Após a primeira pole, a primeira vitória

JVOWin

RIO DE JANEIRO – Um domingo de fortes emoções em Laguna Seca, na 4ª etapa do Tudor United SportsCar Championship. Numa corrida sem bandeira amarela alguma, fato raro em competições de Protótipos e GTs, a equipe Extreme Speed Motorsports, pole position no Mazda Raceway, prevaleceu ao longo das duas horas de disputa e conquistou a primeira vitória de um carro LMP2 na competição.

Johannes van Overbeek/Ed Brown foram os mais felizes ao longo das 87 voltas de disputa, mesmo com a péssima largada de Brown, que perdeu a liderança após a bandeira verde para o Corvette DP de Michael Valiante. A estratégia foi deixar Brown cumprir o tempo mínimo de 20 minutos na pista para deixar JvO fazer o resto. E ele fez, com uma magnífica manobra de ultrapassagem sobre Jordan Taylor, 2º colocado em dupla com o irmão Ricky.

Na verdade, a Extreme Speed podia até ter feito a dobradinha e não teria sido exagero se isso acontecesse. Basta lembrar que o #1 de Scott Sharp/Ryan Dalziel era o melhor carro na pista até enfrentar uma falha insolúvel de câmbio e a dupla acabou alijada da disputa.

Mesmo sem nenhuma neutralização ao longo da disputa, a prova teve algumas polêmicas. No início, o #90 da Spirit of Daytona e o #42 da OAK Racing começaram se enroscando na briga pela ponta, o que beneficiou Christian Fittipaldi, que chegou a ser segundo colocado. Mais tarde, Alex Brundle, já substituindo Gustavo Yacaman no Morgan Nissan, acabou por perpetrar uma manobra infelicíssima de ultrapassagem, batendo no Corvette DP de Fittipaldi/Barbosa e tirando de esquadro – coitado – o Mazda de Joel Miller/Tristan Nunez. O #42 e o #90 acabaram punidos e o carro da OAK, com sérios problemas, ficou para trás.

Scott Pruett/Memo Rojas sobreviveram para chegar em 3º, logo à frente de Barbosa/Fittipaldi, que conservam assim a liderança do campeonato, embora a vantagem tenha sido reduzida. De realçar também a honesta corrida do Mazda Skyactiv-D de Sylvain Tremblay/Tom Long, que chegaram em 7º na geral, melhor resultado do carro com motor japonês em 2014. Oswaldo Negri e John Pew abandonaram por quebra de câmbio.

A classe GTLM também teve muita movimentação ao longo da disputa, embora o domínio tenha pertencido ao Corvette C7-R de Antonio Garcia/Jan Magnussen, que acabaram por vencer e chegar em 8º na geral. Bill Auberlen/Andy Priaulx, líderes ao chegar no Mazda Raceway, conseguiram na última curva da última volta uma ultrapassagem polêmica sobre o Porsche de Nick Tandy/Richard Lietz. Passível de punição? Nunca se sabe…

A Ferrari de Giancarlo Fisichella/Pierre Kaffer se aguentou bem enquanto os pneus resistiram. A dupla da Risi esteve na ponta em alguns momentos, mas acabou mesmo em 4º lugar, seguida por Wolf Henzler/Bryan Sellers e Oliver Gavin/Tommy Milner.

Pódio para Junqueira na corrida da PC/GTD

Algumas horas mais cedo, as categorias PC e GTD fizeram a primeira prova do dia – ambas não competiram em Long Beach – com 32 carros no total. Essa corrida acabou apresentando duas neutralizações, por saídas de pista de dois carros GTD, no caso o Porsche de Patrick Dempsey e o Audi de Charles Putman.

MartiniWin

Na maior parte da disputa, a liderança pertenceu ao carro #25 da 8Star Motorsports guiado por Sean Rayhall/Luis Diaz. Pole position, o #09 de Duncan Ende/Bruno Junqueira também chegou a pontear, por 23 voltas. Mas ao fim das duas horas de prova, as duplas foram surpreendidas por Mirco Schultis/Renger Van der Zande, que ganharam com o #8 da Starworks Motorsports pintado nas tradicionais cores da Martini. O brasileiro e seu companheiro de equipe acabaram mesmo na 3ª posição.

A classe GTD teve um final cinematográfico: luta sensacional pela vitória entre a BMW #94 da Turner Motorsport guiada por Dane Cameron/Markus Palttala e o Audi #48 da Paul Miller Racing, com Christopher Haase/Bryce Miller, separados por apenas 0″168. O pódio foi completado por Andy Lally/John Potter, da Magnus Racing. Foram três marcas diferentes nas três primeiras posições.

Na próxima etapa, dia 31 de maio, no circuito Belle Isle Park, em Detroit, correrão os Prototypes e os GTD desta vez. Uma boa para a Corvette, já que a equipe estadunidense viaja para Le Mans para o Journée Test, que ocorre no dia seguinte a esta prova.

Pole position histórica da ESM em Monterey

2014_Laguna_Seca_TUSCC_0969

RIO DE JANEIRO – Sábado histórico para o Tudor United SportsCar Championship. Pela primeira vez em quatro corridas, um protótipo LMP2 conseguiu superar os Daytona Prototypes herdados da Rolex Sports Car Series em ritmo de classificação: o HPD ARX-03b da Extreme Speed Motorsports guiado por Johannes van Overbeek foi a grande surpresa do qualifying para a 4ª etapa do campeonato.

Natural de Oakland, na Califórnia e, portanto, piloto “da casa”, JvO fez uma volta excelente em 1’18″561 e não foi mais superado por ninguém da principal categoria do TUSC. O britânico Richard Westbrook bem que tentou fazer bonito com o Corvette DP da Spirit of Daytona, mas tudo o que conseguiu foi o 2º tempo, a 0″227 da pole.

Não foi só JvO que foi bem entre os LMP2: Ryan Dalziel marcou o 3º tempo com o #1 da equipe ESM e Gustavo Yacaman, que neste fim de semana tem a companhia de Alex Brundle, pois Olivier Pla correu em Spa pelo Mundial de Endurance, foi o quarto mais veloz.

esmp2

Aliás, a escuderia patrocinada pela Tequila Patrón anunciou que vai adquirir o novo HPD ARX-04b e correr com ele em 2015. Esse bólido é o novo protótipo fechado da Honda Performance Development – e outra vez desenvolvido por Nick Wirth. A equipe não descarta uma participação nas 24 Horas de Le Mans.

Entre os 12 carros inscritos na Prototype, o Corvette DP #5 do brasileiro Christian Fittipaldi e do português João Barbosa, líderes do campeonato, ficou com a 5ª posição, a 0″614 da pole. Já Oswaldo Negri e seu parceiro John Pew largam de oitavo, com o tempo de 1’20″107 com o Ford EcoBoost Riley DP da Michael Shank Racing.

Na classe GTLM, que corre junto com a Prototype neste domingo, tal como ocorreu em Long Beach, outra vez o Corvette C7-R foi dominante. Antonio Garcia fez a melhor volta da categoria para o circuito Mazda Raceway em 1’22″373, 0″205 mais veloz que a BMW de Dirk Müller/John Edwards. Foram três marcas nas três primeiras posições, pois a seguir veio o Porsche de Nick Tandy/Richard Lietz.

O SRT Viper mais bem classificado ficou em 6º no grupo, com a dupla Dominik Farnbacher/Marc Goossens, logo à frente da Ferrari #62 da Risi Competizione. Giancarlo Fisichella/Pierre Kaffer largam à frente de dois Porsches, de um SRT Viper, da Ferrari da Krohn Racing e de um Mazda da classe Prototype.

As categorias Prototype Challenge e GTD, ausentes em Long Beach, farão a primeira prova do dia, com 32 carros na pista da Califórnia. E quem parte na frente é o Oreca #09 do brasileiro Bruno Junqueira. O piloto cravou 1’19″723, quase quatro décimos à frente do segundo colocado e registrou o novo recorde do circuito para a categoria.

E na GTD, os modelos alemães dominaram as primeiras posições: o Audi #45 da Flying Lizard, guiado pela dupla Spencer Pumpelly/Nelson Canache, sai da posição de honra da divisão, seguido pelo Porsche de Leh Keen/Cooper MacNeil, com outro Audi guiado por Christopher Haase/Bryce Miller na 3ª colocação.

O Fox Sports 2 transmite neste domingo a partir de 18h30 de Brasília a prova das classes Prototype e GTLM ao vivo, direto do Mazda Raceway.

