Ponto de ônibus

onibus008RIO DE JANEIRO – Começando uma nova seção no blog, sobre ônibus, que adoro. Principalmente os modelos antigos.

Este é um ônibus da Auto Viação Catarinense, fabricado pela Mercedes-Benz, monobloco O-326, produzido entre 1966 e 1974. A empresa começou suas atividades em 1928 e desde 1995 pertence ao grupo JCA, o mesmo que controla a Viação 1001, a Macaense, a Expresso do Sul, a Cometa e a Rápido Ribeirão.

HR22T: o possível motor Honda para o WEC em 2014

image_10_432268-600x350

RIO DE JANEIRO – A Honda Performance Development (HPD) divulgou, de acordo com os chapas do blog Le Mans Portugal – um dos melhores em língua portuguesa do planeta quando o assunto é Endurance – a imagem do que será o novo motor do fabricante japonês para o Campeonato Mundial de Endurance (WEC).

Para nenhuma surpresa, é um propulsor baseado na unidade utilizada na Fórmula Indy, que receberá a sigla HR22T. O motor é um 2,2 litros V6 com turbocompressor e, de acordo com a HPD, com amplas possibilidades de receber as mais variadas opções de recuperação de energia, de acordo com o regulamento técnico proposto para a classe LMP1 em 2014.

“Este é um novo programa muito excitante para a HPD e para os nossos clientes no Campeonato Mundial de Endurance, pois leva tecnologia ao nível de fábrica para as equipas privadas,” afirma Steve Eriksen, Diretor de Operações e Vice-Presidente da HPD. “Um motor turbo, de baixa cilindrada e com injeção direta, com um alargado leque de opções de recuperação de energia, irá providenciar às equipes privadas a sofisticação tecnológica que necessitam para enfrentar os desafios do novo regulamento LMP1.”

Segundo o texto, o designer Nick Wirth, responsável por todos os projetos de Endurance para o construtor japonês, já está trabalhando na concepção de um protótipo Coupé (fechado), dentro das novas regras para 2014. A HPD garante apoio total às suas equipes clientes, mesmo as da LMP2 com o chassis ARX-03c.

Foto: imagem virtual do motor HR22T (divulgação/extraída do site Le Mans Portugal)

Pequenas maravilhas: Audi R18 e-tron quattro (2012)

2012 # 1 Audi R18 winner 24 hs LeMans 6

RIO DE JANEIRO – Confesso, de joelhos, que este é meu sonho de consumo entre as miniaturas recém-lançadas. Trata-se do Audi R18 e-tron quattro, que venceu as 24 Horas de Le Mans no ano passado com Marcel Fässler/Andre Lotterer/Bénoit Tréluyer.

2012 # 1 Audi R18 winner 24 hs LeMans 5

Quem mandou as fotos foi o Bento Bach, que já contribuiu outras vezes aqui para o blog. A espetacular reprodução do protótipo da marca dos quatro anéis de Ingolstadt é da Spark, que transformou este carro que já é um ícone do automobilismo numa genuína obra de arte em miniatura.

2012 # 1 Audi R18 winner 24 hs LeMans 3

Parabéns ao Bento pela aquisição. Quem sabe, até o fim do ano, não chega a minha vez?

Porsche no WEC: sobram nomes, faltam vagas

PorscheLMP1_20

RIO DE JANEIRO – A Porsche, como muita gente já sabe, fará o seu regresso aos Esporte Protótipos no Mundial de Endurance (WEC) em 2014, com um LMP1 híbrido-gasolina. Quatro dos seis pilotos que devem compor os trios titulares já foram confirmados. Primeiro, a marca do cavalinho de Stuttgart anunciou Timo Bernhard e Romain Dumas. Depois, surpreenderam ao chamar o suíço Neel Jani. E o quarto nome, pondo fim a uma especulação que vinha desde abril, é o de Mark Webber, que deixa finalmente a Fórmula 1.

