Escrita quebrada na MXGP: Tonus vence na MX2 e Cairoli domina na classe principal

Tonus_MXGP_3_BRA_2014

RIO DE JANEIRO – Ontem foi dia de GP do Brasil de Motocross, no circuito montado no balneário de Penha (SC), dentro do Beto Carrero World. Um público estimado em 35 mil espectadores delirou com as manobras das feras das classes MX2 e MXGP. O grande nome da modalidade, o italiano Antonio Cairoli, passeou com o “Expresso 222” no circuito catarinense. Venceu com sobras as duas baterias, com 15 segundos de vantagem para Jeremy Van Horebeek, da Yamaha, na primeira prova e superou Gautier Paulin, da Kawasaki, por cerca de cinco segundos na corrida que fechou a programação do GP do Brasil de Motocross.

Com a pontuação máxima somada em Penha, Cairoli dispara na liderança do Mundial da MXGP com 142 pontos, trinta à frente de Gautier Paulin e de Jeremy Van Horebeek. Clement Desalle, da Suzuki, é o 4º colocado com 111, seguido por Max Nagl, da Honda e Kevin Strijbos, também da Suzuki.

Entre os 30 pilotos inscritos na MXGP, cinco brasileiros presentes: Rafael da Silva Faria, Thales Vilardi, Anderson Cidade, Jean Ramos e Antônio Balbi – o único que somou pontos no fim de semana. O mineiro da Kawasaki #903 foi 18º na primeira prova e vigésimo na segunda. Com os quatro pontos somados, ele está em 24º lugar na classificação do Mundial.

Na MX2, dominada pelo holandês Jeffrey Herlings (que não veio para a corrida deste ano) na última temporada, desta vez brilhou a estrela do suíço Arnaud Tonus. O piloto da Kawasaki venceu a primeira bateria e foi o segundo colocado na segunda prova. Com os 47 pontos obtidos, venceu de forma incontestável o GP do Brasil na sua categoria, assumindo também a liderança do campeonato com 112 pontos.

Glenn Coldenhoff, da Suzuki, venceu a segunda prova, mas como não passou de um quinto lugar na primeira, ficou com a segunda melhor pontuação em Penha. Max Anstie, da Grã-Bretanha, completou o pódio da etapa brasileira. A ausência de Herlings fez o atual campeão despencar para quarto no campeonato, atrás também de Coldenhoff e Dylan Ferrandis.

Mais cinco brasileiros estiveram na pista pela MX2. Dois deles pontuaram. Hector Assunção conquistou o melhor resultado: 17º colocado na segunda prova e Rodrigo Andrade dos Santos fez três pontos, com um 19º na primeira bateria e vigésimo na segunda.

Cairoli e Herlings dominam na Tailândia

Cairoli_MXGP_2_THAI_2014

RIO DE JANEIRO – O Mundial de Motocross (MXGP) disputou no último fim de semana a segunda rodada dupla da temporada, no circuito de Si Racha, na Tailândia. Pelo fato da corrida se realizar na Ásia, mesmo assim o grid foi superior ao da primeira etapa disputada em Losail, no Catar. Na ocasião, menos de 50 pilotos haviam competido e desta vez foram quase 60, vinte e sete na MXGP (antiga MX1) e 29 na MX2.

Nesta última, o holandês Jeffrey Herlings, que começou o campeonato ainda longe de sua melhor forma física, após ficar seis meses fora das pistas em decorrência de uma intervenção cirúrgica, foi absoluto. O piloto da KTM venceu as duas provas e com isso já abriu vantagem na liderança do campeonato, com 97 pontos, contra 74 do francês Dylan Ferrandis, da Kawasaki e 69 de Glenn Coldenhoff, da Suzuki.

Na soma dos resultados da etapa de Si Racha, Coldenhoff chegou em 2º e Max Anstie, piloto britânico da Yamaha, foi o terceiro colocado. Ferrandis ficou em quarto, com Romain Febvre e Arnaud Tonus dividindo a quinta posição.