Sponsored by Martini

MartiniStarworksRIO DE JANEIRO – Vista no ótimo Sportscar365.net, do jornalista estadunidense John Dagys: olha que espetacular o Oreca FLM09 da Starworks Motorsport para o GP de Laguna Seca, 4ª etapa do Tudor United SportsCar Championship. O carro da classe Prototype Challenge ganha uma pintura Martini & Rossi para o fim de semana e será guiado por Mirco Schultis e Renger Van der Zande.

Eu gostei. E vocês?

TUSC: duas corridas e mais de 50 carros em Laguna Seca

RIO DE JANEIRO – Casa cheia para o quarto evento do Tudor United SportsCar Championship. O circuito Mazda Raceway, em Laguna Seca, vai receber duas provas da série no mesmo dia, 4 de maio. É que a pista não permite que os 57 carros inscritos corram juntos, por questões de extensão e também de segurança.

O jeito é dividir as classes Prototype e GT Le Mans numa prova e Prototype Challenge e GT Daytona noutra. Serão 23 bólidos na prova dos carros mais importantes e 34 nas duas categorias Pro-Am do TUSC.

ActionExpressApós três etapas, João Barbosa e o brasileiro Christian Fittipaldi somam 98 pontos e lideram na classe Prototype com o Corvette DP da Action Express. Dupla tenta segundo triunfo da temporada em Laguna Seca

Na divisão principal, 12 protótipos confirmaram participação, inclusive o DeltaWing que não foi a Long Beach. Com o já anunciado abandono da Muscle Milk Pickett Racing, mais uma a deixar a categoria, os LMP2 presentes são cinco: o Morgan Nissan da OAK Racing, os dois HPD da Extreme Speed Motorsports e os lentíssimos Mazda SDR-14 de motor turbodiesel.

A IMSA confirmou também que haverá uma redução de potência para os motores dos chamados Daytona Prototypes, a partir de Laguna Seca. Scott Elkins, vice-presidente da entidade, disse que não há muito mais o que fazer para minimizar a diferença que existe, desde o início do campeonato, entre os DPs e os LMP2. Desbalanceou-se o desempenho destes últimos em detrimento dos primeiros. O comitê técnico errou na dose e o mal já está feito. Tanto que as equipes com carros dentro do regulamento LMP2 já estudam outras possibilidades para a temporada 2015, o que seria terrível para o Tudor United SportsCar Championship.

201403-P90145166-zoom-origBill Auberlen e Andy Priaulx (BMW Team RLL) defendem a liderança entre os pilotos da GT Le Mans. Dupla do #55 soma noventa pontos contra 88 de Nick Tandy/Richard Lietz, da Porsche

Enfim, voltemos ao plantel: na GT Le Mans (GTLM), onze carros vão participar da disputa. A boa notícia é a volta da Krohn Racing, uma vez que Tracy Krohn e Nic Jönsson, que formarão a dupla no #57, têm que “desenferrujar”. Os dois estão confirmados na Ferrari F458 Italia do Team Taisan Advan na disputa das 24 Horas de Le Mans neste ano.

Na Risi Competizione, só Giancarlo Fisichella está confirmado para esta prova. Nada, ainda, quanto ao retorno de Matteo Malucelli. Dane Cameron, que colaborou com o time de Houston em Long Beach, regressa ao seu posto de piloto BMW na Turner Motorsports, pela classe GTD.

corequaliDe volta após a ausência compulsória em Long Beach, a CORE Autosport lidera na Prototype Challenge. Colin Braun e Jonathan Bennett somam 72 pontos. O brasileiro Bruno Junqueira está em 6º lugar

Com 10 carros apenas, a Prototype Challenge tem como ausência o #87 da BAR1 Motorsports, inteiramente destruído após o acidente nas 12 Horas de Sebring. A Performance Tech Motorsports e a PR1/Mathiasen, por sua vez, tiveram seus Oreca FLM09 Chevrolet reconstruídos e comparecem sem problemas ao evento. O brasileiro Bruno Junqueira reaparece no #09 da RSR Motorsports ao lado de Duncan Ende.

csm_AIM_Ferrari_Sebring2014_79bfe48cc6Ferrari F458 Italia GT3 de Bill Auberlen/Bill Sweedler: dupla da AIM Autosport comanda campeonato com 69 pontos. Carro terá nova pintura na etapa de Laguna Seca

Na GTD, que tem o SRT Viper também confirmado após o incêndio nas 12 Horas de Sebring, uma das atrações é a estreia do garoto Eddie Cheever III, de 20 anos. Filho do antigo piloto Eddie Cheever Jr., ele correrá com a Ferrari F458 GT3 número #51, inscrita pela equipe Spirit of Race, ao lado do sul-africano Jack Gerber.

As corridas do Grande Prêmio de Laguna Seca terão duração de duas horas cada. PC e GTD largam às 13h15 locais (17h15 de Brasília). Já as classes Prototype e GTLM começam sua corrida quatro horas e meia depois (21h45 de Brasília).

A lista completa de inscritos está aqui.

Bicampeões da ALMS abandonam o TUSC

Dagys_-2014_256836RIO DE JANEIRO – Mais uma equipe insatisfeita com o regulamento do Tudor United SportsCar Championship deixa a categoria – e é uma baixa considerável: a Muscle Milk Pickett Racing, bicampeã da American Le Mans Series (2012/2013) e que já se ausentara do recente GP de Long Beach, disputado no último sábado, anunciou nesta quinta-feira que não participará mais do restante da temporada da série estadunidense de Endurance.

A princípio, a ausência na corrida californiana seria para a melhor adequação do Oreca 03 Nissan do time para a realidade do novo certame que surgiu da fusão entre a ALMS e a Grand-Am. Mas a participação do time foi reavaliada e decidiu-se pela ausência no resto do ano. É claro que, oficialmente, as razões não foram divulgadas, mas de forma oficiosa a questão das regras que “amarraram” os protótipos LMP2 do regulamento ACO/FIA nos EUA influenciou nesta decisão.

O futuro do programa de motorsport da Muscle Milk Pickett Racing é incerto. O time tentou costurar um acordo com a Nismo para receber um Nissan GT-R GT3 com o fito de participar da classe GT Daytona (GTD), mas pelo visto as conversações não foram adiante.

A debandada da Muscle Milk Pickett Racing junta-se às de Gainsco/Bob Stallings Racing e Level 5 Motorsports. Vamos ver se serão tomadas providências para que mais equipes não desistam do TUSC.

Passeio da Ganassi em Long Beach

2014 TUDOR United SportsCar Championship Long Beach

RIO DE JANEIRO – Foi um passeio nas ruas de Long Beach: a Ganassi venceu pela segunda vez consecutiva no Tudor United SportsCar Championship. A corrida do último sábado, terceira da série estadunidense de Protótipos e Grã-Turismo foi inteiramente dominada pelo #01 de Memo Rojas/Scott Pruett, que se aproximam da liderança da classificação do campeonato, ainda nas mãos de João Barbosa/Christian Fittipaldi, da Action Express Racing. A dupla do carro #5 terminou em 3º lugar e soma 98 pontos contra 93 dos rivais.

Race Start

Foi uma corrida atípica. A começar que somente duas das quatro subclasses do TUSC correram. Estavam presentes a Prototype e a GT Le Mans (GTLM), porque por ser um circuito de rua, não haveria espaço para acomodar mais de 36 carros. Com somente 21 inscritos, o GP de Long Beach foi tranquilo, sem incidentes graves e, por incrível que pareça, sem nenhum período de neutralização por bandeiras amarelas.

Apesar disso, ainda houve quem ficasse no prejuízo: a Michael Shank Racing, que conquistara graças a Oswaldo Negri um excelente 2º lugar no grid, viu a corrida ir por água abaixo logo na primeira curva, quando John Pew, ao volante do #60 com motor Ford EcoBoost, foi fechado na trajetória pelo controvertido colombiano Gustavo Yacaman, que não deu espaço ao rival. Pew parou na barreira de pneus e caiu para último. Um prejuízo irrecuperável.

Depois, quando já era retardatário, o piloto comprou pronta uma rodada do canadense Michael Valiante, da Spirit of Daytona. Não foi possível recuperar o tempo perdido e Oswaldo Negri, que ainda assumiu o carro, fez a volta mais rápida antes de abandonar definitivamente.

