Tranquilo e sereno

dcd1418ap07

RIO DE JANEIRO – Ninguém incomodou Lewis Hamilton neste domingo de GP da China. O piloto da Mercedes, pole position, fez o seu papel com competência – como, aliás, tem sido desde a Malásia. Por isso, chegou a três vitórias consecutivas em quatro corridas disputadas do Mundial de Fórmula 1, o que o deixa a quatro pontos do líder e companheiro de equipe Nico Rosberg.

Numa vitória em que o domínio do piloto do carro #44 foi tranquilo e sereno, Hamilton consegue igualar as 25 vitórias de Jim Clark e Niki Lauda, tornando-se o único piloto britânico da atualidade com número de triunfos suficiente para inclusive ultrapassar o recorde (de um piloto escocês ou inglês, evidentemente) de 31 vitórias, pertencente a Nigel Mansell desde 1994.

E foi mais fácil do que o previsto, porque Nico Rosberg só assumiu a 2ª posição na 43ª volta, após remar bastante vindo da 6ª posição. Quarto no grid, o alemão largou mal e teve que empreender uma recuperação que pelo menos o mantém na liderança do campeonato – com margem cada vez menor para “Comandante Hamilton”.

O GP da China, aliás, nos deu a certeza que a prova do Bahrein foi um ponto fora da curva da atual temporada, que começa com a imensa maioria de corridas desprovidas de emoção. É verdade que alguns fatos pontuaram este domingo, mas dar uma nota acima de 6 seria muito injusto com a corrida de Xangai.

Um fato foi a ótima atuação de Fernando Alonso. Como eu disse no post sobre o treino, mais uma vez o asturiano fez valer a competência para operar ‘pequenos milagres’ e desta vez ele conseguiu o pódio, o primeiro dele em 2014, que o levou ao 3º lugar no Mundial de Pilotos, bem longe da dupla da Mercedes. Marco Mattiacci, já apelidado de “Mister M” no paddock da Fórmula 1, deve ter gostado do que viu. Homem de poucas palavras, sério e sisudo, é ele quem comandará a equipe num processo de reconstrução da imagem vitoriosa de Maranello. Até Räikkönen mostrou algum espírito de luta e motivação, embora não tenha sido tão brilhante quanto Alonso. O finlandês pontuou com a 8ª colocação.

Outro evento digno de nota foi Daniel Ricciardo à frente de Sebastian Vettel. O “Risada” tem feito a alegria dos que detestam o alemãozinho tetracampeão e hoje foi a vez do atual número #1 da categoria ouvir um “Ricciardo is faster than you” – não com essas letras, é claro, mas vocês entenderam bem o que estou falando. Vettel nem tinha como segurar o ímpeto do companheiro de equipe que, repito, Helmut Marko não vai conseguir domesticar tão cedo.

E houve ainda a patuscada da Williams, errando tudo no primeiro pit stop do Felipe Massa e jogando o brasileiro lá pro fim da fila, em último. Claro que, por conta de um toque na largada com Fernando Alonso, lá foram os teóricos da conspiração começar a dizer que a roda traseira esquerda – que engastalhou na parada – foi a que tocou no carro do espanhol. Nada menos exato, pois o toque é de roda dianteira com roda dianteira. A FIA não considerou o incidente ilícito e segue o parador…

Massa, claro, não gostou do ocorrido nos boxes e, insatisfeito e frustrado, acabou em 15º lugar, bem distante do bravo Valtteri Bottas. Nico Hülkenberg, que começa muito bem a temporada com a Force India, terminou em sexto.

Aliás, no duelo doméstico, o alemão enquadrou mais uma vez o mexicano Sergio Perez, 9º na China, após levar um “couro” firme do parceiro de time no Bahrein. Daniil Kvyat pontuou pela terceira vez em quatro provas e já igualou Jean-Eric Vergne em pontos no Mundial.

Medíocre, mesmo, foi a McLaren. Totalmente perdida, a equipe de Ron Dennis ficou em branco de novo. O bom começo na Austrália, pelo visto, foi ilusão. Já são duas corridas seguidas fora dos pontos e a equipe volta a figurar em quinto no Mundial de Construtores, com menos pontos que a Force India, acredite quem quiser.

Agora a Fórmula 1 (graças a Deus) dá um tempo nas corridas de madrugada e volta ao horário “normal” das manhãs de domingo. No próximo dia 11, vai começar a fase europeia com o GP da Espanha, em Barcelona. E fica a pergunta: existirá alguém capaz de incomodar a supremacia da Mercedes?

Cartas para a redação.

10 respostas em “Tranquilo e sereno

  1. Falava-se tempos atrás quê o Vettel ganhava porquê tinha infinitamente o melhor carro.E agora ?Porquê o Hamilton tá ganhando?

    • Úúúúúaaaaiiiiii????? se quer ver só o homem ganhando então está assistindo ao esporte errado,melhor será ver ATLETISMO!!!!!!! E de preferência com todos descalços para que não haja um com uma sapatilha projetada por algum gênio do esporte.

  2. Obrigado por me lembrar do que falei do Ricciardo ser domesticado pelo Marko,kkkkk

    Mas ainda assim creio que Vettel vai se recuperar e se impor diante de Ricciardo,mas desta vez ,sem o massacre que rotineiramente aplicava em Mark Webber,pois ao contrário deste,Ricciardo está muito mais disposto em mostrar serviço e agarrar sua grande chance com unhas e dentes.

    Já na Ferrari não posso dizer o mesmo,Alonso vai continuar seu vareio diante de Raikkonen,que voltou a ser o sonolento de antes,mesmo tendo sido combativo hoje,mas o fato é que quando o carro não nasce bem,o finlandês perde a vontade na hora,enquanto Alonso se motiva e tira mais do que o carro pode oferecer.

