Cesar Ramos em dose dupla pela WRT

146520_211690_cesar_ramos_rosto

RIO DE JANEIRO – O piloto gaúcho Cesar Ramos, de 24 anos, é o novo piloto da equipe belga WRT, que representa a Audi nas competições de Grã-Turismo na Europa. Após defender a Kessel Racing no Blancpain Endurance Series, ele vai continuar neste certame e também competirá no Blancpain Sprint Series, que sucede neste ano o FIA GT Series.

Cesar, nascido em Novo Hamburgo, terá como companheiro de equipe no carro #1 do time de Yves Weerts e Vincent Vosse o belga Laurens Vanthoor, uma das sensações do FIA GT Series no ano passado. Os dois também competirão juntos no BES, no qual terão o reforço do alemão Marc Basseng, um especialista em provas de Endurance.

A escuderia apresentou hoje o seu programa de motorsport para 2014, contemplando Blancpain Sprint Series, Blancpain Endurance Series e 24 Horas de Nürburgring. Nesta, vão alinhar um carro apenas, para Stéphane Ortelli/Edward Sändström/Roman Rusinov e um quarto piloto a ser ainda designado.

No Blancpain Sprint Series, além do carro de Ramos/Vanthoor, o time terá no Audi R8 LMS #2 a volta de Enzo Ide ao lado de René Rast. No carro #3, sob a égide da G-Drive Racing, Stéphane Ortelli e Roman Rusinov formam parceria. E no #4, uma dupla de novatos, formada pelo franco-polonês Mateusz Lisovski e por Vincent Abril, que vão competir na divisão Pro-Am.

A WRT vem com três carros no BES. O #1 com Ramos/Vanthoor/Basseng, o #3 terá Frank Stippler/Christopher Mies/James Nash – este último vindo do WTCC e o #4, que será inscrito na divisão Gentlemen Trophy, virá com Yves Weerts/Jean-Luc Blanchemain/Christian Kelders. Um quarto carro está certo para a disputa das 24 Horas de Spa-Francorchamps, a principal prova do campeonato.

Foto: arquivo (Correio do Povo)

Anúncios

15 respostas em “Cesar Ramos em dose dupla pela WRT

  1. Com quase certeza teremos 6 pilotos brasileiros no BSS. Alem do Cesar teremos o Matheus e mais os 4 BMW que terá surpresas para este ano…

  2. Eu fico feliz de ver que tem alguns pilotos inteligentes que estão indo para categorias que não sejam as atuais estupidas formulas e seu autódromos sem tradição.Toda a Sorte para ele,que faça boas corrida e atraia mais seguidores e fans.
    Um dia destes eu ouvi um comentário de alguém que não me recordo o nome que disse que os jovens já não estão sendo atraídos pelo automobilismo,principalmente pela autoramesca F1,onde todos passam no mesmo trilho,e acho que é bem por isto mesmo que já não esta atraindo tanto ao jovens,pois me lembro bem ,já que sou tiozããããõooo,que nós(eu a a turma do bairro que gostava de automobilismo) íamos para o verdadeiro Interlagos e nos ficávamos nas curvas mais desafiadoras para ver o estilo de cada piloto ao contornar esta ou aquela curva;ponto de frenagem,aceleração,tangencia e outros detalhes.Cada um tinha o seu predileto conforme o estilo que lhe agradasse,hoje em dia com downforce estupido dos carros,praticamente fazem as curvas igualmente e só munido de um equipamento de telemetria ou na tabua de classificação é que é possível saber quem as contorna mais rápido,no olho nu é aparentemente igual para todos(os tops é claro!) e isto é bem sem graça.Como era bonito ver o carro escorregando nas quatro rodas no limite da aderências entre o bom tempo e a rodada eminente(que naqueles tempos poderia significar um gravíssimo acidente),infelizmente as gerações pós anos 90 não sabem o que é isto,não sabem o que diferenciava os grandes pilotos dos medianos.Não era simplesmente quem freava mais dentro o qual carro que tem um “Downforce” que permite contornar com maior velocidade as curvas,havia muito do braço e da habilidade do piloto,muitos campeonatos não foram ganhos pelo piloto que tinha o melhor carro,mas pelo piloto que tinha um carro razoável mas muita habilidade,sensibilidade e precisão,pois qualquer erro de marcha implicava na quebra do motor ou do próprio cambio.Foram bons tempos que não voltarão mais pela própria imposição do desenvolvimento do automovel,feliz foi o Claudio Carsughi que viu dede a Alfa 158 com Nino Farina até os dias de hoje e sabe do que estou falando(eu só vi Fangio com sua Maserati 250 F passeando pelo verdadeiro Interlagos no final dos anos 50,era bem pequeno mas já percebia o diferencial entre um grande piloto e os outros.)

      • Vai Correr sim. A equipe se mudou de Barcelona, para Sintra em Portugal. O coitado do meu pai já está lá preparando os carros a duas semanas.Eles vão estar em Pau Richard na semanda depois do Carnaval para o BOP com o Cacá e mais uma grande surpresa e vai correr com os dois carros

    • Balance of Performance. São treinos livres aonde todo mundo esconde o jogo para conseguir o melhor pacote do ano. Se for que nem no ano passado deverá ter mais de 60 carros (Junta o todo mundo do BSS e do BES). E aposto que os AUDI vão vir bem mansinhos no BOP.

      • A pergunta até leva ao que você queria saber, Luis Gustavo. É nos treinos coletivos que a SRO faz o BOP de cada categoria.

  3. Entendi. Esse é o grande problema de categorias onde os carros não são feitos pra correr, e sim pra rua. Deixar o desempenho equivalente é quase impossível e alguém sempre acaba favorecido. E antes que me atirem pedras, não sou contra a categoria GT, muito ao contrário, mas a verdade é que isso acontece em várias categorias pelo mundo que usam carros de produção em série. Repito, não sou contra a categoria…..

    • É complexo. A Aston Martin Racing não aceitou o BoP do Tudor United SportsCar e não correrá em Sebring. Mas no WEC ano passado ela foi altamente beneficiada e não falou nada.

      • É isso que falo, carro de série quando vai pra pista nem sempre funciona a contento. Por isso que, por exemplo, um campeonato brasileiro de marcas é difícil de dar certo, sem equipes oficiais de fábrica. Acaba acontecendo como nos últimos anos do brasileiro de marcas aqui. O ano começava com 3, 4 modelos diferente. 3 corridas depois, quase todo mundo tava com o mesmo modelo. Quem bancava eram pilotos/equipes particulares, eles iam onde andava mais rápido, se todo o grid era de um só modelo, dane-se.

      • É o que tb está acontecendo no BSS. Muitas equipes estão mudando para o AUDI, a própria equipe do Loeb o fez. Só espero que com o Zanardi correndo de BMW, a SRO/FIA faça um pacote mais favoravel a BMW.

  4. Primeiramente, toda sorte ao Cesar Ramos, pois guiará um dos melhores carros do grid. Quanto ao BoP das categorias, ficou evidente o domínio dos Audis no FIA GT Series. E olha que nas temporadas de 2011 e 2012 da antiga GT3 Europe, aparentemente, o modelo soberano era o SLS AMG GT3. Será que este ano o BoP fica mais favorável aos Z4?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s