Karyakin surpreende e vence etapa nos quads

 

RIO DE JANEIRO – Zebra no Rali Dakar entre os pilotos dos quadriciclos. Vitória russa, a primeira de um piloto do país na competição das motos com quatro rodas. O piloto Sergey Karyakin surpreendeu a todos numa especial dificílima, com muitas dunas e o chamado fesh fesh, uma velha armadilha dos tempos da competição na África.

Com o tempo de 6h01min42seg, Karyakin venceu com margem de apenas 1min39seg em relação a Ignácio Casale, que mantém a situação sob controle, apesar da dureza deste Rali. O piloto chileno caminha para a vitória com 24 minutos e meio de vantagem para Sergio Lafuente, que hoje perdeu quase dois minutos em relação ao rival.

A quarta posição foi de Victor Gallegos, outro piloto do Chile que deve terminar no top 10 final, seguido por Mohammad Abu-Issa, do Catar. Jeremías Gonzalez Ferioli, o mais jovem competidor com 18 anos de idade, continua bem: chegou hoje em 6º, à frente de Rafal Sonik, que não fez uma boa etapa e foi apenas o sétimo. Os demais, que já estão muito atrás na classificação geral, foram o argentino Santiago Hansen, o peruano Alexis Hernández e o também argentino Daniel Mazzucco.

Quarto colocado na geral, o holandês Sebastian Husseini começou forte na etapa, brigando palmo a palmo com Karyakin pelo melhor tempo. Mas o piloto enfrentou problemas com seu quadriciclo e terminou em 11º na etapa, com um atraso de quase duas horas em relação aos vencedores.

Classificação na 10ª etapa Iquique-Antofagasta:

1º Sergey Karyakin (Yamaha) – 6h01min42seg
2º Ignácio Casale (Yamaha) – 6h03min31seg
3º Sergio Lafuente (Yamaha) – 6h05min28seg
4º Victor Manuel Gallegos (Honda) – 6h12min06seg
5º Mohammad Abu-Issa (Honda) – 6h26min21seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli (Yamaha) – 6h31min41seg
7º Rafal Sonik (Yamaha) – 6h32min08seg
8º Santiago Hansen (Yamaha) – 6h59min38seg
9º Alexis Hernández (Yamaha) – 7h14min25seg
10º Daniel Mazzucco (Can-Am) – 7h22min06seg

Classificação Geral:

1º Ignácio Casale – 51h54min19seg
2º Sergio Lafuente – 52h18min55seg
3º Rafal Sonik – 53h09min24seg
4º Sebastian Husseini – 56h52min28seg
5º Mohammad Abu-Issa – 59h25min33seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli – 61h53min54seg
7º Victor Manuel Gallegos – 62h13min25seg
8º Daniel Mazzucco – 65h12min37seg
9º Sergey Karyakin – 67h10min38seg
10º Santiago Hansen – 67h36min55seg

Al-Attiyah ganha mais uma nos carros e Peterhansel se aproxima ainda mais de Roma

t_104169_o-catariano-nasser-al-attiyah-venceu-a-10-etapa-dos-carros-no-rali-dakar-2014-fotofranck-fife

RIO DE JANEIRO – A Mini domina amplamente o Rali Dakar e venceu mais uma especial, a 10ª da competição, entre Iquique e Antofagasta. Desta vez, quem chegou na frente e era todo sorrisos no fim da especial foi o príncipe Nasser Al-Attiyah. O piloto do Catar completou o trecho cronometrado em 4h23min35seg, com vantagem de quase quatro minutos para Stéphane Peterhansel.

O francês, normalmente solícito com a imprensa internacional, saiu sem falar com ninguém ao deixar o Mini #300 na chegada em Antofagasta. Foi direto para as tendas da Mini e não conversou sobre a etapa do dia. Nem ele e nem Nani Roma, outro que tem cada vez menos motivos para sorrir.

Terceiro colocado na etapa a 13min45seg de Al-Attiyah, o espanhol e seu copiloto Michel Périn tiveram que lutar contra a areia fofa e as dunas do percurso para poder seguir em frente. Isto custou caro à dupla e Roma/Périn lideram com somente 2min15seg para Peterhansel/Cottret. Quem acompanha o Rali Dakar sabe que a vantagem do líder para o rival e companheiro de equipe era superior a meia hora. Já não há mais dúvidas de que o jogo pode virar a favor de “Peter” na 11ª etapa, entre Antofagasta e El Salvador.

A lamentar: a desistência de Carlos Sainz/Timo Göttschalk. A dupla do buggy SMG construído na França sofreu um acidente de razoáveis proporções e tiveram que abandonar, após vencerem duas das nove especiais anteriores à desta quarta-feira. Sainz sofreu algumas escoriações e cortes superficiais no acidente, mas “El Matador” no geral se encontra bem. Uma pena que a disputa agora esteja restrita apenas a Mini e Toyota no âmbito dos construtores.

Por falar em Toyota, novamente o sul-africano Giniel De Villiers fez boa figura com seu Hilux, completando a especial em quarto lugar, a quase meia hora do primeiro colocado. O polonês Krzyzstof Holowczyc chegou em quinto com mais um Mini All4Racing, adiante do russo Vladimir Vasilyev e do argentino Orly Terranova, o melhor sul-americano na categoria.

Muito atrás na classificação geral, Lucio Álvarez ainda conseguiu um bom 9º lugar com seu Ford Ranger, superando mais um argentino, Federico Villagra. O francês Ronan Chabot, no único SMG restante, chegou em oitavo.

Uma má notícia: os brasileiros Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, únicos que permaneciam na disputa até o momento, abandonaram o Rali Dakar. Ainda não temos informação sobre o que aconteceu com a dupla do Mitsubishi ASX #310.

Classificação na 10ª etapa Iquique-Antofagasta:

1º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 4h23min35seg
2º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 4h27min25seg
3º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 4h37min20seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 4h51min50seg
5º Krzyzstof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 4h54min48seg
6º Vladimir Vasilyev/Vitaly Yevtekhov (Mini) – 4h56min57seg
7º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 4h57min23seg
8º Ronan Chabot/Gilles Pillot (SMG) – 5h05min15seg
9º Lucio Álvarez/Bernardo Graue (Ford) – 5h06min36seg
10º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 5h08min41seg

Classificação Geral:

1º Roma/Périn – 38h52min57seg
2º Peterhansel/Cottret – 38h55min12seg
3º Al-Attiyah/Cruz Senra – 39h38min58seg
4º De Villiers/Von Zitzewitz – 40h07min13seg
5º Terranova/Fiuza – 40h07min33seg
6º Holowczyc/Zhiltsov – 42h10min28seg
7º Dabrowski/Czachor – 42h56min54seg
8º Lavieille/Garcin – 43h25min42seg
9º Malysz/Marton – 43h44min00seg
10º Kaczmarski/Palmeiro – 44h26min51seg

Quarta vitória de Barreda nas motos

2014-dakar-rally-stage-8-results-2

RIO DE JANEIRO – O espanhol Joan Barreda Bort continua como o maior vencedor de especiais neste Rali Dakar. Com a Honda CRF450, o piloto da moto número #3 emplacou sua quarta vitória em dez etapas, contando com hoje, quando ele foi o mais rápido entre Iquique e Antofagasta.

Barreda completou os 631 km de especial – que incluíram um trecho cronometrado na passagem pelo Pampa del Tamarugal – em 4h42min00seg e em dobradinha com o português Hélder Rodrigues, segundo colocado hoje a oito minutos do catalão. Com a vitória, Barreda descontou quase onze minutos para Marc Coma, reduzindo sua desvantagem de 55 para 44 minutos no agregado.

Cyril Despres entrou de vez no páreo por um lugar no pódio em Valparaíso e eu explico por que: 3º na etapa de hoje, o francês da Yamaha subiu para sexto na geral e está a menos de meia hora do espanhol Jordi Viladoms, terceiro na geral e que vem em desempenho muito inconstante. Tanto que o piloto da KTM chegou hoje em 11º na especial.

