International GT Open: abertura do campeonato terá 25 carros

261_0314 16 4

RIO DE JANEIRO – Sem a mesma pujança de outros anos, vai começar neste fim de semana mais uma temporada do International GT Open. Será o nono campeonato da história da categoria organizada pelo ex-piloto Jesús Pareja, agora permitindo os modelos GT3 na divisão Super GT, a de maior peso no campeonato – o que não adiantou muito, porque do total de 25 inscritos, somente nove estão participando desta classe e os demais na divisão GTS.

Apesar disto, seis marcas diferentes estarão representadas no circuito alemão de Nürburgring, que recebe a primeira das oito rodadas duplas do campeonato. Haverá Ferrari, Corvette, Porsche, Mercedes-Benz, Audi e Lamborghini na pista sediada na região do Eifel.

A Scuderia Villorba Corse, campeã ano passado graças a Andrea Montermini, está de volta para defender seu título. O veterano piloto italiano também reaparece no certame, para correr ao lado do compatriota Niccolò Schirò. Os holandeses da V8 Racing surgem com três Corvettes – dois na Super GT e um na GTS – e com cara nova a bordo: o britânico Archie Hamilton forma dupla com Diederik Sitjhoff na primeira etapa.

Na Drivex, única com um Porsche 911 (997) GT3 RSR, o argentino Juan Manuel “Cochito” López volta ao GT Open, em parceria com Fernando Monje. Os belgas da Selleslagh fazem sua estreia com mais um Corvette C6-R, que terá na condução a dupla Maxime Soulet/Nick Catsburg.

Outras atrações são o moçambicano Rui Águas a bordo de uma das inúmeras Ferrari F458 Italia GT3 inscritas pela AF Corse; a participação de Daniel Zampieri pela SMP Racing-Russian Bears; a estreia de Davide Valsecchi com um Lamborghini da Eurotech Engineering e a presença dos experientes Tomas Enge e Peter Kox, sempre a bordo dos carros de Sant’Agata.

Como novidade, os pilotos terão mais tempo de pista: a corrida #2, que tinha duração de 50 minutos, ganhou mais dez e agora tem 1 hora de duração. O tempo de prova da corrida #1 segue o mesmo: 70 minutos. Os pilotos com graduação AM terão, também, 15 minutos extras de pista a cada sessão livre de treinos.

A lista completa de inscritos:

SUPER GT

#1 SCUDERIA VILLORBA CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Andrea Montermini/Niccolò Schirò

#2 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Miguel Ramos/Nicky Pastorelli

#4 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Diederik Sitjhoff/Archie Hamilton

#5 DRIVEX SCHOOL SPA
Porsche 911 (997) GT3 RSR 2012
Fernando Monje/Juan Manuel López

#6 SELLESLAGH RACING TEAM BEL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Maxime Soulet/Nick Catsburg

#13 AUTORLANDO SPORT ITA
Porsche 911 (997) GT3 R
Isaac Tutumlu/Matteo Beretta

#60 SMP RACING-RUSSIAN BEARS RUS
Ferrari F458 Italia GT3
Roman Mavlanov/Daniel Zampieri

#64 BLACK BULL SWISS RACING CHE
Ferrari F458 Italia GT3
Mirko Venturi/Joël Camathias

#68 EUROTECH ENGINEERING ITA
Lamborghini Gallardo GT3
Davide Valsecchi/Giovanni Venturini

GTS

#54 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Duncan Cameron/Rui Águas

#55 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Claudio Sdanewitsch/Federico Leo

#56 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Giorgio Roda/Andrea Piccini

#57 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Thomas Flöhr/Francesco Castellacci

#58 TEAM NOVADRIVER POR
Audi R8 LMS Ultra
Cesar Campaniço/Aditya Patel

#60 SPORTS AND YOU POR
Mercedes-Benz SLS AMG GT3
Antonio Coimbra/Luis Silva

#61 SMP RACING-RUSSIAN BEARS RUS
Ferrari F458 Italia GT3
Vyatcheslav Maleev/José Manuel Pérez Aicart

#62 OMBRA RACING ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Mario Cordoni/Stefano Gattuso

#63 OMBRA RACING ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Stefano Costantini/Alan Sicart