Christian Fittipaldi, que guiou o Corvette DP #5 durante a primeira metade da disputa, entregou o carro ao português João Barbosa. Beneficiado por um ótimo pit stop, o luso saiu à frente do #01 da Ganassi e do #10 da Wayne Taylor Racing, mas não “esquentou banco” nem por uma volta. Acabou ultrapassado numa curva do miolo por Scott Pruett e por Jordan Taylor, o que definiu o pódio.

tudorlongbeach-8758

O melhor LMP2 na disputa foi o Morgan Nissan de Olivier Pla/Gustavo Yacaman, que chegou em quarto. Somente seis protótipos, aliás, chegaram na mesma volta. E entre os GTs, uma barbada: vitória do Corvette C7-R (primeira do novo carro da Chevrolet) guiado por Antonio Garcia/Jan Magnussen, com absoluta sobra sobre a BMW de Dirk Müller/John Edwards. Tommy Milner/Oliver Gavin completaram os três primeiros colocados.

#911 Porsche North America Porsche 911 RSR: Nick Tandy, Richard Lietz

Vencedora em Sebring e Daytona, a Porsche desta vez  chegou em 4º e 5º lugar, com Nick Tandy/Richard Lietz e Patrick Long/Michael Christensen, respectivamente. Mesmo terminando em 6º na divisão neste fim de semana, Bill Auberlen/Andy Priaulx assumiram a liderança da classe GTLM com 90 pontos, contra 88 de Lietz/Tandy e 86 de Christensen/Long. Magnussen/Garcia estão em quinto, com 82 pontos.

A próxima etapa será em 4 de maio no circuito californiano de Laguna Seca. Mais uma vez, haverá divisão – mas as quatro subclasses estarão presentes. Prototype Challenge e GT Daytona fazem uma corrida e de novo Prototype e GT Le Mans vão competir juntas. Serão duas provas com 2 horas de duração, cada.

Eis o novo HPD LMP2

arx04bRIO DE JANEIRO – Sem previsão de desenvolvimento de um novo protótipo para a classe LMP1, a HPD (leia-se Honda Performance Development) concentra esforços no desenvolvimento e produção de um esporte-protótipo para a divisão LMP2. Quem trouxe o croqui do novo carro foi o competente e bem-informado jornalista John Dagys, no excelente site Sportscar365, com link aqui no lado direito do blog.

Batizado HPD ARX-04b, o novo carro é o segundo LMP2 de uma nova leva de modelos Coupé para esta subclasse. Será concorrente direto do Ligier JS P2 produzido pela Onroak Automotive e do Oreca 05 Coupe, cuja estreia acontece também em 2015, assim como o modelo do fabricante nipônico.

O protótipo é o primeiro carro novo construído pela Wirth Research a pedido da Honda em cinco anos, desde o lançamento do HPD ARX-01 que, por força de regulamento foi ‘transmutado’ em HPD ARX-03. O desenvolvimento está em andamento e até o fim do ano, espera-se que o HPD ARX-04b – que terá o motor 2,8 litros V-6 biturbo a impulsioná-lo – esteja em testes visando a estreia nas 24 Horas de Daytona.

A Honda Racing não deverá ter dificuldades de obter clientes interessadas neste novo projeto. Já existem negociações com possíveis times para comprar o carro e usá-lo no Tudor United SportsCar Championship e, lógico, o construtor mira os mercados europeu, mundial e asiático com as séries ELMS, FIA WEC e AsLMS.

IMSA confirma apenas 21 carros para GP de Long Beach

RIO DE JANEIRO – Terceira etapa do Tudor United SportsCar Championship apenas para as classes Prototype e GTLM, o GP de Long Beach, que acontece neste sábado, sofreu uma diminuição na lista de inscritos. Apenas 21 carros dos 23 previstos vão para a corrida da Califórnia, que terá duração de 1h40min.

Da primeira lista divulgada anteriormente pela IMSA, não fazem mais parte o Corvette DP #9 da Action Express Racing, no qual correriam os irmãos Burt e Brian Frisselle, além do Oreca Nissan #6 da Muscle Milk Racing. Esta equipe confirmou também que dificilmente participará da corrida de Laguna Seca. Os problemas enfrentados no decorrer das etapas de Sebring e Daytona, além do desequilíbrio técnico evidente entre os DPs e os LMP2 foram determinantes para que o carro de Lucas Luhr/Klaus Graf, vencedores da prova ano passado, não seja visto neste fim de semana.

????????????????????????????????????????

A única novidade para o GP de Long Beach é a confirmação de Dane Cameron a bordo da Ferrari F458 Italia da Risi Competizione. O piloto estadunidense substitui o italiano Matteo Malucelli, punido com suspensão de uma corrida pelas barbaridades cometidas nas 12 Horas de Sebring. Giancarlo Fisichella é quem forma a dupla com o recém-chegado.

Confira a lista atualizada de inscritos:

Classe Prototype

#1 EXTREME SPEED MOTORSPORTS
HPD ARX-03b LMP2
Scott Sharp/Ryan Dalziel

#2 EXTREME SPEED MOTORSPORTS
HPD ARX-03b LMP2
Johannes Van Overbeek/Ed Brown

#5 ACTION EXPRESS RACING
Corvette DP
João Barbosa/Christian Fittipaldi

#10 WAYNE TAYLOR RACING
Corvette DP
Ricky Taylor/Jordan Taylor

#31 MARSH RACING
Corvette DP
Eric Curran/Boris Said

#42 OAK RACING
Morgan Nissan LMP2
Olivier Pla/Gustavo Yacaman

#60 MIKE SHANK RACING
Ford EcoBoost Riley DP
Oswaldo Negri/John Pew

#70 SPEEDSOURCE
Mazda Skyactiv-D SDR-14 LMP2
Tom Long/Sylvain Tremblay

#90 SPIRIT OF DAYTONA
Corvette DP
Richard Westbrook/Michael Valiante

#01 CHIP GANASSI RACING
Ford EcoBoost Riley DP
Memo Rojas/Scott Pruett

#07 SPEEDSOURCE
Mazda Skyactiv-D SDR-14 LMP2
Joel Miller/Tristan Nunez

Classe GT Le Mans

#3 CORVETTE RACING
Chevrolet Corvette C7-R (M)
Jan Magnussen/Antonio Garcia

#4 CORVETTE RACING
Chevrolet Corvette C7-R (M)
Oliver Gavin/Tommy Milner

#17 TEAM FALKEN TIRE
Porsche 911 (991) GT3 RSR (F)
Wolf Henzler/Bryan Sellers

#55 BMW TEAM RLL
BMW Z4 GTE (M)
Bill Auberlen/Andy Priaulx

#56 BMW TEAM RLL
BMW Z4 GTE (M)
Dirk Muller/John Edwards

#62 RISI COMPETIZIONE
Ferrari F458 Italia (M)
Giancarlo Fisichella/Dane Cameron

#91 SRT MOTORSPORTS
SRT Viper GTS-R (M)
Dominik Farnbacher/Marc Goossens

#93 SRT MOTORSPORTS
SRT Viper GTS-R (M)
Jonathan Bomarito/Kuno Wittmer

#911 PORSCHE NORTH AMERICA
Porsche 911 (991) GT3 RSR (M)
Nick Tandy/Richard Lietz

#912 PORSCHE NORTH AMERICA
Porsche 911 (991) GT3 RSR (M)
Michael Christensen/Patrick Long

(M) – Michelin; (F) – Falken

TUSC: etapa de Long Beach com 23 carros

2013_LongBeach_620x250

RIO DE JANEIRO – A IMSA soltou a primeira lista de inscritos para a 3ª etapa do Tudor United SportsCar Championship, o GP de Long Beach, que correrá em paralelo com a Fórmula Indy. Esta será a primeira de algumas provas do calendário em que as quatro categorias que compõem o certame de Endurance não estarão correndo juntas. A Prototype Challenge, da carnificina de Sebring e também a super competitiva divisão GTD vão ficar de fora desta vez.

A disputa será restrita aos Prototypes e aos GTLM (GT Le Mans), o que explica a lista de inscritos com apenas 23 carros – treze deles na classe principal. Entre as novidades, a ausência do DeltaWing DW13 Coupé, porque a equipe não considera seguro pôr o estranho protótipo num circuito de rua. Assim, não veremos o carro #0 na pista urbana da Califórnia. A Action Express Racing, que tinha previsto pôr o #9 apenas nas provas do North American Endurance Cup (NAEC), mudou de ideia e vai alinhar o Corvette DP para os irmãos Burt e Brian Frisselle.

Na GTLM, parece que a paciência da Risi Competizione com Matteo Malucelli chegou ao fim, após os dois acidentes em que ele se envolveu, em Daytona e Sebring. O piloto italiano não está escalado para disputar a 3ª prova da temporada. O time de Houston chamou Gianmaria Bruni, que deverá repetir a parceria frutífera do WEC com Giancarlo Fisichella – ainda não confirmado pela equipe. Os demais carros, com exceção da Ferrari da Krohn Racing, são os mesmos que competiram nas 12 Horas de Sebring.

