WTCC: Muller imperial, López infernal

RIO DE JANEIRO – A primeira visita do Mundial de Carros de Turismo (WTCC) ao circuito francês de Paul Ricard rendeu uma corrida desprovida de muitas emoções e, em contrapartida absoluta, a melhor prova do ano – tudo num mesmo dia. Apesar da chuva e do frio, um ótimo público tomou conta das arquibancadas, sedento para assistir dois triunfos do novo Citroën C-Elysée, correndo em casa.

4434520140420152538

De fato, a Citroën não decepcionou. Venceu ambas as provas, uma com Yvan Muller e outra com o argentino José María López. Pechito, aliás, começa a pôr as manguinhas de fora como a nova estrela do WTCC. Com três vitórias em seis provas disputadas nesta categoria (50% de aproveitamento), ele sai de Paul Ricard líder do campeonato com 12 pontos de vantagem para Sébastien Loeb.

Aliás, o multicampeão de Rali e o argentino acabaram punidos por conta de uma irregularidade técnica e tiveram que fazer corridas de recuperação, pois largaram da última fila em ambas as provas. Na primeira, com o asfalto molhado e a presença da chuva, o pole Yvan Muller largou mal, permitindo que Gabriele Tarquini, da Honda, liderasse. Mas o atual campeão do WTCC logo retomou a posição e venceu com grande tranquilidade.

Atacando desde o início apesar de um asfalto traiçoeiro, Loeb – que é íntimo de pisos do gênero – e Pechito recuperaram muitas posições. O francês ainda superou Gabriele Tarquini e chegou ao pódio – 12 segundos atrás de Muller. López foi o quarto, sem ter a oportunidade de superar o italiano da Honda.

Rob Huff fez excelente corrida com o Lada Granta e chegou em 5º, seguido pelo francês Hugo Valente. Norbert Michelisz, que saltou para segundo no início, perdeu o fôlego no fim e foi sétimo apenas. Tiago Monteiro, Tom Chilton e James Thompson fecharam os dez primeiros. Franz Engstler ganhou na TC2.

Quatro horas após a corrida #1, já com pista seca, foi realizada a corrida #2 – muito mais disputada e mais emocionante que a primeira. O português Tiago Monteiro fez ótima largada e despachou o pole Mehdi Bennani e o 2º colocado René Münnich. Mas, mais impressionante foi a largada de Pechito López. Logo na primeira freada, o argentino deixou cinco para trás. Em duas voltas, ele já era o 7º colocado.

4434920140420191450

E duas entradas de Safety Car – a primeira por Loeb bater numa pilha de pneus numa chicane e a segunda por John Filippi se acidentar com Franz Engstler – beneficiaram López, que assumiu a liderança com uma ultrapassagem pra lá de arrojada sobre Tiago Monteiro. Yvan Muller pegou carona e também superou o português da Honda.

Loeb, que chegou a tocar com Muller numa disputa anterior ao incidente que provocou a entrada do Safety Car, desta vez não conseguiu ir mais para a frente. Teve muito trabalho com o croata Dusan Borkovic e a muito custo o piloto francês chegou em 6º lugar.

Ao fim de 18 voltas, sob os olhares atentos do ex-piloto de Fórmula 1 Jacques Laffite, Pechito López tornou-se o primeiro piloto a vencer duas provas no WTCC neste ano. No parque fechado, a nova fera da categoria recebeu o carinho e o abraço do pai, emocionado com o triunfo histórico do piloto que fez valer o velho ditado. “Os últimos são os primeiros”.

A próxima etapa do WTCC será dia 4 de maio, em Hungaroring, na Hungria.

Resultado final da corrida #1:

1 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 16 voltas em 27’58”347
2 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 12”727
3 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 15”026
4 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18”663
5 – Robert Huff (Lada) – Lada – 31”393
6 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 34”415
7 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 34”896
8 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 37”918
9 – Tom Chilton (Chevrolet) – ROAL – 41”014
10 – James Thompson (Lada) – Lada – 45”739

Resultado final da corrida #2:

1 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18 voltas em 30’24”551
2 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 1”886
3 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 7”994
4 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 8”459
5 – Mehdi Bennani (Honda) – Proteam – 17”407
6 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 17”924
7 – Dusan Borkovic (Chevrolet) – Campos – 18”592
8 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 18”927
9 – Gianni Morbidelli (Chevrolet) – Munnich – 20”531
10 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 21”787

Classificação do campeonato após duas rodadas e quatro corridas:

1. José María López – 85 pontos; 2. Sébastien Loeb – 63; 3. Yvan Muller – 65; 4. Gabriele Tarquini e Hugo Valente – 31; 6. Tiago Monteiro e Tom Chilton – 30; 8. Mehdi Bennani – 16; 9. Dusan Borkovic – 15; 10. Norbert Michelisz – 14; 11. Mikhail Kozloviskiy, Rob Huff e Gianni Morbidelli – 10; 14. Franz Engstler – 6; 15. John Filippi – 4; 16. Pasquale Di Sabatino – 2; 17. James Thompson – 1

4 respostas em “WTCC: Muller imperial, López infernal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s