Caminho aberto para a volta

Le-Mans-1973-Pace-Merzario

RIO DE JANEIRO – Há quase meio século sem vencer em Le Mans e sem disputar oficialmente um campeonato de Endurance nas últimas quatro décadas, a Ferrari agita os bastidores com notícias que dão conta de um possível retorno de Maranello às competições do gênero.

Antonello Coletta, responsável direto pelo motorsport da Ferrari nas demais categorias exceto a Fórmula 1, afirma que o construtor vai estudar o livro de regras da classe LMP1 e pode ser que a Ferrari acabe por desenvolver um Esporte-Protótipo para o futuro. Contudo, sem data marcada.

“No momento, estamos concentrados na Fórmula 1”, disse Coletta à publicação estadunidense Racer. “Isso significa que nós não podemos dizer nem que estaremos na LMP1 ou não estaremos. Também não podemos afirmar que nosso envolvimento começará em 2015 ou depois disso”, comentou.

O dirigente descarta a possibilidade dos italianos entrarem no WEC somente como fornecedores de motor. Seria um esquema completo de fábrica, nos moldes de Audi, Porsche, Toyota e – talvez – Nissan, que pretende estrear em 2015.

“Ou nós construímos e desenvolvemos nosso carro, ou nada feito.”

A Ferrari não é o primeiro fabricante da Fórmula 1 com possibilidade de ingressar no Mundial de Endurance na divisão LMP1 com os novos motores de 1,6 litro com turbocompressor: a Renault também foi alvo de rumores ao longo dos últimos meses.

Na ocasião da entrevista sobre esse retorno aos Protótipos, Coletta confirmou que o envolvimento nas classes LMGTE está mantido para o próximo ano, refutando também a hipótese do italiano Giancarlo Fisichella deixar o posto de piloto oficial de fábrica em 2014.

“Nada vai mudar. Estamos muito satisfeitos com nossos pilotos e Giancarlo certamente estará entre eles. O que pode mudar é a dupla de pilotos”, afiançou. A AF Corse já tinha mexido nas formações da LMGTE-PRO para a etapa do Bahrein, pondo Fisichella e Gianmaria Bruni em carros separados. Gimmi venceu a corrida com Toni Vilander e conquistou o título. Neste fim de semana, o piloto recebe o troféu de campeão do WEC na cerimônia de gala da FIA, em Paris.

Foto: José Carlos Pace na Ferrari 312PB durante as 24 Horas de Le Mans em 1973. Brasileiro chegou em 2º lugar em dupla com Arturo Merzario (arquivo)

Anúncios

15 respostas em “Caminho aberto para a volta

  1. A Ferrari nem voltou ainda e já quer botar banca ao falar, grosso, ‘ou entramos como equipe de fabrica ou nada’. Como se tivesse alguma coisa que os impedisse que isso ocorresse. Bom que, ao contrario da F1, no Endurance ainda tem outros cachorros grandes para não deixar a italianada mandar e desamandar!

  2. Que bela notícia , mesmo sendo apenas um rumor . Seria muito bom ver a LMP1 com várias fabricantes poderosas no circuito . iria ser obviamente um obstáculo a supremacia da Audi. Espero que se concretize.
    E o WEC rumo a ficar mais popular que a F1…

    • Ela já fugiu uma vez,por não conseguir derrotar o Porsche 917 por mais que se esforçassem e olhe que as Ferraris 512 M ou S eram muito bons.
      Más se isso não for um blefe,pode indicar que a F1 esta perdendo interesse por parte da equipe,pelos mandos e desmandos dos cartolas com suas regras e artificialidades.

      • Com certeza Luiz , Eu sou fanático pela F1 , mas os caminhos que a categoria vem tomando está deixando tudo muito chato e artificial .
        Apesar de tomar conhecimento do WEC a pouquíssimo tempo ( muito por culpa desse blog rsrsrs) já venho me interessando mais e mais pelas máquinas e pelo estilo de corrida . A supremacia da Audi incomoda . Mesmo a ferrari não conseguindo derrota-las , um certame com Audi , Renault , Nissan , Toyota Ferrari e Porsche seria demais . Tomara que que não seja apenas um blefe . E tomara que a F1 do tio Bernie abra os olhos também .

  3. Bem que a Lamborghini podia entrar no negócio. Seria bacana ver embates Ferrari x Lamborghini no WEC e em Le Mans

    • O grande obstáculo, para isso, é o fato de a Lamborghini fazer parte do grupo Volkswagen, assim como Audi e Porsche, mas não possuir a mesma autonomia administrativa que estas duas.

      • Na verdade a Lamborguini tem status de subsidiaria da Audi dentro do grupo. Autonomia zero.

      • A Alfa Romeo também teria o mesmo problema, não? Sendo parte da FIAT, no caso.

  4. Nooosssa….prefiro a Porsche mil vezes a zero que a indecente Ferrari e nada a haver com a questão da Scuderia com “pilotos” brasileiros na f-1…é rusga minha mesmo desde pequeno…hahahha….mas seria fantastica a entrada da equipe na WEC….um tiro forte na horrivel f-1 e suas baratinhas sem graça..

  5. Poderiam vir com a marca Maserati, com algum projeto baseado no antigo MC12, campeão do FIA GT1 em 2010. Afinal, aquele carro, que inclusive venceu a etapa do certame aqui em Interlagos, também em 2010, tem um jeitão de protótipo…não acham?

    • A Ferrari Enzo da Maserati tem um jeitão de protótipo mesmo, mas se assemelha muito mais aos GT1 dos anos 90, não? Se bem que, esses eram na verdade protótipos disfarçados de carros Gran Turismo!

  6. Rodrigo, você poderia tentar fazer um post sobre marcas que foram incorporadas a outras, como a Lamborghini, Alfa Romeo e outras que poderiam lançar programas de automobilismo mas estão incapacitadas por falta de força politica interna ou falta de autonomia perante o grupo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s