E sem a Prototype Challenge na pista, apenas dois brasileiros vão correr esta prova: Christian Fittipaldi, colíder do campeonato na classe Prototype ao lado de João Barbosa e Sébastien Bourdais, todos com 67 pontos, e Oswaldo Negri.

Confira os inscritos:

Classe Prototype

#1 EXTREME SPEED MOTORSPORTS
HPD ARX-03b LMP2
Scott Sharp/Ryan Dalziel

#2 EXTREME SPEED MOTORSPORTS
HPD ARX-03b LMP2
Johannes Van Overbeek/Ed Brown

#5 ACTION EXPRESS RACING
Corvette DP
João Barbosa/Christian Fittipaldi

#6 MUSCLE MILK PICKETT RACING
Oreca 03 Nissan LMP2
Lucas Luhr/Klaus Graf

#9 ACTION EXPRESS RACING
Corvette DP
Burt Frisselle/Brian Frisselle

#10 WAYNE TAYLOR RACING
Corvette DP
Ricky Taylor/Jordan Taylor

#31 MARSH RACING
Corvette DP
Eric Curran/Boris Said

#42 OAK RACING
Morgan Nissan LMP2
Olivier Pla/Gustavo Yacaman

#60 MIKE SHANK RACING
Ford EcoBoost Riley DP
Oswaldo Negri/John Pew

#70 SPEEDSOURCE
Mazda Skyactiv-D SDR-14 LMP2
Tom Long/Sylvain Tremblay

#90 SPIRIT OF DAYTONA
Corvette DP
Richard Westbrook/Michael Valiante

#01 CHIP GANASSI RACING
Ford EcoBoost Riley DP
Memo Rojas/Scott Pruett

#07 SPEEDSOURCE
Mazda Skyactiv-D SDR-14 LMP2
Joel Miller/Tristan Nunez

Classe GT Le Mans

#3 CORVETTE RACING
Chevrolet Corvette C7-R (M)
Jan Magnussen/Antonio Garcia

#4 CORVETTE RACING
Chevrolet Corvette C7-R (M)
Oliver Gavin/Tommy Milner

#17 TEAM FALKEN TIRE
Porsche 911 (991) GT3 RSR (F)
Wolf Henzler/Bryan Sellers

#55 BMW TEAM RLL
BMW Z4 GTE (M)
Bill Auberlen/Andy Priaulx

#56 BMW TEAM RLL
BMW Z4 GTE (M)
Dirk Muller/John Edwards

#62 RISI COMPETIZIONE
Ferrari F458 Italia (M)
Gianmaria Bruni/piloto a confirmar

#91 SRT MOTORSPORTS
SRT Viper GTS-R (M)
Dominik Farnbacher/Marc Goossens

#93 SRT MOTORSPORTS
SRT Viper GTS-R (M)
Jonathan Bomarito/Kuno Wittmer

#911 PORSCHE NORTH AMERICA
Porsche 911 (991) GT3 RSR (M)
Nick Tandy/Richard Lietz

#912 PORSCHE NORTH AMERICA
Porsche 911 (991) GT3 RSR (M)
Michael Christensen/Patrick Long

Foto: IMSA (arquivo)

A primeira não se esquece

2014 TUDOR United SportsCar Championship Sebring 12 Hours

RIO DE JANEIRO – Em sua primeira participação nas 12 Horas de Sebring, a Chip Ganassi Racing conquistou logo de cara a vitória na 62ª edição de uma das mais clássicas corridas de Endurance do automobilismo mundial. Esta prova, a segunda da temporada do Tudor United SportsCar Championship e também da North American Endurance Cup, foi uma das mais acidentadas da história – quase metade do tempo foi percorrido sob bandeira amarela, bem próximo das 5h55min de neutralizações aferidas na edição de 1993.

O carro #01 de Memo Rojas/Scott Pruett/Marino Franchitti completou 291 voltas, o menor total percorrido pelos vencedores em Sebring desde as 309 voltas da prova de 1999. Foi uma conquista suada, com direito a uma aposta de risco: a equipe mandou Franchitti permanecer na pista enquanto houve o último reabastecimento após uma longa bandeira amarela, causada por problemas no Corvette DP da Marsh Racing. A tática deu certo. Com retardatários entre ele e os rivais Ryan Dalziel, Sébastien Bourdais e Olivier Pla, Franchitti acelerou o que pôde nos 20 minutos finais e, com combustível suficiente para cruzar a linha de chegada e receber a quadriculada, levou a melhor com apenas 4″682 para Dalziel.

Aliás, o bom desempenho do HPD ARX-03b da Extreme Speed Motorsports e também do Morgan Nissan da OAK Racing, que chegou em quarto, dá a entender duas coisas: o BoP para Sebring aproximou mais os LMP2 dos Daytona Prototypes e os protótipos com base no regulamento Le Mans poderão sonhar com vitórias o mais breve possível. Pareceu que aconteceria em Sebring, mas em Long Beach não será surpresa se isto acontecer.

Os três brasileiros da classe Prototype terminaram no top 10 final. Christian Fittipaldi, que andou inclusive na liderança, acabou em 3º lugar junto com Sébastien Bourdais e João Barbosa. O resultado deu à trinca vencedora em Daytona a liderança do campeonato de pilotos após duas etapas. Tony Kanaan e seus parceiros Sage Karam e Scott Dixon fecharam a disputa em 6º lugar, prejudicados por uma rodada do neozelandês na última hora de prova. Oswaldo Negri e os comparsas John Pew e Justin Wilson ficaram em nono – mas Negri deu uma soberba demonstração de competência ao volante de seu Ford EcoBoost Riley DP ao vir das últimas posições para o primeiro pelotão durante a disputa, em seu início.

Quem também foi ao pódio em sua divisão foi Bruno Junqueira. O brasileiro da Prototype Challenge andou bem o tempo inteiro com seus companheiros Duncan Ende e David Heinemeier-Hänsson, mas faltou fôlego no final. DHH levou uma ultrapassagem de James Gue em seu último turno de pilotagem e Junqueira, no stint final, já não tinha fôlego para alcançar o #54 da CORE Autosport, que tinha Colin Braun a bordo. O carro vencedor desta divisão completou 288 voltas no total, sete a mais que o 3º colocado da PC, alinhado pela Starworks Motorsport e que, mesmo com uma série de problemas ao longo da disputa, ainda superou o carro da JDC/Miller Motorsports.

912win

Entre os GTLM, a Porsche – tal como em Daytona, na prova de estreia – tornou a prevalecer com seu 911 (991) GT3 RSR, Vitória para Jörg Bergmeister/Michael Christensen/Patrick Long, que terminaram em 12º lugar na classificação geral da disputa. O Viper da SRT Motorsports, com Rob Bell/Kuno Wittmer/Jonathan Bomarito, chegou em segundo, trazendo a BMW de Bill Auberlen/Andy Priaulx/Joey Hand na terceira colocação.

Aliás, essa vitória do Porsche #912 deu o que falar: o carro se envolveu numa querela com uma Ferrari da classe GTD e merecia uma punição pelo incidente. Porém, os comissários da IMSA acharam que não eram eles e o carro que levou um stop & hold nos boxes foi o #22 da Alex Job Racing. Com razão, o veterano chefe de equipe chiou um bocado, mas só recebeu pedidos de desculpas – até porque não há como reverter uma decisão destas após o término da disputa.

Tal atitude dos Mr. Magoos da IMSA custou a vitória ao trio Leh Keen/Cooper MacNeil/Phillip Frommenweiler, que acabaram na quarta colocação. O triunfo na divisão GTD foi de outro Porsche – o #44 de Andy Lally/John Potter/Marco Seefried, que completaram em 23º lugar na geral, com 278 voltas percorridas. Em segundo lugar, chegou a Ferrari #555 de Jeff Segal/Townsend Bell/Bill Sweedler/Maurizio Mediani, agora alinhada pela AIM Autosport. Ian James/Mario Farnbacher/Alex Riberas Bou completaram o pódio.

O resultado final das 12 Horas de Sebring está aqui. 

12h de Sebring, horas #10 e #11: indefinição

Dagys_-2014_258159

RIO DE JANEIRO – Nada está definido faltando somente uma hora para acabar a 62ª edição das 12 Horas de Sebring. Com nove carros na mesma volta do líder, uma bandeira amarela no período noturno da prova pode fazer a disputa pegar fogo no seu final, o que tornaria a disputa ainda mais sensacional do que ficou nas duas últimas horas.

