WEC, 6h de Xangai: Toyota surpreende e faz a pole position

2013-6-Heures-de-Shanghai-6-HEURES-DU-SHANGHAI-00413811312.JPG_hd

RIO DE JANEIRO – Surpresa em Xangai: a Toyota conquistou neste início de manhã para nós, brasileiros, a pole position para a 7ª e penúltima etapa do Mundial de Endurance (WEC). Com um desempenho mais consistente dos pilotos Alex Wurz e Nicolas Lapierre, a montadora japonesa repete o feito do ano passado – quando também largou na frente na China – e bate a Audi em qualificação pela primeira vez em 2013.

A média das quatro melhores voltas dos dois pilotos foi de 1’48″013, 0″089 mais baixa que a do carro #1 da Audi, guiado no treino oficial por Marcel Fässler e Bénoit Tréluyer. Em terceiro, larga o outro Toyota, conduzido no qualifying por Stéphane Sarrazin e Sébastien Buemi, com a média de voltas em 1’48″694, seguido pelo Audi #2 dos líderes do campeonato. Tom Kristensen/Allan McNish/Loïc Duval, que podem ser campeões neste fim de semana, largam em quarto.

Sem nenhuma concorrência entre os LMP1 não oficiais, mais uma vez a Rebellion abre a terceira fila do grid, com um tempo médio 3″191 mais lento que a pole position, no que não se constitui em nenhuma surpresa.

Já na LMP2, a G-Drive Racing continua em excelente fase, cravando a terceira pole nas últimas quatro corridas. John Martin e Mike Conway puseram o Oreca #26 na pole da classe e em 6º lugar no grid, com a média de 1’55″423, mais de sete décimos abaixo do OAK Morgan Nissan #24 guiado por Alex Brundle e Olivier Pla. Os dois tiveram muito trabalho para tirar a segunda posição da classe do Zytek Z11SN Nissan da Greaves Motorsport, com excelente performance do estreante russo Mark Shulzhistkiy ao lado do experiente sueco Björn Wirdheim na qualificação.

A Aston Martin voltou a dominar na LMGTE-PRO, cravando 1-2 na principal categoria de Grã-Turismo: o #97 de Stefan Mücke/Darren Turner ficou com a melhor média de quatro voltas rápidas na qualificação, em 2’04″370, a apenas 0″019 do #99 guiado por Bruno Senna e pelo neozelandês Richie Stanaway, mais uma vez muito rápido num treino oficial do WEC. O Team Manthey, com um dos Porsche oficiais, ficou com o terceiro posto do grupo, graças a Marc Lieb/Richard Lietz, seguidos por Toni Vilander/Kamui Kobayashi na Ferrari #71 da AF Corse.

Na LMGTE-AM, o construtor britânico também repetiu as boas performances das outras corridas e ficou na frente da concorrência, graças a Nicki Thiim e Christoffer Nygaard. A dupla nórdica marcou a média de 2’05″903 e o resultado foi ainda mais apertado que na divisão dos pilotos de ponta – 0″015 separaram o #95 da Ferrari guiada por Matt Griffin e Marco Cioci. O #81 de Rui Águas e Davide Rigon completou os três primeiros.

O Corvette #50 da Larbre Competition, onde corre o brasileiro Fernando Rees, mais uma vez ficou devendo. Com a média de 2’07″669, o “trovão” larga da última posição, dividindo o fim da raia com a Ferrari #57 da Krohn Racing.

As 6h de Xangai têm largada prevista para a 1h da manhã, horário de Brasília. E vocês poderão acompanhhá-la AO VIVO via live streaming aqui no blog. Fiquem ligados!

Anúncios

WEC, 6h de Xangai: Audi dita o ritmo nos treinos livres

2013-6-Heures-de-Shanghai-6-HEURES-DU-SHANGHAI-02113811-100_hd

RIO DE JANEIRO – Começaram as atividades de pista do curto fim de semana do Mundial de Endurance (WEC) em Xangai, onde os habituais três treinos livres foram reduzidos a dois nesta sexta-feira, com duração de 2h cada um e a classificação para a corrida, marcada para as 6 da matina pelo horário de Brasília.

