AutoGP: Pommer fatura corrida #2 no Marrocos

4425020140413175505

RIO DE JANEIRO – Mais rápido piloto do fim de semana de abertura da temporada da AutoGP World Series, o alemão Markus Pommer dominou a segunda corrida em Marrakech, no Marrocos. O piloto da Super Nova largou da pole position com a inversão do grid entre os oito primeiros e venceu a corrida com incríveis 23″615 de vantagem para Kimiya Sato, vencedor da corrida #1 – e que veio de oitavo para segundo ao fim das 19 voltas percorridas.

O húngaro Tamas Pál Kiss conseguiu um convincente 3º posto após partir do fim do pelotão, depois de se envolver ontem num contato com o italiano Kevin Giovesi, que hoje abandonou novamente após completar apenas quatro voltas. Andrea Roda chegou em quarto, seguido por Michela Cerruti e Michele La Rosa. Somente sete pilotos completaram as 19 voltas, com o italiano Giuseppe Cipriani ocupando a 7ª posição. Além deles, apenas Sam DeJonghe e Francesco Dracone completaram a corrida.

Com duas provas disputadas, Kimiya Sato sai de Marrakech na liderança do campeonato com 40 pontos, contra 26 de Markus Pommer e 24 de Michele La Rosa. A próxima rodada dupla da AutoGP World Series é em Paul Ricard, já no próximo fim de semana.

O resultado da corrida #2 em Marrakech:

1 – Markus Pommer – Super Nova – 19 voltas em 29’08”490
2 – Kimiya Sato – Euronova – 23.615
3 – Tamas Pal Kiss – Zele – 26.033
4 – Andrea Roda – Virtuosi UK – 30.411
5 – Michela Cerruti – Super Nova – 30.458
6 – Michele La Rosa – MLR71 – 30.646
7 – Giuseppe Cipriani – Ibiza – 56.41
8 – Sam Dejonghe – Virtuosi UK – a 1 volta

Classificação do campeonato:

1. Sato 40; 2. Pommer 26; 3. La Rosa 24; 4. Cerruti 20; 5. Cipriani 19; 6. Roda 16; 7. DeJonghe 13; 8. Pal Kiss 12; 9. Spinelli 8; 10 Dracone 4.

Dose dupla de Pedro Piquet em Tarumã

219872_394359_pp14_tarsab6

RIO DE JANEIRO – Depois do gostinho da primeira vitória, nada como conquistar a segunda no mesmo fim de semana, de forma incontestável. Foi o que fez Pedro Piquet na corrida #2 da Fórmula 3 Brasil em Tarumã. O piloto da Cesário saiu da 6ª posição com seu Dallara “Brabham” número #5 e passou em terceiro na primeira volta. Na segunda, já estava em segundo e na quarta, depois de uma intervenção curta do Safety Car, era o líder. E assim permaneceu na ponta até a 31ª passagem. Venceu com pouco mais de oito segundos e meio de vantagem para Raphael Raucci, da RR Racing.

219872_394361_pp14_tarsab2

“Deu tudo certo até agora e espero que continue assim”, declarou o líder do campeonato logo após a cerimônia de pódio. “Fiz uma boa largada e, como nosso carro estava com pouca asa, era muito bom de reta. Isso facilitou as ultrapassagens.”

Outro piloto que deixou ótima impressão na pista de Tarumã foi Vítor Baptista, estreando também na Cesário Fórmula. O piloto do carro #21, que é um Dallara F301 da classe Light, venceu as duas provas em sua divisão e hoje foi o 3º colocado na classificação geral, melhor que outros dois pilotos com carros mais modernos e que terminaram na mesma volta: o argentino Bruno Etman e o pole position Leonardo de Souza.

Mauro Auricchio recuperou-se bem dos problemas do sábado. O piloto chegou em 6º na geral e em segundo na Light. Artur Fortunato foi o sétimo, seguido por Alexandre Doretto, Gabriel Kenji e Francisco Alfaya. Lukas Moraes, após treinos promissores, acabou em branco no fim de semana: o piloto da PropCar nem completou a primeira volta neste domingo.

A temporada da Fórmula 3 Brasil tem sequência no próximo fim de semana em paralelo com a Stock Car e o Brasileiro de Turismo, no seletivo circuito de Santa Cruz do Sul, lá mesmo no Rio Grande do Sul.

