Direto do túnel do tempo (146)

575391_10152463449214782_1772846685_nRIO DE JANEIRO – A bordo do Penske PC1 Cosworth #28 que ilustra essa foto, está aquele que é considerado um dos grandes pilotos da história do automobilismo dos EUA: Mark Donohue.

O “Capitain Nice” nasceu em New Jersey em 1937 e chegou tarde à Fórmula 1, aos 34 anos. Mas já nos anos 60, corria nas provas do Sports Car Club of America (SCCA), sendo requisitado também para andar no Ford GT40, no Lola T70 pintado com a característica cor azul-escura da Sunoco, com Ferrari 512 e também na Trans-Am.

Como piloto da equipe de Roger Penske, disputou cinco edições da Indy 500 entre 1969 e 1973, vencendo a prova em 1972 num McLaren M16 com motor Offenhauser. Também matou a tapa na Série Can-Am a bordo de uma lenda das pistas, o Porsche 917/30 com potência estimada em 1.100 HP em banco de provas.

Sua estreia na categoria máxima foi surpreendente: numa aparição isolada durante o GP do Canadá de 1971 com um McLaren M19 Cosworth, o piloto chegou em 3º no circuito de Mosport. Depois disto, só reapareceria no fim do Mundial de 1974, nos GPs do Canadá e EUA, já com o primeiro carro construído pela Penske e desenhado por Geoff Ferris.

Após marcar o 5º lugar com o PC1 no GP da Suécia, Mark Donohue passou a dispor de um March 751 modificado, que Roger Penske rapidamente passou a chamar de Penske PC2. Infelizmente foi a bordo desse carro em que o piloto sofreu um grave acidente em 17 de agosto, durante o warm up do GP da Áustria, em Zeltweg.

O piloto largaria da 20ª posição do grid e acertava o carro para as condições de pista no dia da corrida. Subitamente, algo aconteceu com um dos pneus do PC2 de Donohue e o piloto bateu forte na curva Hella-Licht, no fim da reta. O carro atravessou as telas de proteção e passou voando pelo guard-rail, caindo num barranco.

Donohue foi retirado lúcido e alerta dos destroços do carro – que provocaram inclusive a morte de um fiscal – mas o helicóptero que o levaria de Zeltweg a um hospital das proximidades, em Graz, não era pressurizado, o que complicou as coisas. Mark sentiu fortes dores de cabeça e começou a vomitar, um claro sinal de lesão cerebral. O piloto entrou em coma e, com hemorragia, morreu em 19 de agosto de 1975.

A viúva de Mark Donohue, Eden, entrou com uma ação contra a Goodyear, culpando o fabricante de pneu pela morte do marido. Foi uma longa batalha nos tribunais, que durou mais de uma década. Apenas em 10 de abril de 1986 o tribunal de Providence, no estado de Rhode Island, sentenciou a indenização que a Goodyear teria que pagar à viúva e aos dois filhos do piloto: US$ 9,6 milhões.

Há 38 anos, direto do túnel do tempo.

Anúncios

Para quem não viu: FIA GT Series, Baku World Challenge

RIO DE JANEIRO – Highlights do Baku World Challenge, última etapa do FIA GT Series, no vídeo abaixo. Narração de Jake Nicholls e comentários de John Watson. Acompanhem!

WEC, 6h do Bahrein: Toyota confirma no treino noturno

MOTORSPORT : FIA WEC WORLD ENDURANCE CHAMPIONSHIP 6 HOURS OF BAHRAIN ROUND 8 11/28-30/2013

RIO DE JANEIRO – Os carros do Mundial de Endurance (WEC) voltaram ao circuito de Sakhir nesta quinta-feira para mais uma sessão de treinos livres, desta vez noturna. E novamente a Toyota saiu com o melhor tempo. O carro #8, com o suíço Sébastien Buemi, registrou a melhor volta em 1’44″516 – bem mais lento portanto que o tempo registrado na primeira sessão pelo austríaco Alex Wurz no #7.