Olivier Pain, com outra Yamaha, completou em quarto a 11min11seg do vencedor, com Marc Coma chegando em 5º, resultado mais do que suficiente para mantê-lo na liderança geral. O polonês Kuba Przygonski segue num Dakar de muito bom nível, terminando a etapa em sexto, seguido por Stefan Svitko, Javier Pizzolito, Ivan Jakes e Daniel Gouet.

Entre as baixas da quarta-feira, estão o francês Alain Duclos, que teve problemas mecânicos insolúveis na 9ª etapa e o chileno Jeremías Israel Esquerre, abandonando após um excelente Rali. Quarto colocado na geral e a caminho de um pódio, o piloto bateu numa pedra – e não num carro de espectadores, como anteriormente anunciado – destruindo de forma irremediável sua Speedbrain 450. Com isso, o também chileno Daniel Gouet se candidata a ser o melhor piloto sul-americano deste Rali Dakar.

Classificação na 10ª etapa Iquique-Antofagasta:

1º Joan Barreda Bort (Honda) – 4h42min00seg
2º Hélder Rodrigues (Honda) – 4h50min00seg
3º Cyril Despres (Yamaha) – 4h51min40seg
4º Olivier Pain (Yamaha) – 4h53min11seg
5º Marc Coma (KTM) – 4h53min26seg
6º Kuba Przygonski (KTM) – 4h57min08seg
7º Stefan Svitko (KTM) – 4h57min14seg
8º Javier Pizzolito (Honda) – 4h58min58seg
9º Ivan Jakes (KTM) – 5h00min17seg
10º Daniel Gouet (Honda) – 5h01min21seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 41h48min33seg
2º Joan Barreda Bort – 42h32min43seg
3º Jordi Viladoms – 43h50min36seg
4º Olivier Pain – 44h04min45seg
5º Hélder Rodrigues – 44h09min49seg
6º Cyril Despres – 44h17min00seg
7º Kuba Przygonski – 44h17min48seg
8º Daniel Gouet – 44h54min27seg
9º Stefan Svitko – 45h21min40seg
10º David Casteu – 45h30min27seg

Karginov vence, convence e ameaça De Rooy nos caminhões

MOTORSPORT -  DAKAR 2014 PART 2

RIO DE JANEIRO – A ameaça é real: Andrey Karginov cresce nos retrovisores do holandês Gerard De Rooy (metaforicamente falando, é claro), no que se refere à briga pela liderança geral do Rali Dakar nos caminhões. Na etapa entre Calama e Iquique, o piloto do Kamaz #503 conseguiu uma vantagem de quase 20 minutos sobre o rival do Iveco Torpedo “bicudo”, o que reduz de forma dramática a vantagem do líder geral na categoria.

De Rooy será, a exemplo de Nani Roma, um homem sob pressão. Ele tem agora apenas 13min28seg de vantagem sobre Karginov e cia., o que torna a 10ª especial que se realizará entre Iquique e Antofagasta fundamental para suas pretensões quanto a mais um título na competição.

Edouard Nikolaev completou a etapa em 3º lugar, a mais de 28 minutos de Karginov e apenas um segundo abaixo do tempo de Dmitry Sotnikov, a grande revelação deste Rali Dakar nos “monstros”. Ales Loprais foi o quinto e o bielorusso Viazovich apareceu em sexto com seu MAZ.

Marcel Van Vliet, que continua em espiral descendente na classificação, foi o 7º colocado da etapa, seguido por Anton Shibalov (Kamaz), Jo Adua (Iveco) e Martin Van den Brink (Ginaf).

Classificação na 9ª etapa Calama-Iquique:

1º Karginov/Mokeev/Devyatkin (Kamaz) – 4h58min09seg
2º De Rooy/Colsoul/Rodewald (Iveco) – 5h17min16seg
3º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov (Kamaz) – 5h26min56seg
4º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin (Kamaz) – 5h26min57seg
5º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky (Tatra) – 5h38min14seg
6º Viazovich/Neviarovich/Haranin (MAZ) – 5h39min57seg
7º Van Vliet/Pronk/Klein (MAN) – 5h39min57seg
8º Shibalov/Amatych/Khisamiev (Kamaz) – 6h08min39seg
9º Adua/Marco Alcayna/Torres – 6h09min34seg
10º Van den Brink/Willemsen/Veenvliet (Ginaf) – 6h12min45seg

Classificação Geral:

1º De Rooy/Colsoul/Rodewald – 36h37min45seg
2º Karginov/Mokeev/Devyatkin – 36h51min13seg
3º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 37h59min26seg
4º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin – 38h10min52seg
5º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky – 38h47min10seg
6º Stacey/Ruf/Der Kinderen – 39h52min00seg
7º Van Vliet/Pronk/Klein – 40h10min57seg
8º Shibalov/Amatych/Khisamiev – 40h18min36seg
9º Kuipers/Torrallardona/Van der Vaet – 40h25min22seg
10º Vila Roca/Colomé Roqueta/Van Eerd – 41h25min53seg

Husseini fatura nos quads e Casale segue na ponta

938721-15500550-640-360

RIO DE JANEIRO – O holandês radicado nos Emirados Árabes Unidos Sebastian Husseini conseguiu enfim uma vitória numa especial do Rali Dakar após oito etapas de grandes contratempos. A bordo de sua Honda TRX700, o piloto completou os 442 km entre Calama e Iquique em 5h46min01seg, mas a desvantagem dele ainda é grande demais para sonhar com título e principalmente com pódio.

O chileno Ignácio Casale continua liderando na geral, mas a etapa não foi das melhores para o piloto, que enfrentou um furo de pneu e conseguiu, apesar do problema, se recuperar e manter a vantagem para o uruguaio Sergio Lafuente. A diferença entre Husseini e o sul-americano foi de quase 25min na trilha, um recorde alcançado em qualquer edição do Dakar desde 2010.

Rafal Sonik foi o terceiro na etapa, a 32 segundos de Casale, com Lafuente logo a seguir, em quarto. Victor Gallegos, outro chileno que vem em ascensão no Rali Dakar, colecionou mais um top 5, resultado que o deixa em 7º na geral. Mohammad Abu-Issa chegou em sexto, seguido por Sergey Karyakin, Walter Nosiglia, Jeremías Gonzalez Ferioli e Santiago Hansen.

A italiana Camelia Liparoti completou a especial em 14º lugar e está em décimo-quinto na geral, a inacreditáveis 37h17min36seg de Ignácio Casale.

Classificação na 9ª etapa Calama-Iquique:

1º Sebastian Husseini (Honda) – 5h46min01seg
2º Ignácio Casale (Yamaha) – 6h10min59seg
3º Rafal Sonik (Yamaha) – 6h11min31seg
4º Sergio Lafuente (Yamaha) – 6h11min58seg
5º Victor Manuel Gallegos (Honda) – 6h19min11seg
6º Mohammad Abu-Issa (Honda) – 6h30min44seg
7º Sergey Karyakin (Yamaha) – 6h34min39seg
8º Walter Nosiglia (Honda) – 6h37min47seg
9º Jeremías Gonzalez Ferioli (Yamaha) – 6h52min51seg
10º Santiago Hansen (Yamaha) – 7h22min19seg

Classificação Geral:

1º Ignácio Casale – 45h50min48seg
2º Sergio Lafuente – 46h13min27seg
3º Rafal Sonik – 46h17min36seg
4º Sebastian Husseini – 48h58min39seg
5º Mohammad Abu-Issa – 52h59min12seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli – 55h22min13seg
7º Victor Manuel Gallegos – 56h01min19seg
8º Daniel Mazzucco – 57h50min31seg
9º Mauro Almeida – 59h43min10seg
10º Walter Nosiglia – 60h01min31seg

Peterhansel ataca, vence e quebra recorde histórico

27-b

RIO DE JANEIRO – Stéphane Peterhansel já é um nome histórico no Rali Dakar. Onze vezes vencedor da prova, seis vezes em motocicletas e cinco nos carros, o francês de 48 anos teoricamente não tem mais nada a provar. Ledo engano: hoje, Peterhansel e seu navegador Jean-Paul Cottret mostraram que ainda têm muito a mostrar para os fãs do evento e principalmente aos seus rivais diretos na briga pela liderança geral.

