E lá vamos nós…

RIO DE JANEIRO – Muito bem: é hora da bandeira quadriculada para o A Mil Por Hora.

Não… o blog NÃO encerrou sua trajetória. Muito pelo contrário: estamos iniciando, a partir de hoje, 9 de maio, uma nova fase.

O blog passa a fazer parte do leque de opções do Grande Prêmio, para o qual já escrevo colunas desde março. Será um prazer e uma honra fazer parte também com o blog do timaço comandado pelo Flavinho Gomes e pelo Victor Martins.

Conto com a valiosa audiência de todos vocês para alavancar ainda mais um espaço que, em menos de dois anos, somou 1,7 milhão de pageviews, sem estar vinculado a nenhum portal. A força de vocês foi fundamental para essa marca expressiva. E isso não tem preço.

Então, convido todos vocês a acessar o novo A Mil Por Hora, clicando neste link. O conteúdo que aqui estava, foi migrado para lá, na íntegra. Aos poucos, vamos afinando pequenos detalhes que ainda não foram corrigidos. Mas é questão de tempo.

Obrigado a todos, mais uma vez!

Surpresa

RIO DE JANEIRO – O artigo foi escrito em 24 de abril mas só hoje, dando uma fuçada no Google, terminei por descobrir que um blog de uma disciplina da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), cidade do interior do Paraná, teceu os mais rasgados elogios ao A Mil Por Hora.

O texto escrito por Daniel Schneider diz que o blog é uma ótima opção para acompanhar e conhecer novas séries de corridas. Não à toa, o total de pageviews ultrapassou a casa de 1,7 milhão nesta quarta-feira e com certeza os números chegarão a 2 milhões ainda antes do fim do ano.

Fico surpreso, agradecido e envaidecido porque o A Mil Por Hora virou alvo da matéria Crítica de Mídia, do 2º ano do curso de jornalismo da UEPG. São situações como esta que fazem valer a pena manter esse espaço.

Mais um recorde

RIO DE JANEIRO – Logo no comecinho deste domingo, 9 de março, pouco mais de um ano e três meses após o primeiro post, o blog A Mil Por Hora atinge mais uma marca recorde.

1,5 milhão de pageviews.

E o que tenho a comemorar? Tudo.

Sim, eu sei que esse 1,5 milhão de pageviews financeiramente não me representou nada ainda. Lembro do quanto tentei apelar para o potencial do blog em vista de possíveis anúncios para ajudar enquanto eu estivesse desempregado. Não foi preciso ajuda, porque o $ para pagar minhas contas nunca faltou. Cheguei a desanimar, mesmo. Mas estamos aí, na luta.

Vou ser repetitivo: agradeço demais a todos os que vêm aqui, deixam seus comentários – alguns respondidos, outros não – e os seus cliques, que motivam a fazer mais e melhor. Sei que por vezes fui grosseiro com alguns leitores – é que detesto ter que dar explicações sobre acontecimentos que fogem à minha alçada, vide o episódio do Fox Sports 2 ainda ausente de algumas das principais operadoras – o que já foi parcialmente minimizado, pois o canal já está na NET e na Claro TV.

Tirando esses pequenos aborrecimentos, é claro que estou feliz com a marca atingida. É sinal de que algum prestígio isto aqui tem. Pode não ser o melhor blog de automobilismo, mas tenho feito o possível e às vezes o impossível para que seja um dos melhores.

Obrigado a vocês pelos números expressivos. Rumo a 2 milhões!

UM ANO!

bolo1ano

RIO DE JANEIRO – Chegou o novo dia de um novo tempo que começou em 16 de novembro do ano passado e teve prosseguimento no dia seguinte.

Foi quando, num sábado, com uma ajuda inestimável do camarada Ivan Capelli, que fez o oferecimento do cabeçalho com a linda imagem do Porsche da Gulf, nasceu o novo A Mil Por Hora. Uma atitude para marcar território, mostrar que eu não jogara a toalha e simbolicamente fazer a transição entre o passado, o presente e o futuro.

O que aconteceu há um ano atrás só deixou este espaço mais forte, mais completo, mais prestigiado do que antes – até porque a independência de opiniões e comentários, além da liberdade que sempre tive para postar e escrever o que quisesse – são as marcas registradas do blog.

Não posso deixar de ter orgulho do que fiz ao longo dos últimos 365 dias aqui. São 1.935 postagens – quase mil delas até maio, no período de entressafra de trabalho. Consegui não deixar a peteca cair e com a ajuda inestimável dos leitores e amigos, o blog atingiu, até o momento em que escrevo este post, mais de 1,1 milhão de pageviews. Precisamente 1,126,211.

