Os 10 mais belos carros da F-1, pelos leitores

RIO DE JANEIRO – Desculpem o atraso, mas finalmente trago a lista dos carros que os leitores do blog elencaram como os dez mais belos da Fórmula 1 em todos os tempos. Foram votados nada menos que 190 modelos diferentes de todas as décadas nessa eleição onde cada um podia apontar até dez carros de sua preferência. Sem maiores delongas, vamos aos mais votados então – sendo que estarão aqui os onze que receberam mais indicações, visto que houve um empate entre dois dos escolhidos.

10º lugar, com 11 votos – McLaren M23 (1973/1978)

moremsportshistoryUm carro emblemático – e resistente –  na história da Fórmula 1. Esteve presente em seis temporadas, de 1973 a 1978, com fôlego insuspeito para dar dois títulos mundiais a pilotos da McLaren – o brasileiro Emerson Fittipaldi e o britânico James Hunt, afora um vice em 1975. Projeto de Gordon Coppuck, o McLaren M23 disputou nada menos que 83 GPs ao longo desse período, com 16 vitórias de saldo e catorze pole positions. O M23 foi  o carro que marcou a estreia de Gilles Villeneuve em 1977, no GP da Inglaterra. E outro campeão do mundo que o conduziu, ainda no início da carreira, foi Nelson Piquet – o último a andar no modelo durante uma temporada de F-1, no GP da Itália de 1978.

9º lugar, com 12 votos – Copersucar-Fittipaldi FD01 (1975)

copersucar-fd01-03A lista não teria sentido se o Copersucar-Fittipaldi FD01 não fizesse parte dela. Felizmente os leitores compartilham do sentimento de que este é um dos mais belos carros de todos os tempos. Nascido do traço criativo de Ricardo Divila, o primeiro Fórmula 1 construído na América do Sul é ainda hoje moderno e impressionante. Tinha a menor área frontal da época, tomada de ar ultrabaixa e soluções como o radiador montado na parte traseira. Embora belo, trouxe problemas na estreia da equipe no GP da Argentina e já no GP do Brasil, na segunda corrida, apareceu totalmente modificado e já batizado como FD02. Mas é o FD01 que ficou para sempre na memória dos apaixonados por automobilismo.

8º lugar, com 13 votos – Williams FW14 (1991/1992)

williamsfw14Um dos mais perfeitos carros que a Fórmula 1 já conheceu: este foi o Williams FW14, que em suas duas versões fez barulho entre 1991 e 1992. No primeiro ano, assustou a McLaren, com Nigel Mansell quase atrapalhando o tricampeonato de Ayrton Senna. No segundo, um massacre: com as suspensões ativas funcionando a contento, o carro projetado por Adrian Newey, que viera da Leyton House March, era chamado por todo mundo de “o F-1 de outro planeta”. Foi com esse carro que Nigel Mansell tornou-se campeão mundial com a maior antecedência registrada até então e que perduraria por uma década, quando Michael Schumacher triturou o recorde em 2002. O britânico levou a taça na 11ª etapa, o GP da Hungria, disputado em 16 de agosto, há 21 anos.

7º lugar, com 14 votos – Lotus 79 (1978/1979)

1978_zolder__mario_andretti__lotus_79_Decorado com a imortal pintura negra e dourada e com o patrocínio dos cigarros John Player Special, este foi um carro que – além de belíssimo – revolucionou os conceitos vigentes na Fórmula 1 dos anos 70. Aproveitando os princípios aeronáuticos, Colin Chapman e sua equipe de projetistas conceberam o Lotus 79 com o chamado “efeito-solo”, onde o carro tinha o perfil de uma asa de avião invertida. Em 26 corridas onde competiu, venceu seis e conquistou 10 pole positions, dando também ao ítalo-americano Mario Andretti a glória do título mundial de pilotos – o último de um representante do time, que entraria numa entressafra de resultados a partir do ano seguinte, quando praticamente todas as outras equipes já haviam aperfeiçoado a ideia genial de Anthony Colin Bruce Chapman.

