Rising star

RIO DE JANEIRO – Quem acompanhou ontem no Fox Sports 2 a transmissão da 6ª etapa da Nationwide Series presenciou ao vivo e a cores o nascimento de uma futura estrela da Nascar: Chase Elliott, 18 anos de idade e muito talento na condução dos carros desta divisão, com seus 650 cavalos de potência.

O vencedor da O’Reilly Auto Parts 300 nesta sexta-feira, no Texas Motor Speedway, tem um pedigree de respeito. O menino é filho de Awesome Bill Elliott, recordista de velocidade média com carros da Nascar em Daytona e Talladega, campeão da Nascar em 1988 e, por décadas, eleito pelos fãs o piloto mais popular da categoria.

Chase já impressionara ano passado com sua primeira vitória numa das principais divisões da Stock Car estadunidense. Com menos de 18 anos, só podia competir nos ovais com dimensões de 1 milha ou menos e nos mistos. E ganhou em Mosport, no Canadá, numa prova sensacional, tirando Ty Dillon do caminho na última curva da última volta.

Com o apoio da NAPA Auto Parts, que retirou-se da Sprint Cup após o controvertido episódio de Richmond com a equipe de Michael Waltrip, Chase assegurou um lugar na JR Motorsports, equipe de Dale Earnhardt Júnior, na Nationwide Series, levando consigo a tradicional pintura azul e o histórico número #9, eternamente ligado a seu pai. Aliás, um tiro certeiro do patrocinador, que não cabe em si de felicidade pelo retorno do investimento.

Em seis corridas, a jovem revelação faz uma campanha impecável. Cinco top 10, dois top 5, com direito à vitória no Texas que o alça ao primeiro lugar do campeonato com 224 pontos, dois a mais que Regan Smith. Isso mesmo: Chase Elliott, 18 anos, é o novo líder do campeonato. Com direito ao emocionado abraço do pai, que foi lamber a cria e assistiu discretamente, sem fogos de artifício ou outros salamaleques, à conquista histórica.

Diga-se de passagem que o triunfo do piloto do #9 não foi contra pilotos do segundo time. Cinco feras da Sprint Cup, de primeiríssimo nível, chegaram atrás dele. Pela ordem, Kyle Busch, Kyle Larson, Kevin Harvick, Dale Earnhardt Jr. e Matt Kenseth. Não foi também uma conquista circunstancial. Chase pilotou com muita audácia e deu um show na pista do estado da estrela solitária.

O campeonato é longo, faltam ainda 27 corridas. E mesmo que não seja campeão da Nationwide Series, conhecemos melhor um piloto que poderá dar o que falar nas próximas décadas.

Chase Elliott: guarde bem este nome.

Anúncios

2 respostas em “Rising star

  1. Mais um sobrenome que vai se perpetuando na Nascar…muito bom para o garoto, que é promissor, mas ao mesmo tempo, uma tremenda responsabilidade…nem todos “aguentam a pressão”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s