Resultado final da corrida #2 em Tarumã:

1. Pedro Piquet (Cesário Fórmula) – 31 voltas em 31’05″695, média de 181,78 km/h
2. Raphael Raucci (RR Racing) – a 8″720
3. Vitor Baptista (Cesário Fórmula) – a 14″551
4. Bruno Etman (Hitech Racing) – a 16″238
5. Leonardo de Souza (Kemba Racing) – a 43″983
6. Mauro Auricchio (RR Racing) – a 1 volta
7. Artur Fortunato (RR Racing) – a 1 volta
8. Alexandre Doretto (PropCar Racing) – a 1 volta
9. Gabriel Kenji (EMB Motorsport) – a 2 voltas
10. Francisco Alfaya (Capital Motorsport) – a 3 voltas
11. Matheus Leist (Hitech Racing) – a 22 voltas
12. Matheus Iorio (Hitech Racing) – a 29 voltas
13. Victor Miranda (RR Racing) – a 30 voltas
14. Lukas Moraes (PropCar Racing) – não completou a primeira volta
15. Arthur Oliveira (Hitech Racing) – não completou a primeira volta

Classificação do campeonato após 2 corridas:

Classe A

1. Pedro Piquet – 40 pontos; 2. Bruno Etman – 27; 3. Raphael Raucci – 25; 4. Artur Fortunato – 20; 5. Leonardo de Souza – 18.

Classe Light

1. Vitor Baptista – 40 pontos; 2. Alexandre Doretto – 24; 3. Matheus Leist e Mauro Auricchio – 15; 5. Gabriel Kenji – 10; 6. Francisco Alfaya – 8.

Fotos: Bruno Terena/Vicar/Divulgação

Palmer vence e sai líder na GP2

4414720140406142233

RIO DE JANEIRO – Mais uma vez, as expectativas de uma primeira vitória de Felipe Nasr na GP2 Series foram frustradas pela enorme pressão que pelo visto o piloto brasileiro ainda não sabe controlar sobre seus ombros. A cobrança é grande e, em que pese os erros de suas equipes, primeiro da Dams em 2012 e, recentemente da Carlin, ano passado, é notória a dificuldade que o brasiliense tem em lidar com a “síndrome da primeira vitória”.

O efeito disto foi notado na corrida #2 da abertura da rodada dupla da temporada 2014, no circuito barenita de Sakhir. Pole position após a inversão do grid entre os oito primeiros colocados, Felipe largou muito mal e jogou por terra qualquer possibilidade de vitória ou de pódio. O piloto até conseguiu se recuperar para chegar em quarto, mas muito longe de ultrapassar o próprio companheiro de escuderia, o colombiano Julián Leal.

Quem não teve nada a ver com as desventuras de Nasr foi o britânico Jolyon Palmer, que venceu e de quebra saltou para a liderança do campeonato com 38 pontos. Tudo porque o belga Stoffel Vandoorne, o vencedor da véspera logo na corrida de estreia, fez algumas bobagens neste domingo e que prejudicaram sua apresentação. O piloto da ART Grand Prix terminou apenas em 22º lugar, pouco à frente de outro que decepcionou em seu primeiro fim de semana na categoria. Falo, é claro, do italiano Raffaele Marciello.

Diversos pilotos sem muita expressão, caso do já citado Leal e do suíço Simon Trummer se deram bem neste domingo. Os dois, por exemplo, foram ao pódio e Trummer chegou em 2º lugar no melhor resultado dele na categoria. A Rapax, escuderia do helvético, ficou feliz nesta corrida, pois Adrian Quaife-Hobbs chegou em sexto, logo atrás do monegasco Stéphane Richelmi.

Em corrida de recuperação, Mitch Evans chegou em sétimo e Rene Binder voltou a marcar mais um pontinho, com o 8º lugar. Já o companheiro do austríaco, o brasileiro André Negrão, colecionou mais um resultado longe dos pontos. O piloto da Arden foi o décimo-oitavo em mais uma corrida de aprendizado em meio a um exército de pilotos que são verdadeiras “vacas bravas” das pistas, doidos para mostrar serviço. Só resta esperar que a situação melhore para a segunda rodada dupla da categoria, em Barcelona, na Espanha.

O resultado final da corrida #2 da GP2 Series:

1 – Jolyon Palmer – Dams – 23 voltas em 41’02″440
2 – Simon Trummer – Rapax – 0″809
3 – Julian Leal – Carlin – 1″430
4 – Felipe Nasr – Carlin – 8″719
5 – Stephane Richelmi – Dams – 16″416
6 – Adrian Quaife Hobbs – Rapax – 17″680
7 – Mitch Evans – Russian Time – 18″012
8 – Rene Binder – Arden – 19″791
9 – Arthur Pic – Campos – 19″977
10 – Artem Markelov – Russian Time – 20″678
11 – Daniel De Jong – MP – 21”086
12 – Takuya Izawa – ART – 21″713
13 – Daniel Abt – Hilmer – 29″171
14 – Johnny Cecotto – Trident – 33″500
15 – Jon Lancaster – MP – 34″017
16 – Rio Haryanto – Caterham – 35″778
17 – Nathanael Berthon – Lazarus – 38″028
18 – Andre Negrao – Arden – 38”524
19 – Kimiya Sato – Campos – 39″439
20 – Facu Regalia – Hilmer – 44″065
21 – Axcil Jefferies – Trident – 48″583
22 – Stoffel Vandoorne – ART – 49″324
23 – Stefano Coletti – Racing Engineering – 1’20″944
24 – Raffaele Marciello – Racing Engineering – 1 volta
25 – Alexander Rossi – Caterham – 1 volta