Dois protótipos LMP2 ainda têm reais chances de ganhar numa corrida atribulada e o que está em melhores condições no momento abre os últimos 60 minutos na ponta: é o HPD #01 da Extreme Speed Motorsports, com Ryan Dalziel no comando, resistindo à feroz perseguição de Sébastien Bourdais. Sabe-se que os ponteiros ainda vão parar pelo menos uma vez para repor combustível e nesse aspecto os LMP2 levam vantagem. Só o tráfego ou uma amarela podem mudar tudo de uma vez.

Na Prototype Challenge, a situação se mantém a mesma: Colin Braun lidera com o #54 da CORE Autosport com o #09 do brasileiro Bruno Junqueira em segundo e só esses dois carros reúnem condições reais de ganhar a prova neste sábado. A GTLM chegou a ter a surpreendente liderança do #57 da Krohn Racing graças a um excelente trabalho do italiano Andrea Bertolini, mas a dianteira agora é do SRT Viper com Jonathan Bomarito, seguido por Patrick Long, Oliver Gavin (que se recupera de uma rodada), Bertolini e Wolf Henzler.

A situação na GT Daytona (GTD) aponta Alex Riberas Bou na liderança a bordo do #23 do Team Seattle/AJR, seguido por Andy Lally no carro da Magnus Racing. O português Filipe Albuquerque está em terceiro. Curiosa é a situação do #22 da Alex Job Racing: o carro que tem Leh Keen no comando neste momento foi punido de forma injusta pela direção de prova, que mirou no que viu e acertou no que não viu: uma colisão entre um Porsche e uma Ferrari, mais cedo, envolveu o carro #912 – e não o #22, que bateu no #49. Não adiantaram os protestos da AJR, que pagou uma punição pelo que não cometeu.

Óculos, urgente, para a turma dos comissários estadunidenses!

Resultado parcial das 12h de Sebring após a hora #11:

1º #1 Ryan Dalziel/Scott Sharp/David Brabham
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
266 voltas

2º #5 Sébastien Bourdais/João Barbosa/Christian Fittipaldi
Corvette DP (Prototype)
266 voltas

3º #42 Olivier Pla/Alex Brundle/Gustavo Yacaman
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
266 voltas

4º #01 Marino Franchitti/Memo Rojas/Scott Pruett
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
266 voltas

5º #2 Simon Pagenaud/Johannes Van Overbeek/Ed Brown
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
266 voltas

6º #9 Jon Fogarty/Burt Frisselle/Brian Frisselle
Corvette DP (Prototype)
266 voltas

7º #60 Justin Wilson/Oswaldo Negri Jr./John Pew
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
265 voltas

8º #10 Ricky Taylor/Jordan Taylor/Max Angelelli
Corvette DP (Prototype)
265 voltas

9º #02 Scott Dixon/Sage Karam/Tony Kanaan
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
265 voltas

10º #54 Colin Braun/Jonathan Bennett/James Gue
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
263 voltas

12h de Sebring, horas #8 e #9: finalmente a briga pela liderança chama atenção

RIO DE JANEIRO – Já não era sem tempo, mas finalmente a briga pela liderança volta a chamar mais a atenção do que a quantidade de acidentes que se verificou até há bem pouco tempo atrás na 62ª edição das 12 Horas de Sebring. Até tivemos uma bandeira amarela, em consequência de um problema com um Aston Martin da classe GTD, mas nada grave.

2014_12H_Sebring_TUSC_05951

O que está em jogo agora é a vitória e os Daytona Prototypes e LMP2 que resistem na mesma volta ainda têm chance de brigar por ela. Vários carros se revezaram no comando da classificação por conta das diferentes estratégias que as equipes adotaram de acordo com o consumo de combustível e o desempenho dos pilotos e entre eles esteve o HPD #2 da Extreme Speed Motorsports, graças a Simon Pagenaud, que deixou o carro em excelentes condições para Johannes Van Overbeek comandar de forma inesperada a corrida.

Mas o sol que se põe na Flórida num lindo final de tarde de sábado trouxe péssimas consequências para JVO. O piloto precisou guiar contra o sol e com uma mão protegendo a vista e a outra apenas no volante. Como efeito, Van Overbeek calculou mal uma manobra de ultrapassagem sobre o Audi #48 da classe GTD da Paul Miller Racing e os dois carros se chocaram na curva 17. O #2 da Extreme Speed levou a pior: com alguns danos consideráveis, Overbeek precisou entrar nos boxes. A amarela em razão dos problemas do Aston Martin até ajudou o carro a permanecer na mesma volta dos ponteiros.

Ao fim da 9ª hora, João Barbosa, que reassumiu o comando do #5 da Action Express Racing após um ótimo turno de Christian Fittipaldi, liderava na geral, trazendo Gustavo Yacaman em segundo com o Morgan LMP2 da OAK Racing. David Brabham ultrapassou Scott Pruett para ser terceiro e Sage Karam completava o grupo dos cinco primeiros colocados. Justin Wilson entrou em lugar de Ozz Negri e o carro #60 já tem uma volta de atraso em relação aos rivais, ocupando a 9ª colocação.

Na Prototype Challenge, pelo visto acabou o “dérbi de demolição” e a disputa está polarizada entre a CORE Autosport e a RSR. Instantes antes do término da nona hora, James Gue ultrapassou David Heinemeier-Hänsson e assumiu a liderança do grupo. Três voltas atrasado, em terceiro, vinha o holandês Renger Van der Zande, com Stephen Simpson em quarto e Eric Lux, muito atrasado após uma longa parada nos boxes para um reparo na suspensão do #25, era o quinto.

Seis carros permanecem na mesma volta entre os representantes da classe GTLM, o que torna a luta pela vitória um jogo de xadrez a mais de 200 km/h. O Corvette #3, que liderava, teve problemas e ficou para trás. Melhor para o outro carro do fabricante estadunidense: o #4 liderava com Tommy Milner a bordo ao fim da 9ª hora, trazendo em segundo Jörg Bergmeister, seguido por Kuno Wittmer no SRT Viper e por Marco Holzer no Porsche do Team Falken. Nic Jönsson vinha em quinto no grupo, surpreendentemente à frente de Bill Auberlen, da BMW.

Na divisão GTD, luta titânica entre diversas marcas: desta vez, o comando é de Jeff Segal no #555 da AIM Autosport, com Markus Palttala (BMW) em segundo, Charlie Espenlaub e Dion Von Moltke (Audi) em terceiro e quarto, respectivamente, com Mario Farnbacher (Porsche) em quinto.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a hora #9:

1º #5 João Barbosa/Sébastien Bourdais/Christian Fittipaldi
Corvette DP (Prototype)
210 voltas

2º #42 Gustavo Yacaman/Olivier Pla/Alex Brundle
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
210 voltas

3º #1 David Brabham/Ryan Dalziel/Scott Sharp
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
210 voltas

4º #01 Scott Pruett/Memo Rojas/Marino Franchitti
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
210 voltas

5º #02 Sage Karam/Scott Dixon/Tony Kanaan
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
210 voltas

6º #10 Max Angelelli/Ricky Taylor/Jordan Taylor
Corvette DP (Prototype)
210 voltas

7º #9 Jon Fogarty/Burt Frisselle/Brian Frisselle
Corvette DP (Prototype)
210 voltas

8º #2 Johannes Van Overbeek/Ed Brown/Simon Pagenaud
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
210 voltas

9º #60 Justin Wilson/Oswaldo Negri Jr./John Pew
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
209 voltas

10º #54 James Gue/Jonathan Bennett/Colin Braun
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
208 voltas

12h de Sebring, horas #6 e #7: mais um acidente grave e aparente volta à normalidade

RIO DE JANEIRO – As 12 Horas de Sebring em sua edição de 2014 continuam como uma das mais acidentadas dos últimos tempos. A quantidade de erros dos pilotos é assustadora e a quantidade de carros na pista até poderia ser usada como atenuante. Mas diante de algumas imagens, não há como defender absolutamente ninguém que fez besteira dentro da pista.

É o exemplo de Gaston Kearby. O piloto do protótipo #87 da BAR1 Motorsports, muito atrasado na corrida, deu uma rodada na saída da curva 16. Até aí, normal. O problema é a forma brusca como ele tentou voltar à pista, sabendo que é um ponto praticamente cego, onde os carros que vem atrás mergulham num S de velocidade bem razoável para contornar a curva e dar gás no acelerador descendo a reta oposta rumo a curva 17.

O resultado? Só vendo o vídeo.

Rapidamente, vozes se insurgiram nas redes sociais contra Gaston Kearby e pilotos como Dario Franchitti e David Heinemeier-Hänsson defendem que a licença do estadunidense seja suspensa e que ele fique longe das competições do Tudor United SportsCar Championship por um bom tempo. A gente que acompanha competições de Endurance sabe bem que numa corrida como esta, profissionais e amadores vão dividir o traçado sempre. Mas o piloto, por mais gentleman driver que seja, tem que ter a consciência do que está fazendo. Kearby não teve. E quase matou o canadense Alexandre Tagliani – que saiu do carro andando, embora queixando-se de algumas dores.