7º lugar, com 14 votos – Arrows A2 (1979)

8233Os leitores não hesitaram em apontar o Arrows A2 como um dos mais belos carros da história da Fórmula 1, o que é um feito para um carro que era belo, estiloso e revolucionário, mas que se mostrou um retumbante fracasso. Projeto de Dave Wass, foi o terceiro carro da história do time britânico, estreando no GP da França de 1979. Talvez tenha sido o modelo mais arrojado dentre os que seguiram o conceito de carro-asa naquele ano, pelas ideias aplicadas – como a suspensão totalmente carenada na dianteira e pelo uso de um aerofólio traseiro ultrabaixo, no limite do exigido pelo regulamento. Mas o A2 não tinha o downforce suficiente para conseguir velocidade em curva e os resultados foram ridículos – dois sextos lugares, ambos com Jochen Mass, nos GPs da Alemanha e Holanda. O Arrows A2 disputou apenas oito grandes prêmios.

6º lugar, com 16 votos – Lotus 49 (1967/1970)

jimclark_lotus_brandshatch_1967Mais um carro com teor histórico na votação dos mais belos Fórmula 1 de todos os tempos e outro modelo revolucionário da Lotus: obra-prima de Colin Chapman, o Lotus 49 foi concebido com chassi monocoque (mais um conceito de aeronáutica aplicado no automobilismo) e pensado para receber o motor Ford Cosworth DFV, que estreou com vitória pelas mãos e pés de Jim Clark no GP da Holanda de 1967. A estrutura do bólido era autoportante, ancorando motor, suspensões traseiras e transmissão ao restante do chassi, uma revolução naquela época, e foi uma referência de estilo durante o fim dos anos 60 na categoria máxima. Com diferentes evoluções, sobreviveu por quatro temporadas e foi o carro com o qual Emerson Fittipaldi estreou, no GP da Inglaterra de 1970, em Brands Hatch. O Lotus 49 levou Graham Hill ao título mundial em 1968 e ao todo conquistou dez vitórias e 19 pole positions.

5º lugar, com 17 votos – Tyrrell P34 (1976/1977)

P34-Scheckter-1976Este carro é um dos maiores exercícios de criatividade que o automobilismo já conheceu. Projeto de Derek Gardner, a Tyrrell P34 com seis rodas é até hoje o mais celebrado entre todos os carros ultrarrevolucionários do esporte a motor em qualquer tempo. Com quatro pneus dianteiros especialmente construídos pela Goodyear a pedido da equipe, o P34 tinha como principal objetivo romper melhor a resistência do ar na seção dianteira. Não era um carro rápido no contorno de curva, mas na entrada e saída era o melhor de seu tempo. Em 30 corridas, seus pilotos terminaram 14 vezes entre os três primeiros, com direito a uma vitória no GP da Suécia de 1976, com Jody Scheckter. A equipe terminou o Mundial de Construtores daquele ano em 3º lugar, mas nunca mais o desempenho do P34 foi o mesmo quando Ronnie Peterson juntou-se a Patrick Depailler no segundo e último ano de participação do bólido na Fórmula 1.

4º lugar, com 19 votos – Jordan 191 (1991)

jordan191Um carro de uma equipe que fazia sua estreia na Fórmula 1 é um dos mais votados pelos leitores. O Jordan 191, primeiro carro do time de Eddie Jordan, que ascendia à categoria máxima após bem-sucedidas passagens pela F-3 e F-3000, não podia ficar de fora dessa lista. Projeto de Gary Anderson, foi conhecido como “Batmóvel”, em razão do desenho do difusor traseiro. Tinha aerodinâmica refinada e bico “bigode” com degrau. Elegante com a pintura verde do refrigerante 7Up, o Jordan 191 participou de 16 corridas no ano de 1991, conquistando como melhor resultado um 4º lugar no GP do Canadá, com Andrea de Cesaris. A equipe, que conquistou um honroso 5º posto no Mundial de Construtores, também foi a primeira a receber um certo Michael Schumacher, que sentou no carro e fez o 7º tempo para o GP da Bélgica, em Spa. Detalhe: sem conhecer a pista.

