Um novo recorde para o tetracampeão

s1_1

RIO DE JANEIRO – Sebastian Vettel fechou da melhor forma possível uma temporada perfeita para o piloto alemão, num GP do Brasil mediano e com o pior público presente a Interlagos desde, sei lá eu, 1992. O tetracampeão (peço desculpas aos leitores por ter escrito que o piloto é penta – ainda não é, claro), que já fizera misérias no treino classificatório ao marcar a 46ª pole da carreira metendo um temporal nos adversários, ganhou praticamente de ponta a ponta em Interlagos, para igualar um feito de 60 anos.

Em 21 de junho de 1953, Alberto Ascari alcançou a bordo de uma Ferrari a vitória no GP da Bélgica em Spa-Francorchamps, a sua nona vitória em corridas consecutivas de que participou, excluindo-se da relação, é claro, as 500 Milhas de Indianápolis. Hoje, em 24 de novembro, Vettel repete o feito de Ascari – com uma ressalva: o alemão venceu nove vezes seguidas neste ano. O italiano fez a primeira da série no mesmo circuito de Spa e no mesmo GP da Bélgica, um ano antes.

Não obstante, Vettel também chegou ao mesmo número de vitórias de seu compatriota Michael Schumacher – treze no total. O antigo campeão da Fórmula 1, porém, teve melhor aproveitamento: quando atingiu esta marca em 2004, eram 18 etapas. A temporada deste ano teve uma corrida a mais. Mas isso não ensombra, de forma alguma, o feito do “Colosso de Heppenheim”.

Outra que entra para a história: Vettel somou 397 pontos ao fim do campeonato. A Mercedes, nova vice-campeã mundial de Construtores, fez 360. A Ferrari, terceira colocada, 354. Podemos então brincar que, se Vettel fosse um construtor, sozinho, ele seria campeão mundial de Fórmula 1 também.

Quanto à corrida, como disse, foi mediana. Salvaram-se alguns momentos de disputas encarniçadas e a expectativa quanto a uma chuva que no fim das contas não veio, após dar as caras e as cartas nos treinos livres e na qualificação.

O GP do Brasil foi de várias despedidas. Os motores V8 aspirados de 2,4 litros saem de cena, para dar lugar aos motores 1,6 litro com alimentação por turbocompressores. A Fórmula 1 volta à chamada “Era Turbo” após 26 anos na próxima temporada. Também Mark Webber deixou a categoria neste fim de semana, com um 2º lugar que merece ser registrado pelo empenho do piloto australiano na pista, pela ótima disputa com Fernando Alonso e pela volta final de desaceleração, onde tirou o capacete para levar o vento na cara, tal como Didier Pironi fez diversas vezes nos anos 80 e Gerhard Berger repetiu o feito no GP de Portugal de 1989.

Aliás, nos vídeos abaixos, eis as respostas a quem disse que era “inédita” a manifestação de Webber ao tirar seu capacete ainda dentro do carro.

Tirando a dobradinha da Red Bull. o que existiu de positivo no GP do Brasil de fato foi a boa performance da dupla da McLaren. Jenson Button, com a classe de sempre, chegou em quarto e Sergio Pérez, em sua última corrida pela escuderia de Woking, foi o sexto, tendo Nico Rosberg de recheio entre eles. O desempenho de Button, pasmem, foi o melhor dele em 2013, o que dá uma medida do quão abaixo da crítica foi a temporada do time de Ron Dennis e Martin Whitmarsh. A equipe conquistou um obscuro 5º posto no Mundial de Construtores com quase três vezes menos pontos que a Lotus, quarta colocada. Button foi nono no Mundial de Pilotos e Pérez, 11º colocado.

A corrida também teve algumas punições. Uma, nem um pouco surpreendente, para Giedo Van der Garde, que ignorou as bandeiras azuis, algo com que o holandês da Caterham estava bastante acostumado a ver ao longo do campeonato. Também sobrou para Felipe Massa, que chegou em 7º lugar e Lewis Hamilton, que foi nono.

Ao brasileiro, foi o fim de uma remota possibilidade de pódio e da certeza de terminar seu GP caseiro num razoável 4º posto, após uma boa largada e uma corrida boa até o momento em que foi punido. Segundo os comissários da FIA, Massa “cortou” a linha branca de entrada dos pits com seu carro, o que segundo se avisou no briefing da direção de prova com os pilotos, não seria permitido. Não houve choro nem vela. Embora reclamasse no rádio com a equipe dizendo que a punição era “inaceitável”, Massa ainda chiou na passagem pelos boxes para um drive through. Voltou fora da zona de pontos e ainda chegou em sétimo.