Marcel Fässler, no Audi e-tron #1, ficou com a segunda posição – 1’44″721, enquanto Kazuki Nakajima fez a melhor volta a bordo do outro Toyota – que provocou uma bandeira vermelha interrompendo o treino, após uma rodada na curva #15. O japonês virou em 1’44″793 num treino bem mais equilibrado entre japoneses e alemães do que a primeira sessão. A diferença foi inferior a três décimos entre o primeiro e o quarto mais veloz, que foi o dinamarquês Tom Kristensen no e-tron #2. Mathias Beche foi o mais rápido do trio do Lola #12 da Rebellion: o suíço marcou 1’47″323, um tempo bem melhor que na primeira sessão.

Na LMP2, o francês Nicolas Minassian fez a melhor volta do treino com o #49 da Pecom Racing. O piloto virou em 1’51″798 contra 1’51″882 do belga Bertrand Baguette. Os dois melhoraram a marca de Alex Brundle na primeira sessão de treinos livres – assim como o australiano John Martin, 3º mais rápido com o #26 da G-Drive Racing. Björn Wirdheim mais uma vez esteve bem com o Zytek #41 da Greaves e foi o quarto, à frente do #24 da OAK Racing, com Olivier Pla registrando o melhor tempo do Morgan do time de Jacques Nicolet.

Confira no vídeo abaixo a expectativa dos pilotos que brigam pelo título na classe LMP2.

Estreando a versão 2014 do seu modelo 991, a Porsche mandou bem no treino noturno entre os carros da LMGTE-PRO. Richard Lietz também baixou da barreira dos 2 minutos, mas não conseguiu melhorar o tempo registrado por Darren Turner mais cedo: o austríaco cravou 1’59″730, contra 2’00″176 de Stefan Mücke, que foi o mais rápido a bordo do Aston #97 dessa vez. Patrick Pilet ficou em terceiro com 2’00″329 e o português Pedro Lamy foi o quarto, 0″021 apenas atrás do francês.

Bruno Senna, que já conhece a pista de suas participações na Fórmula 1, andou pouco no treino noturno. Deu apenas cinco voltas – a melhor delas em 2’02″894.

Na divisão LMGTE-AM, quem reapareceu – e muito bem – foi o veterano francês Manu Collard. A bordo da Ferrari #61 da AF Corse, o piloto da terra da Bastilha ficou com o melhor tempo da sessão noturna – 2’00″631, melhor do que Nicki Thiim no primeiro treino. O dinamarquês foi o segundo a bordo do Aston Martin #95, com 2’01″329, quase três décimos abaixo do tempo de Fernando Rees, terceiro mais veloz do treino com o Corvette #50 da Larbre Competition.

Maurizio Mediani fez o 4º tempo do grupo com a Ferrari #57 da Krohn Racing, seguido pelo #76 da IMSA Performance Matmut – guiado por Jean-Karl Vernay e pelo Aston Martin #96 de Jamie Campbell-Walter.

Confira no vídeo abaixo a expectativa dos competidores que brigam pelo título da LMGTE-AM.

As atividades de pista para as 6 Horas do Bahrein têm sequência nesta sexta-feira. O terceiro e último treino livre será disputado a partir de 10h25 locais (5h25 de Brasília), com duração de 60 minutos. O treino classificatório acontece a partir de 15h45 no Bahrein, 10h25 pelo horário de Brasília – com transmissão ao vivo no blog, via live streaming.

Vídeos históricos – o “pega” épico entre John Bowe e Larry Perkins em Adelaide (1994)

RIO DE JANEIRO – Finalmente! Sempre quis postar esse vídeo aqui no blog e hoje chegou o dia. Achei de novo no YouTube as imagens do “pega” épico entre John Bowe e Larry Perkins no circuito urbano de Adelaide, em 1994, durante uma prova do Australian Touring Car Championship (ATCC). Vejam a partir de 5:19 do que os dois foram capazes de fazer numa pista molhada e traiçoeira.