Isto posto, circula pela imprensa especializada o seguinte: a Porsche vai com dois carros no WEC ano que vem a tempo pleno e pretende ter um terceiro para Le Mans e talvez Spa ou Silverstone, isto se o circuito britânico permanecer no calendário do campeonato em 2014. Teoricamente com cinco vagas à disposição, o construtor alemão tem um plantel de nomes com que pode contar ou negociar para todo um ano ou apenas para um punhado de corridas.

Um nome muito forte nessa especulação toda é o de Jean-Karl Vernay, hoje na equipe IMSA Performance Matmut, que disputa o WEC na classe LMGTE-AM. É um piloto jovem, já vinculado à montadora e que por um triz não fez parte do campeonato pela Peugeot, que de última hora abandonou a competição antes do anúncio oficial dos inscritos, ano passado. Mas há outros pilotos com peso e experiência, feito o também francês Olivier Pla, que já mostrou o que vale a bordo dos carros da Quifel-ASM e da OAK Racing e até mesmo o alemão Nick Heidfeld pode ser sondado para assumir uma vaga de piloto titular.

Outros quatro pilotos também podem entrar na dança, feito o britânico Mike Conway, que neste ano se divide entre Fórmula Indy e WEC; o francês Fréderic Makowiecki, piloto da Aston Martin no WEC e da Honda no Super GT e até a dupla da Muscle Milk Pickett Racing na American Le Mans Series, formada por Lucas Luhr e Klaus Graf.

Porém, não custa nada lembrar que a própria Porsche tem, dentro de sua própria “casa”, pilotos que podem custar baratinho e transformar a parceria em uma ótima relação custo-benefício, feito o francês Patrick Pilet, o britânico Nick Tandy e o alemão Marco Holzer. Todos já mostraram qualidades e estão prontos para o que der e vier. Se não forem aproveitados no programa da LMP1 para o WEC, existe a chance de conduzir o 911 (991) GT3-RSR nas competições de Grã-Turismo.

Cartas na mesa. E aí, quem vocês acham que a Porsche confirma para 2014?

Fim do mistério: Citroën confirma Muller no WTCC

muller-728x484

RIO DE JANEIRO – O mistério acabou. A Citroën tratou de pôr um fim aos rumores que já tomavam conta da mídia automobilística e confirmou hoje, nesta quarta-feira, a contratação do francês Yvan Muller, três vezes campeão do WTCC e atual líder isolado da temporada 2013, para ser o companheiro de equipe do compatriota Sébastien Loeb, multicampeão mundial de Rali.

Yvan, de 43 anos, assinou contrato por duas temporadas. O piloto é um dos mais experientes na disciplina de carros de turismo, haja visto que começou no já distante ano de 1995, ganhando o Campeonato Francês com uma BMW. Depois disto, levou o BTCC em 2003 pela Vauxhall e três taças do WTCC – uma com a Seat e duas com a Chevrolet. De quebra, ganhou por dez anos consecutivos o Trophée Andros, uma competição de velocidade… no gelo.

O chefe de equipe da Citroën, Yves Matton, comemorou a contratação, lembrando que tanto Muller quanto Loeb são da mesma região. Ambos nasceram na Alsácia. “Ele já provou nesta temporada que continua no topo e que a sede de vitórias nunca foi tão grande. Ele também se mostrou um excelente ponto de referência para Loeb. Ambos são da mesma região e já se conhecem faz tempo. Esse respeito mútuo vai criar uma coesão natural dentro da equipe”, afirmou o dirigente na matéria publicada pelo site Grande Prêmio.

O novo contratado da marca não se incomoda em poder ajudar um novo fabricante a crescer dentro do WTCC. Cabe lembrar que o regulamento para 2014 será inteiramente modificado no que diz respeito à potência dos carros, largura dos pneus e posicionamento do aerofólio traseiro. Logo, a experiência de Muller será mais do que bem vinda. “Essa não é a primeira vez que eu entro em uma equipe que não tem muita experiência no campeonato em que vai correr. É ótimo poder ir além do meu papel como piloto e oferecer o benefício do meu conhecimento para fazer uma contribuição ativa em construir um time de sucesso”.

Foto: Yvan Muller, o novo piloto da Citroën no WTCC (divulgação)