Não completou:

Conor Daly – Lazarus

Classificação do campeonato após 2 corridas:

1. Jolyon Palmer – 38 pontos; 2. Julián Leal – 28; 3. Stoffel Vandoorne – 25; 4. Simon Trummer – 18. 5. Felipe Nasr e Stefano Coletti – 12; 7. Arthur Pic – 10; 8. Takuya Izawa – 8; 9. Stéphane Richelmi – 6; 10. Adrian Quaife-Hobbs – 5; 11. Rene Binder – 3; 12. Mitch Evans – 2 pontos.

 

Surpresa: Rosell/Mavlanov vencem em Monza no GT Open

224_3513 22 265

RIO DE JANEIRO – A simpática zebra, aquele popular animal listrado de quatro patas parente dos cavalos, passeou firme em Monza na corrida #2 da penúltima rodada dupla do International GT Open: a dupla formada por Pol Rosell e Roman Mavlanov venceu numa corrida marcada pela pista molhada no início e que foi secando aos poucos no decorrer dos 50 minutos de disputa. Foi um triunfo onde novamente a regra do handicap fez a diferença contra vários e a favor de muitos – para alegria da SMP Racing, que já tinha tido sucesso neste ano no Blancpain Endurance Series e no European Le Mans Series. Só faltava ganhar uma no International GT Open. Não falta mais.

A corrida, com 50 minutos de duração, teve diversas alternâncias na dianteira em seu início, onde lideraram Matt Griffin, pole position e os italianos Michele Rugolo e Davide Rigon. Após as trocas obrigatórias de pilotos, Andrea Montermini assumiu o #3 mirando o título da temporada 2013, que poderia ser conquistado de forma antecipada. Duncan Cameron perdeu terreno a bordo do #21 da Mtech e Claudio Sdanewitsch, parceiro de Rugolo, se envolveria num incidente com o alemão Fabian Hamprecht, que guiava uma Lamborghini.

Com os rodízios concluídos, a liderança ficou com a Ferrari #60 da Ombra Racing, de Stefano Costantini/Stefano Gattuso. Entretanto, o carro da dupla italiana teve problemas e eles foram obrigados a abandonar na 19ª volta. O primeiro lugar e a vitória caíram no colo de Pol Rosell e Roman Mavlanov, que venceram com vantagem de 1″072 sobre Aleksandr Skryabin/Alessandro Pier Guidi. Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza fecharam o pódio do domingo na classificação geral e na divisão GTS.

Na Super GT, o melhor carro foi o Corvette C6-R de Diedrich Sitjhoff/Bert Longin, seguido por duas Ferrari F458 Italia: a de Duncan Cameron/Matt Griffin e a de Andrea Montermini/Davide Rigon, que chegaram em 12º na geral. Como Miguel Ramos e Nicky Pastorelli acabaram atrás dos italianos, em décimo-quarto, o piloto de Sassuolo pôde respirar aliviado e comemorar: Andrea Montermini é o novo campeão do International GT Open, com uma rodada de antecipação.

Com 225 pontos somados, ele não pode mais ser alcançado pela dupla da V8 Racing e nem por Luca Filippi, que ausentou-se neste fim de semana para correr na Fórmula Indy.

Após a histórica dobradinha na geral conquistada no sábado, os brasileiros da BhaiTech Racing tiveram resultados opostos: o carro de Luiz Razia/Chris van der Drift quebrou na 10ª volta e a dupla do #66 desistiu. Rafael Suzuki, vencedor da corrida de ontem em dupla com Giorgio Pantano, chegou em sétimo a 35 segundos de Rosell/Mavlanov.

Cesar Ramos voltou a ter bom desempenho com a Ferrari #53 da Kessel Racing. O gaúcho ajudou a equipe suíça a terminar com o carro entre os cinco primeiros, dividindo a pilotagem com o dinamarquês Johnny Laursen.

Resultado da corrida #2 em Monza:

1. #63 Pol Rosell/Roman Mavlanov
Ferrari F458 GT3 (GTS)
23 voltas em 51’47″970

2. #67 Alessandro Pier Guidi/Aleksandr Skryabin
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 1″072

3. #51 Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 11″989

4. #56 Fabio Onidi/Filip Salaquarda
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 12″235

5. #53 Cesar Ramos/Johnny Laursen
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 34″068

6. #55 Michael Lyons/Matteo Beretta
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 35″409