A história do Democrata

RIO DE JANEIRO – Há menos de 10 dias, o Flavio Gomes postou em seu blog sobre o Democrata, falando que os irmãos Finardi ficaram com várias carrocerias e que elas permaneceram anos num terreno ao lado da oficina deles em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Tem mais: pode ser que alguém finalmente tenha comprado uma. O que é aguardado faz pelo menos sete anos.

Eu falei a respeito, inclusive, no meu primeiro e mais antigo blog, o Saco de Gatos, no dia 8 de março de 2006, num texto que reproduzo ipsis litteris aqui abaixo.

Hoje cedo, abrindo O Globo para a leitura diária, me deparei com uma interessante reportagem de capa no caderno Carro e Etc. sobre um automóvel que nunca foi fabricado em série no Brasil: o Democrata (foto abaixo).

Lembro de ter comprado uma Quatro Rodas bem antiga, acho que de 1968, num sebo da Praça Tiradentes. E essa revista trazia fotos e uma matéria sobre o carro, totalmente difamatória, dizendo que ele não existia.

O Democrata foi fruto de uma ideia ambiciosa do empresário Nelson Fernandes, à época proprietário de um clube de campo e de um hospital em São Paulo. Ele queria fabricar automóveis modernos e nacionais, diferentemente dos carros defasados ou licenciados por montadoras estrangeiras que aqui existiam. Num terreno de 300.000 metros quadrados em São Bernardo do Campo, ele fundou aIndústria Brasileira de Automóveis Presidente (IBAP).

Em plena 1964, um carro Democrata produzido por uma indústria de nome Presidente soava bastante irônico. A princípio, a empresa produziria três tipos de automóveis: um de apelo popular, com um pequeno motor de até 0,5 litro; o Democrata, em versões coupé duas portas e sedan de quatro portas; e um utilitário.

Contrariando o cronograma, o Democrata começou a ser “produzido” pela IBAP, para mostrar aos céticos e detratores que era possível a existência do modelo. Nelson idealizara, também, um sistema de cotas para que o projeto fosse adiante e ele precisava de pelo menos 87 mil acionistas. E de alguns carros rodando.

Os primeiros exemplares impressionaram pelas linhas modernas, inspiradas nas maiores tendências americanas e europeias da época. Em especial com o Chevrolet Corvair, onde os detratores viam a notável semelhança entre os dois modelos.

Comentou-se à época que os primeiros protótipos teriam sido montados sobre chassis e motores do Corvair – embora em alguns carros roncasse um motor italiano V-6 de 2,5 litros com cabeçote e bloco de alumínio (requinte absoluto para a época) e 120 HP. Isto faria do Democrata o carro mais potente e veloz do país.

Nelson Fernandes conseguira 50 mil acionistas à época em que a imprensa deflagrou uma feroz campanha contra o Democrata e a IBAP. As promessas de construção de 350 carros/dia e o baixo preço de venda prometido deixaram muita gente com a pulga atrás da orelha.

Tentando o salto maior, o empresário propôs a compra da FNM. Mas foi impedido e a Fábrica Nacional de Motores foi absorvida pela Alfa Romeo. A pá de cal aconteceu quando o Banco Central fez uma devassa na IBAP e mostrou, via laudo, que a empresa não possuía condições idôneas e técnicas para construir automóveis. Trocando em miúdos: crime contra a economia popular.

Nelson Fernandes desistiu do empreendimento em fins de 1968 e hoje, aos 75 anos de idade, é dono de um cemitério vertical no Paraná. E provavelmente ele ficará muito feliz em saber que um entusiasta pelos carros que nunca existiram quer reviver os Democrata: Alvaro Negri, paulista de São Bernardo do Campo, aliou-se ao mecânico José Luiz Finardi e, juntos, reformaram um dos coupés – que é sensação nas exposições de automóveis antigos.