#67 EUROTECH ENGINEERING ITA
Lamborghini Gallardo GT3
Ferdinando Geri/Lorenzo Bontempelli

#69 TEAM SPIRIT RACE DEU
Audi R8 LMS Ultra
Suzanne Weidt/Dietmar Haggenmüller

#70 PLACHUTTA RACING AUT
Mercedes-Benz SLS AMG GT3
Mario Plachutta/Thomas Jäger

#71 KRYPTON MOTORSPORT ITA
Porsche 911 (997) GT3-R
Glauco Solieri/Stefano Pezzucchi

#72 KOX RACING NDL
Lamborghini Gallardo FLII GT3
Maximilian Völker/Tomas Enge

#76 KOX RACING NDL
Lamborghini Gallardo FLII GT3
Peter Kox/Nico Pronk

#99 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette Z06 GT3
Dylan Derdaele/Dennis Retera

Anúncios

PWC: O’Connell reina em Long Beach

caddy11

RIO DE JANEIRO – Aos 51 anos, o veterano Johnny O’Connell, que por muitos anos guiou para a Corvette na American Le Mans Series, continua muito competitivo. Agora no Pirelli World Challenge, o piloto que compete com o Cadillac CTS-V oficial de fábrica venceu a prova preliminar da Fórmula Indy neste fim de semana em Long Beach, na Califórnia.

A prova contou com a participação de 40 pilotos, divididos nas subclasses GT, GTA e GTS. O’Connell quebrou o antigo recorde da pista em qualificação – junto com mais outros quatro pilotos – com o tempo de 1’20″386. Na corrida, o carro #3 reinou absoluto no circuito citadino e Johnny recebeu a quadriculada com 1″526 de vantagem para Andy Pilgrim, seu companheiro de equipe.

Terceiro no grid, o experiente Anthony Lazzaro, da R. Ferri Motorsports, repetiu o resultado na corrida com sua Ferrari F458 Italia GT3. Andrew Palmer, da GMG Racing, chegou em quarto com um Audi R8 LMS Ultra, seguido por James Sofronas e Mike Skeen, que também guiaram o modelo do construtor dos quatro anéis.

Na classe GTA, Michael Mills levou a melhor: o piloto da Effort Racing chegou em 10º na geral com seu Porsche GT3-R e foi o primeiro entre os gentlemen drivers. Henrik Hedman, com Ferrari e Jeff Courtney, com Audi, completaram o pódio.

A divisão GTS, que dividiu a pista com os 20 inscritos da GT/GTA, teve vitória do sueco Nic Jönsson, que muitos leitores do blog conhecem da Krohn Racing no Mundial de Endurance. Com um Kia Optima, ele chegou com mais de cinco segundos de vantagem para Tony Buffomante, a bordo de um Ford Mustang Boss 302S. A bordo de outro Optima do fabricante coreano, Mark Wilkins chegou em 3º, seguido pelo pole position do grupo, Jack Roush Jr. e por Alec Udell. O atual campeão Lawson Aschenbach teve problemas mecânicos em seu Camaro e completou apenas duas voltas.

Com duas provas realizadas (teriam sido três, mas a rodada #1 de St. Pete foi cancelada pelo mau tempo naquela oportunidade), Andy Pilgrim lidera a classificação na GT com 224 pontos, contra 188 de O’Connell e 181 de Lazzaro. Na GTA, Nick Mancuso é o ponteiro: ele soma 121 pontos, contra 114 de Michael Mills e 105 de Jeff Courtney. A classificação da GTS mostra Nic Jönsson na frente com 220 pontos, com Tony Buffomante em segundo (195) e Andy Lee (187).

O Pirelli World Challenge segue com a quarta e quinta corridas – que na verdade serão a terceira e quarta válidas pelo campeonato – no circuito misto Barber Motorsports Park, em Birmingham, no Alabama, entre 26 e 27 de abril.

GT Open: vitórias de Ferrari e Corvette em Barcelona; Pantano é campeão na GTS

244_4013 30 035

RIO DE JANEIRO – Terminou a temporada 2013 do International GT Open no Circuito da Catalunha, em Barcelona. Nas duas corridas, dois vencedores diferentes: a Kessel Racing voltou ao topo do pódio graças a Michael Bronizsewski/Philipp Peter e a V8 Racing, de forma surpreendente, ganhou a última prova da temporada graças a Francesco Pastorelli/Jacky Camp, diante de um público estimado em 20 mil torcedores. Mas havia ainda pelo menos um título em disputa e o brasileiro Rafael Suzuki tinha chances de conquistá-lo.

