Escrita quebrada na MXGP: Tonus vence na MX2 e Cairoli domina na classe principal

Tonus_MXGP_3_BRA_2014

RIO DE JANEIRO – Ontem foi dia de GP do Brasil de Motocross, no circuito montado no balneário de Penha (SC), dentro do Beto Carrero World. Um público estimado em 35 mil espectadores delirou com as manobras das feras das classes MX2 e MXGP. O grande nome da modalidade, o italiano Antonio Cairoli, passeou com o “Expresso 222” no circuito catarinense. Venceu com sobras as duas baterias, com 15 segundos de vantagem para Jeremy Van Horebeek, da Yamaha, na primeira prova e superou Gautier Paulin, da Kawasaki, por cerca de cinco segundos na corrida que fechou a programação do GP do Brasil de Motocross.

Com a pontuação máxima somada em Penha, Cairoli dispara na liderança do Mundial da MXGP com 142 pontos, trinta à frente de Gautier Paulin e de Jeremy Van Horebeek. Clement Desalle, da Suzuki, é o 4º colocado com 111, seguido por Max Nagl, da Honda e Kevin Strijbos, também da Suzuki.

Entre os 30 pilotos inscritos na MXGP, cinco brasileiros presentes: Rafael da Silva Faria, Thales Vilardi, Anderson Cidade, Jean Ramos e Antônio Balbi – o único que somou pontos no fim de semana. O mineiro da Kawasaki #903 foi 18º na primeira prova e vigésimo na segunda. Com os quatro pontos somados, ele está em 24º lugar na classificação do Mundial.

Na MX2, dominada pelo holandês Jeffrey Herlings (que não veio para a corrida deste ano) na última temporada, desta vez brilhou a estrela do suíço Arnaud Tonus. O piloto da Kawasaki venceu a primeira bateria e foi o segundo colocado na segunda prova. Com os 47 pontos obtidos, venceu de forma incontestável o GP do Brasil na sua categoria, assumindo também a liderança do campeonato com 112 pontos.

Glenn Coldenhoff, da Suzuki, venceu a segunda prova, mas como não passou de um quinto lugar na primeira, ficou com a segunda melhor pontuação em Penha. Max Anstie, da Grã-Bretanha, completou o pódio da etapa brasileira. A ausência de Herlings fez o atual campeão despencar para quarto no campeonato, atrás também de Coldenhoff e Dylan Ferrandis.

Mais cinco brasileiros estiveram na pista pela MX2. Dois deles pontuaram. Hector Assunção conquistou o melhor resultado: 17º colocado na segunda prova e Rodrigo Andrade dos Santos fez três pontos, com um 19º na primeira bateria e vigésimo na segunda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s