Em “trifeta” da Mini, Peterhansel iguala recorde histórico no Dakar

StephanePeterhansel-Dakar2014-02

RIO DE JANEIRO – Sexta-feira de “trifeta” dos Mini All4Racing na 6ª etapa do Rali Dakar para os carros, que cumpriram 424 km – um percurso bem mais longo que os demais veículos – entre San Miguel de Tucumán e Salta, com direito a um neutralizado. E foi o dia de um triunfo que entra para a história da competição.

Com a vitória na etapa, o francês Stéphane Peterhansel, de 48 anos, atinge um total de 63 especiais ganhas em toda a sua carreira no Rali Dakar – 33 nos carros e 30 nas motos. Ele iguala assim a marca histórica do “Czar” russo Vladimir Chagin, sete vezes campeão nos caminhões e que hoje é diretor da equipe Kamaz.

Peter e seu navegador Jean-Paul Cottret cumpriram o trecho cronometrado dividido em duas partes no tempo de 2h42min58seg, pouco menos de três minutos à frente de Nasser Al-Attiyah, que precisa correr atrás do prejuízo. O príncipe do Dakar foi penalizado em uma hora ontem pelos organizadores por ter ignorado um dos checkpoints que constavam da rota até Tucumán.

O argentino Orly Terranova continua num bom ritmo: ele e o navegador português Paulo Fiuza chegaram em 3º hoje e com este resultado a dupla do carro #307 está na vice-liderança geral, pouco à frente de Peterhansel e a meia hora de Nani Roma, que hoje não se preocupou muito em acelerar, só em terminar e bem. O catalão foi 6º, suficiente para mantê-lo no comando do ranking geral.

Giniel De Villiers continua em grande corrida de recuperação. O Gnomo da Toyota vem acelerando à vontade com seu Hilux e, além de estar no comando da subclasse T1.1, para modelos 4 x 4 modificados e movidos a gasolina, está em quarto na geral. Se não fosse o problema de direção na primeira especial, talvez ele estivesse na luta direta com Roma pela dianteira.

Carlos Sainz foi outro que guiou uma enormidade na etapa com seu buggy SMG 4×2. Ignorou os caminhões que largaram entremeados com os carros e conseguiu um bom 5º lugar no percurso até Salta. Todavia, sua desvantagem para Roma é de quase duas horas – bem difícil de descontar na próxima semana de Rali Dakar, a menos que uma hecatombe caia em cima do esquadrão Mini.

O russo Vasilyev, num dos vários carros do fabricante inglês, foi o sétimo mais rápido do dia, seguido por Krzysztof Holowczyc em mais um Mini. O argentino Federico Villagra chegou em nono e o Haval de Christian Lavieille completou o top 10 do dia.

Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad cumpriram a especial em 3h01min34seg, a 18min36seg de Peterhansel. A dupla brasileira, que pelo visto é a única que permanece no Rali Dakar, também ocupa idêntica posição na geral, a 3h07min33seg de Nani Roma e Michel Périn.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 2h42min58seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 2h45min41seg
3º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 2h48min18seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 2h49min09seg
5º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 2h49min29seg
6º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 2h49min34seg
7º Vladmir Vasilyev/Vitaliy Yevtekhov (Mini) – 2h55min00seg
8º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 2h55min32seg
9º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 2h55min51seg
10º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin (Great Wall Haval) – 2h55min59seg

Classificação Geral:

1º Nani Roma/Michel Périn – 22h11min28seg
2º Orly Terranova/Paulo Fiuza – 22h41min58seg
3º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 22h44min51seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – 22h52min22seg
5º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra – 23h34min03seg
6º Carlos Sainz/Timo Göttschalk – 24h11min06seg
7º Marek Dabrowski/Jacek Czachor – 24h11min07seg
8º Pascal Thomasse/Pascal Larroque – 24h32min26seg
9º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov – 24h40min55seg
10º Adam Malysz/Rafal Marton – 24h54min41seg

Anúncios

Uma resposta em “Em “trifeta” da Mini, Peterhansel iguala recorde histórico no Dakar

  1. Bem, Rodrigo estamos aqui apreciando e degustando a sua brilhante narrativa enriquecida de preciosos detalhes sobre o que acontece a cada etapa do Rali Dakar. Tenho em particular uma predileção pelo monstruoso e fantástico Carlos Sainz até porque, seria bem legal um título para esse novo equipamento que se apresenta este ano. Bom, como corridas são corridas e pelo que vejo as coisas já estão ficando bem distantes, mesmo porque, o Nani Roma está brilhante nessa competição, só me resta torcer para que algo novo apareça até o final do evento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s