Com o triunfo da 9ª etapa nesta terça-feira, realizada entre Calama e Iquique, lutando contra as dunas do Atacama, o local mais inóspito do continente sul-americano, Peterhansel superou o recorde histórico de vitórias em especiais: ele chegou a 64 triunfos no Dakar, contra 63 do “czar” russo Vladimir Chagin, sete vezes campeão da prova nos caminhões.

E tem mais: o francês faz com que a vida de Nani Roma se transforme num autêntico pesadelo. Toda a pressão vai recair sobre os ombros do espanhol e de seu copiloto Michel Périn, que não terão mais o direito de errar. Em três dias, a vantagem da dupla decaiu de pouco mais de meia hora para 12 minutos. Uma diferença que hoje não dá mais margem a erros. Roma foi extremamente conservador depois do Rest Day e pode pagar caro por essa estratégia.

Hoje, a dupla do Mini #304 chegou em terceiro a 11min36seg de Peterhansel/Cottret, com Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra cumprindo o estágio na segunda colocação a 2min17seg dos vencedores. Foi um dia de domínio completo para os carros do construtor britânico, pois tivemos sete Mini All4Racing entre os dez primeiros, contra três Toyota Hilux.

Carlos Sainz, único a desafiar o domínio vigente dos carros com motor biturbo diesel, começou o dia largando em terceiro e no quarto checkpoint, o espanhol e seu navegador Timo Göttschalk já apareciam com a segunda marca, atrás de Peterhansel/Cottret. Porém, uma falha mecânica no buggy francês SMG com tração 4×2 fez “El Matador” despencar na classificação, o que certamente lhe custará a possibilidade de terminar entre os cinco melhores ao fim deste Rali Dakar. Sainz completou em 26º na etapa, a 1h56min04seg de Peterhansel.

A dupla brasileira formada por Guilherme Spinelli/Youssef Haddad cumpriu uma boa especial, tendo bom desempenho e figurando constantemente entre os dez primeiros até o nono checkpoint. Perderam fôlego com seu Mitsubishi ASX no fim do trecho cronometrado e acabaram em 14º lugar, com a marca de 5h09min17seg. Como Sainz/Göttschalk completaram a especial, a dupla brasileira bateu na trave no top ten, ocupando a 11ª posição geral e quarto na categoria para veículos 4 x 4 movidos a gasolina atrás dos três Toyota.

Classificação da 9ª etapa Calama-Iquique:

1º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 4h17min53seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 4h20min10seg
3º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 4h29min29seg
4º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 4h32min07seg
5º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 4h40min50seg
6º Adam Malysz/Rafal Marton (Toyota) – 4h59min26seg
7º Krzyzstof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 5h00min10seg
8º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 5h00min57seg
9º Vladimir Vasilyev/Vitaly Yevtekhov (Mini) – 5h02min52seg
10º Marek Dabrowski/Jacek Czachor (Toyota) – 5h03min58seg

Classificação Geral:

1º Roma/Périn – 34h15min37seg
2º Peterhansel/Cottret – 34h27min47seg
3º Terranova/Fiuza – 35h10min10seg
4º Al-Attiyah/Cruz Senra – 35h15min23seg
5º De Villiers/Von Zitzewitz – 35h15min23seg
6º Holowczyc/Zhiltsov – 37h15min40seg
7º Dabrowski/Czachor – 37h36min24seg
8º Sainz/Göttschalk – 37h44min04seg
9º Lavieille/Garcin – 38h12min09seg
10º Malysz/Barton – 38h13min09seg

Coma vence 2ª especial neste Dakar e aumenta vantagem

26-b

RIO DE JANEIRO (atualizado às 20h03) – Marc Coma trilha o caminho para mais uma vitória no Rali Dakar, após ficar ausente em 2013 por motivos de contusão. O piloto espanhol da KTM voltou a vencer uma especial – a segunda do ano – disputada hoje entre Calama e Iquique, atravessando e atacando o temido Deserto do Atacama.

Com o tempo de 4h49min05seg, ele completou os 442 km cronometrados com vantagem de 1min41seg para Joan Barreda, ampliando a liderança para uma margem superior a 40 minutos. O francês Cyril Despres, vencedor da 8ª etapa com sua Yamaha YZF450, completou a etapa de hoje em terceiro, a 5min28seg de Coma.

O espanhol Juan Pedrero Garcia faz um Rali bastante irregular e hoje voltou a figurar na linha de frente, ao contrário do companheiro de equipe Alain Duclos, que após uma primeira semana de destaque, entrou em declínio na competição, vítima de vários problemas mecânico, inclusive hoje, quando parou com sua moto na altura do om sua Sherco #23, Pedrero chegou em quarto, com o eslovaco Stefan Svitko em quinto.

Terceiro na classificação geral, o catalão Jordi Viladoms perdeu 11min23 em relação ao líder Coma e Hélder Rodrigues chegou logo atrás, em sétimo, com Ivan Jakes em oitavo. A grata surpresa da etapa foi a espanhola Laia Sanz, com a nona melhor marca do dia, a 14min34seg do primeiro colocado. O chileno Jeremías Israel Esquerre continua como o melhor piloto sul-americano: foi 10º hoje e está em quarto na geral, mas a quase meia hora de Viladoms na soma dos tempos.

Após a especial, o ASO anunciou uma penalidade de 15 minutos de acréscimo de tempo a alguns pilotos, entre eles o vice-líder geral Joan Barreda Bort e o 3º colocado Jordi Viladoms. Segundo a organização, esses pilotos ultrapassaram o limite de velocidade numa zona onde havia restrição. Com isso, a diferença entre Coma e Barreda sobe para 55 minutos na soma dos tempos, restando quatro especiais para terminar o Rali Dakar.

Classificação da 9ª etapa Calama-Iquique:

1º Marc Coma (KTM) – 4h49min05seg
2º Joan Barreda Bort (Honda) – 4h50min46seg
3º Cyril Despres (Yamaha) – 4h54min33seg
4º Juan Pedrero Garcia (Sherco) – 4h57min08seg
5º Stefan Svitko (KTM) – 4h58min47seg
6º Jordi Viladoms (KTM) – 5h00min28seg
7º Hélder Rodrigues (Honda) – 5h00min49seg
8º Ivan Jakes (KTM) – 5h02min45seg
9º Laia Sanz (Honda) – 5h03min39seg
10º Jeremías Israel Esquerre (Speedbrain) – 5h04min06seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 36h55min24seg
2º Joan Barreda Bort – 37h50min43seg
3º Jordi Viladoms – 38h49min09seg
4º Jeremías Israel Esquerre – 39h02min30seg
5º Olivier Pain – 39h11min34seg
6º Hélder Rodrigues – 39h19min49seg
7º Kuba Przygonski – 39h20min40seg
8º Cyril Despres – 39h25min20seg
9º Daniel Gouet – 39h53min06seg
10º David Casteu – 40h18min30seg

Russos vencem de novo e De Rooy controla vantagem nos caminhões

??????????????

RIO DE JANEIRO – A 8ª etapa do Rali Dakar viu mais uma vitória dos “brutos” da Kamaz. Após o inédito triunfo de Edouard Nikolaev, que foi campeão ano passado sem ganhar nenhuma especial, hoje foi a vez de Andrey Karginov vencer nos 302 km de trecho cronometrado, também registrando uma média de velocidade razoavelmente alta, cerca de 62 km/h. O tempo total do piloto e de sua tripulação foi de 2h53min32seg.

Com pouco mais de cinco minutos de desvantagem, Gerard De Rooy cumpriu mais uma boa especial a bordo de seu Iveco “bicudo”. Ele e seus parceiros Tom Colsoul e Darek Rodewald constroem uma boa diferença para consolidar a liderança geral, com 32 minutos de vantagem justamente para Karginov e cia.

