhadas por ele e Quincy Jones durante um período de seis meses. Dessas trinta, apenas nove foram usadas – porque ainda não havia o Compact Disc e a primeira fornada de Thriller foi lançada mesmo em vinil. Some-se a isso o desgaste natural provocado por egos em fúria e pela constante busca de Jacko pela perfeição, mais preocupado em ensaiar passos e coreografias do que, propriamente, gravar o sexto disco de sua carreira-solo.

Quincy Jones, por exemplo, insistia que “Billie Jean” não tinha força suficiente para fazer parte de Thriller. Autor da canção, Michael insistiu e o produtor cedeu – não sem antes dizer que o novo trabalho provavelmente não teria o mesmo sucesso do antecessor. Em represália, o cantor ameaçou cancelar o lançamento do disco.

Thriller foi gravado em sua grande maioria com a colaboração dos músicos da banda Toto. A mais honrosa exceção foi Eddie Van Halen, que contribuiu com um demolidor solo de guitarra que é a marca registrada de “Beat it”. Por conta da relação entre Michael Jackson e os Beatles, uma vez que o cantor começava a negociar a compra da editora Northern Songs, responsável pelos direitos das canções da dupla Lennon & McCartney, Paul dividiu vocais na balada “The Girl Is Mine” em Thriller e, quase em paralelo, os dois cantaram juntos em “Say, Say, Say”, lançada num trabalho de Macca.

Impulsionado pelo videoclip da música-título, o disco estrondou, explodiu, no mundo inteiro. Todas as faixas, sem exceção, desde as três baladas, as músicas de levada mais funk e as demais ao estilo discothéque – sem contar “Thriller”, evidentemente, tocaram nas rádios do mundo todo. No Brasil, quatro faixas fizeram muito sucesso: “Thriller”, “Beat it”, “Billie Jean” e “The Girl Is Mine”.

O disco inclusive foi o mais vendido entre os lançamentos internacionais aqui no país: 1,2 milhão de cópias (números até 2001). E “Billie Jean” teve execução maciça durante todo o ano de 1983. Só perdeu para o fenômeno “Menina Veneno”, lançada por Ritchie. A CBS comemorava: dois de seus artistas tinham as músicas mais tocadas no Brasil há 30 anos atrás.

Uma prova definitiva da popularidade de Thriller e do quanto o trabalho catapultou Michael Jackson ao status definitivo de astro pop pode ser medida pela quantidade de pessoas que compraram o disco: mais de 100 milhões, perfazendo mundialmente um total de 300 milhões de cópias, entre vinil e CD.

O cantor/dançarino ganhou, graças ao álbum, 13 prêmios Billboard Awards, oito do American Music Awards, mais oito Grammys em 1983 e um solitário em 1984. E Quincy Jones ainda acreditava que não faria mais sucesso que Off The Wall… parece que o veterano produtor não sabia com quem estava lidando. Ou sabia?

Ficha técnica de Thriller
Selo: CBS/Epic/Sony Music
Gravado entre abril e novembro de 1982, no Westlake Recording Studios em Los Angeles, Califórnia
Produção de Quincy Jones e Michael Jackson
Tempo total: 42’19”

Músicas:

1. Wanna Be Startin’ Somethin’ (Michael Jackson)
2. Baby Be Mine (Rod Temperton)
3. The Girl Is Mine [part. esp. Paul McCartney] (Michael Jackson)
4. Thriller (Rod Temperton)
5. Beat It (Michael Jackson)
6. Billie Jean (Michael Jackson)
7. Human Nature (John Bettis/Steve Porcaro)
8. P.Y.T [Pretty Young Thing] (James Ingram/Quincy Jones)
9. The Lady In My Life (Rod Temperton)

Anúncios

2 respostas em “Discos eternos – Thriller (1982)

  1. Meu primeiro disco! Ganho de meu pai quando tinha 7 anos de idade! Puta febre na época! Em todas as festinhas que eu ía era obrigatório tocar o disco inteiro na sequência!

  2. Poxa, álbum sensacional, assim como seu blog também é Rodrigo. Of the wall e Thriller são os meus dois discos favoritos do Michael Jackson. Agora puxando mais um pouco o saco, gostei muito do formato do blog, automobilismo misturado com outros assuntos, comecei um projeto assim hoje, e já sei de onde irei me inspirar. Forte abraço Rodrigo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s