Mundial de Motovelocidade: quem é quem, classe MotoGP

RIO DE JANEIRO – Chegou a hora da cereja do bolo. Após a apresentação dos pilotos das classes Moto3 e Moto2, é a vez da turma de cima. A MotoGP, categoria principal do Mundial de Motovelocidade, vem para mais uma temporada repleta de novidades. Algumas delas, aliás, bastante polêmicas.

A primeira diz respeito à limitação do consumo de combustível para as motocicletas de fábrica, os chamados protótipos. Com apenas 20 litros à disposição, os pilotos das principais equipes terão contra si essa limitação. É aquela história: um olho no peixe, outro no gato. Além de controlar os adversários, os pilotos vão ter que economizar para não correr risco de pane seca.

Por outro lado, as motos Open – que congregam as antigas CRT e também, espertamente, as Ducati Desmosedici GP14, vão trabalhar com quatro litros a mais de combustível no tanque das máquinas e menos limitações com relação ao número de motores permitidos ao longo do ano. Como forma de diminuir os custos de preparação das motocicletas, foi determinado o uso de uma centralina eletrônica (ECU) padrão, fornecida pela Dorna, organizadora do campeonato, e desenvolvida pela italiana Magneti Marelli. Nas motos “factory”, a centralina pode ter um software próprio.

As novidades técnicas, porém, não devem mudar muito os protagonistas. O campeão Marc Márquez tentará um histórico segundo título seguido, mais uma vez num embate que promete contra Jorge Lorenzo, Valentino Rossi e Dani Pedrosa, agora totalmente em segundo plano na equipe Repsol HRC. Vale também observar os espanhóis Aleix e Pol Espargaró, que competirão juntos pela primeira vez na MotoGP e impressionaram positivamente na pré-temporada.

Conheça os pilotos:

#4 ANDREA DOVIZIOSO (Itália)
Equipe Ducati Team
Moto: Ducati Desmosedici GP14
Idade: 27 anos (23/03/1986)
8º colocado na MotoGP em 2013

04dovizioso_s5d9080_slideshow_169

O italiano Andrea Dovizioso atingiu ano passado a histórica marca de 200 GPs na carreira. Mas a temporada de 2013 não foi das melhores. Com a Ducati GP13 em nível bem inferior às Honda e Yamaha, o piloto de 27 anos obteve apenas um 4º lugar no GP da França como resultado de melhor vulto. Acabou num modesto oitavo lugar – sua pior classificação desde que entrou na MotoGP. A Ducati resolveu a poucos dias do início do campeonato mudar a configuração de sua motocicleta de “Factory” para “Open”, visando melhor desempenho e rendimento. Vamos ver se a novidade dá resultado.

#5 COLIN EDWARDS (EUA)
Equipe NGM Forward Racing
Moto: FTR-Yamaha YZR M-1
Idade: 40 anos (27/02/1974)
14º colocado na MotoGP em 2013

05edwards_s5d9248_slideshow_169

“Vovô” da MotoGP, o estadunidense Colin Edwards completou 40 anos no fim de fevereiro. Interminável, o Tornado do Texas vai disputar mais uma temporada – sem prometer que é a última – pela equipe NGM Forward Racing, com um quadro FTR e motor Yamaha da M-1 “Factory”. Com a moto inscrita na subdivisão “Open”, as possibilidades de Edwards são razoáveis. O piloto completou a última temporada em décimo-quarto, com a 9ª colocação no GP da Catalunha como melhor resultado em 2013.

#6 STEFAN BRADL (Alemanha)
Equipe LCR Honda MotoGP
Moto: Honda RC213V
Idade: 24 anos (29/11/1989)
7º colocado na MotoGP em 2013

stefan-bradl-alami-kecelakaan-pada-seri-perdana-motogp-2013-20130408114558-1161

O alemão Stefan Bradl vai para seu terceiro ano na MotoGP, novamente na equipe do italiano Lucio Cecchinello. Como objetivo para este ano, o piloto espera se envolver em menos acidentes, o que não tem sido fácil. Nos últimos testes em Losail, ele sofreu duas quedas. Cabe lembrar que, no ano passado, ele ficou de foram em duas corridas por problemas físicos. Conquistou seu primeiro pódio na categoria máxima no GP dos EUA, em Laguna Seca. Fechou o campeonato de 2013 na 7ª colocação.