Dmitri Sotnikov comandou o Kamaz #549 até um excelente 3º lugar ao fim do dia, a apenas 1min40seg de Gerard De Rooy, com Ales Loprais realizando enfim uma etapa tranquila a bordo do Tatra Queen 69, chegando em quarto. A equipe oficial MAN viu seus principais pilotos em quinto e sexto, com Peter Versluis melhor que Marcel Van Vliet, mas nenhum dos dois reúne possibilidades de vitória ao fim do Rali.

Anton Shibalov completou a etapa em sétimo, cabendo a oitava posição ao vencedor da 7ª etapa, Edouard Nikolaev, que perdeu 14 minutos nesta segunda-feira. Hans Stacey fechou o estágio em nono e o bielorusso Viazovich completou os dez melhores da oitava etapa.

Classificação da 8ª etapa Salta-Calama:

1º Karginov/Mokeev/Devyatkin (Kamaz) – 2h53min32seg
2º De Rooy/Colsoul/Rodewald (Iveco) – 2h58min47seg
3º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin (Kamaz) – 3h00min27seg
4º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky (Tatra) – 3h01min32seg
5º Versluis/Damen/Schuurmans (MAN) – 3h02min05seg
6º Van Vliet/Pronk/Klein (MAN) – 3h02min34seg
7º Shibalov/Amatych/Khisamiev (Kamaz) – 3h05min34seg
8º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov (Kamaz) – 3h07min40seg
9º Stacey/Ruf/Der Kinderen (Iveco) – 3h08min49seg
10º Viazovich/Neviarovich/Haranin (Liaz) – 3h09min45seg

Classificação Geral:

1º De Rooy/Colsoul/Rodewald – 31h20min29seg
2º Karginov/Mokeev/Devyatkin – 31h53min04seg
3º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 32h32min30seg
4º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin – 32h43min555seg
5º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky – 33h08min56seg
6º Stacey/Ruf/Der Kinderen – 33h15min51seg
7º Vila Roca/Colomé Roqueta/Van Eerd – 33h48min22seg
8º Shibalov/Amatych/Khisamiev – 34h09min57seg
9º Kuipers/Torrallardona/Van der Vaet – 34h11min23seg
10º Van Vliet/Pronk/Klein – 34h14min13seg

A primeira de Al-Attiyah com o Mini

9_20140109_123858

RIO DE JANEIRO – Apesar de não curtir muito o Mini All4Racing por achar que o carro não é ideal para o seu estilo de pilotagem, o príncipe do Catar Nasser Al-Attiyah é profissional e ainda sonha com o título do Rali Dakar na categoria dos carros. Ele e os rivais fizeram uma etapa direto de Salta a Calama, sem passar pela Bolívia, com um longo trecho de ligação antes do estágio de 302 km. E foi uma etapa rápida, a julgar pelo tempo que ele e Lucas Cruz Senra levaram para chegar à frente de todo mundo.

Al-Attiyah desceu a lenha e completou a 8ª etapa no tempo de 2h32min57seg, apenas um minuto e doze segundos melhor que Stéphane Peterhansel e seu parceiro Jean-Paul Cottret. Vencedor de ontem e primeiro a largar nesta segunda-feira, Carlos Sainz perdeu 2min36seg e chegou em terceiro.

Orly Terranova recuperou-se de um mau dia na véspera e foi o quarto colocado com seu Mini, seguido do polonês Krzyzstof Holowczyc noutro carro do construtor britânico. Nani Roma, líder geral, chegou em sexto a 9min19seg. O piloto espanhol continua na liderança geral, mas como Peterhansel descontou pouco mais de oito minutos em relação ao companheiro de equipe, a diferença que era superior a meia hora já baixou para 23min46seg.

Em especial qualificada pelo próprio piloto como “frustrante”, Giniel De Villiers completou o dia com o 7º tempo, seguido por Vladimir Vasilyev. Bernhard Ten Brinke emplacou mais um top 10 a bordo do seu HRX Ford, com Christian Lavieille fazendo mais uma boa etapa com seu Haval, em décimo.

Guilherme Spinelli/Youssef Haddad pouco a pouco chegam perto do grupo dos melhores classificados nos carros: a dupla brasileira fechou a especial em 11º lugar com o tempo de 2h50min06. O Mitsubishi número #310 ocupa a mesma posição na geral, a quase 38 minutos do Toyota do polonês Adam Malysz, que está em décimo.

Classificação da 8ª etapa Salta-Calama:

1º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 2h32min50seg
2º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 2h34min19seg
3º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 2h35min33seg
4º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 2h39min37seg
5º Krzyzstof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 2h40min46seg
6º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 2h42min16seg
7º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 2h42min18seg
8º Vladimir Vasilyev/Vitaly Yevtekhov (Mini) – 2h44min56seg
9º Bernhard Ten Brinke/Matthieu Baumel (HRX Ford) – 2h46min04seg
10º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin (Haval) – 2h49min53seg

Classificação Geral:

1º Roma/Périn – 29h46min08seg
2º Peterhansel/Cottret – 30h09min54seg
3º De Villiers/Von Zitzewitz – 30h34min33seg
4º Terranova/Fiuza – 30h38min03seg
5º Al-Attiyah/Cruz Senra – 30h55min13seg
6º Sainz/Göttschalk – 31h30min07seg
7º Holowczyc/Zhiltsov – 32h15min30seg
8º Dabrowski/Czachor – 32h33min16seg
9º Lavieille/Garcin – 33h00min51seg
10º Malysz/Barton – 33h13min43seg

Casale vence mais uma e amplia

Ignacio+Casale+Dakar+Rally+Day+2+8EAONdBCl6ml

RIO DE JANEIRO – O chileno Ignácio Casale caminha a passos largos para seu primeiro título no Rali Dakar e a ser o orgulho de seu país na chegada a Valparaíso no último dia da competição. O piloto do Team Tamarugal venceu nesta segunda-feira a 8ª especial dos quadriciclos entre Uyuni, na Bolívia e Calama, na entrada da competição no Chile. O piloto percorreu a especial de 462 km em 6h18min37seg.

Com Sergio Lafuente, o antigo líder geral, chegando 15min25seg atrás, Casale amplia sua vantagem na liderança geral para 21min40seg. Entre eles, hoje, fechou o holandês Sebastian Husseini, que ainda busca uma recuperação praticamente impossível na classificação.

O polonês Rafal Sonik completou a etapa desta segunda-feira a 16min de Casale, enquanto Victor Manuel Gallegos, que emplacou mais um top 10, foi o quinto a 23min29seg do vencedor. Mohammad Abu-Issa chegou em sexto, seguido por Walter Nosiglia e pelo argentino Jeremías Gonzalez Ferioli, o melhor piloto do país após os abandonos de Marcos Patronelli, Lucas Bonetto e Pablo Copetti.

O russo Sergey Karyakin chegou em 9º e o paraguaio Nelson Sanabria fechou os dez melhores da etapa.

Classificação da 8ª etapa Uyuni-Calama:

1º Ignácio Casale (Yamaha) – 6h18min37seg
2º Sebastian Husseini (Honda) – 6h27min25seg
3º Sergio Lafuente (Yamaha) – 6h34min12seg
4º Rafal Sonik (Yamaha) – 6h34min51seg
5º Victor Manuel Gallegos (Honda) – 6h42min16seg
6º Mohammad Abu-Issa (Honda) – 6h55min35seg
7º Walter Nosiglia (Honda) – 7h00min02seg
8º Jeremías Gonzalez Ferioli (Yamaha) – 7h04min07seg
9º Sergey Karyakin (Yamaha) – 7h05min52seg
10º Nelson Sanabria (Yamaha) – 7h28min30seg

Classificação Geral:

1º Ignácio Casale – 39h39min49seg
2º Sergio Lafuente – 40h01min29seg
3º Rafal Sonik – 40h25min45seg
4º Sebastian Husseini – 43h12min38seg
5º Mohammad Abu-Issa – 46h28min28seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli – 48h29min22seg
7º Victor Manuel Gallegos – 49h49min08seg
8º Daniel Mazzucco – 49h59min01seg
9º Daniel Domaszewski – 52h14min48seg
10º Santiago Hansen – 53h14min58seg

Despres conquista enfim primeira especial no Dakar, na chegada ao Chile

cyril-despres-dakar-rally-2014-yamaha-motor-france

RIO DE JANEIRO – Dos salares de Uyuni, na região boliviana de Oruro ao Chile, na região de Calama e dos minérios de cobre. Esse foi o percurso da 8ª especial do Rali Dakar onde, finalmente, Cyril Despres tirou o pé da lama e venceu a primeira em 2014 para a Yamaha.