O italiano Antonio Cairoli, principal favorito ao título da MXGP, mostrou que também está de volta à velha forma, após – como no ano passado – começar mal a temporada porque o piloto da KTM não gosta da pista de Losail. Toni deitou e rolou sobre os rivais, ganhando as duas baterias com boa vantagem sobre o belga Clement Desalle, da Suzuki – 13 e 14 segundos, respectivamente. O belga Jeremy Van Horebeek conquistou a terceira posição em ambas as baterias.

Vice-líder do campeonato com 76 pontos contra 92 de Cairoli, o alemão Maximilian Nagl (Honda) foi o quarto colocado geral na Tailândia, seguido do 3º colocado do Mundial, o francês Gautier Paulin, da Kawasaki. Van Horebeek é o quarto na classificação com 72 pontos e Desalle ocupa o 5º posto com 71.

A próxima etapa do Mundial de MXGP é aqui no Brasil. Dia 30, no último domingo de março, teremos a terceira rodada dupla da temporada, na pista montada no Parque Beto Carrero World, em Penha, Santa Catarina. Nesta semana, os melhores momentos da etapa da Tailândia estarão na tela do Fox Sports, com Hamilton Rodrigues e este que vos escreve.

Brasil pode ter duas corridas no Mundial de Motocross em 2014

Start-MX1-2013-MXGP-France-Motocross-Photo-by-Suzuki-Images1

RIO DE JANEIRO – Organizadora do Campeonato Mundial de Motocross, a Youthstream divulgou ontem na cidade portuguesa de Funchal, o calendário da temporada 2014 com algumas novidades. Entre elas, a inclusão de uma segunda corrida no Brasil, prevista para Goiânia, em setembro.

O calendário tem 18 datas, incluindo o Motocross das Nações em Kegums, na Letônia e duas datas ainda em aberto nos meses de abril e maio. O campeonato do próximo ano começa em 1º de março, num sábado, com a etapa noturna realizada no miolo do circuito de Losail, no Catar.

A etapa do Parque Beto Carrero, em Penha (SC), será a 3ª do Mundial e foi marcada para 30 de março. Além do Brasil, que receberá o Motocross das Nações em 2017, só a Itália tem duas pistas no calendário. Retornam também ao calendário o circuito de St. Jean d’Angely, na França e a pista de Teuschenthal, na Alemanha.

Neste ano, o Mundial de Motocross consagrou mais uma vez o italiano Antonio Cairoli como o grande campeão da MX1. Jeffrey Herlings, da Holanda, venceu a MX2. O telespectador do Fox Sports tem podido assistir os melhores momentos da temporada em programas exibidos desde a última semana.

Calendário de provas para 2014:

01/03 – GP do Catar (Losail)
09/03 – GP da Tailândia (Si Racha)
30/03 – GP do Brasil (Beto Carrero)
13/04 – GP de Trentino (Arco di Trento)
20/04 – etapa a confirmar
04/05 – GP da Holanda (Valkenswaard)
11/05 – etapa a confirmar
25/05 – GP da Grã-Bretanha (Matterley Basin)
01/06 – GP da França (St. Jean d’Angely)
15/06 – GP da Itália (Maggiora)
22/06 – GP da Alemaha (Teuschenthal)
06/07 – GP da Suécia (Uddevalla)
13/07 – GP da Finlândia (Hyvinkää)
27/07 – GP da República Tcheca (Loket)
03/08 – GP da Bélgica (pista a confirmar)
17/08 – GP da Ucrânia (Donetsk)
31/08 – GP do Estado de Goiás (Goiânia)
07/09 – GP do México (León)
28/09 – Motocross das Nações (Kegums, Letônia)

Foto: largada de uma das baterias da MX1 no GP da França de 2013, em Ernée (Suzuki/divulgação)