Ainda existem três protótipos semidesmontados e 21 carrocerias que nunca receberam chassis e motores, esperando para ganharem vida. Alvaro está buscando interessados em ratear os custos da reconstrução dos carros – que devem sair por cerca de R$ 40 mil cada.

Raridades que, com certeza, terão um valor inestimável para todos os seus proprietários.

WEC, 6h do Bahrein: Toyota abre treinos livres no comando

2013_Shanghai_Saturday_7

RIO DE JANEIRO – Deu Toyota na primeira atividade oficial de pista para a 8ª e última etapa do Campeonato Mundial de Endurance (WEC), no circuito de Sakhir, no Bahrein. O carro #7 guiado pelo austríaco Alex Wurz cravou a melhor volta da sessão de 1h30min em 1’43″192, um segundo e meio mais veloz do que o alemão Andre Lotterer, que no Audi e-tron quattro #1 registrou a segunda melhor marca da sessão.

Tom Kristensen foi o 3º mais rápido, com 1’45″091 no Audi #2, seguido pelo Toyota #8 de Stéphane Sarrazin, que registrou 1’45″151. Fechando a raia dos LMP1, veio o Lola da Rebellion, na despedida das pistas do carro construído pela lendária marca de Huntingdon. Mathias Beche, o mais veloz dos três pilotos do #12, ficou a 5″549 da marca de Wurz.

Na LMP2, melhor tempo para o #24 da OAK Racing: Alex Brundle cravou 1’52″389, quase meio segundo abaixo do australiano John Martin, da G-Drive Racing. Martin Plowman foi o terceiro mais rápido a bordo do #35 do time de Jacques Nicolet, seguido do Oreca #49 de Pierre Kaffer e do Zytek #41 do sueco Björn Wirdheim. Todos separados por menos de um segundo. Em sexto veio o Oreca #25, com Robbie Kerr. Wolfgang Reip e Jon Lancaster, que estreiam no WEC neste fim de semana, tiveram ótima adaptação e andaram quase no mesmo ritmo do experiente Wirdheim. Craig Dolby foi o único dos pilotos da divisão que não registrou tempo no primeiro treino livre.

Darren Turner apresentou armas com o Aston Martin #97 entre os LMGTE-PRO, sendo o único piloto a girar abaixo de 2 minutos. O britânico registrou 1’59″565, nove décimos mais rápido que o finlandês Toni Vilander – que por uma decisão da AF Corse foi remanejado para o carro #51 na etapa do Bahrein, onde correrá em parceira com Gimmi Bruni. Marc Lieb fez o terceiro melhor tempo no Porsche #92 e Bruno Senna foi o mais rápido dos pilotos do Aston #99, marcando 2’00″630, a 1″065 de Turner.

Também na LMGTE-AM, a Aston Martin começou bem: Nicki Thiim foi o mais veloz do primeiro treino, com o tempo de 2’00″851, 0″436 à frente do italiano Paolo Ruberti, num Porsche da Proton Competition. A terceira posição foi de JK Vernay, da IMSA Performance Matmut, com Davide Rigon em quarto, Matt Griffin em quinto e Julien Canal, da equipe do brasileiro Fernando Rees, em sexto – todos rigorosamente dentro do mesmo segundo. Depois, vieram o Aston #96 de Jamie Campbell-Walter e a Ferrari da Krohn Racing, guiada por Nic Jönsson.

Ainda nesta quinta-feira, os pilotos voltam ao circuito de Sakhir para mais uma sessão de treinos livres. A atividade de pista – noturna, aliás – começa às 19h30 no Bahrein, 14h30 pelo horário de Brasília.