Já Hamilton foi punido em razão de um incidente com Valtteri Bottas, onde o britânico invadiu a linha do finlandês da Williams, provocando o contato com o carro do nórdico, a perda do pneu e o abandono do rival. Para muitos, uma punição justa porque pareceu um erro de Hamilton. Achei, porém, que Bottas foi otimista demais ao tentar uma ultrapassagem por fora sobre o piloto da Mercedes, que nunca saberemos se acabaria concretizada. Os comissários viram culpa em Hamilton e o piloto, que também teve um pneu dechapado em razão do contato, acabou bem longe do pódio.

De resto, vimos Hülkenberg de novo nos pontos com o 8º lugar e Daniel Ricciardo, em sua despedida da Toro Rosso, marcando o último ponto de 2013. No total, 19 pilotos viram a quadriculada e pelo menos um deles, o britânico Max Chilton, da Marussia, notabilizou-se por conseguir terminar todas as corridas do ano – mesmo que entre os últimos ou em último na maioria das ocasiões.

É isso. Termina mais um Campeonato Mundial de Fórmula 1. A categoria volta em 2014 com muita coisa nova. Carros com motores turbo e pouca quantidade de combustível darão as cartas. Há quem duvide que Vettel será capaz de manter sua hegemonia com o novo regulamento técnico. Mas quanto a isso, só saberemos se irá acontecer de fato a partir de 16 de março do próximo ano, quando o GP da Austrália dará a largada para a 65ª temporada da história, em Melbourne.

Anúncios

27 respostas em “Um novo recorde para o tetracampeão

  1. Engraçado como sempre alfineta a concorrência, gosto do seu blog, acompanho desde a época em que você fazia parte de lá, vida que segue rapaz!

  2. Uai Mattar esta igual eu …. achando que o Vettel já vai ser penta kkkkkkkkk
    Corrida de Interlagos mostrou o que foi a F1 esse ano ….

    1 Domínio total da RBR e do Fantástico Vettel …com direito a Recordes
    2 A F1 precisa de um sacode pois suas corridas servem como sonífero
    3 A FIA com sua rigidez e querer fazer os pilotos de “mocinhos politicamente corretos” esta se torando um câncer pra categoria , tanto nas regras , qto nos comportamentos dos pilotos .
    4 O Treino de Classificação se tornou muito chato .
    5 O paydrivers estão dominando a categoria … o hoje e a manchete do Dia e “”onde o dinheiro do Maldonado vai ?”” ao invés de dizer “”Onde o incrível Hulk pilotara?””
    6 Em caso de Brasil ; Esse Ufanismo da Globo irrita qualquer um

  3. É e bota temporada perfeita nisso,é o quê todos pilotos querem na vida,acho quê nem a ficha dele caiu ainda.E a reboque veio a Renault,uma baita propaganda,com aspirados,e agora no seu quintal com os turbos,vamos ver o quê vai acontecer. Eu achei quê o acidente com o Hamilton foi ” acidente normal de corrida”. Quanto a comemoração inédita do Webber quê já aconteceu antes, é por isso quê eu gosto quando a Globo não passa a corrida e ela passa no sportv,nunca vi tanta bobagem dita.

  4. Meu Caro Rodrigo
    Minhas saudações
    Não vou falar de Vettel, nem da RBR, mas endereço os meus parabéns a toda a equipe, foram de longe a melhor equipe, tanto engenheiros, mecânicos, dirigentes (excepto Markus, não gosto do seu estilo) e pilotos, dito isso, o meu comentário são para sua pessoa, primeiro um obrigado por (pelos menos a minha pessoa) ter mostrado uma vida fora do F1, nomeadamente o Mundial de Endurance, depois pelo novel do seu blog, sempre de uma imparcialidade extraordinária, as criticas com razão quando as faz, as reflexões sobre erros e exageros, enfim nada a declarar, defendi no blog do seu amigo Flávio, que você, o próprio Flávio e o Américo Teixeira Júnior, são no meu entender os jornalistas que mais passam transparência na hora de analisar com rigor casos de corrida, (Com devido e total respeito aos outros jornalistas) reitero aqui de novo! Um bem haja ao Rodrigo. Continuo a defender que o Kers é um erro, uma desvirtualização do ADN da F1, mas lá é apenas minha modesta opinião.