O campeão do Rali Dakar do ano passado e de outras quatro edições fez um estágio perfeito. Após os dois primeiros checkpoints, onde o líder era o português Hélder Rodrigues, da Honda, Despres começou a cravar o melhor tempo e não saiu mais da primeira posição. Cumpriu os 462 km cronometrados da especial em 5h23min20seg.

Apesar da vitória, Despres continua muito longe da liderança. O piloto do dorsal número #1 está na nona colocação na geral, a 2h23min58seg do ponteiro – que segue sendo o grande rival do francês, o catalão Marc Coma, da KTM.

Na etapa de hoje, ele foi o 3º colocado a 2min15seg de Despres, ficando a apenas seis segundos do tempo do compatriota Joan Barreda Bort, ainda vice-líder na classificação geral, a 38min08seg de Coma. Hélder Rodrigues não conseguiu manter o forte ritmo do início e ficou em quarto lugar, a 6min38seg do vencedor.

A Yamaha teve bom desempenho nesta etapa, tanto que Olivier Pain foi o 5º colocado do dia e a sexta posição ficou com o “mochileiro” da marca dos três diapasões, Michael Metge. Uma das boas surpresas da segunda-feira foi a 7ª colocação do sul-africano Riaan Van Niekerk em sua KTM usada pelo time oficial de fábrica no ano passado.

O chileno Daniel Gouet foi o melhor sul-americano desta vez. Completou em 8º lugar na etapa, seguido por Kuba Przygonski e Jordi Viladoms, que segue em terceiro na geral. Destaque positivo para o excelente 15º lugar da espanhola Laia Sanz, que a credencia a ficar por enquanto entre os vinte melhores em sua categoria.

Em contrapartida, a especial não foi das melhores para o 4º colocado geral Alain Duclos, que novamente perdeu tempo – quase 35 minutos – e acabou em 23º na etapa. Também o chileno Jeremías Israel Esquerre, que se credencia para ser o melhor piloto do continente nas motos, não teve bom desempenho e chegou em décimo-quarto. David Casteu perdeu sua posição de top 10 numa especial infeliz para o francês, que foi apenas o décimo-nono na 8ª etapa.

Classificação da 8ª etapa Uyuni-Calama:

1º Cyril Despres (Yamaha) – 5h23min20seg
2º Joan Barreda Bort (Honda) – 5h25min29seg
3º Marc Coma (KTM) – 5h25min35seg
4º Hélder Rodrigues (Honda) – 5h29min58seg
5º Olivier Pain (Yamaha) – 5h34min00seg
6º Michael Metge (Yamaha) – 5h36min18seg
7º Riaan Van Niekerk (KTM) – 5h36min38seg
8º Daniel Gouet (Honda) – 5h36min43seg
9º Kuba Przygonski (KTM) – 5h36min49seg
10º Jordi Viladoms (KTM) – 5h36min54seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 32h06min19seg
2º Joan Barreda Bort – 32h44min27seg
3º Jordi Viladoms – 33h33min41seg
4º Alain Duclos – 33h55min28seg
5º Jeremías Israel Esquerre – 33h58min24seg
6º Olivier Pain – 34h05min26seg
7º Kuba Przygonski – 34h12min25seg
8º Hélder Rodrigues – 34h19min00seg
9º Cyril Despres – 34h30min17seg
10º Daniel Gouet – 34h45min10seg

Russos voltam à carga e De Rooy administra liderança nos “brutos”

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

RIO DE JANEIRO – Dobradinha russa na 7ª especial dos caminhões, que também fizeram um percurso “laço” saindo e chegando à região de Salta, dentro do previsto pela organização. Foram 525 km de especial, um trecho pouca coisa mais curto que dos carros, que perfizeram o maior trecho cronometrado do domingo.

E os russos voltam à carga: com direito a dobradinha, Edouard Nikolaev fez o que não precisou em 2013, quando foi campeão. Venceu sua primeira especial, insuficiente porém para roubar o 2º posto geral, que é do compatriota Andrey Karginov. Dmitry Sotnikov, um dos bons pilotos da nova geração russa na categoria, chegou em segundo na etapa, a apenas 3min45seg de Nikolaev.

Quem controla a situação é Gerard De Rooy. O piloto do Iveco “bicudo” fez um bom trecho e chegou em 3º, perdendo pouco tempo para a dobradinha russa – apenas 4min34seg. Assim, o holandês lidera no agregado com vantagem de quase 38 minutos para Karginov, que neste domingo completou a etapa em sétimo lugar.

Vencedor da última etapa antes do dia de descanso, Peter Versluis continua correndo atrás do prejuízo: o piloto da equipe Veka-MAN chegou em quarto, seguido por Ales Loprais e Anton Shibalov.

Mais dois holandeses – Hans Stacey e Martin Van den Brink – concluíram em oitavo e nono, com Martin Kolomy, que se encontra muito atrasado, num distantíssimo 37º posto na geral, fechando os dez primeiros da etapa.

Classificação da 7ª etapa Salta-Salta:

1º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov (Kamaz) – 5h02min41seg
2º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin (Kamaz) – 5h06min26seg
3º De Rooy/Colsoul/Rodewald (Iveco) – 5h07min15seg
4º Versluis/Damen/Schuurmans (MAN) – 5h10min45seg
5º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky (Tatra) – 5h13min04seg
6º Shibalov/Amatych/Khisamiev (Kamaz) – 5h13min51seg
7º Karginov/Mokeev/Devyatkin (Kamaz) – 5h16min00seg
8º Stacey/Ruf/Der Kinderen (Iveco) – 5h17min51seg
9º Van den Brink/Willemsen/Veenvliet (Ginaf) – 5h18min46seg
10º Kolomy/Kilián/Kilián (Tatra) – 5h22min07seg

Classificação Geral:

1º De Rooy/Colsoul/Rodewald – 28h21min42seg
2º Karginov/Mokeev/Devyatkin – 28h59min32seg
3º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 29h24min50seg
4º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin – 29h43min28seg
5º Stacey/Ruf/Der Kinderen – 30h07min02seg
6º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky – 30h07min24seg
7º Vila Roca/Colomé Roqueta/Van Eerd – 30h33min08seg
8º Kuipers/Torrallardona/Van der Vaet – 30h55min46seg
9º Shibalov/Amatych/Khisamiev – 31h04min53seg
10º Van Vliet/Pronk/Klein – 31h11min39seg

Nos quads, Casale vence e retoma liderança; todos os pilotos são punidos

??????????????

RIO DE JANEIRO – Uma curiosidade a ser registrada nesta 7ª especial dos quadriciclos, que a exemplo das motos já atravessaram a fronteira entre a Argentina e a Bolívia, em direção aos salares de Uyuni: todos os pilotos da categoria receberam punições da organização do Rali Dakar, com seus tempos ganhando um acréscimo de uma hora em relação ao tempo total que haviam percorrido até aqui.

Isto não incomodou ao chileno Ignácio Casale, muito pelo contrário. Ele parte para a próxima especial, onde o Dakar chegará justamente ao seu país, na liderança geral da competição pela segunda vez. O piloto da Yamaha do Team Tamarugal faturou a especial com o tempo de 3h56min19seg e, com o terceiro lugar do uruguaio Sergio Lafuente, que cruzou a 8min38seg do rival, passou à ponta com vantagem de 6min15seg.

Entre eles, figurou o holandês Sebastian Husseini, que cumpriu a etapa com um tempo 7min40seg pior que o de Casale. A quarta posição foi do polonês Rafal Sonik, que ainda luta para se manter vivo na briga pelo título. O europeu é o 3º na geral a quase meia hora do ponteiro.