Dagys_-2014_257261

Após este acidente, talvez o mais violento da disputa, a prova enfim ganhou algum ritmo e um período bem razoável em bandeira verde. E quem destacou-se foi Ryan Dalziel a bordo do HPD #1 da Extreme Speed Motorsports, liderando até seu pit stop e o fim do turno do escocês. Ao fim da 7ª hora, a liderança geral era de Ricky Taylor no #10 da equipe do pai Wayne Taylor, seguido por Tony Kanaan a bordo do #02 da Ganassi e por Simon Pagenaud. Christian Fittipaldi vinha em 5º na geral e Oswaldo Negri Jr., após o turno final de John Pew, recebeu o carro em nono.

Na Prototype Challenge, com quatro carros totalmente destruídos e outro nas garagens sendo consertado após um dano severo na suspensão, o #09 de Bruno Junqueira reassumiu a liderança com o brasileiro a bordo, em 10º na geral. James Gue, segundo da classe, está em 15º e Martin Fuentes, terceiro, ocupa apenas a décima-nona posição.

Com um grande trabalho de retaguarda dos mecânicos chefiados por Dan Binks, a Corvette conseguiu alcançar a dobradinha na GTLM com seus C7-R. O #3 de Antonio Garcia comandava a prova na altura da sétima hora, com o #4 de Oliver Gavin em segundo. Ainda oferecendo férrea resistência, o Porsche #912 de Patrick Long ocupava a terceira posição, seguido do #93 guiado por Rob Bell e pelo Porsche #17 de Wolf Henzler.

Entre os GTD, Townsend Bell alcançou a ponta com o #555 da AIM Autosport, em luta direta com o #22 de Leh Keen e o #44 de Andy Lally. Kyle Marcelli e Kévin Estre completavam os cinco primeiros da divisão.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a 7ª hora:

1º #10 Ricky Taylor/Jordan Taylor/Max Angelelli
Corvette DP (Prototype)
156 voltas

2º #02 Tony Kanaan/Scott Dixon/Sage Karam
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
156 voltas

3º #2 Simon Pagenaud/Johannes Van Overbeek/Ed Brown
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
156 voltas

4º #01 Marino Franchitti/Scott Pruett/Memo Rojas
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
156 voltas

5º #5 Christian Fittipaldi/João Barbosa/Sébastien Bourdais
Corvette DP (Prototype)
156 voltas

6º #1 Scott Sharp/David Brabham/Ryan Dalziel
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
156 voltas

7º #42 Alex Brundle/Olivier Pla/Gustavo Yacaman
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
156 voltas

8º #9 Burt Frisselle/Jon Fogarty/Brian Frisselle
Corvette DP (Prototype)
155 voltas

9º #60 Oswaldo Negri Jr./John Pew/Justin Wilson
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
155 voltas

10º #09 Bruno Junqueira/Duncan Ende/David Heinemeier-Hänsson
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
154 voltas

12h de Sebring, horas #4 e #5: bandeira vermelha e mais acidentes

RIO DE JANEIRO – Confesso que não recordo ter visto uma 12 Horas de Sebring tão confusa e acidentada quanto esta que acontece neste sábado. É impressionante a quantidade de bandeiras amarelas que a direção de prova foi obrigada a exibir. Após cinco horas de prova, foram sete intervenções do Safety Car ao todo.

Uma dessas intervenções deu, inclusive, em bandeira vermelha. Fruto de um sério acidente envolvendo dois protótipos da divisão Prototype Challenge (vídeo acima). O canadense David Ostella, que já perdera o controle de seu carro na curva 17, a última do circuito, voltou a errar e bateu violentamente na barreira de pneus. Frankie Montecalvo, da PR1/Mathiasen Motorsports, não teve como se desviar do adversário e pegou em cheio o #38 da Performance Tech, no qual andou o brasileiro Raphael Matos. Fim de corrida para as tripulações dos dois carros.

BiyfiCfIcAA3UdA

A muito custo, os pilotos conseguiram completar enfim mais de 100 voltas e a liderança geral, após a 5ª hora, voltou às mãos da Action Express Racing. Depois de um pit stop efetuado na longa neutralização que se seguiu à bandeira vermelha, Sébastien Bourdais superou Sage Karam nos pits e assumiu de novo a ponta. O jovem representante da Ganassi sucumbiu também a Ryan Dalziel, que alcançou o segundo posto com o HPD #1 da Extreme Speed Motorsports.

Justin Wilson, no carro de Oswaldo Negri, subiu para a quarta posição e Memo Rojas, no segundo carro da Ganassi, é o quinto, seguido por Jon Fogarty, Gustavo Yacaman e Simon Pagenaud. O #10 da Wayne Taylor Racing acabou punido por uma irregularidade: o carro entrou nos pits para uma parada de rotina desrespeitando as luzes amarelas, com Max Angelelli a bordo. Como consequência, uma penalidade stop & hold de um minuto que jogou a tripulação do Corvette DP para nono na geral.

Na Prototype Challenge, onde só os fortes sobrevivem, finalmente aparece em primeiro  #54 da CORE Autosport, com Colin Braun a bordo e no top 10 geral, seguido por David Heinemeier-Hänsson e Rusty Mitchell. São os únicos carros que não têm problema, pois do 4º colocado em diante, a situação é complicada. Pelo menos três Oreca FLM09 já estão fora da disputa.

O Porsche #912 com Jörg Bergmeister a bordo recuperou a liderança na divisão GTLM, seguido pela BMW de Joey Hand e do Porsche de Marco Holzer. Os novos Corvette C7-R não têm tido vida fácil numa corrida complicada para os “trovões” amarelos. Aqui nesta divisão, só a Ferrari da Risi está fora de combate.

Na GTD, o panorama mostra liderança para o Porsche #22 da Alex Job Racing, com o suíço Philip Frommenweiler a bordo, seguido por Alex Riberas Bou no #23 do Team Seattle/AJR e pelas Ferrari de Bill Sweedler e Jeff Westphal. O melhor Audi está em quinto, com Matt Bell a bordo do #48 da Paul Miller Racing.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a hora #5:

1º #5 Sébastien Bourdais/Christian Fittipaldi/João Barbosa
Corvette DP (Prototype)
106 voltas

2º #1 Ryan Dalziel/Scott Sharp/David Brabham
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
106 voltas

3º #02 Sage Karam/Tony Kanaan/Scott Dixon
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
106 voltas

4º #60 Justin Wilson/Oswaldo Negri Jr./John Pew
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
106 voltas

5º #01 Memo Rojas/Marino Franchitti/Scott Pruett
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
106 voltas

6º #9 Jon Fogarty/Burt Frisselle/Brian Frisselle
Corvette DP (Prototype)
106 voltas

7º #42 Gustavo Yacaman/Alex Brundle/Olivier Pla
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
106 voltas

8º #2 Simon Pagenaud/Johannes Van Overbeek/Ed Brown
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
106 voltas

9º #10 Jordan Taylor/Ricky Taylor/Max Angelelli
Corvette DP (Prototype)
106 voltas

10º #54 Colin Braun/Jonathan Bennett/James Gue
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
105 voltas

12h de Sebring, horas #2 e #3: mais amarelas, mais acidentes

hour3

RIO DE JANEIRO – Chegamos a um quarto de corrida na Flórida e as 12 Horas de Sebring continuam bastante acidentadas, com as bandeiras amarelas sendo mais uma vez desfraldadas pela direção de prova. Períodos longos em verde têm sido pouco frequentes nesta 62ª edição da clássica corrida estadunidense.

Pouco após o complemento da segunda hora, tivemos uma neutralização em virtude de uma colisão entre o Porsche 911 GT America #28, classe GTD, inscrito pela Dempsey Racing para Rolf Ineichen/Christian Englehart/Franz Konrad e o protótipo Oreca FLM09 da Prototype Challenge com o número #87. É o carro de Gaston Kearby/Tonis Kasemets/Bruce Hamilton. O Porsche levou a pior e está na garagem.

Logo depois de acenada a bandeira verde, outro incidente marcou a disputa: Matteo Malucelli perdeu o controle de sua Ferrari F458 Italia e bateu no muro de pneus do lado externo da curva 1. O italiano, o mesmo que se envolveu na colisão pavorosa que tirou Memo Gidley e a equipe Gainsco de combate nas 24 Horas de Daytona, cometeu a asneira de tentar voltar à pista num carro sem nenhuma condição de se locomover pelos próprios meios.

