USCC: em Daytona, Action Express de novo em primeiro

_RD49765_0

RIO DE JANEIRO – Com ótimo contingente de carros na pista (quase quarenta), o Tudor United SportsCar Championship realizou hoje o primeiro de dois dias de treinos coletivos no circuito misto do Daytona International Speedway. A exemplo do que já ocorrera em Sebring, a Action Express Racing dominou inteiramente as ações com o protótipo Corvette DP número #5.

_RD49395

O carro que terá João Barbosa e Christian Fittipaldi como titulares o ano inteiro, além de Sébastien Bourdais nas provas de longa duração, desfilou velocidade no traçado da Flórida e fez o melhor tempo nos dois segmentos do dia – 1’39″623 pela manhã e 1’39″665 agora de tarde. Em segundo, num desempenho bastante promissor, ficou o protótipo Riley Ford EcoBoost da Michael Shank Racing, de outro brasileiro – Oswaldo Negri (foto acima) – que competirá em 2014 ao lado de John Pew. O carro #60 virou a melhor volta em 1’40″320.

Apesar do “capote” sofrido no treino de manhã, o Corvette DP #90 da Spirit of Daytona estabeleceu o terceiro melhor tempo no agregado das sessões, com a marca de 1’40″342. O Riley BMW #8 da Starworks Motorsports ficou com o quarto lugar e em quinto veio o #9 da Action Express Racing.

_RD49674

A brasileira Bia Figueiredo teve seu primeiro contato com um protótipo do Tudor United SportsCar Championship e também com o misto de Daytona. Ela e o colombiano Gustavo Yacamán se revezaram a bordo do Corvette DP #03 da 8Star Motorsports e fizeram um bom trabalho. Com a marca de 1’42″697, ficaram com o sexto melhor tempo do dia.

_RD49664

Surpreendente foi a performance dos Prototype Challenge (PC): o mais rápido foi o #38 da Performance Tech Motorsports, que chamou Rafa Matos, hoje na Stock Car, para colaborar. O carro foi o mais rápido da sessão entre os modelos de sua divisão, com 1’42″830, um décimo mais rápido que o #7 da Starworks Motorsport. O #09 da RSR Racing, que tem Bruno Junqueira entre os inscritos, andou bem e foi o terceiro do grupo, nono na geral – 1’43″432.

_RD49620

Talvez o desempenho do HPD ARX-03b da Extreme Speed Motorsports, décimo no cômputo do dia e apenas sétimo na classe Prototypes tenha decepcionado, mas há dois fatores importantes: o regulamento sofreu mudanças para beneficiar os carros que competiam na Rolex Sports Car Series (os DPs, claro) e os pneus Continental, obrigatórios pelo regulamento, são de longe muito menos competitivos que os Michelin que o time de Scott Sharp usou até o fim da temporada da American Le Mans Series.

_RD42847

Na divisão GT Le Mans (GTLM), quem estabeleceu o tempo de referência foi a SRT Motorsports, com o SRT Viper GTS-R marcando 1’47″058 na segunda parte dos treinos, superando a Ferrari F458 #62 que até melhorou o tempo da manhã, mas insuficiente para ultrapassar a marca da “Víbora”. O Aston Martin #007 do time oficial acabou mais veloz que as duas BMW Z4 GTE do time de Bobby Rahal.

_RD49879

A numerosa classe GT Daytona (GTD) teve quase 20 carros testando na Flórida e a melhor marca do dia foi do Porsche GT America #22 da Alex Job Racing, com Cooper MacNeil e Leh Keen inscritos. O carro marcou 1’49″069, menos de um décimo abaixo do #30 da NGT Motorsport. A Flying Lizard ficou em 3º no grupo com o Audi R8 LMS #45, enquanto nas posições seguintes vieram o Porsche #44 da Magnus Racing e o SRT Viper #33.

BZcl5hhIMAEIfg7

A Turner Motorsport recebeu sua primeira BMW Z4 GT3 e pôde assim fazer parte dos testes de pré-temporada com o novo carro, substituto da M3. Mas sem muito tempo ainda de pista, o carro bávaro acabou as sessões de hoje com um desempenho modesto – 1’50″610.

Os carros voltam à pista de Daytona nesta quarta para mais um dia de atividades.

Eis os tempos da terça-feira:

1. #5 Action Express Racing
Corvette DP (P)
1’39″665

2. #60 Michael Shank Racing
Riley Ford EcoBoost (P)
1’40″320

3. #90 Spirit of Daytona
Corvette DP (P)
1’40″342

4. #8 Starworks Motorsport
Riley BMW (P)
1’41″914

5. #9 Action Express Racing
Corvette DP (P)
1’42″184

6. #03 8Star Motorsports
Corvette DP (P)
1’42″697

7. #38 Performance Tech Motorsports
Oreca FLM09 Chevrolet (PC)
1’42″830

8. #7 Starworks Motorsport
Oreca FLM09 Chevrolet (PC)
1’42″966

9. #09 RSR Racing
Oreca FLM09 Chevrolet (PC)
1’43″432

10. #2 Extreme Speed Motorsports
HPD ARX-03b (P)
1’43″580

11. #05 CORE Autosport
Oreca FLM09 Chevrolet (PC)
1’43″585

12. #25 8Star Motorsports
Oreca FLM09 Chevrolet (PC)
1’43″591

13. #0 DeltaWing Racing Cars
DeltaWing DW13 Coupé (P)
1’43″677

14. #50 Highway To Help
Riley BMW (P)
1’44″477

15. #15 Project Libra
Radical SR9 Ford (P)
1’47″046

16. #93 SRT Motorsports
SRT Viper GTS-R (GTLM)
1’47″058

17. #62 Ferrari Corse Clienti
Ferrari F458 Italia (GTLM)
1’47″272

18. #007 Aston Martin Racing
Aston Martin Vantage V8 (GTLM)
1’47″408

19. #56 BMW Team RLL
BMW Z4 GTE (GTLM)
1’47″782

20. #55 BMW Team RLL
BMW Z4 GTE (GTLM)
1’48″046

21. #22 Alex Job Racing
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″069