Vida longa ao A Mil Por Hora. E obrigado, como sempre, a todos vocês! O que aconteceu a partir de fevereiro, culminando em maio, compensou todos os momentos chatos que passei e ainda sobrou troco.

Um novo tempo

1240666_3480402386809_1209681983_n

RIO DE JANEIRO – Um ano. Como passou rápido… e como as coisas mudam. Para melhor, de preferência.

Porque, pior do que estavam em 16 de novembro do ano passado, não dava para ficar.

Quando deixei 13 anos de trabalho numa mesma empresa para trás, numa sexta-feira de fim de tarde nebuloso, melancólico, frio e chuvoso, não chorei. Mas fiquei sem chão e sem norte, por um bom tempo.

Página virada, uma nova história começou a ser escrita em fevereiro e em maio, novos capítulos vieram para incrementar uma nova fase na carreira profissional desse blogueiro. Vieram mais de 1,1 milhão de pageviews no novo A Mil Por Hora – uma marca respeitável. E as participações nas transmissões do Fox Sports – Nascar, Rolex Sports Car Series, American Le Mans Series e até Motocross.

Choveu na minha horta. Que bom.

Humildemente, só posso agradecer aos que tornaram tudo isso possível. Claro que parte de tudo de positivo que me aconteceu é fruto do meu trabalho, mas se não fossem as pessoas que torcem e gostam de mim, eu não teria ido tão longe e conseguido voltar a fazer o que mais gosto, nos últimos seis meses.

Obrigado pela força, pelo apoio e pelo incentivo.

Torcemos juntos!

A 1 MILHÃO POR HORA!

1 milhaoRIO DE JANEIRO – Para quem começou a nova versão de um blog como este, menos de 24h após ter sido demitido do antigo emprego, eis algo com que jamais imaginei que iria acontecer em menos de um ano.

Pois é: aconteceu.

Neste 7 de outubro de 2013, menos de onze meses após a data fatídica de 16 de novembro de 2012, comunico que o blog A Mil Por Hora chegou e superou o total de 1 milhão de views.

Foram escritos, com este aqui, 1.756 posts em pouco mais de dez meses e meio. Alguns não tiveram qualquer tipo de comentário e outros, enorme repercussão. Faz parte do show. O importante é que o blog – sem estar vinculado a nenhum portal, é bom lembrar – ganhou prestígio e continua tendo.

A minha saída do emprego anterior, após 13 anos, acabou precipitando grandes mudanças na minha vida, para melhor. O A Mil Por Hora tem mais visibilidade que o ex-blog anterior, sem nenhuma falsa modéstia. Voltei a trabalhar e estou muito feliz após cinco meses no Fox Sports. E não seria diferente.

1 milhão de views! Sem dúvida histórico. E só aumenta a obrigação de fazer mais e melhor para os leitores. Por isso, aqui vai meu muito obrigado a todos que tornaram isso possível, de todos os cantos do planeta. São 136 localidades de acordo com as estatísticas do WordPress, do Brasil até as Ilhas Cayman.

Rumo a 2 milhões! E sei que esse blog chegará lá…

Prestígio

RIO DE JANEIRO – A repercussão sobre a postagem acerca do possível fim do Autódromo Internacional de Curitiba estrondou o recorde antigo do blog em matéria de page views. Fiquei surpreso, pois não achei que conseguiria bater a marca de 7,8 mil tão cedo. Mas este dia 24 de junho foi histórico: 16.768 visualizações, mais de 100% a mais que o recorde anterior.

E mesmo que não houvesse chegado a tanto, hoje, no momento em que escrevo este post, o total já superou 9,9 mil views. Tamanha quantidade de acessos levou o A Mil Por Hora a superar 700 mil page views em pouco mais de sete meses de existência.

Lembro, salvo engano, que o foco deste blogueiro era chegar a 1 milhão de page views em dezembro. Agora, se me permitem a empolgação, até antes do fim do ano, quero ver se alcançamos este marco histórico.

Obrigado aos leitores pelo prestígio de vocês. Sem isso, nenhum desses recordes seria quebrado, nenhuma marca alcançada e superada.

Obrigado, maio!

RIO DE JANEIRO – Existe uma lenda que diz o seguinte: o período anterior ao aniversário de cada pessoa, no prazo correspondido de 30 dias antes, é o chamado “inferno astral”.

Bem, nem sempre.

No caso do blogueiro aqui, com uma ou outra exceção cotidiana, maio foi o mês de “ouro sobre azul”. Voltei a trabalhar, como todos sabem. Fiz meu 42º aniversário e comemorei como queria. E para completar, o blog quebrou mais um recorde de acessos.