#7 HIROSHI AOYAMA (Japão)
Equipe Drive M7 Aspar
Moto: Honda RCV1000RR
Idade: 32 anos (25/10/1981)
20º colocado na MotoGP em 2013

07aoyama_aspartestmgpmal2014_12_slideshow_169

Experiente, o japonês Hiroshi Aoyama permanece na MotoGP este ano, agora na equipe de Jorge “Aspar” Martinez após uma temporada fraca na Blusens-Avintia. Com 13 pontos apenas, o nipônico ficou num apagado 20º lugar ao fim do campeonato do ano passado. Muito pouco para quem chegou à categoria máxima em 2010 com o status de campeão mundial da última temporada da 250cc em 2009. A verdade é que, tirando o razoável ano de 2011, quando terminou o campeonato em décimo, Aoyama jamais brilhou na MotoGP. Neste ano, vai de Honda RCV1000RR na subclasse “Open”.

#8 HECTOR BARBERÁ (Espanha)
Equipe Avintia Racing
Moto: Avintia Kawasaki GP14
Idade: 27 anos (02/11/1986)
16º colocado na MotoGP em 2013

08barbera,motogp_s1d8711-2_original

O espanhol Hector Barberá tem frequentado as manchetes mais pelas confusões em que se meteu fora da pista do que propriamente pelos desempenhos na MotoGP, que não foram bons em 2013. O piloto foi preso duas vezes – uma por embriaguez e a outra por agredir a namorada. Mesmo assim, ele continua na principal categoria, renovando o compromisso com a Avintia Racing para esta temporada, a segunda dele com uma moto de fabricação artesanal e motor Kawasaki. Desta vez, o time espanhol abandonou o chassi FTR e construiu o seu próprio quadro – o que não se constitui em nenhuma garantia para que o piloto consiga vir melhor que o 16º lugar alcançado na última temporada.

#9 DANILO PETRUCCI (Itália)
Equipe Ioda Racing Project
Moto: ART Aprília GP14
Idade: 23 anos (24/10/1990)
17º colocado na MotoGP em 2013

Petrucci_1NEU203jpg

Danilo Petrucci vai para o seu terceiro ano na MotoGP e também na equipe Ioda. Desta vez, o piloto terá à disposição a ART Aprília, que nos últimos dois anos de CRT foi sempre o conjunto mais competitivo do lote, em vez do chassi Suter com motor BMW. Mas desta vez, com mais competidores na “Open” e os excelentes desempenhos dos rivais na pré-temporada, não dá para tecer nenhum tipo de comparação – até porque Petrucci foi um dos que menos testou em relação aos rivais. O objetivo é modesto: marcar mais pontos que em 2013 e conseguir uma classificação final melhor que o 17º lugar.

#17 KAREL ABRAHAM (República Tcheca)
Equipe Cardion AB Motoracing
Moto: Honda RCV1000RR
Idade: 24 anos (02/01/1990)
24º colocado na MotoGP em 2013

Robe-Karel-Abraham-MotoGP-2014-ka3

Karel Abraham não desiste mesmo. O piloto tcheco está de volta para mais uma temporada na MotoGP, mesmo após o terrível ano de 2013, com lesões e acidentes que o deixaram de fora em nada menos que nove das 18 etapas do calendário. Como efeito, sua campanha a bordo de uma ART Aprília CRT foi abaixo da crítica. Fez cinco pontos somente no último campeonato, com um 14º lugar em Laguna Seca como melhor resultado. Se não domar o ímpeto agressivo, vai continuar dividido entre as pistas e os hospitais. E vai aqui uma curiosidade: o pai de Karel é proprietário de um dos principais hospitais particulares da República Tcheca. Será que o “paitrocínio” vai durar muito?