Como efeito, Malucelli promoveu mais um acidente (vídeo acima), tirando também de esquadro o Porsche #30 da NGT Motorsports, que vinha com a piloto dinamarquesa Christina Nielsen a bordo. Outro carro que teve sérios danos foi a BMW #56 com Dirk Werner a bordo. O alemão conseguiu se arrastar até os pits para proceder a um conserto demorado na seção dianteira.

Quando a corrida atingiu sua 3ª hora de prova, a liderança geral estava com Scott Dixon, a bordo do Ford EcoBoost Riley DP #02 da Chip Ganassi Racing. Segundo informações, Tony Kanaan entra um pouco mais tarde, após o turno do jovem Sage Karam. Sébastien Bourdais, que assumiu na vaga de João Barbosa, vinha em segundo, com Max Angelelli em terceiro.

Oswaldo Negri fez um extraordinário primeiro turno, recuperando um sem-número de posições com o #60. Pena que o brasileiro teve que descansar: entregou o carro a John Pew, que se encontrava em oitavo ao fim da terceira hora de disputa.

Na classe Prototype Challenge, a liderança de Bruno Junqueira terminou quando o piloto do #09 trocou com Duncan Ende ao fim do tanque de combustível da primeira guiada. Mas logo a liderança voltou para a RSR Racing, que ocupava o 15º lugar ao fim da terceira hora. Nas posições seguintes, Chris Cumming a bordo do #08, Michael Marsal no #25 e David Ostella, que trocou com Raphael Matos no #38, em quarto.

Com tantos incidentes na GTLM, a equipe SRT Motorsports fechou a terceira hora em dobradinha com seus Viper GTS-R. Dominik Farnbacher comandava, com Jonathan Bomarito em segundo e Oliver Gavin ocupando a terceira posição com o Corvette C7-R. E na GTD, Mario Farnbacher era o ponteiro, seguido por Bill Sweedler, Markus Palttala, Madison Snow e Charlie Espenlaub.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a hora #3:

1º #02 Scott Dixon/Sage Karam/Tony Kanaan
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
65 voltas

2º #5 Sébastien Bourdais/Christian Fittipaldi/João Barbosa
Corvette DP (Prototype)
65 voltas

3º #10 Max Angelelli/Jordan Taylor/Ricky Taylor
Corvette DP (Prototype)
65 voltas

4º #90 Michael Valiante/Mike Rockenfeller/Richard Westbrook
Corvette DP (Prototype)
65 voltas

5º #1 David Brabham/Ryan Dalziel/Scott Sharp
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
65 voltas

6º #01 Memo Rojas/Marino Franchitti/Scott Pruett
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
65 voltas

7º #42 Gustavo Yacaman/Alex Brundle/Olivier Pla
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
65 voltas

8º #60 John Pew/Justin Wilson/Oswaldo Negri Jr.
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
65 voltas

9º #0 Katherine Legge/Gabby Chaves/Andy Meyrick
DeltaWing DWC13 Elan (Prototype)
65 voltas

10º #6 Klaus Graf/Lucas Luhr/Jann Mardenborough
Oreca 03 Nissan LMP2 (Prototype)
65 voltas

12h de Sebring, hora #1: longa amarela e incêndio

Sebring-Largada

RIO DE JANEIRO – Começou exatamente às 11h18 de Brasília, 10h18 na Flórida, a 62ª edição das 12 Horas de Sebring. Pole position, o Corvette DP #5 do português João Barbosa manteve a liderança e o piloto abriu ótima vantagem para cima do #10 de Ricky Taylor, que logo na primeira curva superou o #42 de Olivier Pla para assumir a segunda posição.

A corrida vinha tranquila nos seus primeiros minutos quando, antes da primeira meia hora, o Oreca #8 da classe Prototype Challenge guiado por David Cheng rodou e ficou em posição perigosa. O piloto não conseguiu sair da curva 5, onde se deu o incidente, pelos próprios meios e foi deflagrada a primeira bandeira amarela da competição.

Os pits foram liberados para a primeira rodada de reabastecimento e troca de pilotos. Mas alguns competidores optaram por não parar. O DeltaWing, com Andy Meyrick no comando do #0 neste início de corrida, foi um deles. E o piloto britânico, pasmem, era o líder da corrida ao fim da primeira hora, com o brasileiro Bruno Junqueira, também sem precisar parar, em segundo e Alexandre Tagliani em terceiro.

Nos boxes, aliás, verificou-se uma das modificações do BoP do Tudor United SportsCar Championship em relação a Daytona, na abertura do campeonato. Os LMP2 foram beneficiados por uma melhor vazão de combustível no reabastecimento e os Daytona Prototypes tiveram paradas mais longas. Isso deixou Scott Sharp, com o HPD #1, como o melhor piloto da classe principal após a primeira hora entre os que pararam, seguido por Barbosa e Lucas Luhr.

Oswaldo Negri, após largar do fim do pelotão com seu Ford EcoBoost Riley DP (o carro foi punido porque John Pew não fez o tempo mínimo exigido no treino noturno), está em 11º na geral. Raphael Matos ocupa a nona posição geral e terceiro na PC.

Na GT Le Mans (GTLM), os principais carros também pararam e a liderança é do SRT Viper de Kuno Wittmer, seguido pela Ferrari de Gianmaria Bruni, pela BMW de Dirk Muller e pelo Porsche de Nick Tandy.

A GT Daytona (GTD) também teve seu primeiro pit stop e, logo após o reabastecimento, drama total: o SRT Viper GT3-R #33 guiado por Ben Keating no primeiro turno de pilotagem, pegou fogo de forma aterradora. Nota zero para o serviço de resgate do circuito de Sebring, que foi de uma ineficiência absurda ao não evitar que o carro fosse totalmente consumido pelo fogo. Felizmente, Keating deixou o Viper a tempo e sem ferimentos. O piloto e os irmãos Jeroen e Sebastiaan Bleekemolen estão fora da prova.

Dagys_-2014_256606-2

Após a primeira hora, a liderança é do Porsche #30 de Kuba Giermaziak, seguido pelo #22 de Leh Keen. A Ferrari #555 de Maurizio Mediani está em terceiro, com John Potter em quarto e Christopher Haase em quinto.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a hora #1:

1º #0 Andy Meyrick/Katherine Legge/Gabby Chaves
DeltaWing DWC13 Elan (Prototype)
19 voltas

2º #09 Bruno Junqueira/Duncan Ende/David Heinemeier-Hänsson
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
19 voltas

3º #08 Alexandre Tagliani/Chris Cumming/Rusty Mitchell
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
19 voltas

4º #1 Scott Sharp/Ryan Dalziel/David Brabham
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
19 voltas

5º #5 João Barbosa/Christian Fittipaldi/Sébastien Bourdais
Corvette DP (Prototype)
19 voltas

6º #6 Lucas Luhr/Klaus Graf/Jann Mardenborough
Oreca 03 Nissan LMP2 (Prototype)
19 voltas

7º #2 Johannes Van Overbeek/Ed Brown/Simon Pagenaud
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
19 voltas

8º #9 Burt Frisselle/Brian Frisselle/Jon Fogarty
Corvette DP (Prototype)
19 voltas

9º #38 Raphael Matos/David Ostella/Charlie Shears
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
19 voltas

10º #10 Ricky Taylor/Jordan Taylor/Max Angelelli
Corvette DP (Prototype)
19 voltas

Fotos: Michael Crews e John Dagys (Sportscar365.net)

12h de Sebring, qualificação: pole de Bourdais para a AXR

axrpole

RIO DE JANEIRO – De nada adiantou aos protótipos com motor Ford EcoBoost o domínio em todos os quatro treinos livres. Na qualificação para a 62ª edição das 12h de Sebring, a Action Express Racing riu por último – e como riu. Sébastien Bourdais, sempre veloz, cravou a pole position com o Corvette DP #5 vencedor nas 24 Horas de Daytona, prova de abertura do Tudor United SportsCar Championship.

“Tião” fez o tempo de 1’51″917, longos oito segundos distante da pole position do ano passado. Aliás, chega a ser covardia comparar os protótipos da antiga Rolex Sports Car Series com o suprassumo da tecnologia, caso do Audi R18 e-tron quattro que venceu de lavada a corrida ano passado, na última aparição dos LMP1 em Sebring.

Como gratíssima surpresa, outro francês brilhou no treino oficial: Olivier Pla foi muito eficiente a bordo do #24 da OAK Racing e conquistou um lugar na primeira fila, ao marcar 1’52″086, a 0″169 do compatriota. Ricky Taylor também fez um bom trabalho a bordo do #10 da Wayne Taylor Racing e ficou com a 3ª posição do grid de 63 carros.

