Giorgio Pianta (1935-2014)

4432120140418154833A voz da experiência: Miki Biasion, um dos maiores pilotos do WRC em todos os tempos, ouve os conselhos de Giorgio Pianta, o “pai” do Lancia Delta S4

RIO DE JANEIRO – Faleceu na última semana um dos mais representativos nomes do automobilismo italiano em todos os tempos. Giorgio Pianta, o pai do Lancia Delta S4, foi o artífice do domínio do fabricante italiano nas provas do World Rally Championship (WRC) nos anos 80, com pilotos do naipe de Miki Biasion, Didier Auriol, Markku Alen e Juhä Känkkunen. Ele tinha 78 anos e estava às vésperas de completar mais um aniversário.

A carreira de Giorgio Pianta começou em 1953 na lendária prova Mille Miglia, disputada nas estradas da Itália e que inspiraram algumas cenas de Amarcord, o filme autobiográfico do cineasta Federico Fellini. Em grande parte de sua trajetória, ele guiou diversos modelos dos construtores italianos, feito os Fiat Abarth, a Alfa Romeo Giulietta e a Lancia Flaminia. Também andou de Porsche 911 S e com a lendária Giulia Sprint GTA do construtor do trevo de quatro folhas.

Em seu currículo, constaram também diversas participações em provas do World Sportscar Championship, notadamente nos anos 70. Correndo pela equipe Jolly Club, chegou em 7º lugar nos 1000 km de Dijon-Prenois de 1973, num Lola T280 em dupla com o compatriota Pino Pica, o parceiro que esteve com ele no maior número de provas. No ano seguinte, a dupla chegaria em 6º nos 1000 km de Monza.

24h81_68_Lancia_2Única vez: Pianta disputou as 24h de Le Mans em 1981 com este Lancia Beta Montecarlo Turbo. Chegou em 14º lugar

Venceu por três vezes o Giro d’Italia e sua última aparição como piloto foi nas 9 Horas de Kyalami, em 1982, quando já tinha 47 anos de idade, num Porsche 908/3 da Brunn Racing, chegando em sexto ao lado de Jean-Michel Martin e Alain de Cadenet. Nas 24 Horas de Le Mans, participou apenas uma vez: chegou em 14º com um Lancia Beta Montecarlo Turbo ao lado de Giorgio Schön e Martino Finotto.

giudici-giorgio-piantaTempos de Alfa Romeo e DTM, atuando como diretor. Na foto, com o então piloto da marca Gianni Giudici

Quando passou para o outro lado do balcão, como diretor e piloto de testes, Giorgio Pianta mostrou toda a sua competência. Sob sua batuta, a Lancia se tornou uma das marcas mais vitoriosas do WRC nos anos 80 e na década seguinte, o Grupo Fiat, dono da Alfa Romeo, o designou para ser o chefe do projeto da marca no DTM, o competitivo Campeonato Alemão de Turismo. Sob sua batuta, estiveram pilotos como Alessandro Nannini, Nicola Larini, Giancarlo Fischella, Stefano Modena e o saudoso Michele Alboreto. A lendária Alfa Romeo 155 Ti V6, apelidada La Piccola, deixou saudades.

156_farfus

Augusto Farfus a bordo da Alfa Romeo 156, último projeto em que Pianta se envolveu antes da aposentadoria

Antes da aposentadoria, Pianta ainda deu sua última contribuição para o automobilismo, quando trabalhou na concepção do projeto da Alfa Romeo para o WTCC, o Mundial de Carros de Turismo, quando foi desenvolvido em parceria entre a Nordauto e a N. Technology o modelo 156 que teve, inclusive, o brasileiro Augusto Farfus a bordo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s