Doriano Romboni (1968-2013)

doriano-romboni-honda-nsr-250-gp

A bordo desta HB-Honda NSR250, Doriano Romboni foi 4º colocado no Mundial de Motovelocidade da classe 250cc em 1994. Ele venceu o GP do Brasil em 1995, no finado Autódromo de Jacarepaguá

RIO DE JANEIRO – Este ano tem tudo para ser apagado da memória no que diz respeito a perdas no esporte a motor. Hoje, neste sábado, tivemos mais uma: o italiano Doriano Romboni, que disputou o Mundial de Motovelocidade nos anos 80/90, morreu hoje aos 44 anos após um acidente em Latina, na Itália.

Sic SupermotoDay 30 novembre e 1 Dicembre

“Rombo” no Sic Supermoto Day, momentos antes do acidente fatal

O veterano piloto disputava o Sic Supermoto Day, um evento em memória do também italiano Marco Simoncelli, morto tragicamente há dois anos durante o GP da Malásia de MotoGP. Romboni sofreu um grave acidente e as consequentes lesões em decorrência dele levaram o piloto à morte.

doriano_romboni3

Nascido em Lerici, no dia 8 de dezembro de 1968, Doriano Romboni estreou no Mundial de Motovelocidade em 1989, na classe 125cc. Subiu dois anos depois para as 250cc, onde pilotou as Honda NSR250 pintadas com as cores dos cigarros HB. Pelo estilo aguerrido, ganhou o apelido de “Rambo” e em 1994 alcançou sua melhor classificação: 4º colocado, com 170 pontos.

Doriano_Romboni_1996_Japanese_GP

Aprília 380: com esta máquina, Doriano Romboni disputou o Mundial de 500cc em 1996 e 1997, com um pódio conquistado e o 10º lugar no campeonato de 97

Em 1996, a Aprília o requisitou para disputar o Mundial de 500cc com um modelo bicilíndrico da marca de Noale. Terminou em 10º na temporada de 1997, levando a problemática Aprília 380 a um pódio no GP da Holanda, em Assen. Sua última temporada no Mundial e nas 500cc seria a de 1998. Ele terminou o GP do Japão em 12º com a MuZ-Weber e ficou nisso. Ele disputou 101 corridas, com seis vitórias (a última delas no Rio de Janeiro, no GP do Brasil de 1995, na classe 250cc) e sete pole positions.

Após a Motovelocidade, Romboni entrou no Mundial de Superbikes, onde correu com uma Ducati não-oficial até se envolver num violento acidente com Aaron Slight em Monza, que lhe provocou graves lesões nas pernas. “Rambo” tentou voltar duas vezes às competições – em 2000 e depois em 2004 – sem sucesso.

Anúncios

2 respostas em “Doriano Romboni (1968-2013)

  1. Triste coincidência: Romboni morreu da mesmíssima forma que Simoncelli,o homenageado de evento…

    quando o destino quer ser cruel…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s