Mais dois LMP2 figuraram bem: o HPD ARX-03b #1 guiado por Ryan Dalziel obteve a quarta marca do treino classificatório e Klaus Graf, no Oreca Nissan 03 #6 da Muscle Milk Pickett Racing, abocanhou o quinto posto. Scott Dixon, treinando no carro #02 que terá ainda Tony Kanaan, colocou o melhor carro com motor Ford EcoBoost na sexta posição.

Autor da volta mais rápida no último treino livre, Scott Pruett não foi além da 9ª colocação, enquanto Oswaldo “Ozz” Negri não conseguiu uma boa volta com o carro da Mike Shank Racing. Acabou muito atrás do que a equipe chegou a obter nas sessões livres – 11º lugar, mais de dois segundos mais lento que a pole position.

Em contrapartida, Bruno Junqueira teve um desempenho de sonho no qualifying da Prototype Challenge. O piloto do #09 da RSR Racing fez o tempo de 1’54″839, um pouco acima da pole no ano passado, é verdade. Mas o suficiente para assegurar ao mineiro a P1 em sua categoria. Junqueira ainda conseguiu colocar três carros da classe Prototype, a principal, entre ele e Tom Kimber-Smith, que foi o segundo mais veloz de sua divisão no #25 da 8Star Motorsports.

O mineiro Raphael Matos, que se destacou nos treinos livres, também teve bom desempenho: ficou em 3º, com a marca de 1’55″603. Colin Braun, pole no ano passado, desta vez só ficou em quarto, à frente do holandês Renger Van der Zande, que reclamou do desempenho do motor de seu protótipo.

Dagys_-2014_251408

Entre os carros da classe GT Le Mans (GTLM), a grande surpresa foi a pole position do dinamarquês Michael Christensen. O piloto do time oficial da Porsche fez uma volta perfeita a bordo do #912 da Porsche North America – 1’58″933, poucos milésimos de segundo pior que o tempo da pole da então LMGT da American Le Mans Series – que serve de parâmetro, até porque esta é uma divisão com poucas mudanças de regulamento.

A BMW, que promete desempenhar um bom papel neste sábado, destacou-se com o 2º tempo de Dirk Muller, a 0″091 de Michael Christensen e a terceira posição de Bill Auberlen, superado pelo companheiro de time por apenas 0″070. Oliver Gavin fez o quarto tempo da divisão com o melhor dos dois Corvette, seguido pelo espanhol Antonio Garcia e por Richard Lietz, no outro Porsche oficial. A melhor Ferrari – da Risi Competizione – ficou em 7º e os SRT Viper decepcionaram com a oitava e décima colocações.

Na GT Daytona (GTD), um dado impressionante: cinco das seis  marcas presentes na competição ficaram com as cinco primeiras posições da categoria. Na pole, surpresa absoluta: Dane Cameron, sempre veloz, cravou todo mundo com a BMW #94 da Turner Motorsport e fez o tempo de 2’04″258 – diferença ínfima de 0″010 para Leh Keen, que larga em segundo no Porsche #22 da Alex Job Racing.

Jeroen Bleekemolen também se destacou com o SRT Viper GT3-R #33. O holandês, que vem para a corrida de duplas da Stock Car, alcançou o terceiro lugar do grupo, seguido por James Davison num dos Aston Martin da TRG e por Alessandro Balzan na Ferrari da Scuderia Corsa. O melhor Audi R8 LMS Ultra ficou num distantíssimo 16º lugar, com Marc Basseng a bordo do #32 da GMG Racing.

Três dos inscritos ficaram sem tempo, sendo que o #81 da GB Autosport foi punido pela IMSA e teve suas voltas excluídas. O Mazda SDR-14 número #70 da Speedsource e o Porsche GT America #18 da Mülhner Motorsports não marcaram tempo.

O Fox Sports 2 transmite ao vivo a largada e a chegada da 62ª edição das 12 Horas de Sebring, a partir de 11h da manhã na primeira entrada e de 22h30 à noite, com a última hora de corrida. Estarei ao lado de Hamilton Rodrigues nesta jornada. Torcemos juntos!

O grid completo (não oficial) das 12 Horas de Sebring está aqui.

Fotos: John Dagys (Sportscar365.net)

12h de Sebring, treino livre #4: mais uma sessão dominada pela Ganassi

2014_12H_Sebring_TUSC_0669

RIO DE JANEIRO – Os motores Ford EcoBoost V6 Turbo dos carros da Chip Ganassi e Michael Shank Racing parecem estar “no ponto” em Sebring. É o que evidenciam os resultados dos quatro treinos livres para a 2ª etapa do Tudor United SportsCar Championship. Em três dessas sessões, deu Ganassi e na outra, a MSR se impõs.

Dessa vez, o carro mais rápido foi o #01 de Scott Pruett/Memo Rojas/Marino Franchitti. Com o veterano Pruett, 53 anos, a bordo, o protótipo do time estabeleceu o melhor tempo do último treino antes da qualificação, em 1’53″241, 0″259 abaixo da marca do neozelandês Scott Dixon, outra vez muito veloz no comando do #02.

Desta vez, os LMP2 conseguiram ter um bom desempenho na sessão, ocupando posições de destaque. O Morgan Nissan #42 da OAK Racing sobressaiu-se graças a Olivier Pla, liderando parte da última sessão até ser superado pelos DPs da Ganassi. O francês foi o terceiro ao fim do treino, a 0″326 de Scott Pruett.

Surpresa mesmo foi o 4º lugar de Johannes Van Overbeek a bordo do HPD ARX-03b #2 da Extreme Speed Motorsports. O piloto, que não costuma ser tão veloz, virou em 1’53″745, apenas alguns milésimos melhor que o novato Jann Mardenborough, que faz sua estreia no TUSC com o Oreca 03 Nissan #6 da Muscle Milk Pickett Racing.

Com o tempo de 1’54″217 a bordo do #60, Oswaldo “Ozz” Negri conseguiu a oitava posição no quarto treino livre. Já o carro #5, guiado por João Barbosa na melhor volta da sessão – no qual corre também Christian Fittipaldi – foi sétimo.

Raphael Matos outra vez se impõs entre os pilotos da divisão Prototype Challenge. Ele marcou 1’56″434 (13º na geral), superando a marca de Colin Braun, que dominou grande parte da sessão matinal, e também de Bruno Junqueira, terceiro colocado na divisão com 1’56″745. Gunnar Jeannette foi o quarto mais rápido e Michael Marsal o quinto.

Na GT Le Mans (GTLM), Antonio Garcia estabeleceu a melhor marca do último treino com 1’59″133 em seu Corvette C7-R que divide com Jan Magnussen e Ryan Briscoe. Numa pista altamente favorável às BMW, a equipe de Bobby Rahal mostra força, com Dirk Muller em segundo e Andy Priaulx em terceiro. Oliver Gavin foi o quarto, seguido dos dois Porsche oficiais com Patrick Long e Richard Lietz.

A Risi Competizione sofreu um pequeno revés logo no começo do treino: Gianmaria Bruni vinha melhorando seu tempo, quando perdeu o controle do carro e bateu com a #62, provocando danos na parte traseira da Ferrari F458, já castigada pela “panca” de Daytona – além de uma bandeira vermelha que interrompeu a sessão. Caso os mecânicos consigam sanar o problema, o bólido vermelho do time de Houston será visto na qualificação, mais tarde. Bruni foi levado ao centro médico do circuito e felizmente não sofreu nada grave na batida.

Entre os carros da GT Daytona (GTD), quem deu as cartas foi o Porsche #71 da Park Place Motorsports, do quarteto Mike Vess/Patrick Lindsey/Jim Norman/Kévin Estre, com o tempo de 2’03″449. James Davison foi o segundo mais rápido com seu Aston Martin e depois dele, mais dois Porsches: o #73 da Park Place ficou em 3º e o #23 da AJR/Team Seattle em quarto. 

A Turner Motorsport, graças a Dane Cameron, teve sua BMW Z4 GT3 com o quinto tempo da sessão, seguida do Porsche #44 da Magnus Racing e do #81 da GB Autosport. A melhor Ferrari F458 ficou em oitavo, com Townsend Bell a bordo. O SRT Viper foi o 11º no quarto treino livre e o melhor Audi veio logo depois.

A partir de 17h10min, pelo horário de Brasília, começa a definição da pole position para a 62ª edição das 12 Horas de Sebring.

Foto: Ford EcoBoost Riley DP da Ganassi, o mais rápido de hoje (Darren Pierson/Sportscar365.net)