    • Acho que o Raikkonen não está encontrando o ajuste ideal do carro pra lhe tirar desempenho, é só isso mesmo…não concordo que ele esteja sonolento ou algo do gênero, tanto ele quanto Vettel ainda não se encontraram com os novos carros de 2014…sabemos sim, que quando ambos se encontrarem teremos mais emoções nessa temporada!!!

  3. Em relação a pergunta de se existe alguém que pode incomodar a MGP, acho que sim, mas realmente está difícil. Antes de começar a temporada achava que os motores Renault iriam dominar facilmente esta nova era. Pronto, a nova era só tem 4 corridas. Se a nova era durar 10 anos serão 190 corridas mais ou menos, portanto não sei ainda se estou errado. Acho (desculpe a insanidade) que a Mercedes é lenta!!!! Nesta corrida a melhor volta foi 3,5s mais lenta que em 2013 e em 2013 a melhor volta foi de Vettel, ou seja da RB que costumava ser melhor por ter tempos por volta mais constante e não propriamente ser mais rápida que os outros, fruto da maior carga aerodinâmica. Os experts ainda dizem que estes carros 2014 podem ser tão rápidos e até mesmo baterem os tempos dos carros 2013. Há muito espaço para evolução e qualquer fornecedor de motor pode achar estes 3,5s antes da Mercedes ou não, se for possível é claro. No Bahrain a melhor volta foi 0,2s mais lenta, mas a corrida foi num horário com um temperatura mais próxima da ideal segundo a Pirelli, humidade do ar mais elevada que em 2013, havia mais borracha na pista, a pré temporada foi lá, etc. A cada corrida que passa muita gente fica com a impressão de que a MGP não usou toda a potência, mas acho que isso é falso. Essa sensação vem da complexidade que é a gestão da carga e descarga das baterias a cada volta. Há voltas em que pode haver uma otimização desta gestão por razões muito raras, mas não dá para acontecer nas 56 voltas (hoje foram só 54 oficialmente) e aí aparecem aquelas voltas discrepantes como a de Rosberg hoje e a de Rosberg na Australia. Hoje o RB de Ricciardo foi 0,5s por volta em média mais lento que Hamilton. Isso é menos de 0,6% do tempo total da volta. Se a gestão da power unit fosse a mesma nos dois carros, o RB deveria ter no máximo 15cv a menos que o Mercedes, mas acho que o problema do Renault não é a potência e sim a gestão dos motores, e a potência até poderia ser já superior ao dos Mercedes. Pode ser, não posso afirmar é claro.

    • Pelo que entendi o Sr.Racing Fan acha que fabricante por fabricante a Renault é melhor que a Daimler Bens,que é a dona da Mercedes,que é um dos melhores fabricantes de carros do planeta é tecnicamente inferior a Renault.Talvez fosse melhor estudar a história das competições desde os “Flechas de Prata” para melhor avaliar e não se basear apenas nas preferencias pessoais ou simpatia ou antipatia,e olhe que já tive um carro projetado pelo genia Jean Rèdèlè e meu carro antigo de sonho é um Citroen DS 21 ou Maserati(só sonho)um projeto do mago André Lefèbvre,portanto não tenho antipatias pessoais ,só bom senso,e sei também que Renault na outra “era do Turbo” produziu um dos mais potentes motores de competição da história,mas também perdeu um titulo para outro fabricante alemão que tem sua base na Baviera. Para finalizar tanto um como outro podem serem vencedores ,os dois tem muito potencial e cabeças pensantes capazes de um bom projeto,e que haja rivalidade para o bem do esporte e desenvolvimento do automóvel,no momento o projeto mais feliz tem sido o da Mercedes.

      • Cara. Não me leve a sério. A sério. Eu sou só um curioso metido a sabido. Não me leve a sério. Isso é automobilismo. Não tem tanto a ver com as capacidades das suas casas mãe produtoras de automóveis. Se fosse assim, a Ferrari nunca teria vencido uma corrida, antes ou depois de ser adiquirida pela Fiat, já que concorria com gigantes do setor automóvel. Você veja a Citroen no WTCC. A PSA está num momento terrível nas suas finanças. mesmo a beira da falência com um processo de recuperação envolvendo aumentos de capital e redução da gama de produtos, e portanto pouco dinheiro para investir teorica e praticamente, e estão mandando no início do campeonato. A própria PSA é um “nanico” quando comparada com GM, Toyota, VW, Renault, Ford, etc. Mesmo com a temporada 2014, a estatística dos motores Mercedes na F1 mostra que a empresa tem quase metade das vitórias da Ferrari, 73 menos que a Ford, 62 menos que a Renault. Sou um fã da Mclaren que por acaso já roda com Mercedes há tempos. Apesar de achar Vettel o melhor atualmente, até fico feliz quando Hamilton vence porque admiro seu talento. A atual era da F1 tem 4 corridas apenas. Em 2006 quando entrou o 2,4 V8, a Renault dominou logo nos 2 primeiros anos e depois entrou em queda e só voltou a vencer campeonatos em 2010. No ano de 2006, a Renault entrou ganhando tudo e depois do gp do Canadá entrou em queda e quase perdeu o campeonato. Só voltou a vencer 8 corridas depois. No início do campeonato venceu as 3 primeiras e perdeu a 4ª por 2s. Juro que não tenho essa memória toda. Consultei a net para este comentário. Agradeço por esta oportunidade de me “obrigar” a pesquisar. Não me leve a sério.

  4. Ninguém mesmo, será interessante continuar a ver a briga entre os dois da mercedes, Rosberg não é bobo não, Hamilton não vai ter sempre essa moleza!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s