Duclos vence primeira especial da carreira em oito anos; Coma segue líder nas motos

30-b

RIO DE JANEIRO – Dia de glória para Alain Duclos e para a Sherco, numa sexta-feira marcada pela morte do motociclista Eric Palante. O piloto franco-malinês, nascido em Bamako há 42 anos, venceu a 6ª especial do Rali Dakar disputada entre San Miguel de Tucumán e Salta, que passou ao largo da Serra de Águas Calientes e alcançou altitudes superiores a dois mil metros.

E não foi só isso: é o primeiro triunfo de Duclos numa especial da competição desde 2006, quando ganhou a etapa entre Kayes e Bamako, no seu país natal, o Mali. Após anos de insucessos, finalmente a sorte parece ter sorrido para o simpático piloto, que alcançou a 3ª posição na classificação geral da competição. Ele completou os 400 km cronometrados em 4h21min34seg.

23-b

Quem assustou os fãs foi Marc Coma, cujo nome não apareceu no tempo real do Rali Dakar após o neutralizado, a partir do sétimo checkpoint. O espanhol da KTM vinha em 3º lugar e ainda superou o francês Michael Metge para conquistar a segunda posição, a 1min15seg de Duclos. Com esse resultado, o catalão mantém a liderança da classificação geral com boa folga para o compatriota Joan Barreda Bort, quarto colocado do dia – atrás de Metge.

Punido – acreditem se quiserem – pelo ASO com uma hora de acréscimo de tempo após o término da 5ª etapa, Cyril Despres lutou muito com sua Yamaha e chegou na quinta colocação da especial a 2min55seg de Duclos. O resultado não foi muito favorável para o campeão de 2013, que está fora dos dez primeiros na geral – Despres é o 11º no momento, a 2h24min41seg de Coma.

Em lenta recuperação, o português Hélder Rodrigues pouco a pouco avança na classificação. Hoje ele foi o sexto colocado, com o eslovaco Stefan Svitko em sétimo. Kuba Przygonski segue firme com sua KTM: o polonês foi o 8º, seguido por Jordi Viladoms e pelo chileno Jeremías Israel Esquerre, com sua Speedbrain.

31-b

Aliás, Esquerre torna-se o melhor piloto sul-americano na classificação geral do Rali Dakar entre os motociclistas, pois um tombo tirou o também chileno Francisco “Chaleco” López de combate durante a 6ª especial. O piloto caiu no leito de um rio seco na altura do quilômetro 211 da prova e a moto ficou seriamente danificada, impedindo que ele pudesse prosseguir na disputa. Esquerre assumiu a quinta posição no ranking geral do Rali.

Até a etapa de ontem, mais de 80 pilotos tinham desistido e o Brasil já não tem mais representantes na competição: o mineiro Dário Júlio de Souza, que vinha num bom ritmo, sofreu uma queda muito feia, já perto do fim da 5ª especial. Foram diagnosticadas fraturas de punho e clavícula e ele está fora da prova.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Alain Duclos (Sherco) – 4h21min34seg
2º Marc Coma (KTM) – 4h22min49seg
3º Michael Metge (Yamaha) – 4h23min43seg
4º Joan Barreda Bort (Honda) – 4h23min56seg
5º Cyril Despres (Yamaha) – 4h24min29seg
6º Hélder Rodrigues (Honda) – 4h25min55seg
7º Stefan Svitko (KTM) – 4h29min20seg
8º Kuba Przygonski (KTM) – 4h29min46seg
9º Jordi Viladoms (KTM) – 4h32min00seg
10º Jeremías Israel Esquerre (Speedbrain) – 4h32min47seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 23h08min00seg
2º Joan Barreda Bort – 23h50min17seg
3º Alain Duclos – 24h08min18seg
4º Jordi Viladoms – 24h16min09seg
5º Jeremías Israel Esquerre – 24h41min28seg
6º Olivier Pain – 24h51min08seg
7º Kuba Przygonski – 24h57min59seg
8º Hélder Rodrigues – 25h09min24seg
9º David Casteu – 25h20min05seg
10º Daniel Gouet – 25h25min26seg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s