Silly season USCC 2014: equipes de Grã-Turismo (atualizado)

_RD49669

RIO DE JANEIRO – Após um panorama de como poderão atuar as equipes de protótipos no futuro Tudor United Sports Car Championship, vamos a uma análise atualizada de como virão os times das divisões GTLM (GT Le Mans) e GTD (GT Daytona). A GTLM obedece ao regulamento técnico ACO/FIA e a GTD reúne os carros que estavam homologados para a Rolex Sports Car Series, os Porsche Cup e demais modelos GT3.

Confiram:

Classe GT Le Mans (GTLM)

Equipes confirmadas:

Corvette Racing
Carro: Chevrolet Corvette C7-R
Pilotos: Jan Magnussen/Antonio Garcia (#3) e Oliver Gavin/Tommy Milner (#4)

A Corvette vem para a 10ª temporada consecutiva no automobilismo estadunidense com uma nova arma para manter a hegemonia na divisão GTLM: entrará em ação o novo modelo C7-R, baseado no carro de produção de série e que sucederá o C6-R. Os pilotos titulares seguem os mesmos – mas para Sebring e Daytona, a equipe chefiada por Doug Fehan terá que se socorrer de novos nomes, uma vez que Jordan Taylor e Richard Westbrook estarão a serviço de equipes da divisão Prototypes.

BMW Team RLL
Carro: BMW Z4 GTE
Pilotos: a confirmar (#55 e #56)

O time de Bobby Rahal e David Letterman regressa para mais uma temporada com o modelo Z4 GTE após um bom ano de estreia do sucessor do M3 GTR. A equipe ainda não anunciou quais serão seus pilotos titulares em 2014, mas tudo indica que John Edwards deve ser efetivado como titular no posto de Joey Hand, que só deverá colaborar com o time em eventos pré-selecionados. Quem pode aportar no time é Andy Priaulx, que foi mal no DTM. A BMW estuda substituir o britânico pelo belga Maxime Martin, que colaborou com o BMW Team RLL neste ano. A equipe vai alinhar dois carros, tal como na última temporada da ALMS.

SRT Motorsports
Carro: SRT Viper GTS-R
Pilotos: a confirmar (#91 e #93)

Em um ano e meio apenas nas pistas, o projeto da SRT Motorsports nas competições de Grã-Turismo superou as expectativas mais otimistas. Os carros foram velozes, competitivos e obtiveram bons resultados na ALMS, incomodando a concorrência. Para o lineup de pilotos, pode ser que haja novidades no que diz respeito as corridas longas. Ryan Dalziel não vai colaborar com a equipe no TUSCC desta vez. Provavelmente os titulares serão os mesmos: Dominik Farnbacher, Marc Gossens, Kuno Wittmer e Jonatham Bomarito. Seguirão com dois carros em 2014.

Team Falken Tire
Carro: Porsche 911 (991) GT3 RSR
Pilotos: Wolf Henzler/Bryan Sellers (#17)

A equipe capitaneada por Derrick Walker e com o patrocínio do fabricante de pneus Falken regressará para mais uma temporada, com o novo modelo 991 da Porsche. A parceria formada por Wolf Henzler e Bryan Sellers continua e um terceiro piloto, provavelmente ligado à montadora alemã, será indicado ainda para as corridas longas. Terão um carro no USCC em 2014.

Equipes a confirmar:

Porsche Motorsport North America
Carro: Porsche 911 (991) GT3 RSR
Pilotos: a confirmar

Existe uma possibilidade remota da Porsche regressar aos EUA com um time oficial de fábrica na GTLM. A marca alemã fincou pé no WEC, na classe LMGTE-PRO – onde o programa será mantido, mas pode apoiar oficialmente uma equipe em território ianque. A CORE Autosport pode ser eleita o time oficial da Porsche no TUSCC, por conta da presença do excelente Patrick Long. Caso isto ocorra, serão dois bólidos nas pistas no próximo ano.