7. #65 Giorgio Pantano/Rafael Suzuki
McLaren MP4-12C GT3 (GTS)
a 35″770

8. #7 Diedrich Sitjhoff/Bert Longin
Chevrolet Corvette C6-R (Super GT)
a 38″715

9. #57 Isaac Tutumlu/Dimitros Deverikos
Porsche 911 (997) GT3 R (GTS)
a 39″724

10. #21 Duncan Cameron/Matt Griffin
Ferrari F458 Italia (Super GT)
a 42″290

GT Open: Griffin pole por 0″006

4177920131005161600

RIO DE JANEIRO – Por apenas seis milésimos de segundo, o irlandês Matt Griffin levou a pole position para a corrida #2 do International GT Open, que será disputada amanhã a partir de 7h15 pelo horário de Brasília, no circuito de Monza. Com a pista em condições melhores que no treino que definiu as posições da corrida #1, vencida por Giorgio Pantano/Rafael Suzuki, o piloto da Mtech conseguiu superar o italiano Davide Rigon, que neste fim de semana colabora com a Scuderia Villorba para manter o compatriota Andrea Montermini na liderança do campeonato.

Integrantes da histórica dobradinha na geral obtida hoje pela BhaiTech Racing, o brasileiro Luiz Razia e o neozelandês Chris van der Drift subiram para 6º no campeonato da subdivisão GTS com 33 pontos. Amanhã, o baiano larga de quarto, ao lado de Michele Rugolo, da AF Corse. Já Rafael Suzuki, que junto a Pantano assumiu o comando da classificação da divisão com 48 pontos, seis à frente de Lorenzo Bontempelli, larga neste domingo em 13º. Duas posições abaixo está Johnny Laursen, companheiro de pilotagem do terceiro brasileiro inscrito, o gaúcho Cesar Ramos, no #53 da Kessel Racing.

Eis as posições de largada para a corrida #2:

1. fila
Matt Griffin (Ferrari 458) – Mtech – 1’48″655
Davide Rigon (Ferrari 458) – Villorba – 1’48″661

2. fila
Michele Rugolo (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’48″891
Luiz Razia (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’48″973

3. fila
Matteo Cressoni (Porsche 997 GT3) – Drivex – 1’49″041
Matteo Beretta (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″060

4. fila
Stefano Gattuso (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’49″222
Nicky Pastorelli (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’49″292

5. fila
Marco Frezza (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’49″593
Roman Mavlanov (Ferrari 458 GT3) – SMP – 1’49″650

6. fila
Aleksandr Skryabin (Ferrari 458 GT3) – ESTA – 1’49″754
Filip Salaquarda (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″915

7. fila
Rafael Suzuki (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’50″128
Jan Seyffarth (Mercedes SLS) – Seyffarth – 1’50″403

8. fila
Johnny Laursen (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’50″417
Aliaksandr Talkanitsa Jr. (Ferrari 458) – AF Corse – 1’50″515

9. fila
Maxime Soulet (Aston Martin V12 Vantage) – GPR – 1’50″531
Michael Broniszewski (Ferrari 458) – Kessel – 1’50″663

10. fila
Danny Werkman (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’50″720
Rick Abresch (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’50″890

11. fila
Bert Longin (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’51″098
Dimitris Deverikos (Porsche 997 GT3) – Autorlando – 1’51″230

12. fila
Peter Kox (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 1’51″553
Vadim Kogay (Porsche 997 GT3) – Rinaldi – 1’53″000

13. fila
Antonio Coimbra (Mercedes SLS) – Sports & You – 1’53″485
Mario Cordoni (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’53″606

14. fila
Marco Cioci (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’54″775
Stephen Earle (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’54″949

15. fila
Edouard Leganov (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 2’02″815
Francesco Castellacci (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 2’03″363

Segunda de Cameron/Griffin no GT Open

RIO DE JANEIRO – Nada como fazer as honras da casa. A dupla formada por Duncan Cameron/Matt Griffin venceu neste domingo a corrida #2 do International GT Open, em Silverstone. Os britânicos da AF Corse contaram com a ajuda do handicap para poder chegar ao segundo triunfo do ano com a Ferrari F458 Italia #21 do time de Amato Ferrari.

Eles se valeram de uma conta simples para chegar ao topo do pódio: sem qualquer acréscimo de tempo no pit stop, que poderia durar – para eles – um mínimo de 65 segundos, eles sabiam que Miguel Ramos/Nicky Pastorelli e os italianos Andrea Montermini/Luca Filippi, que partiram da pole position, teriam 110 segundos a cumprir. Com isso, venceram com 3″209 de vantagem para a dupla da Scuderia Villorba Corse, que repetiu o segundo lugar da véspera, ajudando Montermini a ampliar sua vantagem na liderança do campeonato.

O Vette de Ramos/Pastorelli foi nocauteado por problemas elétricos que fizeram o carro da V8 Racing perder cinco voltas nos boxes. Acabaram em 23º lugar – mas o time holandês não teve do que se queixar, pois a 3ª posição geral, após bela corrida de recuperação, pertenceu a Bert Longin/Diedrich Sitjhoff.