    P. S – O acidente entre o Hamilton e o Bottas é a provas do que escreve, a sua opinião é a mesma do Flávio ” Hamilton ainda foi punido por tocar rodas com Bottas, num exagero dos comissários, embora o toque tenha arrebentado a roda do finlandês, que abandonou. ”

  5. Alguém deveria avisar ao esclerosado Gagalvão Globueno que no tempo de Ascari eram só 8 (OITO) corridas por ano e não 20( VINTE) e que Webber não vai se aposentar ele trocou de categoria,foi para o W E C(aliás,ele deveria saber,melhor que ninguém que ha mais modalidades de automobilismo fora da F1),como é duro saber que um cara que fala tanta idiotices possa ganhar tanto dinheiro enquanto pesquisadores que contribuem para melhoria de vida de muita gente ,ganham um salário muito abaixo do que mereciam.-Eu,a cada dia mais acredito que a grande meta da R G B é EMBURRECER o máximo possível o pacato e crédulo povo brasileiro das classes menos abastadas,pois as mais ,quando assistem televisão deve ser via Tv paga,com opções bem melhores de programação,pois saindo da rede plin plin só sobram a tv senil com programação dirigida aos véios,a tv Sacolinha Voraz com programação copiada e piorada da R G T. A Tv só futebol com o narrador que tem a façanha de ser mais chato que G B e a desprezada Cultura que tem a melhor programação para quem quer adquirir um pouco de conhecimento,coisa que parece não ser o *mote* de que assiste a TV aberta.

    • Mas o Galvão falou que o Webber vai para o WEC. E ainda fez questão de citar que ele vai correr com a Porsche.

      O Galvão é mala, mas tem horas que é uma perseguição…

  6. Até que fim acaba esta que foi uma das piores temporadas de se assistir da F1. Mais um recorde batido pelo campeão Vettel que, na minha opinião, é muito bom, é muito rápido mas existe um certo “oba oba” demais em cima dele. De qualquer forma, parabéns e é isso aí. Não estou desmerecendo só não o acho tão bom quanto um Raikkonen e como um Alonso por exemplo. Boa a despedida do Webber, que foi como tinha que ser dadas as circunstâncias de desfavorecimento dentro da equipe né. Ficou no ar aquela: “Ta aí fiquem com essa bosta aí. Vou pra um lugar onde eu realmente tenha chance de ser campeão antes de me retirar das pistas”. Muito bonita as imagens dele andando sem capacete. Quanto ao Felipe Massa, inaceitável é ele errar a porcaria do traçado sendo que foi dito do briefing com os pilotos e que fizeram o corte da linha lá. Mas pombas vai continuar cortando porquê então carambolas ?

  7. alonso e lewis hamilton guiam mais e são mais arrojados que vetell, mas não temn um carro bom no momento, vetell so ganha por que tem um carro bom e ninguem o ameaça sob pressão , com alguem no seu cangote ele não ganharia 9 corridas seguidas,ano que vem se deus quiser acaba essa mamata desse vetell e vai voltar a ter competitividade na f-1 e ses verão vetell sobre pressão ano que vem nas corridas não ganhara tantas corridas assim, é facil demais se ganhar uma corrida sem ninguem te ameçar ne sebastian vetell assim até o max chilton e o charles pic ganham corridas na f-1 e que ano que vem alonso e raikkonem façam a ferrari voltara vencer e renasçam ela das cinzas e que ricciardo de trabalho a vettel e ganhe corridas coisa que o mosca mole do webber não fez esse ano

  8. Vettel é o melhor mesmo, cada vez se apresenta com imbatível, é impressionante, tomara que ele seja pentacampeão mundial seguido, assim como seu mentor, já em 2014, seria o máximo. Vejo Vettel rumando a ser o “maior de todos” na categoria!!!!

  9. Estava no setor G, final da reta oposta, e vi ao vivo um show de pilotagem. O que o Vettel fez nas 10 primeiras voltas foi brilhante.

  10. eduardo vetell não sera campeão em 2014 te garanto isso, a ferrari sera forte de novo e ricciardo dara trabalho ao azedo do vetell, a vida mole de vetell acabou em 2014,graças a deus para o bem da f-1

  11. Ano que vem além dos pneus que não resistem a 10 voltas em boas condições, poderemos assistir a pilotos economizando combustível tambem, para poder chegar ao final da corrida. Uma repetição dos anos 80….está cada vez mais patética essa Formula 1.

  12. Corrida de despedida também para a Cosworth, uma grande fabricantes, mas que sai sem deixa boas lembranças desses últimos anos.

    • Lembrou bem,é uma pena,quê esses motores V8 vão ser desativados,poderiam ter seus RPM baixados para os 15.000 e algum restritor na entrada de ar e competir com os turbos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s