22. #30 NGT Motorsport
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″111

23. #45 Flying Lizard Motorsports
Audi R8 LMS (GTD)
1’49″217

24. #44 Magnus Racing
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″272

25. #33 Riley Motorsport
SRT Viper GT3-R (GTD)
1’49″351

26. #63 Ferrari Corse Clienti
Ferrari F458 Italia (GTD)
1’49″393

27. #35 Flying Lizard Motorsports
Audi R8 LMS (GTD)
1’49″447

28. #58 Snow Racing/Wright Motorsports/JDX
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″478

29. #24 Audi Sport Customer Racing
Audi R8 LMS (GTD)
1’49″576

30. #18 Mühlner Motorsports America
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″676

31. #46 Fall-Line Motorsports
Audi R8 LMS (GTD)
1’49″802

32. #73 Horton Autosport
Porsche 911 GT America (GTD)
1’49″877

33. #66 TRG-AMR
Aston Martin Vantage V12 GT3 (GTD)
1’50″106

34. #48 Paul Miller Racing
Audi R8 LMS (GTD)
1’50″139

35. #72 Extreme Speed Motorsports
Ferrari F458 Italia (GTD)
1’50″171

36. #19 Mühlner Motorsports America
Porsche 911 GT America (GTD)
1’50″211

37. #23 Team Seattle/AJR
Porsche 911 GT America (GTD)
1’50″425

38. #94 Turner Motorsport
BMW Z4 GT# (GTD)
1’50″610

39. #29 Konrad Motorsport
Porsche 911 GT America (GTD)
1’51″753

Anúncios

Aqui jaz um Corvette

1459160_3759834292432_1881630939_nRIO DE JANEIRO – No clique de Halston Pitman, eis o que restou do Corvette DP da equipe Spirit of Daytona, em razão de um enorme acidente sofrido na manhã desta terça-feira pelo britânico Richard Westbrook, titular do carro #90 neste ano e já confirmado para o Tudor United SportsCar Championship em 2014.

Segundo o jornalista John Dagys em seu site Sportscar365.net, o piloto vinha em alta velocidade antes da curva 1 do circuito misto do Daytona International Speedway, quando algo aconteceu com seu carro – não se sabe se em decorrência de um furo de pneu ou uma quebra de suspensão. Em consequência da falha, Westbrook perdeu o controle do bólido, que começou uma série de capotagens, terminando o acidente completamente destruído, como demonstra a foto.

O piloto foi imediatamente levado ao centro médico do circuito, localizado no infield do complexo. Sem o registro de ferimentos mais sérios, Richard Westbrook foi liberado e os testes do time de Troy Flis, em razão da perda quase total do Corvette DP, estão prematuramente interrompidos.

A voz

RIO DE JANEIRO – A música perdeu o talento de Barry White há pouco mais de uma década. Em julho de 2003, o artista perdia uma batalha contra graves problemas renais e falecia aos 58 anos de idade, à espera de um transplante que pudesse o manter ativo em sua vida e carreira.

Resta a nós celebrar sua obra profícua, de grandes sucessos, especialmente nos anos 70. Barry, natural de Galveston, no estado do Texas, alavancou-se ao estrelato com belíssimas baladas e canções dançantes, que o fazem ser um dos precursores da chamada discothèque. Com uma grande diferença: suas músicas tinham arranjos refinados e não se resumiam a samplers e colagens feitas em estúdio pelos produtores da época.

No caso de suas músicas, quem punha a mão na massa era o próprio Barry White. Ele compunha, arranjava, produzia e cantava – e como cantava! A voz profunda e grave do cantor/produtor/compositor enchia os nossos ouvidos e se tornou a grande marca registrada de sua carreira. Tanto quanto o grupo que ele arregimentou para acompanhá-lo e que também fez muito sucesso: a Love Unlimited Orchestra, com o grande tema “Love’s theme” e a sensacional “I’m so glad that I’m a woman”.

Barry nos deixou clássicos como “Just the way you are”, “Can’t get enough of your love, babe”, “What am I gonna do with you” e “You’re the first, the last, my everything”, além desta do clip da semana, que anos depois ele regravaria com Lisa Stansfield.

“Never never gonna give you up”, aqui em vídeo de 1974 da TV holandesa, é o clip da semana, com Barry White. A voz. O talento. O mito.

Pequenas maravilhas – Lotus 79 (1979)

2013-06-19-1668BRIO DE JANEIRO – As miniaturas estão de volta ao blog com este exemplar enviado pelo Roberto Octávio. A coleção dele, além do Renault RS01 já visto aqui na série, tem também esta Lotus 79 com a pintura verde do time de Colin Chapman usada no Mundial de Fórmula 1 de 1979.

Este carro, com o patrocínio do Banco Internacional da Argentina, foi guiado por Carlos Reutemann na abertura do campeonato daquele ano. A Lotus tinha assinado com a Martini & Rossi um contrato de patrocínio e também com a Essex, acordo que iria vigorar a partir do meio da temporada, quando a escuderia estreou o malfadado Lotus 80. Seria o início de um período de “vacas magras” para o criativo engenheiro responsável pela introdução dos chassis monocoque e do efeito asa nos bólidos da categoria máxima.

Mais uma vez, agradeço ao Roberto pela colaboração. Aguardo mais fotos de miniaturas enviadas pelos leitores. Enviem para rodrigomattar36@terra.com.br, que serão publicadas.