Risi Competizione
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: a confirmar (#62)

A equipe de Giuseppe Risi depende de patrocínio para poder continuar envolvida no USCC em 2014, apesar do razoável ano de regresso às competições após um ano ausente. Caso as peças se encaixem, o time sediado em Houston, no Texas, deve alinhar mais uma vez a sua usual Ferrari F458 Italia, com pilotos indicados pelo construtor italiano.

Equipes que vão disputar apenas o NAEC:

Aston Martin Racing
Carro: Aston Martin Vantage V8
Pilotos: a confirmar (#97)

O tradicional construtor britânico fez um pedido de inscrição de pelo menos um Aston Martin Vantage V8 à IMSA, para a disputa das provas de longa duração do certame. A Aston Martin levou um carro aos testes de pré-temporada em Sebring e Daytona, confrontando o desempenho com BMW, Ferrari e SRT Viper. Veremos se a inscrição será aceita.

Krohn Racing
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: a confirmar (#57)

Tracy Krohn confirmou no Bahrein, antes da última etapa do WEC, que sua escuderia poderá estar presente pelo menos nas 24 Horas de Daytona, com sua Ferrari F458 Italia. A equipe tem planos de inscrever-se na divisão GTLM em mais algumas provas – possivelmente os eventos de longa duração do calendário e talvez na etapa “caseira” de Austin, no Texas.

Classe GT Daytona (GTD)

Equipes confirmadas:

Scuderia Corsa
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: Alessandro Balzan e a confirmar (#63 e #64)

A equipe que levou o italiano Alessandro Balzan ao título da GT na última temporada da Rolex Sports Car Series permanecerá nas pistas com duas Ferrari F458 Italia adaptadas ao regulamento da classe GTD. Por enquanto, apenas Balzan está confirmado entre os titulares.

Magnus Racing
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: Andy Lally/John Potter (#44)

Vice-campeã em 2013 na Rolex Sports Car Series, a Magnus Racing foi a primeira escuderia a receber o novo Porsche 911 GT America, específico para as competições da classe GTD do USCC. Os pilotos titulares estão confirmados: John Potter e Andy Lally seguem a bordo para o próximo campeonato.

Flying Lizard Motorsports
Carro: Audi R8 LMS
Pilotos: a confirmar (#35 e #45)

Os “Lagartos Voadores” trocam a Porsche, após 10 temporadas de parceria, pela Audi. O acordo contempla o uso do modelo R8 LMS na classe GTD no próximo ano. Pilotos ainda não foram definidos, mas de concreto – mesmo – só a volta do patrão Seth Neiman ao volante. O time deve ter pilotos oficiais da marca alemã nos eventos de longa duração, principalmente Daytona, Sebring e Petit Le Mans. A FLM virá com duas inscrições fixas em 2014.

Alex Job Racing
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: Cooper MacNeil/Leh Keen (#22) e Ian James/Mario Farnbacher (#23)

Tradicional cliente Porsche, a Alex Job Racing mantém os laços com o construtor alemão em 2014, envolvida apenas na divisão GTD após uma participação sem muito brilho na LMGT no extinto campeonato da American Le Mans Series. O time de Holly e Alex Job terá dois 911 GT America inscritos. Cooper MacNeil está confirmado para o próximo ano, com o apoio da WeatherTech, contudo ainda sem parceiro confirmado. No segundo Porsche, alinhado em parceria com o Team Seattle, estarão Ian James e o alemão Mario Farnbacher.

Dempsey Racing
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: a confirmar (#27)

O time do popular galã de Hollywood Patrick Dempsey cumpriu um ano honesto no recém-encerrado campeonato da ALMS e se prepara para o novo desafio: ano que vem, vão correr na GTD com dois Porsche 911 GT America – um deles, certeza absoluta, com McDreamy a bordo. Andy Lally, fechado com a Magnus Racing, não poderá colaborar com Dempsey no próximo ano, o que aumenta a chance para outros pilotos com patrocínio conseguirem postos de titular em 2014. A equipe terá dois carros.