A vitória na classe GTS foi da Mercedes-Benz SLS AMG GT3 guiada por Miguel Toril/Renger Van der Zande, que chegaram em quarto lugar, beneficados pela brutal queda de rendimento do Porsche conduzido por Jeroen Bleekemolen na primeira parte da corrida e depois pelo venezuelano Emilio Di Guida, que não manteve o nível. Peter Kox e seu parceiro Fabian Hamprecht conseguiram o segundo posto na categoria, com Pol Rosell/Roman Mavlanov na 3ª posição.

Após largar em 19º, Rafael Suzuki fez uma boa corrida em seu turno e entregou o carro #65 da BhaiTech Racing em boas condições para Giorgio Pantano. O veterano ex-piloto de Fórmula 1 também andou muito bem e conseguiu levar o McLaren MP4-12C GT3 ao sétimo posto geral e quarto na GTS. Já Luiz Razia enfrentou vários problemas mecânicos após um bom começo e só conseguiu completar cinco voltas, abandonando a competição.

Faltando agora três rodadas duplas (Spa-Francorchamps, Monza e Montmeló) para o fim do campeonato, Andrea Montermini segue líder na classificação geral com 182 pontos, contra 168 de Luca Filippi, 125 de Miguel Ramos/Nicky Pastorelli e 103 de Duncan Cameron/Matt Griffin. Rafael Suzuki é o nono colocado com 61 pontos e Luiz Razia o 14º, com 37.

Na classe Super GT, Montermini também comanda a classificação, com 84 pontos. Filippi tem 78, Ramos/Pastorelli 56 e Griffin/Cameron 50. Na GTS, Miguel Toril continua na ponta com 39 pontos, um à frente de Suzuki/Pantano e nove adiante de Michael Lyons/Matteo Beretta. Razia/Van der Drift estão em 6º lugar, com 25 pontos.

Mercedinha fatura primeira no GT Open 2013

RIO DE JANEIRO – Num domingo de sol e calor na Andaluzia, a única Mercedes-Benz SLS AMG GT3 inscrita no International GT Open conquistou sua primeira vitória no International GT Open em 2013. O carro #61 dividido pelo espanhol Miguel Toril e o holandês Renger Van der Zande surpreendeu todo mundo e chegou na frente na corrida #2, que marcou o fim da primeira metade do campeonato.

Largando da 8ª posição do grid, a dupla da Seyffarth Motorsport foi beneficiada por um ótimo turno de pilotagem de Van der Zande, além de não carregar nenhum handicap pelos resultados das etapas anteriores. Sem precisar pagar tempo extra nos boxes, o carro alemão seguiu célere até a bandeira xadrez, após 50 minutos de disputa e 27 voltas cumpridas.

Andrea Montermini/Luca Filippi completaram em 2º na geral e venceram novamente na Super GT com a Ferrari F458 Italia da Scuderia Villorba Corse, resultado que deixou o veterano Montermini na liderança do campeonato com 146 pontos, contra 132 do companheiro de escuderia. A 3ª posição no pódio foi ocupada pela dupla portuguesa Manuel Gião/Lourenço Beirão da Veiga, que fez ótimo trabalho a bordo do Audi R8 LMS Ultra #81 do Team Novadriver.

Os Talkanitsa, pai e filho, conseguiram terminar em quarto na corrida #2 em Jerez de la Frontera, seguidos pelos dois Corvette C6-R da V8 Racing guiados por Diedrich Sitjhoff/Bert Longin e Miguel Ramos/Matteo Malucelli, este último vencedor da corrida #1 e que levou nada menos que 110 segundos de handicap para a segunda prova do fim de semana.

Com 23 carros participando, já que quatro dos inscritos não puderam ser reparados a tempo, incluindo o Porsche de Niccolò Schirò e Archie Hamilton, consumido pelo fogo no finalzinho da corrida #1, a participação dos brasileiros foi bastante discreta no domingo: Rafael Suzuki e Giorgio Pantano terminaram em 8º lugar na geral e quarto na GTS. Luiz Razia e seu parceiro Chris Van der Drift abandonaram a duas voltas do fim e terminaram em 22º.

Na classificação geral do campeonato, Razia/Pantano estão em 10º lugar com 39 pontos, enquanto Razia/Van der Drift ocupam o décimo-quinto posto, com 33. Líderes na subclasse GTS até esta rodada, os brasileiros perderam o primeiro posto para Miguel Toril, que tem 29 pontos e para Nicola de Marco/Lorenzo Bontempelli, agora em segundo com 25. Suzuki/Pantano têm 24 e estão em 3º, com Razia/Van der Drift ocupando o quinto posto, com 22 pontos.

A próxima prova do campeonato será nos dias 13 e 14 de julho, em Silverstone, na Inglaterra.

