Discos eternos – Layla and other assorted love songs (1970)

layla-and-other-assorted-love-songs

RIO DE JANEIRO – Este é um disco que permanece eterno na história do rock and roll. E pelo visto, continuará sendo por todo o sempre. Não é para menos: foi uma obra concebida com grande dose de paixão – a mola-mestra do blues, desde os primórdios.

A paixão (fulminante, aliás) em questão era de Eric Clapton, por ninguém menos que Patti Boyd, a esposa do parceiro em “Badge” e amigo desde os tempos dos Beatles, George Harrison. E o guitarrista britânico, que vinha do tumultuado fim do Cream e de excursões com Delaney, Bonnie & Friends, buscou neste álbum canalizar a frustração de um amor não-correspondido .

Durante sua passagem como convidado de Delaney e Bonnie Bramlett, Clapton conheceu os músicos Carl Radle (baixo), Bobby Whitlock (teclados e piano) e Jim Gordon (bateria), convidando-os imediatamente a se juntarem a ele para a formação do Derek And The Dominos. As jam sessions nos lendários estúdios Criteria, em Miami, corriam às mil maravilhas, as composições brotavam e tudo fazia crer que surgia no horizonte um belo disco.

Foi aí que Clapton teve uma sacada genial: chamou Duane Allman, dos Allman Brothers, para encorpar o trabalho e dar às músicas a pegada que ele queria, especialmente em alguns solos. E, sem dúvida, deu resultado: afinal, basta lembrar do riff incial de “Layla”, a canção-homenagem de Clapton e Jim Gordon à Patti Boyd, que é uma belíssima resposta por si só.

Mas o disco, com 14 faixas no total, não se resume apenas e tão-somente à 13ª música, que é “Layla”. Há grandes clássicos do blues, feito “Key To The Highway”, de Charlie Segar e Big Bill Broonzy, além de “Have You Ever Loved A Woman”, esta de Billy Myers, e “It’s Too Late”, composição de Chuck Willis.

Entre novidades de Clapton, como a chorosa “Bell Bottom Blues”, as belíssimas “Anyday” e “Keep On Growing”, o talento dele e de Duane Allman fica evidenciado nos blues de levada mais pesada, como “Nobody Knows You When You’re Down And Out”, “Tell The Truth” e “Why Does Love Got To Be So Sad?”. Mas não é só isso: eles fazem uma excepcional versão de “Little Wing”, uma homenagem e tanto a Jimi Hendrix, que morreria oito dias depois do término das sessões de gravação de Layla And Other Assorted Love Songs.

Ao mesmo tempo em que não conseguia vivenciar aquela que era sua grande paixão (pelo menos naquela época, pois depois ele se casaria com Patti Boyd), Clapton enfrentava pela primeira vez grandes problemas com drogas, mergulhando pesado no vício da heroína. Para piorar, no início da turnê que se seguiu à gravação do disco, Duane Allman morreu num acidente de motocicleta e a carreira de EC entrou em parafuso.

Apesar de tantos obstáculos, o álbum é uma pérola do blues e do rock and roll contemporâneo. Um trabalho tão bom que até o mal-humorado Tom Dowd, que co-produziu o álbum com os Dominos, qualificou Layla… como o melhor disco que fizera desde The Genius of Ray Charles, gravado 10 anos antes.

A maravilhosa capa de Layla… é uma pintura de Emile Theodore Frandsen de Schönberg, intitulada “La Fille de Bouquet” e sem dúvida é uma das mais marcantes de todos os tempos.

Em 2010, o álbum ganhou uma roupagem luxuosa, condizente com o 40º aniversário de lançamento desta obra-prima, com músicas gravadas pelos Dominos como “Roll It Over”, que saíram apenas em single, e com a lendária apresentação do grupo ao vivo no programa de Johnny Cash em novembro de 1970, com direito à participação especial do próprio Cash e da lenda Carl Perkins em “Matchbox Blues”, de autoria deste último.

Ficha Técnica de Layla And Other Assorted Love Songs
Selo: ATCO/Universal Music
Produzido por Tom Dowd e Derek And The Dominos
Gravado nos estúdios Criteria, em Miami (EUA), entre agosto e setembro de 1970
Tempo total: 76’43″

Músicas:

1. I Looked Away (Eric Clapton/Bobby Whitlock)
2. Bell Bottom Blues (Eric Clapton)
3. Keep On Growing (Eric Clapton/Bobby Whitlock)
4. Nobody Knows You When You’re Down And Out (Eric Clapton/Bobby Whitlock0
5. I Am Yours (Eric Clapton/Nizami)
6. Anyday (Eric Clapton/Bobby Whitlock)
7. Key To The Highway (Charlie Segar/Big Bill Broonzy)
8. Tell The Truth (Eric Clapton/Bobby Whitlock)
9. Why Does Love Got To Be So Sad? (Eric Clapton/Bobby Whitlock)
10. Have You Ever Loved A Woman (Billy Myers)
11. Little Wing (Jimi Hendrix)
12. It’s Too Late (Chuck Willis)
13. Layla (Eric Clapton/Jim Gordon)
14. Thorn Tree In The Garden (Bobby Whitlock)

Anúncios

Uma resposta em “Discos eternos – Layla and other assorted love songs (1970)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s