#19 ÁLVARO BAUTISTA (Espanha)
Equipe GO&FUN Honda Gresini
Moto: Honda RC213V
Idade: 29 anos (21/11/1984)
6º colocado na MotoGP em 2013

19bautista_d7t1882_original

Campeão mundial das 125cc em 2006, o espanhol Álvaro Bautista vai para o seu quinto ano na MotoGP – o terceiro com motocicleta Honda de fábrica, no que foi enormemente beneficiado pela morte trágica do italiano Marco Simoncelli. Em 2013, o piloto manteve a média de desempenhos em relação ao seu primeiro ano. Mesmo sem ter subido ao pódio desta vez, Bautista somou 171 pontos e terminou a temporada num mais do que convincente 6º lugar. Seus melhores resultados na última temporada foram três quartos lugares em Laguna Seca, Aragão e Motegi. A Honda RC213V do time Gresini, aliás, é a única que compete na MotoGP com suspensões Showa, ao contrário das Öhlins usadas pelas demais motocicletas do construtor japonês em 2014. O ineditismo desse sistema nesse ano pode render frutos à equipe.

#23 BROC PARKES (Austrália)
Equipe Paul Bird Motorsport
Moto: PBM
Idade: 32 anos (24/12/1981)
Estreante no Mundial de Motovelocidade

Broc Parker MotoGP Tests Sepang Day 2 IXHqrRISTJ6l

Aos 32 anos de idade, finalmente o australiano Broc Parkes chega ao círculo de pilotos da MotoGP. Com uma única aparição no Mundial de Motovelocidade no GP da Austrália de 1999 (!) com uma motocicleta 125cc, Broc pode ser considerado sim um estreante de grande experiência, pois competiu cinco vezes no Mundial de Superbikes e em nove temporadas do Mundial de Supersport, do qual foi vice-campeão em 2004 e 2007. Neste ano, Broc corre pela equipe britânica Paul Bird Motorsport, que nunca primou por grandes desempenhos na MotoGP com seus próprios chassis. Marcar pontos já fará o piloto sair lucrando…

#26 DANI PEDROSA (Espanha)
Equipe Repsol Honda Team
Moto: Honda RC213V
Idade: 28 anos (29/09/1985)
3º colocado na MotoGP em 2013

Dani-Pedrosa-PI-Tire-Test-2014-MotoGP

Muita gente aposta que Dani Pedrosa nunca será campeão da MotoGP. Três vezes vice-campeão da categoria e outras três em 3º lugar, o piloto de 28 anos não quer dar munição aos críticos desta vez e calar a boca dos que o têm como acabado. Tarefa das mais complicadas, embora a Honda RC213V seja a princípio a moto mais competitiva do lote da temporada deste ano. É que Pedrosa continuará dividindo a equipe Repsol Honda Team com o fenômeno Marc Márquez, que logo em seu primeiro ano foi campeão. Dani, que não trabalha mais com Alberto Puig, seu antigo manager, terá que aproveitar o fato de que o companheiro de equipe não está 100% fisicamente para poder abrir vantagem no campeonato deste ano. Do contrário…

#29 ANDREA IANNONE (Itália)
Equipe Pramac Racing
Moto: Ducati Desmosedici GP14
Idade: 24 anos (09/08/1989)
12º colocado na MotoGP em 2013

Ducati-Andrea_iannone

Andrea Iannone fez um bom ano de estreia na principal categoria do Mundial de Motovelocidade. Apesar do melhor resultado do italiano ser um 8º lugar na Austrália, conseguiu pontuar em onze das 16 corridas de que participou. Acabou com 57 pontos, num razoável 12º lugar. Renovou com a equipe Pramac, que inscreveu sua motocicleta na subclasse “Open” para tirar partido das benesses do regulamento quanto a consumo de combustível e uso de motores. Vamos ver se o piloto tira partido disso neste ano.

