Após a primeira pole, a primeira vitória

JVOWin

RIO DE JANEIRO – Um domingo de fortes emoções em Laguna Seca, na 4ª etapa do Tudor United SportsCar Championship. Numa corrida sem bandeira amarela alguma, fato raro em competições de Protótipos e GTs, a equipe Extreme Speed Motorsports, pole position no Mazda Raceway, prevaleceu ao longo das duas horas de disputa e conquistou a primeira vitória de um carro LMP2 na competição.

Johannes van Overbeek/Ed Brown foram os mais felizes ao longo das 87 voltas de disputa, mesmo com a péssima largada de Brown, que perdeu a liderança após a bandeira verde para o Corvette DP de Michael Valiante. A estratégia foi deixar Brown cumprir o tempo mínimo de 20 minutos na pista para deixar JvO fazer o resto. E ele fez, com uma magnífica manobra de ultrapassagem sobre Jordan Taylor, 2º colocado em dupla com o irmão Ricky.

Na verdade, a Extreme Speed podia até ter feito a dobradinha e não teria sido exagero se isso acontecesse. Basta lembrar que o #1 de Scott Sharp/Ryan Dalziel era o melhor carro na pista até enfrentar uma falha insolúvel de câmbio e a dupla acabou alijada da disputa.

Mesmo sem nenhuma neutralização ao longo da disputa, a prova teve algumas polêmicas. No início, o #90 da Spirit of Daytona e o #42 da OAK Racing começaram se enroscando na briga pela ponta, o que beneficiou Christian Fittipaldi, que chegou a ser segundo colocado. Mais tarde, Alex Brundle, já substituindo Gustavo Yacaman no Morgan Nissan, acabou por perpetrar uma manobra infelicíssima de ultrapassagem, batendo no Corvette DP de Fittipaldi/Barbosa e tirando de esquadro – coitado – o Mazda de Joel Miller/Tristan Nunez. O #42 e o #90 acabaram punidos e o carro da OAK, com sérios problemas, ficou para trás.

Scott Pruett/Memo Rojas sobreviveram para chegar em 3º, logo à frente de Barbosa/Fittipaldi, que conservam assim a liderança do campeonato, embora a vantagem tenha sido reduzida. De realçar também a honesta corrida do Mazda Skyactiv-D de Sylvain Tremblay/Tom Long, que chegaram em 7º na geral, melhor resultado do carro com motor japonês em 2014. Oswaldo Negri e John Pew abandonaram por quebra de câmbio.

A classe GTLM também teve muita movimentação ao longo da disputa, embora o domínio tenha pertencido ao Corvette C7-R de Antonio Garcia/Jan Magnussen, que acabaram por vencer e chegar em 8º na geral. Bill Auberlen/Andy Priaulx, líderes ao chegar no Mazda Raceway, conseguiram na última curva da última volta uma ultrapassagem polêmica sobre o Porsche de Nick Tandy/Richard Lietz. Passível de punição? Nunca se sabe…

A Ferrari de Giancarlo Fisichella/Pierre Kaffer se aguentou bem enquanto os pneus resistiram. A dupla da Risi esteve na ponta em alguns momentos, mas acabou mesmo em 4º lugar, seguida por Wolf Henzler/Bryan Sellers e Oliver Gavin/Tommy Milner.

Pódio para Junqueira na corrida da PC/GTD

Algumas horas mais cedo, as categorias PC e GTD fizeram a primeira prova do dia – ambas não competiram em Long Beach – com 32 carros no total. Essa corrida acabou apresentando duas neutralizações, por saídas de pista de dois carros GTD, no caso o Porsche de Patrick Dempsey e o Audi de Charles Putman.