O chileno Victor Gallegos também teve uma boa etapa, assim como Casale. Dentro de suas limitações, terminou em 5º lugar, seguido por Sergey Karyakin e por Walter Nosiglia, que fez boa figura numa especial, digamos, “caseira”, pois o piloto é boliviano. Nelson Sanabria completou em oitavo, seguido pelo uruguaio Mauro Almeida e por Jeremías Gonzalez Ferioli.

A italiana Camelia Liparoti, pouco citada pelo blog nesta edição do Rali Dakar, segue firme na competição dos quadriciclos. Única mulher na disputa, ela fechou a etapa na décima-quarta posição. Na geral, ela ocupa o 15º e penúltimo lugar entre os dezesseis competidores que restam na disputa.

Classificação da 7ª etapa Salta-Uyuni:

1º Ignácio Casale (Yamaha) – 3h56min19seg
2º Sebastian Husseini (Honda) – 4h03min59seg
3º Sergio Lafuente (Yamaha) – 4h04min57seg
4º Rafal Sonik (Yamaha) – 4h06min16seg
5º Victor Manuel Gallegos (Honda) – 4h11min47seg
6º Sergey Karyakin (Yamaha) – 4h14min00seg
7º Walter Nosiglia (Honda) – 4h25min30seg
8º Nelson Sanabria (Yamaha) – 4h28min44seg
9º Mauro Almeida (Yamaha) – 4h29min44seg
10º Jeremías Gonzalez Ferioli (Yamaha) – 4h29min54seg

Classificação Geral:

1º Ignácio Casale – 33h21min02seg
2º Sergio Lafuente – 33h27min17seg
3º Rafal Sonik – 33h50min14seg
4º Sebastian Husseini – 36h45min13seg
5º Mohammed Abu-Issa – 39h32min53seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli – 41h25min15seg
7º Mauro Almeida – 42h14min42seg
8º Daniel Mazzucco – 42h26min37seg
9º Victor Manuel Gallegos – 43h06min52seg
10º Daniel Domaszewski – 44h07min55seg

Sainz derrota novamente o esquadrão Mini, mas Roma segue no comando

??????????????

RIO DE JANEIRO – Pela segunda vez neste Rali Dakar, o “exército de um homem só” chamado Carlos Sainz botou a esquadra Mini no bolso, com seu buggy SMG dando um show em cima dos carros do construtor britânico que hoje pertence à BMW. Ao contrário de motos e quadriciclos, esta categoria e a dos caminhões realizou uma etapa ‘laço’ com partida e chegada em Salta, que foi inclusive taxada de “monótona” pelo piloto sul-africano Giniel De Villiers.

Foi também uma etapa onde o fôlego foi importante para motores e pilotos, pois a altitude chegou a oscilar entre 3.600 e 4.100 metros de altitude, nas proximidades da fronteira com a Bolívia. E fôlego foi o que não faltou a Sainz e seu navegador Timo Göttschalk, que cumpriram o trecho cronometrado de 533 km em 4h43min28seg.

Nasser Al-Attiyah liderou a derrotada manada de carros da Mini, terminando hoje em segundo lugar a 4min45seg do espanhol, cabendo o terceiro lugar a Stéphane Peterhansel, que acabou extremamente beneficiado pela perda de tempo do argentino Orly Terranova. O piloto do carro #307 chegou apenas em nono lugar, a 18 minutos do vencedor. Com isso, “Peter” subiu para a vice-liderança geral do Dakar, a 31min53seg de Nani Roma, quarto colocado da 7ª etapa.

Com mais três Mini entre quinto e sétimo, só aí veio o Toyota Hilux de Giniel De Villiers, o reclamão do dia. Mas ele não tem muito do que se queixar, pois ao terminar à frente de Terranova na especial, também passou o argentino e subiu para 3º na geral. O top 10 da etapa foi completado pelo holandês Bernhard Ten Brinke em seu HRX com motor Ford.

Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad, únicos brasileiros que ainda permanecem na disputa, cumpriram a etapa de hoje em 5h12min17seg, a 28min49seg de Sainz/Göttschalk. A dupla do Mitsubishi ASX terminou em 14º lugar, mesma colocação que ocupam na geral.

Classificação da 7ª etapa Salta-Salta:

1º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 4h43min28seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 4h48min13seg
3º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 4h50min54seg
4º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 4h52min24seg
5º Krzyzstof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 4h54min19seg
6º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 4h56min22seg
7º Vladimir Vasilyev/Vitaly Yevtekhov (Mini) – 4h59min26seg
8º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 4h59min53seg
9º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 5h01min28seg
10º Bernhard Ten Brinke/Matthieu Baumel (HRX Ford) – 5h01min32seg

Classificação Geral:

1º Nani Roma/Michel Périn – 27h03min52seg
2º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 27h35min45seg
3º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – 27h52min15seg
4º Orly Terranova/Paulo Fiuza – 27h58min26seg
5º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra – 28h22min16seg
6º Carlos Sainz/Timo Göttschalk – 28h54min34seg
7º Marek Dabrowski/Jacek Czachor – 29h34min39seg
8º Krzyzstof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov – 29h34min44seg
9º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc – 29h56min19seg
10º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin – 30h10min58seg

Domingo de Barreda na 7ª etapa e Coma segue líder no Dakar

2014-dakar-stage-five-results-2

RIO DE JANEIRO – A Honda volta a vencer no Rali Dakar após conquistar três especiais seguidas no início da competição. Hoje foi a vez do espanhol Joan Barreda Bort dar as cartas na trilha que leva os competidores sobre duas rodas rumo à Bolívia, na região dos belíssimos salares de Uyuni.

Os pilotos cruzaram a fronteira argentina para uma especial que teria 401 km de percurso. Porém, o mau tempo impediu que a largada acontecesse no horário esperado e a largada foi transferida para o que seria o terceiro checkpoint do percurso, que começou com o chileno Jeremías Israel Esquerre na dianteira.

A liderança pertenceu por um tempo a Juan Pedrero Garcia, da Sherco, mas Barreda Bort cravou o melhor tempo no quinto CP, no que imediatamente o líder geral Marc Coma respondeu, mantendo a primeira posição entre os motociclistas até o último trecho, quando o piloto da Honda deu o troco e acabou com o melhor tempo do dia – 3h28min41seg, abrindo quatro minutos e três segundos em relação a Coma.

Cyril Despres começa a segunda semana do Dakar com nota positiva. Foi uma das primeiras especiais onde o campeão de 2013 passou sem problemas graves, conduzindo-o ao 3º lugar no dia, com 5min35seg de atraso para Barreda Bort. Juan Pedrero Garcia, que está muito atrasado na classificação, conseguiu ainda o quarto lugar na etapa, seguido do polonês Kuba Przygonski.

Israel Esquerre obteve a sexta posição com sua Speedbrain após liderar o começo da etapa, enquanto o português Hélder Rodrigues segue lentamente em evolução na classificação. A bordo de uma das duas únicas Honda de fábrica sobreviventes, ele foi 7º hoje à frente do compatriota Mário Patrão, em seu melhor resultado num Dakar.

Olivier Pain e Jordi Viladoms completaram o grupo dos dez mais rápidos, enquanto o franco-malinês Alain Duclos foi sem dúvida o grande perdedor do dia com sua Sherco. Problemas de navegação e uma rota inversa ao sentido dos outros pilotos o fizeram perder quase 20 minutos na sétima etapa. Com isto, ele perdeu a 3ª posição geral do Dakar para o catalão Viladoms.