#35 CAL CRUTCHLOW (Grã-Bretanha)
Equipe Ducati Team
Moto: Ducati Desmosedici GP14
Idade: 28 anos (29/10/1985)
5º colocado na MotoGP em 2013

Crutchlow-Day-2-Valencia-2014

O britânico Cal Crutchlow, de 28 anos, vai para seu quarto ano na MotoGP. Após três temporadas como piloto da Tech 3, com performances extraordinárias na última temporada, que lhe renderam duas pole positions e quatro pódios – com dois segundos lugares em Le Mans e Sachsenring e dois terceiros lugares em Mugello e Assen, ele parte para um novo desafio. Assinou com a Ducati, que no meio da pré-temporada trocou a condição de “Factory” das máquinas do time dirigido por Gigi Dall’Igna pela chancela de “Open”, para se beneficiar do regulamento vigente. É aguardar se essas mudanças trarão benefícios aos pilotos representantes da turma de Borgo Panigale. Mas será difícil desta vez que Crutchlow consiga repetir o 5º lugar do ano passado.

#38 BRADLEY SMITH (Grã-Bretanha)
Equipe Monster Yamaha Tech 3
Moto: Yamaha YZR M-1
Idade: 23 anos (28/11/1990)
10º colocado na MotoGP em 2013

38smith0260_t02_smith_2014_slideshow_169

A estreia do britânico Bradley Smith na MotoGP não impressionou ninguém no ano passado. Com o novo formato de qualificação, frequentemente o piloto de 23 anos ficou fora da Superpole que definia as primeiras posições dos grids das provas da última temporada. Mesmo assim, conseguiu pontuar em 15 das 18 etapas de 2013, com três sextos lugares como melhor resultado, fechando o ano entre os dez primeiros na classificação. A meta é melhorar ou manter o desempenho, já que o piloto está mais experiente e entrosado com o time dirigido por Hervé Poncharal.

#41 ALEIX ESPARGARÓ (Espanha)
Equipe NGM Forward Racing
Moto: FTR-Yamaha YZR M-1
Idade: 24 anos (30/07/1989)
11º colocado na MotoGP em 2013

41espargaro__s5d0305_slideshow_169

Aleix Espargaró é sério candidato a surpresa da temporada que começa no próximo domingo. O piloto de 24 anos foi disparado o melhor com as máquinas CRT nas duas últimas temporadas. Fechou em 11º o campeonato do ano passado, dando um pau homérico no experiente Randy de Puniet, seu companheiro de equipe no Team Aspar. Para 2014, assinou com a NGM Forward Racing, que vai correr com um quadro FTR de motor Yamaha. As perspectivas são excelentes: o desempenho do piloto na pré-temporada foi dos melhores, fazendo crer que ele dará muito trabalho em 2014.

#44 POL ESPARGARÓ (Espanha)
Equipe Monster Yamaha Tech 3
Moto: Yamaha YZR M-1
Idade: 22 anos (10/06/1991)
Campeão da Moto2 em 2013

40espargaro_s5d9808_slideshow_169

Dois anos mais jovem que o irmão Aleix, Pol Espargaró chega à MotoGP credenciado por uma campanha espetacular na Moto2, que o coroou campeão com seis vitórias, dez pódios e quatro pole positions. Mais jovem piloto da história a marcar pontos no Mundial de Motovelocidade, aos 15 anos e oito dias, no GP da Catalunha de 2006, o piloto quer marcar seu nome na história da categoria principal. O duelo entre ele e Aleix, que serão rivais pela segunda vez após correrem juntos na Moto2 em 2011, promete bastante.

#45 SCOTT REDDING (Grã-Bretanha)
Equipe GO&FUN Honda Gresini
Moto: Honda RCV1000RR
Idade: 21 anos (04/01/1993)
Vice-campeão da Moto2 em 2013

e384f78e-a86f-4d95-9495-7878cabf9a84

Credenciado pelo vice-campeonato na Moto2 ano passado, quando corria pela Marc VDS Racing, o britânico Scott Redding atinge o sonho da MotoGP nesta temporada. Mais jovem piloto a vencer na história do Mundial com 15 anos e 170 dias, no GP da Inglaterra de 2008, em Silverstone, Redding terá um ano de aprendizado na categoria máxima. E não será um ano dos mais fáceis, pelo que fizeram crer os resultados opacos do piloto na pré-temporada. O que ele poderá fazer em 2014 é uma grande incógnita.

