Regulamento do AsLMS é modificado para 2014

Dagys_-2013_214936RIO DE JANEIRO – Visando conquistar mais equipes e carros, o Asian Le Mans Series terá novo regulamento para a temporada 2014, que começa apenas no segundo semestre, precisamente em 20 de julho com uma corrida no Inje Autopia, na Coreia do Sul. A categoria contemplará três classes em disputa: LMP2, LMP3 e GT.

Os LMP2 obedecem ao mesmo regulamento do ACO/FIA. São os protótipos cost capped, que tanto na Ásia como na Europa são a categoria principal dos dois certames. Ano passado foram poucos os carros que competiram – dois no ano inteiro e três na última etapa em Sepang. Mas espera-se mais para este ano, até como prêmio pelo título, a equipe vencedora conquista uma vaga direta nas 24 Horas de Le Mans em 2015.

A LMP3 é composta pelos protótipos CN com mecânica 2 litros. A Wolf, da Itália, ganhou a primeira cliente – a Atlantic Racing foi a primeira escuderia a mostrar interesse em alinhar os novos carros, que também entrarão no campeonato europeu a partir do próximo ano. Já a GT será desmembrada, reunindo os diversos modelos de Grã-Turismo homologados para competição – GTE, GT3 e GT300 (do Super GT japonês) – além dos certames monomarca (Porsche Cup Asia, Ferrari Challenge Asia, Super Trofeo Lamborghini, Audi R8 LMS Cup Asia e Lotus Cup Asia), que formarão a divisão GT-AM. Os dois primeiros da categoria GT ganham acesso direto às 24 Horas de Le Mans.

As equipes têm até 31 de maio como data-limite para a inscrição do campeonato. Cada carro poderá ter de dois a três pilotos, desde que respeitando a regra de que um dos integrantes da tripulação tem que ser da Ásia ou da Australásia. A Michelin será a fornecedora exclusiva de pneus do AsLMS, com quatro jogos à disposição para os protótipos e cinco para os carros Grã-Turismo. Todas as corridas terão, como no ano passado, duração de 3 horas.

Anúncios

7 respostas em “Regulamento do AsLMS é modificado para 2014

  1. Bom, o AsLMS será um laboratório para a ELMS na classe LM P3. Claro, a ACO não é boba. Sabe-se que lá na Europa tem uma centena de equipes que correm com esses protótipos, principalmente na França, Itália, Alemanha e Inglaterra. Além disso esses protótipos terão que passar por algumas modificações (estruturais) nesse ano visando a participação na ELMS em 2015, e claro no AsLMS em definitivo. Vai aumentar os custos, é óbvio.

  2. Minha opinião: não haverão tantas inscrições como a ACO espera nessa classe no AsLMS. Boa parte das equipes vão esperar o “pacote de mudanças” da Ligier, Wolf, Norma, PRC, Praga e outras construtoras para aí sim, partirem para as atualizações ou possíveis compras de novos LM P3. É o que eu acho…

      • sim, esse sistema já foi adotado antes. Uma pena, a possibilidade de um Super GT em Le Mans é sempre interessante.
        Aproveitando, notícias sobre alguma movimentação na GT500 de equipes alemãs já fazendo um intercâmbio do DTM? A BMW já montou uma estrutura interessante na GT300, imagino que só estejam se preparando pra subir no próximo ano.

  3. Acho possível e torço para que tenha um aumento no grid. Pois, afinal, os campeões já garantem uma vaga em Le Mans 2015…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s