Classificação da 7ª etapa Salta-Uyuni:

1º Joan Barreda Bort (Honda) – 3h28min41seg
2º Marc Coma (KTM) – 3h32min44seg
3º Cyril Despres (Yamaha) – 3h34min16seg
4º Juan Pedrero Garcia (Sherco) – 3h35min38seg
5º Kuba Przygonski (KTM) – 3h37min37seg
6º Jeremías Israel Esquerre (Speedbrain) – 3h38min35seg
7º Hélder Rodrigues (Honda) – 3h39min38seg
8º Mário Patrão (Suzuki) – 3h40min08seg
9º Olivier Pain (Yamaha) – 3h40min18seg
10º Jordi Viladoms (KTM) – 3h40min38seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 26h40min44seg
2º Joan Barreda Bort – 27h18min58seg
3º Jordi Viladoms – 27h56min47seg
4º Alain Duclos – 27h57min19seg
5º Jeremías Israel Esquerre – 28h20min13seg
6º Olivier Pain – 28h31min26seg
7º Kuba Przygonski – 28h35min36seg
8º Hélder Rodrigues – 28h49min02seg
9º David Casteu – 29h04min34seg
10º Cyril Despres – 29h06min57seg

Em “trifeta” da Mini, Peterhansel iguala recorde histórico no Dakar

StephanePeterhansel-Dakar2014-02

RIO DE JANEIRO – Sexta-feira de “trifeta” dos Mini All4Racing na 6ª etapa do Rali Dakar para os carros, que cumpriram 424 km – um percurso bem mais longo que os demais veículos – entre San Miguel de Tucumán e Salta, com direito a um neutralizado. E foi o dia de um triunfo que entra para a história da competição.

Com a vitória na etapa, o francês Stéphane Peterhansel, de 48 anos, atinge um total de 63 especiais ganhas em toda a sua carreira no Rali Dakar – 33 nos carros e 30 nas motos. Ele iguala assim a marca histórica do “Czar” russo Vladimir Chagin, sete vezes campeão nos caminhões e que hoje é diretor da equipe Kamaz.

Peter e seu navegador Jean-Paul Cottret cumpriram o trecho cronometrado dividido em duas partes no tempo de 2h42min58seg, pouco menos de três minutos à frente de Nasser Al-Attiyah, que precisa correr atrás do prejuízo. O príncipe do Dakar foi penalizado em uma hora ontem pelos organizadores por ter ignorado um dos checkpoints que constavam da rota até Tucumán.

O argentino Orly Terranova continua num bom ritmo: ele e o navegador português Paulo Fiuza chegaram em 3º hoje e com este resultado a dupla do carro #307 está na vice-liderança geral, pouco à frente de Peterhansel e a meia hora de Nani Roma, que hoje não se preocupou muito em acelerar, só em terminar e bem. O catalão foi 6º, suficiente para mantê-lo no comando do ranking geral.

Giniel De Villiers continua em grande corrida de recuperação. O Gnomo da Toyota vem acelerando à vontade com seu Hilux e, além de estar no comando da subclasse T1.1, para modelos 4 x 4 modificados e movidos a gasolina, está em quarto na geral. Se não fosse o problema de direção na primeira especial, talvez ele estivesse na luta direta com Roma pela dianteira.

Carlos Sainz foi outro que guiou uma enormidade na etapa com seu buggy SMG 4×2. Ignorou os caminhões que largaram entremeados com os carros e conseguiu um bom 5º lugar no percurso até Salta. Todavia, sua desvantagem para Roma é de quase duas horas – bem difícil de descontar na próxima semana de Rali Dakar, a menos que uma hecatombe caia em cima do esquadrão Mini.

O russo Vasilyev, num dos vários carros do fabricante inglês, foi o sétimo mais rápido do dia, seguido por Krzysztof Holowczyc em mais um Mini. O argentino Federico Villagra chegou em nono e o Haval de Christian Lavieille completou o top 10 do dia.

Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad cumpriram a especial em 3h01min34seg, a 18min36seg de Peterhansel. A dupla brasileira, que pelo visto é a única que permanece no Rali Dakar, também ocupa idêntica posição na geral, a 3h07min33seg de Nani Roma e Michel Périn.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 2h42min58seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 2h45min41seg
3º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 2h48min18seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 2h49min09seg
5º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 2h49min29seg
6º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 2h49min34seg
7º Vladmir Vasilyev/Vitaliy Yevtekhov (Mini) – 2h55min00seg
8º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 2h55min32seg
9º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 2h55min51seg
10º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin (Great Wall Haval) – 2h55min59seg

Classificação Geral:

1º Nani Roma/Michel Périn – 22h11min28seg
2º Orly Terranova/Paulo Fiuza – 22h41min58seg
3º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 22h44min51seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – 22h52min22seg
5º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra – 23h34min03seg
6º Carlos Sainz/Timo Göttschalk – 24h11min06seg
7º Marek Dabrowski/Jacek Czachor – 24h11min07seg
8º Pascal Thomasse/Pascal Larroque – 24h32min26seg
9º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov – 24h40min55seg
10º Adam Malysz/Rafal Marton – 24h54min41seg

“Super” Sonik é o melhor nos quads, mas uruguaio mantém dianteira

??????????????

RIO DE JANEIRO – Os quadriciclos também cumpriram a 6ª etapa do Rali Dakar disputada nesta sexta-feira entre San Miguel de Tucumán e Salta, antes do dia de descanso. E quem levou a melhor foi o polonês Rafal “Super” Sonik, vitorioso após cumprir os 400 km cronometrados com o tempo de 4h57min43seg.

A luta pela vitória na etapa foi bastante acirrada: Ignácio Casale, antigo líder da classificação geral, começou melhor e despontou nos três primeiros checkpoints na dianteira. Mas o chileno atrasou-se a partir da quarta medição e Sonik chegou ao neutralizado com 2min07seg de avanço sobre o também chileno Victor Gallegos.

Na segunda parte do percurso, “Super” Sonik chegou a ter quase 12 minutos de vantagem, mas tanto Gallegos quanto o uruguaio Sergio Lafuente descontaram a diferença e a vitória saiu por escassos 54 segundos em favor do polonês.

28-b

Lafuente, com o 2º lugar na etapa, mantém a liderança da classificação geral, com 22min18seg de vantagem para Sonik, que assumiu o 2º lugar enquanto Casale, terceiro na geral, completou a etapa desta sexta em quarto, atrás de Gallegos.

O russo Sergey Karyakin completou o trecho cronometrado em quinto, seguido por Sebastian Husseini, Walter Nosiglia, Mauro Almeida, Daniel Domaszewski e Muhammed Abu-Issa, do Catar.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Rafal Sonik (Yamaha) – 4h57min43seg
2º Sergio Lafuente (Yamaha) – 4h58min37seg
3º Victor Gallegos (Honda) – 5h01min26seg
4º Ignácio Casale (Yamaha) – 5h05min49seg
5º Sergey Karyakin (Yamaha) – 5h15min35seg
6º Sebastian Husseini (Honda) – 5h16min46seg
7º Walter Nosiglia (Honda) – 5h22min42seg
8º Mauro Almeida (Yamaha) – 5h26min05seg
9º Daniel Domaszewski (Honda) – 5h26min58seg
10º Muhammed Abu-Issa (Honda) – 5h32min33seg

Classificação Geral:

1º Sergio Lafuente – 29h22min20seg
2º Rafal Sonik – 29h44min38seg
3º Ignácio Casale – 29h46min44seg
4º Sebastian Husseini – 32h26min14seg
5º Mohammed Abu-Issa – 34h49min22seg
6º Jeremías Gonzalez Ferioli – 36h55min21seg
7º Daniel Mazzucco – 37h41min50seg
8º Mauro Almeida – 37h44min58seg
9º Victor Gallegos – 38h55min05seg
10º Daniel Domaszewski – 39h58min44seg

Duclos vence primeira especial da carreira em oito anos; Coma segue líder nas motos

30-b

RIO DE JANEIRO – Dia de glória para Alain Duclos e para a Sherco, numa sexta-feira marcada pela morte do motociclista Eric Palante. O piloto franco-malinês, nascido em Bamako há 42 anos, venceu a 6ª especial do Rali Dakar disputada entre San Miguel de Tucumán e Salta, que passou ao largo da Serra de Águas Calientes e alcançou altitudes superiores a dois mil metros.

E não foi só isso: é o primeiro triunfo de Duclos numa especial da competição desde 2006, quando ganhou a etapa entre Kayes e Bamako, no seu país natal, o Mali. Após anos de insucessos, finalmente a sorte parece ter sorrido para o simpático piloto, que alcançou a 3ª posição na classificação geral da competição. Ele completou os 400 km cronometrados em 4h21min34seg.