Foram 121.555 views, ultrapassando os 118.536 registrados no mês de abril. Em seis dos 31 dias do último mês, foram mais de cinco mil acessos diários. A menor marca foi de 2.398, no recente dia 30, quando o blogueiro tirou um merecido descanso e não postou. Os números são mais uma vez expressivos e me deixam muito orgulhoso.

Hoje, neste domingo, o A Mil Por Hora ultrapassou outra barreira histórica: superou 600 mil acessos desde sua inauguração, dia 16 de novembro. Isso tudo em pouco mais de seis meses, superando todas as minhas expectativas.

Rumo a um milhão! Afinal, como diz um hino de um famoso clube carioca, quem espera sempre alcança. E o blog atingirá essa marca histórica. Questão de tempo.

Obrigado, maio! Por tudo. O melhor mês do meu aniversário em muito tempo e o melhor de 2013. Eu mereci.

Abril, um mês de recordes

RIO DE JANEIRO – O blogueiro aqui não cabe em si de satisfação. É que após cinco meses e meio de existência, o novo A Mil Por Hora teve dois recordes registrados em abril.

No último dia do mês, conhecido como ontem, atingiu-se 7,8 mil pageviews únicos – superando a marca de 7,64 mil alcançada no dia 21. Assim não foi difícil chegar a 118.536 pageviews ao longo de abril – novo recorde do blog, pois em março foram 102.364 acessos diários no total.

Se as estatísticas do WordPress não mentem, desde 16 de novembro do ano passado até o dia 30 de abril, chegou-se a 472.614 visualizações.

Jamais imaginei que esses números fossem ser alcançados sem que esse blog estivesse num portal de automobilismo ou algo do gênero. O A Mil Por Hora foi minha terapia ocupacional durante todo esse tempo em que fiquei ‘inativo’ – até porque nunca deixei a peteca cair dia nenhum, hora nenhuma.

E não vai ser agora, quando boas notícias estão perto de serem confirmadas, que deixarei tudo para lá.

No fim das contas, o que mais posso dizer? Obrigado, talvez?

É… acho que  é isso. Obrigado, mesmo, a vocês todos.

200.000!

RIO DE JANEIRO –  Em pleno carnaval, quando ninguém se interessa muito por automobilismo e a folia de Momo toma conta das ruas até a quarta-feira, é com orgulho imenso que anuncio: em menos de 90 dias de existência, o novo A Mil Por Hora atinge a marca de 200 mil views.

Detalhe: sem anunciantes, sem estar atrelado – ainda – a qualquer parceria, a qualquer portal. O que é espantoso para alguns, mas sem nenhum pingo de modéstia, isso é fruto de nove anos de empenho e dedicação no microfone de uma emissora de televisão e dos pouco mais de quatro anos do ex-blog, que teve lá o seu sucesso, não vou negar.

Tenho certeza que vocês, leitores, estão curtindo muito este blog e a mostra disto está aí. Ajudem este escriba aqui a provar que investir em patrocínio neste espaço vale a pena. Vamos fazer isto aqui chegar a 300 mil, 400 mil, 500 mil views. E bem rápido.

Bom carnaval a todos. E muito, muito, muito obrigado!

O layout do Stock-Petronas da Bassani

535646_421575577924816_17486236_nRIO DE JANEIRO – Eis a foto do Stock Car da equipe RC3 Bassani que terá Diego Nunes como piloto e o patrocínio da Petronas, conforme dito aqui no blog neste post publicado no último dia de 2012.

A categoria está com praticamente todos os lugares preenchidos para esta temporada. Aliás, uma das vagas é do segundo carro do time do competente engenheiro Eduardo Bassani. Outras duas que estão em aberto são na Officer ProGP de Duda Pamplona e na equipe JF Racing, comprada pela Cimed e que será administrada por Andreas Mattheis – aliás, mais uma informação em primeira mão deste blog.

30 dias

RIO DE JANEIRO – Trinta dias se passaram desde que o “novo” A Mil Por Hora surgiu e não tenho palavras para expressar o sentimento que este blogueiro viveu após tudo o que aconteceu. Exatamente um mês depois da minha saída do antigo emprego e a passagem para uma plataforma “independente”, fazer com que um blog como este consiga atingir a marca de quase 70 mil views em tão curto espaço de tempo é algo impressionante e motivo de muito orgulho.

Além do mais, o blog ‘nasceu’ num momento de fim de temporada, onde começa a entressafra de corridas e também de oportunidades de trabalho. Passados 30 dias, nada consegui. Nenhuma proposta, nenhum convite. Nada. A prudência manda esperar por janeiro, mas é claro que para um sujeito que estava no mercado havia algum tempo, 13 anos na mesma casa e nove como comentarista de automobilismo, não posso esconder que fico apreensivo quanto ao meu futuro.

