WSBK: vitórias de Rea e Guintoli; liderança de Sykes

1224939-25766174-640-360

RIO DE JANEIRO – Com o melhor grid da temporada (28 motos), foi disputada no último fim de semana a 3ª rodada do Mundial de Superbike (WSBK) em Assen, a catedral da Motovelocidade, na Holanda. Vencedor das duas provas em Aragão, o britânico Tom Sykes, que enverga o dorsal #1 em sua Kawasaki ZX-10R, ampliou sua vantagem na classificação do campeonato com um pódio e um 4º lugar, somando no total 33 pontos.

Mas o melhor piloto do fim de semana foi Jonathan Rea: com a Honda CBR1000RR da PATA Honda World Superbike, o britânico conquistou sua primeira vitória na temporada, numa corrida que durou apenas 10 voltas diante do mau tempo na pista, além do 3º lugar na primeira prova. Fez 41 pontos no total e é, informalmente, o vencedor do GP da Holanda.

Sylvain Guintoli, com uma das duas Aprília RSV4 Factory do time oficial, venceu a primeira prova, mas não repetiu a performance na segunda, relegado a um modesto 9º posto. Com o resultado, o francês está 12 pontos atrás de Sykes na classificação geral do WSBK, enquanto Jonathan Rea subiu para quarto com 89, quatro a menos que Loris Baz, o segundo piloto da Kawasaki.

Davide Giugiano segue em ascensão na temporada: fez um pódio com a Ducati 1199 Panigale R do time oficial e está agora em 6º no campeonato, com 59 pontos. Eugene Laverty é que não vem bem com a Suzuki, ocupando apenas a oitava colocação após seis corridas.

Novamente as Bimota BB3 EVO competiram sem contar pontos para o campeonato: Ayrton Badovini chegou em 11º lugar na primeira corrida e Christian Iddon foi o décimo-segundo colocado na prova #2. Mas nenhum dos dois pilotos ainda têm direito a figurar na classificação do campeonato, que continua extra-oficial.

Na Supersport, que disputou em paralelo sua 3ª etapa do Mundial, Michael Van den Mark fez a alegria da torcida local ao conquistar a primeira vitória na temporada 2014. Mas o italiano Florian Marino, da Kawasaki, é quem lidera com 49 pontos, quatro à frente de Van den Mark. Enquanto isso, na Superstock 1000, o triunfo foi de outro holandês, Kevin Valk, com uma Kawasaki. O líder do campeonato é o argentino Leandro Mercado, que já esteve competindo por aqui e chegou em 5º lugar. Com a vitória obtida na abertura do Mundial, “Tati” é o líder da competição com 36 pontos.

Próxima etapa: Imola, no Circuito Enzo e Dino Ferrari, no dia 11 de maio.

Classificação extra-oficial do WSBK após 6 corridas:

1. Tom Sykes – 108 pontos
2. Sylvain Guintoli – 96
3. Loris Baz – 93
4. Jonathan Rea – 89
5. Marco Melandri – 69
6. Davide Giugiano – 59
7. Chaz Davies – 47
8. Eugene Laverty – 46
9. Leon Haslam – 44
10. Alex Lowes – 36
11. Toni Elias – 34
12. Niccolò Canepa – 28
13. David Salom – 27
14. Luca Scassa e Leon Camier – 11
16. Sheridan Morais – 10
17. Fabien Foret – 9
18. Glenn Allerton – 6
19. Kervin Bos, Jéremy Guarnoni e Claudio Corti – 5
22. Michel Fabrizio – 2

4 respostas em “WSBK: vitórias de Rea e Guintoli; liderança de Sykes

  1. Rodrigo vc poderia me dizer quais são as diferenças técnicas entre uma moto da Superbike e uma moto da Motogp?

    • A MotoGP tem protótipos e a Superbike só aceita motos derivadas de modelos de fabricação em série – embora agora na própria MotoGP existam as máquinas “Open”, com motores de série e quadros de fabricação livre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s