Cameron/Griffin triunfam em Nürburgring; brasileiros vencem na divisão GTS em dobradinha

RIO DE JANEIRO – No complemento da 3ª rodada dupla do International GT Open, disputada neste fim de semana em Nürburgring, a dupla formada por Duncan Cameron/Matt Griffin chegou à segunda vitória no campeonato, superando o favoritismo de Andrea Montermini/Luca Filippi e Miguel Ramos/Nicky Pastorelli, que na véspera haviam concluído, respectivamente, em 1º e 3º lugares.

Foi um triunfo especial e emocional para a escuderia AF Corse, pois na véspera da corrida falecera Piero Stragliati, colaborador do time de Amato Ferrari, durante os preparativos do Trofeo Maserati, um dos eventos-suporte do GT Open neste fim de semana. Stragliati tinha apenas 48 anos e prestava apoio logístico ao evento, quando uma empilhadeira que trazia material tombou sobre ele, provocando-lhe lesões fatais.

A vitória de Griffin/Cameron também se deveu ao handicap extra no pit stop obrigatório para troca de pilotos, que tanto Montermini/Filippi e Ramos/Pastorelli foram obrigados a cumprir. Sem precisar do tempo extra nos boxes, ao contrário dos rivais, os britânicos rumaram para o primeiro lugar, completando as 25 voltas com vantagem de 2″592 para Ramos/Pastorelli e 4″030 adiante de Montermini/Filippi.

Na divisão GTS, a Bhai Tech Racing voltou a ter um bom desempenho na pista alemã e venceu em dobradinha. Desta vez, Rafael Suzuki/Giorgio Pantano conseguiram um excelente 4º lugar na classificação geral e levaram a pontuação máxima para o time dirigido pelo engenheiro brasileiro Roberto Costa. Luiz Razia e Chris Van Der Drift, que levaram o primeiro lugar na véspera, chegaram em sexto na geral e segundo na GTS. Com o resultado, a dupla do carro #66 assumiu a liderança na classificação dos carros desta divisão, com 22 pontos, contra 20 de Maxime Soulet/Enzo Ide e 19 de Lorenzo Bontempelli/Nicola De Marco. Suzuki/Pantano estão em 5º lugar com dezoito.

A liderança na classificação geral é de Andrea Montermini, com 108 pontos, enquanto Luca Filippi soma  94 e Nicky Pastorelli/Miguel Ramos vêm em 3º com 72. Razia e Van Der Drift estão agora em 7º com 33 pontos, enquanto Suzuki e Pantano ocupam o nono lugar com trinta. A próxima etapa do campeonato será em Jerez de la Frontera, na Espanha, nos dias 15 e 16 de junho.

Nash fatura a primeira no WTCC

1012148-16385899-640-360

RIO DE JANEIRO – Nada como estar numa equipe boa e competitiva: o britânico James Nash superou os maus momentos vividos na temporada passada quando corria com um Ford Focus e venceu neste domingo a 2ª corrida da quinta rodada dupla do WTCC, o Mundial de Carros de Turismo, em Salzburgring, na Áustria.

Partindo da pole com a inversão dos 10 primeiros no Q2, o piloto do Chevrolet Cruze #14 da Bamboo Engineering tirou partido da cavalaria do motor do seu carro quando foi superado após a largada pelo Honda Civic do húngaro Norbert Michelisz. Foi o único momento de susto de Nash, que logo retomou a ponta e completou as 12 voltas para festejar seu primeiro triunfo no campeonato.

Continuar lendo

Griffin/Cameron levam a melhor no GT Open

RIO DE JANEIRO – Também neste domingo, no Algarve, foi disputada a corrida #2 do International GT Open em Portimão com uma atuação perfeita da dupla Duncan Cameron/Matt Griffin, que venceu com o carro #21 da AF Corse, derrotando os vencedores da véspera Miguel Ramos e Nicky Pastorelli. Andrea Montermini, que hoje correu sozinho, chegou em 3º e assumiu a liderança do campeonato. Luiz Razia e Chris Van Der Drift completaram em nono com o McLaren MP4-12C GT3 da Bhai Tech Racing e com o resultado, ficaram em quarto na categoria GTS, marcando seus primeiros pontos no ano. Rafael Suzuki/Giorgio Pantano terminaram em sexto na divisão e 11º na geral.

Nesta divisão, a vitória foi da equipe SMP Racing-Russian Bears, graças a Pol Rosell/Roman Mavlanov, seguidos por Matteo Beretta/Michael Lyons e Isaac Tutumlu/Dimitros Deverikos.

Você pode conferir a corrida #2 do International GT Open na íntegra, no vídeo acima.

Vitória de Ed Jones no Euro F3 Open em Portimão

RIO DE JANEIRO – Neste domingo tivemos a segunda corrida da rodada dupla do Euro F3 Open no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão. Ed Jones, que estreou recentemente no certame supervisionado pela FIA em Hockenheim, levou a melhor, com o uruguaio Santiago Urrutia em segundo e Sandy Stuvik, líder do campeonato, na 3ª posição.