O que me deixa contente é que muita gente acredita que estarei fazendo o que sei fazer, até de uma melhor forma, no próximo ano. Ter esse apoio é muito, muito importante. Como eu falei quando este espaço foi aberto, o blog não é um lance egoísta, pensando somente em mim. Ele é feito para vocês, leitores. Claro que pode ajudar na parte financeira e isso está previsto para 2013. Mas nada me deixa mais satisfeito do que ver a afluência de pessoas que vêm visitar esse endereço em busca de notícias, de curiosidades e o que mais pintar. É a prova de uma coisa que se conquistou ao longo de todo esse tempo: credibilidade.

Muito, mas muito obrigado – mesmo – a todos vocês.

40.000!

RIO DE JANEIRO – Começou o último mês do ano, as corridas vão-se embora para voltarem só em 2013. Mas o blog está aqui, firme e forte. E em duas semanas desde que iniciou uma nova fase, o retorno da parte de vocês leitores e leitoras tem sido para mim surpreendente.

Hoje, 3 de dezembro, este blog atingiu 40 mil views. O que não é pouco para quem está fora do mercado de trabalho e – cabe lembrar – fora de uma plataforma de grande alcance, que é onde o antigo A Mil Por Hora se encontrou de abril de 2008 até o último dia 16 de novembro.

O novo blog só tem recebido elogios. Ainda bem, porque torno a repetir que ele foi feito para vocês virem aqui, comentarem e prestigiarem. Sei que algumas vezes sai alguma bobagem, um pensamento com o qual vocês podem não concordar, mas aí entramos no exercício da democracia e da liberdade de expressão. Eu tenho um grave defeito: às vezes falo e faço algumas coisas sem pensar – e já paguei meu preço por isso, como todo mundo sabe. Mas é da vida.

Muito obrigado mesmo a todos vocês que vieram aqui, deixaram recados, comentários, elogios e críticas – que são bem-vindas, quando construtivas e com argumentos justos. Sei que é ousadia da minha parte, mas quero ver se o blog fecha seus primeiros 30 dias de vida com pelo menos 60 mil views.

Será que rola? Com a força e o carinho de vocês, tudo é possível.

PS.: lembrei de um detalhe – este é o 100º post desde a inauguração do espaço. Sintomático, não?

Uma semana

RIO DE JANEIRO – Faz uma semana exata que começou a nova fase do A Mil Por Hora enquanto blog e a minha, também, no sentido profissional. Mesmo tendo sido uma semana muito difícil, posso dizer que tenho mais alegrias do que tristezas.

Querem saber de uma coisa?

Sem estar vinculado a nenhuma outra plataforma, apenas com a divulgação boca a boca e com links nos sites e blogues de diversas pessoas que me dão força e me apoiam, o novo A Mil Por Hora chegou ao total de quase 19 mil views (precisamente, 18.935, quando escrevo este post). Só num dos últimos dias é que houve menos de 2 mil acessos, mas isso não importa.

Importa é partilhar essa alegria que tenho tido, a satisfação de ver que nove anos de trabalho como comentarista de automobilismo não foram em vão. Ter um reconhecimento de quem gosta do assunto é muito, muito bom. Porque antes de ser uma ‘marca’ pessoal, este blog é feito para vocês. É por vocês que ele existe. E continuará existindo.

Que venham outras semanas com marcas ainda melhores. Quiçá 100 mil pageviews já no primeiro mês – coisa que o A Mil Por Hora antigo não vinha conseguindo.

Imaginaram só o espanto?

Me deixem acreditar que isso seja possível…

Nova casa

RIO DE JANEIRO – É tempo de recomeçar.

Saí do SporTV, mas o blog A Mil Por Hora fica comigo. Com a ajuda do brother Ivan Capelli, pintou esta tela inicial que remete a diversos ícones do automobilismo mundial: a petroleira Gulf, a Porsche e as 24 Horas de Le Mans, tanto a corrida quanto o filme estrelado por Steve McQueen.

Então, com as bençãos de Michael Delaney, abrimos os trabalhos da nova casa, esperando pela visita de vocês, leitores antigos e amigos que certamente estarão aqui pelas novidades, pelas notícias e pela variedade de postagens sobre o esporte que tanto amamos.

Pois não se decepcionarão: o blog volta em tempo recorde e, quem sabe, com a energia positiva de todos vocês, rejuvenescido, mais forte do que antes.

Um abraço a todos. Sejam bem-vindos!