Não foi surpresa constatar que os R18 e-tron quattro da Audi continuam em excelente forma e são de novo os carros a serem batidos pela rival Toyota, que – vamos e venhamos – não derrotou os alemães em condições normais nenhuma vez no ano de 2013.  Na primeira sessão, prevaleceu o #2 dos líderes do campeonato: Allan McNish foi o autor da melhor volta em 1’47″442 para os 5,451 km do circuito – quatro décimos abaixo do Toyota #8 conduzido por Sébastien Buemi e cerca de um segundo mais veloz que o #1 do alemão Andre Lotterer.

Na segunda sessão, foi a vez do carro dos campeões mundiais ficar à frente. Mas no cômputo geral dos treinos livres, a melhor volta ficou sendo mesmo do #2, posto que o #1 liderou a folha de tempos com 1’48″655, mais de seis décimos melhor que o Toyota do trio Buemi/Davidson/Sarrazin. Após os treinos, porém, os carros passaram pela vistoria técnica de praxe e foi decretada a desclassificação do #1 como o mais rápido da sessão que antecede o treino oficial. Assim, o melhor tempo é do Toyota #8, em 1’49″302, contra 1’49″549 do segundo carro do construtor japonês.

Na LMP2, Robbie Kerr, da equipe britânica Delta-ADR, destacou-se de cara no primeiro treino, marcando o bom tempo de 1’55″264, mais de meio segundo melhor que o Oreca #26 do australiano John Martin, também da Delta-ADR, mas sob a corruptela da G-Drive Racing, da Rússia. Além deles, Alex Brundle foi um dos únicos pilotos que virou abaixo de 1’56” na primeira sessão livre do dia.

E os tempos não melhorariam mesmo após o segundo treino, liderado pelo Morgan #35 da OAK Racing, dos líderes do campeonato Bertrand Baguette/Martin Plowman/Ricardo Gonzalez. Eles só ficaram sete milésimos abaixo do tempo do #26 da G-Drive, com o #25 da Delta-ADR em terceiro a 0″143 do carro do time de Jacques Nicolet.

Dois alemães marcaram os melhores tempos da LMGTE-PRO na primeira sessão: o #97 de Stefan Mücke, da Aston Martin, sobressaiu-se com 2’04″637, somente 0″055 mais rápido que o Porsche oficial guiado por Marc Lieb. Gianmaria Bruni registrou a terceira melhor marca, seguido por Patrick Pilet e pelo português Pedro Lamy, companheiro de Bruno Senna nesta etapa chinesa do WEC.

E ao contrário do que se aguardava, na divisão principal dos Grã-Turismo, finalmente o tempo do primeiro treino foi superado no segundo. A Ferrari #51 da AF Corse ficou com a melhor marca até aqui em 2’04″607, 0″030 melhor que o Aston Martin no agregado das sessões. O #97 ficou em segundo na sessão livre número #2 e o carro de Bruno Senna, mesmo ainda virando na faixa de 2’05″2, ficou com o terceiro melhor tempo.

Na LMGTE-AM, Paolo Ruberti, com o Porsche da escuderia Proton Competition, estabeleceu o tempo de referência – 2’05″030, dois décimos melhor que a Ferrari #61 de Marco Cioci, da AF Corse. Jonny Adam voltou a fazer um bom trabalho a bordo de um dos Aston Martin oficiais e ficou com a terceira posição no primeiro treino.

Na última sessão antes do qualifying, a Ferrari #81 da 8Star Motorsports acabou à frente de todo mundo, com 2’06″027. A Larbre Competition, equipe do brasileiro Fernando Rees e única com o modelo Corvette C6-R, não começou bem nos treinos: o carro #50 ficou com o último tempo no primeiro treino, em 2’08″191 que – verdade seja dita – foi uma volta melhor que a de outros nove pilotos na pista, incluindo os próprios companheiros de Fernando, os franceses Patrick Bornhauser e Julien Canal.

Na sessão seguinte, houve uma melhora de exatamente um segundo e o Corvette apareceu com o quinto tempo entre os oito inscritos na LMGTE-AM. O carro mais lento do dia foi o Porsche #76 da IMSA Performance Matmut, com 2’07″486 cravados no último treino livre.