O adeus de Allan McNish

allan-mcnish-and-the-audi-team-prepare-for-the-2013-24-hours-of-le-mans_100430238_l

RIO DE JANEIRO – A menos de 24 horas do anúncio do programa da Audi para o Mundial de Endurance 2014, fomos surpreendidos com o anúncio da aposentadoria do escocês Allan McNish, que se retira oficial e definitivamente do automobilismo.

O piloto de 43 anos, nascido na cidade de Dumfries, põe um ponto final numa carreira que, com exceção à Fórmula 1, onde passou em brancas nuvens quando foi piloto da Toyota em 2002, teve sucesso – especialmente nas provas de Endurance, onde McNish realmente brilhou.

Vencedor das 24 Horas de Le Mans em 1998, 2008 e 2013, com Porsche e Audi, ele foi também três vezes campeão da American Le Mans Series em 2000, 2006 e 2007, com um total de 19 vitórias na série recém-extinta. Não obstante, foi vice-campeão mundial de pilotos no WEC em 2012 e campeão neste ano. Fecha a trajetória dele como piloto da Audi, portanto, com chave de ouro.

O anúncio da aposentadoria de McNish, que pegou a todos de surpresa, é lamentado nas redes sociais pelos fãs e pela maioria absoluta dos pilotos, tanto colegas quanto adversários. Sinal de que deixa uma marca de respeito e carinho por todos, em especial na Audi, com quem colaborou a partir de 2000, excluindo-se, claro, o período em que serviu à Toyota.

A retirada do escocês abre caminho para Lucas Di Grassi herdar a vaga de piloto titular no carro #2 ao lado de Loïc Duval e Tom Kristensen. Uma tremenda responsabilidade. Mas existe concorrência: o britânico Oliver Jarvis também pode ficar com o posto.

Respostas a esse dilema, amanhã.

Anúncios

6 respostas em “O adeus de Allan McNish

  1. Um excelente starter e sprinter em provas longas! Conseguia imprimir um ritmo violento em meio a retardatários. Sofreu um fortíssimo acidente em Le Mans onde saiu ileso do R18! Acho que alí ele começou a ver que já era chegada a hora de pensar em parar! A turma nova do Endurance é casca grossa e dentro da Audi já há pilotos assim!

  2. Sem querer ser pessimista, apenas realista:
    Di Grassi vai dançar, a vaga será do britânico.
    Sem dizer que, agora que ele passa a fazer parte do clã dos Diniz, acho que a carreira vai começar a ser posta em segundo plano.
    Posso estar redondamente enganado, mas. . .
    Zé Maria

  3. Curiosamente as 3 montadoras que estarão na LMP1 em 2014 já tiveram o McNish a bordo de seus carros em Le Mans, com certeza é um piloto que marcou história no mundo dos esporte-protótipos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s