#46 VALENTINO ROSSI (Itália)
Equipe Movistar Yamaha MotoGP
Moto: Yamaha YZR M-1
Idade: 35 anos (16/02/1979)
4º colocado na MotoGP em 2013

46rossi_s5d9836_slideshow_169

O “Doutor” Valentino Rossi pode chegar a mais uma marca histórica em sua vitoriosa carreira. Nove vezes campeão no Mundial de Motovelocidade e segundo no ranking de vitórias, com 106 triunfos, o italiano de 35 anos está próximo de completar 300 corridas disputadas desde a estreia em 1996. A 19ª temporada do maior piloto de sua geração e um dos melhores de todos os tempos pode, inclusive, ser a última da carreira. Valentino já é dono de equipe na Moto3 e pode estar pavimentando o caminho para o seu futuro fora das pistas. Apesar da idade pesar contra, Vale ainda tem lenha pra queimar, mostrando que ainda é competitivo, como provado nos treinos da pré-temporada. Afinal, não é galinha velha que dá um bom caldo?

#63 MIKE DI MEGLIO (França)
Equipe Avintia Racing
Moto: Avintia Kawasaki GP14
Idade: 26 anos (17/01/1988)
20º colocado na Moto2 em 2013

avintia_mikedimeglio_002_slideshow_169

Mike Di Meglio entra na MotoGP neste ano, mesmo após passar as últimas quatro temporadas sem nenhum brilho na Moto2. Fez muito pouco para quem foi campeão mundial das 125cc em 2008 e neste ano não se espera muita coisa do francês de 26 anos. Assinou com a Avintia Racing e vai correr na subclasse “Open”. Pontuar será vitória para quem vem de um modestíssimo 20º lugar na Moto2 ano passado, quando fez apenas 10 corridas e foi prejudicado por uma lesão que determinou o fim de sua campanha na temporada passada após o GP da República Tcheca.

#68 YONNY HERNÁNDEZ (Colômbia)
Equipe Energy T.I. Pramac Racing
Moto: Ducati Desmosedici GP14
Idade: 25 anos (25/07/1988)
18º colocado na MotoGP em 2013

Yonny_Hernandez_C_GnGjpg

Único piloto sul-americano da MotoGP no plantel de inscritos, o colombiano Yonny Hernández agradou ao pessoal da Pramac Racing, que o recrutou para substituir Ben Spies, cuja carreira foi prematuramente abreviada por inúmeras lesões, nas cinco últimas corridas do campeonato de 2013, onde começara pela Paul Bird Motorsport. Com seu estilo ultra-agressivo, Yonny conseguiu um bom 10º lugar na Malásia como melhor resultado do ano passado. Acabou o Mundial uma posição abaixo do ano de estréia, mas para este ano, ele espera mais – até porque sua moto está na classe “Open”. Veremos o que ele será capaz de fazer.

#69 NICKY HAYDEN (EUA)
Equipe Drive M7 Aspar Team
Moto: Honda RCV1000RR
Idade: 32 anos (30/07/1981)
9º colocado na MotoGP em 2013

nicky-hayden

O campeão de 2006 da MotoGP, até hoje um daqueles mistérios insondáveis do esporte, tem que provar que não está na curva descendente da parábola. Aos 32 anos, o “Kentucky Kid” de outros tempos chega à sua 12ª temporada na categoria – a primeira em que não dispõe de uma motocicleta oficial de fábrica. Nicky Hayden assinou com o time de Jorge “Aspar” Martinez apostando numa mudança radical de ares e na redenção de uma carreira que parece ter caído no desvio após cinco anos de Ducati e somente três pódios conquistados – o último deles em 2011. Ano passado, terminou o Mundial em 9º lugar e seu melhor resultado foi um quinto posto em Le Mans. Top 10 ao fim do campeonato de 2014 será muito para ele.