Riley Technologies
Carro: SRT Viper GT3-R
Pilotos: Jeroen Bleekemolen/Ben Keating (#33)

Uma das boas novidades para o USCC é a estreia do SRT Viper na configuração GT3, homologado para a divisão GTD. A Riley Technologies desenvolverá o carro que pertencerá a uma equipe montada pelo piloto Ben Keating, cujo principal reforço é o excelente piloto holandês Jeroen Bleekemolen. Virão com apenas um carro para toda a temporada.

NGT Motorsports
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: Henrique Cisneros/Kuba Giermaziak (#30)

Ainda abalada pela chocante perda de Sean Edwards, a NGT Motorsports deve prosseguir com sua campanha em terras ianques, agora na GTD com o fim da ALMS e, logicamente, da divisão LMGTC nos EUA. O venezuelano Henrique Cisneros terá um novo parceiro: o polonês Jakub “Kuba” Giermaziak. O carro do time continuará com a tradicional pintura Momo na próxima temporada. A equipe deverá ter o reforço de Michael Christensen nas provas do NAEC.

TRG-AMR North America
Carro: Aston Martin Vantage V12 GT3
Pilotos: James Davison/David Block/Al Carter e a confirmar (#66 e #67)

Eis uma associação que pode dar o que falar no próximo ano: pela primeira vez em décadas a The Racers Group de Kevin Buckler vai se dedicar 100% à preparação de modelos GT que não sejam Porsche. O time de Petaluma, na Califórnia, assinou com a Aston Martin um acordo de colaboração técnica e comercialização dos carros no mercado estadunidense e o primeiro passo foi dado com a estreia do Vantage nas corridas finais da Rolex Sports Car Series neste ano. Pilotos para os dois carros que devem disputar o campeonato inteiro não foram anunciados e não está descartado o envolvimento de nomes do time oficial de fábrica nas corridas de longa duração.

Park Place Motorsports
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: Jim Norman/a confirmar e Kévin Estre/Patrick Lindsey (#71 e #73)

Mais um time oriundo da divisão GT da Rolex Sports Car Series com planos de competir a tempo inteiro no USCC, a Park Place Motorsports tentará novos pilotos para 2014 – além de Jim Norman, o primeiro confirmado, pois Patrick Long, que colaborou com a escuderia, deve correr na GTLM ano que vem. A equipe terá dois carros.

GMG Racing
Carro: Audi R8 LMS
Pilotos: a confirmar (#32)

O time de James Sofronas participou algumas vezes da ALMS com Porsche, mas estava no Pirelli World Challenge com vários Audi R8 LMS – e o conhecimento adquirido no desenvolvimento do modelo alemão fez com que a escuderia decidisse por alinhar um carro do construtor alemão no USCC no próximo ano.

Turner Motorsport
Carro: BMW Z4 GT3
Pilotos: a confirmar (#94)

Tudo indica que, após estudar várias possibilidades no horizonte, o time de Will Turner vai continuar com BMW na classe GTD em 2014. O modelo é que não será o mesmo: o M3 dará lugar ao Z4 na versão GT3, homologada e adaptada para o USCC. Será apenas um carro do fabricante bávaro na temporada inaugural do certame. Entre os pilotos, deverá estar Paul Dalla Lana, mas nada – até agora – foi confirmado.

Fall-Line Motorsports
Carro: Audi R8 LMS
Pilotos: Charlie Espenlaub/Charles Putman (#46)

A equipe com sede em Chicago estreou a meio da temporada da Rolex Sports Car Series neste ano e conseguiu progressos com o Audi R8 LMS. Vão permanecer nas pistas em 2014, disputando o USCC com um carro. Os pilotos serão Charlie Espenlaub e Charles Putman.