3º lugar, com 20 votos – McLaren MP4/4 (1988)

Ayrton SennaO mais dominante carro de todos os tempos na Fórmula 1. Este é o McLaren MP4/4, concebido por Steve Nichols com a luxuosíssima assessoria de Gordon Murray, que já aplicara no fracassado Brabham BT55 “skate” os mesmos conceitos que permeavam o desenho do carro do time de Ron Dennis. Os pilotos – Alain Prost e Ayrton Senna – guiavam em posição quase deitada. E o MP4/4 foi uma máquina de vitórias – foram quinze, mesmo número de pole positions conquistadas em 1988. A única equipe que conseguiu quebrar a invencibilidade dos carros #11 e #12 naquele ano foi a Ferrari. Desnecessário dizer que a McLaren foi campeã mundial de construtores com mais que o dobro dos pontos do time italiano e que Ayrton Senna sagrou-se campeão de pilotos pela primeira vez.

2º lugar, com 30 votos – Brabham BT52 (1983)

0550_016.jpgObra-prima sobre rodas, o Brabham BT52 concebido por Gordon Murray para a conquista do segundo título mundial de Fórmula 1 do brasileiro Nelson Piquet é, também, um carro emblemático. Marcou, como muitos outros modelos da época, a ruptura com o conceito de efeito-solo, que havia sido abolido para o campeonato de 1983. Com o desenho imitando uma flecha em posição de ataque, o carro era um dos mais bonitos daqueles tempos e ficou ainda mais elegante quando veio a versão BT52B, que no final do campeonato atropelou Renault e Ferrari, dando a Piquet o primeiro título de um piloto com um carro de motor turbo. O BT52 largou em 15 corridas, conquistando quatro vitórias e duas pole positions.

1º lugar, com 34 votos – Lotus 72 (1970/1975)

1972britain08lotus72dfifr6Alguma dúvida de que este seria o carro preferido pelos leitores? Difícil imaginar que não. O Lotus 72 foi o modelo que mais marcou época na Fórmula 1 contemporânea. A exemplo do McLaren M23, teve vida longa e muitas conquistas. Entre 1970, ano de seu lançamento e 1975, quando finalmente ficou obsoleto, o carro projetado por Colin Chapman e seu principal assistente, Maurice Philippe, levou Jochen Rindt a um até hoje inédito título post-mortem e Emerson Fittipaldi também foi campeão com ele em 1972 – e poderia ter sido outra vez vitorioso no ano seguinte, não fosse Colin contratar Ronnie Peterson. Foram 20 vitórias e 17 pole positions, que fazem deste carro com frente em cunha, freios a disco inboard na dianteira e outras ‘bossas’ o mais bem-sucedido da história na categoria máxima do automobilismo.

Anúncios

17 respostas em “Os 10 mais belos carros da F-1, pelos leitores

  1. Muito interessante como ficou a lista… A Lotus emplacou 3 carros, a McLaren 2 e Brabham, Jordan, Tyrrell, Arrows, Williams e Copersucar, 1 cada.
    Destaque: nenhuma Ferrari. Enzo rolaria no túmulo!

    • Enzo Ferrari responderia com uma frase, caso estivesse entre nós: “Carro bonito é o que vence corridas.”

      • Concordo com vc, mas as Ferrari 312B3 312T ou mesmo a T2, não entrarem nessa lista é um pecado porque esses dois além de serem vitoriosos são uns dos mais bonita que a Ferrari já fez.

      • Mas aí culpe os que não votaram nas Ferrari, não o blogueiro. Cada um teve liberdade de escolher 10 carros. Se não veio nenhuma Ferrari, o que posso fazer?

  2. Rodrigo, que tal abrir uma votação sobre as 10 pinturas de carros da F1 mais bonitas? Acho que seria interessante.

  3. Concordo,só quê meu Copersucar,favorito é o F5,ou algum do início com tomada de ar em periscópio.

      • É verdade, são bem mais feios os F-1 contemporâneos…
        E também não tem nenhum anterior a 1967, o que é natural, em virtude de serem desconhecidos da maioria que votou. Eu coloquei uns 5 daquela época, mas imaginava que dificilmente entrariam na lista.

  4. É votação, então devemos sempre respeitar, mas não concordar… As Williams FW 16 de longe para mim são as mais lindas, pena uma delas ter sido a que nosso Senna morreu. Além delas, cito as Benetton do mesmo ano 94 (verde/azul), as Mclaren são um show a parte, aquela pintura vermelha e branca é imortal, mas também existe as belas flechas de prata dos anos 2000, guiadas por Mika Häkkinen. As Mercedez atuais também são um show a parte. As Ferrari de 2004 são um espetáculo, e por fim a Lotus de Senna, essa jamais esquecerei…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s