Assista à íntegra da corrida #2 no vídeo acima.

Mais uma na conta de Marciello

3972920130504192714

RIO DE JANEIRO – Está aberto o caminho para Raffaele Marciello se consagrar na Fórmula 3 Europeia. O piloto italiano voltou a vencer na terceira rodada tripla do ano disputada em Hockenheim. Neste sábado, o representante da Prema ganhou com folga a corrida #2, repetindo o feito da primeira prova do dia, quando venceu debaixo de chuva e pista molhada.

Continuar lendo

International GT Open, corrida #2 – Paul Ricard

RIO DE JANEIRO – Acompanhe como foi a corrida #2 do International GT Open em Paul Ricard neste domingo. A prova foi vencida pela Ferrari de Andrea Montermini/Luca Filippi, com Enzo Ide/Maxime Soulet em segundo e os bielorussos Talkanitsa em 3º. Luiz Razia/Chris Van der Drift chegaram em 15º na geral, décimo na GTS. Rafael Suzuki/Giorgio Pantano não largaram.

Guimarães absoluto de novo na Fórmula 3

186835_306626_duu_3525

SÃO PAULO – Para nenhuma surpresa, Felipe Guimarães venceu mais uma corrida da Fórmula 3 Sul-Americana com absoluta sobra em Interlagos. O piloto da Hitech Racing não demorou muito para sair da 6ª posição com a inversão do grid em relação ao resultado da primeira corrida para a liderança. E daí foi só acelerar – sem aliviar – até o fim. O brasiliense abriu volta após volta para os adversários uma vantagem de dois a três segundos por volta – e ainda conseguiu marcar, na penúltima volta, o tempo de 1’32″443, melhor que a pole position conquistada ontem.

Com o piloto do carro #66 soberano na pista paulistana, a boa surpresa do dia foi a volta de um argentino ao top 3 da categoria: Bruno Etman, 22 anos, andou muito bem em Interlagos e chegou em segundo. Ganhou na categoria Light e pôs de novo um piloto do país num pódio da Fórmula 3 desde 2011, na corrida disputada em Entre Rios, na Argentina – esse piloto fora ele mesmo. Antes dele, quem subira ao pódio com um 2º lugar na etapa de Buenos Aires, também na Argentina, fora o falecido Guido Falaschi, pela PropCar de Dárcio dos Santos.

“A minha meta é competir o campeonato todo da Fórmula 3 pela Cesário e ganhar experiência. Preciso treinar mais para conhecer o carro e as pistas”, comentou o piloto que vem da Fórmula Renault de seu país. Quando perguntado sobre uma possível adesão de pilotos argentinos novamente no certame continental, Etman foi taxativo. “A situação econômica não ajuda muito, mas seria bom que a velha rivalidade entre brasileiros e argentinos regressasse às pistas”, disse.

Raphael Raucci foi o 3º colocado geral depois de muita luta: o piloto da equipe RR Racing/Weissach enfrentou problemas de embreagem e teve que largar da última posição. Fez várias ultrapassagens ao longo da corrida e só na derradeira das 19 voltas o piloto do carro #15 superou Higor Hoffmann, que estava ‘pregado’ após a corrida. O piloto da Cesário sentiu o esforço de guiar o Dallara da classe A e chegou em quarto.

Gustavo Myasava foi o 5º na geral e terceiro na classe principal, seguido por Artur Fortunato e Elias Azevedo – ambos da Cesário, que terminaram respectivamente em 2º e 3º na Light. Nicholas Silva, que nasceu nos EUA e correu com um carro decorado metade com a bandeira brasileira e metade com a americana, chegou em 8º na geral. Gustavo Frigotto, que a exemplo de Raphael Raucci também teve problemas com seu carro, não conseguiu se aproximar dos pilotos da Light e acabou em nono, muito atrasado. Rodolfo Toni fechou o grupo dos 10 primeiros.

A próxima etapa do campeonato será no dia 21 de abril em Brasília. Duas rodadas no anel externo, onde a média horária dos Fórmula 3 poderá superar a casa dos 200 km/h. E ao que parece, a categoria volta à Argentina no fim de junho, mais precisamente no dia 30 daquele mês, para uma corrida conjunta com a TC2000, em circuito a definir.

Vamos ver… tomara que a F-3 consiga ter dias melhores em 2013.

Da pole para o topo do pódio

186877_306798_br_marcas_race_2_0001

SÃO PAULO – Leandro Romera saiu da pole position com a inversão do grid entre os oito primeiros colocados da corrida #1 para conquistar a vitória na corrida #2 da Copa Petrobras de Marcas no Autódromo José Carlos Pace em Interlagos. Foi a segunda vitória do modelo Chevrolet Cruze no circuito paulistano – a primeira, debaixo de um dilúvio histórico ano passado, foi de Thiago Camilo, campeão da categoria em 2011.