23-b

Quem assustou os fãs foi Marc Coma, cujo nome não apareceu no tempo real do Rali Dakar após o neutralizado, a partir do sétimo checkpoint. O espanhol da KTM vinha em 3º lugar e ainda superou o francês Michael Metge para conquistar a segunda posição, a 1min15seg de Duclos. Com esse resultado, o catalão mantém a liderança da classificação geral com boa folga para o compatriota Joan Barreda Bort, quarto colocado do dia – atrás de Metge.

Punido – acreditem se quiserem – pelo ASO com uma hora de acréscimo de tempo após o término da 5ª etapa, Cyril Despres lutou muito com sua Yamaha e chegou na quinta colocação da especial a 2min55seg de Duclos. O resultado não foi muito favorável para o campeão de 2013, que está fora dos dez primeiros na geral – Despres é o 11º no momento, a 2h24min41seg de Coma.

Em lenta recuperação, o português Hélder Rodrigues pouco a pouco avança na classificação. Hoje ele foi o sexto colocado, com o eslovaco Stefan Svitko em sétimo. Kuba Przygonski segue firme com sua KTM: o polonês foi o 8º, seguido por Jordi Viladoms e pelo chileno Jeremías Israel Esquerre, com sua Speedbrain.

31-b

Aliás, Esquerre torna-se o melhor piloto sul-americano na classificação geral do Rali Dakar entre os motociclistas, pois um tombo tirou o também chileno Francisco “Chaleco” López de combate durante a 6ª especial. O piloto caiu no leito de um rio seco na altura do quilômetro 211 da prova e a moto ficou seriamente danificada, impedindo que ele pudesse prosseguir na disputa. Esquerre assumiu a quinta posição no ranking geral do Rali.

Até a etapa de ontem, mais de 80 pilotos tinham desistido e o Brasil já não tem mais representantes na competição: o mineiro Dário Júlio de Souza, que vinha num bom ritmo, sofreu uma queda muito feia, já perto do fim da 5ª especial. Foram diagnosticadas fraturas de punho e clavícula e ele está fora da prova.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Alain Duclos (Sherco) – 4h21min34seg
2º Marc Coma (KTM) – 4h22min49seg
3º Michael Metge (Yamaha) – 4h23min43seg
4º Joan Barreda Bort (Honda) – 4h23min56seg
5º Cyril Despres (Yamaha) – 4h24min29seg
6º Hélder Rodrigues (Honda) – 4h25min55seg
7º Stefan Svitko (KTM) – 4h29min20seg
8º Kuba Przygonski (KTM) – 4h29min46seg
9º Jordi Viladoms (KTM) – 4h32min00seg
10º Jeremías Israel Esquerre (Speedbrain) – 4h32min47seg

Classificação Geral:

1º Marc Coma – 23h08min00seg
2º Joan Barreda Bort – 23h50min17seg
3º Alain Duclos – 24h08min18seg
4º Jordi Viladoms – 24h16min09seg
5º Jeremías Israel Esquerre – 24h41min28seg
6º Olivier Pain – 24h51min08seg
7º Kuba Przygonski – 24h57min59seg
8º Hélder Rodrigues – 25h09min24seg
9º David Casteu – 25h20min05seg
10º Daniel Gouet – 25h25min26seg

Vitória de Versluis na curta especial dos caminhões

Pieter-Versluis-Rally-Dakar-640x480-0Getty

RIO DE JANEIRO – Vigésimo-primeiro colocado apenas na classificação geral dos caminhões, o holandês Peter Versluis não tem praticamente mais nenhuma chance de vencer o Rali Dakar em sua categoria. Mas o piloto do MAN oficial número #505 tripulado ainda por Jurgen Damen e Henricus Schuurmans fez o seu brilhareco na reduzida 6ª especial para os monstros da competição, entre San Miguel de Tucumán e Salta.

Versluis completou os 156 km cronometrados desta sexta-feira em 1h52min55seg com seu MAN TGS480, fechando o percurso com 1min11seg em relação ao russo Andrey Karginov, da Kamaz, que apareceu quase sempre com o melhor tempo da etapa. Outro caminhão atrasado, o do também holandês Marcel Van Vliet, companheiro de Versluis no esquema oficial da equipe Veka-MAN, foi o terceiro colocado a 1min36seg do compatriota.

Edouard Nikolaev foi o quarto colocado num segundo Kamaz, seguido por Hans Stacey e seu Iveco. Anton Shibalov, vencedor de uma das etapas anteriores deste Rali, terminou o dia em sexto.

80-b

Apesar do modesto 7º lugar, a 4min06seg de Versluis, Gérard De Rooy e seus companheiros Tom Colsoul e Darek Rodewald conservam a liderança geral do Dakar nos caminhões, com vantagem de 29min05seg para Andrey Karginov, que recebu uma penalização de 30 segundos pelos organizadores.

O top 10 da 6ª etapa foi completado pelo espanhol Pep Vila Roca com a 8ª colocação, seguido por Ales Loprais em seu Tatra Queen 69 e por Dmitry Sotnikov, vencedor da quinta etapa do Rali.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Versluis/Damen/Schuurmans (MAN) – 1h52min55seg
2º Karginov/Mokeev/Devyatkin (Kamaz) – 1h54min06seg
3º Van Vliet/Pronk/Klein (MAN) – 1h54min31seg
4º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov (Kamaz) – 1h55min02seg
5º Stacey/Ruf/Der Kinderen (Iveco) – 1h55min42seg
6º Shibalov/Amatych/Khisamiev (Kamaz) – 1h56min04seg
7º De Rooy/Colsoul/Rodewald (Iveco) – 1h57min01seg
8º Vila Roca/Colomé Roqueta/Van Eerd (Iveco) – 1h57min43seg
9º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky (Tatra) – 1h57min47seg
10º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin (Kamaz) – 1h59min37seg

Classificação Geral:

1º De Rooy/Colsoul/Rodewald – 23h14min27seg
2º Karginov/Mokeev/Devyatkin – 23h43min32seg
3º Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 24h22min09seg
4º Stacey/Ruf/Der Kinderen – 24h34min11seg
5º Sotnikov/Mizyukaev/Aferin – 24h37min02seg
6º Shibalov/Amatych/Khisamiev – 24h51min02seg
7º Loprais/Bruynkens/Pustejovsky – 24h54min20seg
8º Vila Roca/Colomé Roqueta/Van Eerd – 25h06min01seg
9º Van Vliet/Pronk/Klein – 25h12min25seg
10º Kuipers/Torrallardona/Van der Vaet – 25h30min32seg

Eric Palante (1963-2014)

1389369143_extras_noticia_foton_7_1

RIO DE JANEIRO – As tristes estatísticas do Rali Dakar infelizmente ganham mais um integrante. Morreu ontem, na etapa entre Chilecito e San Miguel de Tucumán, o motociclista belga Eric Palante, de 50 anos.

O corpo do piloto da moto número #122, uma Honda CRF450X, estava na altura do km 143 da especial – o mesmo onde pegara fogo a moto do português Paulo Gonçalves, algumas horas antes de Palante perder a vida. Ele foi encontrado somente hoje por volta de 8h30 (hora local) pelo caminhão-vassoura da ASO, empresa organizadora do Rali Dakar.

Participante regular do evento desde 2003, Palante era casado e tinha cinco filhos. Seu melhor resultado foi um 66º na classificação geral em 2012. Ano passado, ele conseguiu seguir até a décima etapa, mas não resistiu a uma quebra e abandonou a prova.

A organização do Rali Dakar, em nota oficial, lamenta a morte de Eric Palante, cujas circunstâncias estão sob investigação pela juíza da província de Catamarca, Dra. Amalia Castro de Massuco.

Palante é o 27º competidor a perder a vida durante a disputa do Dakar. O francês Thomas Bourgin tinha sido o último da lista, em 11 de janeiro do ano passado, quando sofreu um acidente ao colidir com um carro de polícia no trecho de deslocamento para a etapa Calama-Salta.