MartiniWin

Na maior parte da disputa, a liderança pertenceu ao carro #25 da 8Star Motorsports guiado por Sean Rayhall/Luis Diaz. Pole position, o #09 de Duncan Ende/Bruno Junqueira também chegou a pontear, por 23 voltas. Mas ao fim das duas horas de prova, as duplas foram surpreendidas por Mirco Schultis/Renger Van der Zande, que ganharam com o #8 da Starworks Motorsports pintado nas tradicionais cores da Martini. O brasileiro e seu companheiro de equipe acabaram mesmo na 3ª posição.

A classe GTD teve um final cinematográfico: luta sensacional pela vitória entre a BMW #94 da Turner Motorsport guiada por Dane Cameron/Markus Palttala e o Audi #48 da Paul Miller Racing, com Christopher Haase/Bryce Miller, separados por apenas 0″168. O pódio foi completado por Andy Lally/John Potter, da Magnus Racing. Foram três marcas diferentes nas três primeiras posições.

Na próxima etapa, dia 31 de maio, no circuito Belle Isle Park, em Detroit, correrão os Prototypes e os GTD desta vez. Uma boa para a Corvette, já que a equipe estadunidense viaja para Le Mans para o Journée Test, que ocorre no dia seguinte a esta prova.

4 respostas em “Após a primeira pole, a primeira vitória

  1. Tomara que os organizadores enfim percebam que é muito melhor deixar os carros com a mesma chance de vitórias do que favorecer – descaradamente – os DP’s. Assim, evitam o que poderá ser uma debandada dos LMP2 (com razão…) do certame. A exemplo da equipe Muscle Milk.

  2. Assisti ambas as provas, e as duas foram boas corridas, com bons pegas e disputas, do jeito que tem de ser, apesar de ainda ter ficado evidente que falta velocidade de reta aos P2. Mas isso não comprometeu a disputa, ao contrário.

    Embora a disputa entre o #42 e o #90 tenha sido muito boa, sei lá, fiquei com a impressão que tinha coisa pessoal entre os 4 pilotos envolvidos: os do #42 pareciam dispostos a passarem de qualquer jeito, enquanto os do #90 pareciam determinados a não deixarem isso acontecer, independente do custo. Exagero de ambas as partes, e os dois acabaram se dando mal no decorrer da disputa.

    Também gostei de ver o desempenho do P2 da Mazda. Apesar dos percalços, o projeto vem evoluindo: em Daytona, eles mal acompanhavam os GTD, e nessa corrida já conseguiram ter um desempenho superior aos GTLM. Se vai dar frutos, é difícil saber, mas se realmente for um projeto pensado para cinco anos, a coisa pode ficar bem interessante.

  3. Foram boas as corridas. Melhor a dos profissionais. Apesar de que a chegada da GTD foi sensacional. Na P finalmente veio a vitória de um P2 depois de muito sofrimento. Mas numa pista travada né ? E na hora da largada os DP ainda tem muito mais torque pra passar na frente. A disputa entre o #42 e o #90 se tornou pessoal desde Long Beach. Não fizeram nada lá aí continuaram se pegando em Laguna Seca. Justiça seja feita, o Valiante jogou o Yacaman pra fora uma vez e depois o Brundle errou mesmo, mas até ali dá pra ver que ele reagiu a manobra brusca do #90. De qualquer forma é melhor punir logo os 2 que é para pararem de ficar se batendo. Numa dessas tiraram um Mazda da pista e bateram no Cristiam então é melhor para eles se acalmarem. Na GTLM estou completamente do lado do Bill Auberlen e da BMW. Por 2 voltas o Tandy espalhou jogando a BMW pra fora da pista na última curva. Na última volta a BMW foi fazer o X e deu um leve toque no Porsche e desequilibrou e passou. BEM FEITO !!! “Parabéns” ao Fisichella também por ter perdido a corrida. Risi: Pierre Kaffer e Olivier Beretta pelo menos por favor, se não, não tem jeito.

    Detroit agora com a P e a GTD.

  4. Eu quero mesmo é ver uma guerra entre DP e LMP2 na pista. Os caras levarem isso pro pessoal para mostrar “qual mundo” é o melhor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s