O piloto da J. Star Racing, mesmo com alguns pequenos problemas enfrentados na primeira bateria – “Trocaram a centralina do motor e aí ficou redondinho para a segunda corrida”, garantiu – dominou a corrida com alguma tranquilidade e completou as 18 voltas da disputa com 3″598 de vantagem para Ricardo Maurício, que sai do primeiro fim de semana de corridas da categoria com a liderança do campeonato, somando 45 pontos (25 do primeiro lugar na abertura e 20 na segunda).

Já bem distante dos dois primeiros, o paranaense Alceu Feldmann, da equipe Full Time, terminou em 3º e conquistou seu primeiro pódio desde a vitória obtida numa das baterias no Rio de Janeiro ano passado, antes de ser suspenso por doping. Galid Osman venceu uma disputa bastante acirrada com Ricardo Zonta e chegou em quarto após sair de décimo. Allam Khodair, que se envolveu num incidente com Thiago Marques logo no início da disputa, completou o top 6 da segunda corrida.

Para a etapa de Brasília, é aguardada a presença dos três carros faltantes em Interlagos: o segundo Mitsubishi da Petrópolis Competições e os dois Focus do time de Cesinha Bonilha, cuja montagem não ficou pronta a tempo, para que tenhamos os 20 carros efetivos do certame.

O resultado da corrida #2 de Interlagos:

1º Leandro Romera (Chevrolet Cruze) – 18 voltas em 33’44″310, média de 138,10 km/h
2º Ricardo Maurício (Honda Civic) – a 3″598
3º Alceu Feldmann (Honda Civic) – a 16″595
4º Galid Osman (Toyota Corolla XRS) – a 19″374
5º Ricardo Zonta (Toyota Corolla XRS) – a 22″273
6º Allam Khodair (Chevrolet Cruze) – a 24″803
7º Gustavo Martins (Chevrolet Cruze) – a 27″417
8º Felipe Gama (Honda Civic) – a 30″895
9º Leonardo Nienkötter (Mitsubishi Lancer GT) – a 31″532
10º Fernando Nienkötter (Mitsubishi Lancer GT) – a 47″882

Sato – o outro – vence fácil na AutoGP em Monza

3923420130324142050RIO DE JANEIRO – Não é só a Fórmula Indy que tem seu Sato. A AutoGP tem um, digamos, ‘genérico’: Kimiya Sato, trazido para a categoria por Vincenzo Sospiri, proprietário da equipe Euronova, deu um show na segunda corrida da categoria realizada neste domingo em Monza, com dificílimas condições para todos os pilotos.

A chuva e a pista molhada não foram obstáculos para o japonês, que logo na primeira volta lançada, após o início autorizado sob regime de Safety Car – ou seja, assim que o pelotão arrancou, as voltas começaram a ser contadas – foi cinco segundos mais rápido que todos os adversários na pista. Assim, não foi surpresa nenhuma constatar a vantagem de 20 segundos após as 14 voltas previstas – e olha que Sato, assim como os demais pilotos, parou nos boxes para a troca obrigatória de pelo menos dois pneus. Com a vitória, o nipônico assume a liderança do campeonato com 39 pontos, três à frente do segundo colocado.

Pole position com a inversão do grid entre os oito melhores da véspera, o britânico Luciano Bacheta já conseguiu seu primeiro pódio na AutoGP World Series com a segunda posição, pouco à frente do italiano Vittorio Ghirelli. Sergio Campana, vencedor da corrida #1 da etapa, foi um tranquilo quarto colocado, seguido por Riccardo Agostini e Robert Visoiu, que tiveram uma briga bastante animada no correr da disputa.

O indiano Narain Kartikheyan mal conseguiu completar duas voltas: com problemas de freios, abandonou a corrida.

O resultado da corrida #2 da AutoGP em Monza:

1 – Kimiya Sato – Euronova – 14 giri 32’25”073
2 – Luciano Bacheta – Zele – 20”020
3 – Vittorio Ghirelli – Super Nova – 21″830
4 – Sergio Campana – Ibiza – 25”146
5 – Riccardo Agostini – Manor MP – 42”792
6 – Robert Visoiu – Ghinzani – 47”008
7 – Yoshitaka Kuroda – Euronova – 52”956
8 – Michele La Rosa – MLR71 – 58”044
9 – Antonio Spavone – Super Nova – 1’03”175
10 – Meindert Van Buuren – Manor MP – 1’05”754

Classificação do campeonato após 2 corridas:

1.Sato 39; 2.Campana 36; 3.Ghirelli 24; 4.Visoiu 21; 5.Bacheta 19; 6.Agostini 15; 7.Karthikeyan e Spavone 10; 9.Kuroda e La Rosa 4; 11.Cipriani 2; 12.Snegirev e Van Buuren 1