#70 MICHAEL LAVERTY (Grã-Bretanha)
Equipe Paul Bird Motorsport
Moto: PBM
Idade: 32 anos (07/06/1981)
25º colocado na MotoGP em 2013

440865

A primeira temporada do britânico Michael Laverty na MotoGP esteve longe de ser expressiva. Com as motos inscritas pela Paul Bird Motorsport, o piloto só marcou pontos uma vez, com a 13ª posição no GP da Espanha, em Jerez de la Frontera. Dificilmente terá melhor sorte neste ano.

#93 MARC MÁRQUEZ (Espanha)
Equipe Repsol Honda Team
Moto: Honda RC213V
Idade: 21 anos (17/02/1993)
Campeão da MotoGP em 2013

301b7d48-f0a6-4734-85c7-6c5d5825c93e

Como previsto e esperado, Marc Márquez barbarizou em seu ano de estreia na MotoGP. Nove pole positions, dezesseis pódios e seis vitórias – quatro delas, consecutivas – fizeram do piloto espanhol de 21 anos o grande nome da temporada de 2013. Destruiu Dani Pedrosa e foi o grande rival de Jorge Lorenzo, levando de forma merecida o título de campeão – terceiro de sua carreira. O desafio principal de Márquez é defender o posto de número #1 da principal categoria do Mundial e ele começa meio com o pé esquerdo, já que lesionou-se poucas semanas antes do início das atividades no Catar e o piloto não está 100% fisicamente. Mas tudo, em se tratando de Márquez, tudo mesmo, é possível.

#99 JORGE LORENZO (Espanha)
Equipe Movistar Yamaha MotoGP
Moto: Yamaha YZR M-1
Idade: 26 anos (04/05/1987)
Vice-campeão da MotoGP em 2013

PA1412669

A grande ameaça a Marc Márquez chama-se Jorge Lorenzo. Não à toa, nos últimos cinco anos, o piloto de 26 anos foi campeão (duas vezes) ou vice (em três ocasiões). Por isso, sem medo algum, pode-se apontar o piloto como um dos favoritos ao título. Será a sétima temporada de “Lorenshow” como piloto da Yamaha e a 12ª dele no Mundial. Ano passado, Jorge venceu oito das 18 corridas da MotoGP, mas os resultados alcançados entre Assen e Brno, com um 5º posto, um sexto e dois terceiros – além de um abandono – tiraram qualquer possibilidade do piloto desbancar o campeão Márquez. A expectativa de Lorenzo é mais uma vez ser o principal nome da Motovelocidade em 2014.

Anúncios

10 respostas em “Mundial de Motovelocidade: quem é quem, classe MotoGP

  1. Minha torcida é pra que Rossi e Marquez andem bem e protagonizem o tão esperado duelo entre si pelo título.

    E também torço muito por ótimos desempenhos da Ducati e de Crutchlow e também por um bom desempenho de Aleix Espargaró.

    E claro,também torço muito pro Nojenzo se fuder lindo em 2014…

    e Nojenzo já começou 2014 se fudendo,foi a pior Yamaha dos treinos.

  2. Rossi esse ano vai calar a boca de muita gente, e quanto ao “chorosa” só lágrimas coitado kkkkkkkkkkkk

  3. Rossi ja tem mais chance de ser campeao deveria dar lugar aos mais jovens o seu tempo ja passou a idade pesa muito

  4. Achei tambem mal negocio para a Yamaha renovar o contrato de Rossi por mais 2 anos cuando deveria buscar piloto mais jovens que possa acompanars a Marc Marques conhecido como a formig atomica como e o caso de Pol Espargaro com que travo grandes pegas com Marc Marques na moto 2
    a Yamaha precisa de sanque novo alquem que possa fazer frente a Marques e Valentino ja nao tem os mesmos reflexos para desbancar nem a Jorge Lorenzo e muito menos a Marque Marques

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s