Paul Miller Racing
Carro: Audi R8 LMS
Pilotos: Bryce Miller e a confirmar (#48)

O time de Paul Miller sai da GTLM e vai para a GTD, por evidentes questões orçamentárias. Após vários anos como cliente Porsche, a escuderia muda para o Audi R8 LMS. Bryce Miller não deve perder a condição de piloto titular em 2014.

Mühlner Motorsport
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: Kyle Marcelli/Randy Pobst (#18) e a confirmar (#19)

A escuderia de origem belga que montou um braço nos EUA vão alinhar dois Porsche 911 GT America no próximo ano, apesar da campanha medíocre na Rolex Sports Car Series neste ano. A primeira dupla foi confirmada: Kyle Marcelli terá a companhia do veterano Randy Pobst. O segundo carro poderá ser usado apenas nas provas do NAEC.

Level 5 Motorsports
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: Bill Sweedler/Townsend Bell e a confirmar

Scott Tucker confirmou também o envolvimento de sua escuderia no Tudor United SportsCar Championship na divisão GTD, alinhando pelo menos uma Ferrari F458 Italia. Ele contratou uma dupla já entrosada por dois anos correndo juntos na American Le Mans Series: Townsend Bell e Bill Sweedler. Jeff Segal também foi contratado, para disputar – talvez – as corridas longas e desempenhar o papel de piloto de desenvolvimento do carro do time. O próprio Scott Tucker pode também participar das etapas do NAEC.

AF Corse
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: a confirmar

Desvinculada da associação com Michael Waltrip, a AF Corse pediu inscrição junto à IMSA de duas Ferrari F458 Italia para a classe GTD. Oportunamente, os pilotos serão anunciados e confirmados. Amato Ferrari diz ter o orçamento praticamente completo para disputar o USCC a tempo inteiro. Isto não significa que a equipe abandonará o compromisso com o FIA WEC, onde deverão continuar em 2014 com pelo menos quatro carros nas classes LMGTE e mais um protótipo LMP2.

Equipes a confirmar:

AIM Autosport
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: a confirmar

Após ampliar o esquema para dois carros na última temporada da Rolex Sports Car Series na divisão GT, a AIM Autosport muda de novo o foco para concentrar esforços em um único carro para a temporada de 2014. Contudo, a participação do time canadense ainda é posta em dúvida. Nas próximas semanas, deve haver a confirmação da presença do time no USCC, bem como o possível anúncio dos pilotos titulares.

Equipes que vão disputar apenas o NAEC:

Snow Racing/Wright Motorsports/JDX Racing
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: a confirmar (#58)

Jeremy Dale e Harrison Brix, sócios da JDX Racing, tinham intenção de disputar a temporada completa do USCC em 2014, mas já consideram a associação com a Snow Racing de Melanie e Madison Snow e também com a Wright Motorsports. Foi assim que o time apareceu no teste de pré-temporada em Daytona.

Konrad Motorsport
Carro: Porsche 911 GT America
Pilotos: a confirmar (#29)

Lá vem Franz Konrad novamente! O folclórico piloto e dono de equipe pretende competir pelo menos nas corridas mais longas do Tudor United SportsCar Championship com um Porsche 911 GT America. A equipe esteve presente nos testes recentes em Daytona com o próprio Konrad e também com Lance Willsey a bordo. Vamos ver se conseguirão reunir o budget necessário para a empreitada.

Extreme Speed Motorsports/SMP Racing
Carro: Ferrari F458 Italia
Pilotos: a confirmar (#72)

A equipe russa SMP Racing quer participar pelo menos das 24h de Daytona e para isso, Boris Rotemberg e seus pares estiveram na Flórida prospectando a associação com a Extreme Speed Motorsports para alinhar a Ferrari F458 Italia do time na abertura do Tudor United SportsCar Championship. Entre os prováveis pilotos estão Viktor Shaitar, Kyrill Ladygin e Mika Salo.