Tudo fazia crer, inclusive, que ele conseguiria, pois na corrida #1 deu quase tudo certo: Suzuki e seu companheiro César Campaniço levaram o Audi R8 LMS do Team Novadriver ao 5º posto geral, convertido em quarto graças à penalização ao Corvette de Miguel Ramos/Nicky Pastorelli. Na classe GTS, acabaram em terceiro, atrás do Aston Martin de Maxime Soulet/Álvaro Barba e da Ferrari de Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza, resultado que alçou o italiano à liderança do campeonato.

Só que no domingo, na corrida #2, o jogo virou a favor de outro piloto italiano: Giorgio Pantano. Com passagens pela Fórmula 1 e Fórmula Indy, o antigo parceiro de Suzuki na pilotagem do McLaren MP4-12C GT3 da BhaiTech Racing conquistou seu primeiro título desde que se sagrou campeão da GP2 Series. Tendo a seu lado o português Álvaro Parente, Pantano terminou a corrida em 3º lugar na geral e segundo na GTS. Foi o que ele precisava: com 56 pontos, igual a Lorenzo Bontempelli, mas com três vitórias contra uma do adversário, Pantano levou sozinho o título da divisão.

A corrida de Suzuki/Campaniço foi atrapalhada pelas duas intervenções do Safety Car, a primeira delas ocorrida após um múltiplo acidente ainda na reta dos boxes, envolvendo pelo menos quatro carros. A segunda intervenção foi em decorrência de um contato entre o Corvette de Rick Abresch/Wolf Nathan e a Ferrari de Shaun Balfe/James Swift. Essas amarelas atrapalharam a estratégia do Team Novadriver. Após o pit stop obrigatório, Campaniço assumiu o volante no lugar do brasileiro em 25º lugar na geral. Com dificuldades para superar outros adversários, o português não avançou posições o bastante para permitir ao brasileiro a chance de ser campeão. A dupla terminou em 17º na prova, 13º na divisão. Sem somar pontos, Rafael Suzuki acabou dois atrás de Pantano e de Bontempelli.

“Tivemos uma rodada final emocionante e muito disputada. O pódio de sábado foi importante pelos pontos e por nos manter fortes na briga, mas com o handicap extra que tivemos (15s por causa da mudança de dupla e mais 5s pelo 3º lugar no sábado) e a entrada do Safety Car duas vezes, ficou bem difícil terminar nos pontos. Mas só tenho a agradecer ao Campaniço e ao Team Novadriver pela oportunidade que me deram de continuar brigando pelo campeonato e parabenizar o Pantano pelo título”, afirmou Suzuki. “Essa foi uma ótima temporada para mim. Foi meu primeiro ano correndo de GT, venci três corridas, estive sempre competitivo e pude brigar até o fim por esse título, que escapou por dois pontos. Além de ter sido um grande aprendizado, abri os olhos para um novo mundo, que acredito ter oportunidades muito boas para o futuro. Agora é hora de descansar um pouco e planejar os rumos para 2014.”

Classificações finais do International GT Open em 2013:

Geral:

1. Andrea Montermini – 231 pontos
2. Miguel Ramos/Nicky Pastorelli – 177
3. Luca Filippi – 168
4. Duncan Cameron – 145
5. Matt Griffin – 133
6. Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. – 112
7. Diederik Sijthoff – 109
8. Bert Longin – 105
9. Giorgio Pantano – 104
10. Lorenzo Bontempelli – 103

Super GT:

1. Andrea Montermini – 116 pontos
2. Miguel Ramos/Nicky Pastorelli – 94
3. Duncan Cameron – 82
4. Luca Filippi – 78
5. Matt Griffin – 74
6. Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. – 71
7. Diederik Sijthoff – 71
8. Bert Longin – 56
9. Jacky Camp – 32
10. Davide Rigon – 26

GTS:

1. Giorgio Pantano (*) e Lorenzo Bontempelli – 56
3. Rafael Suzuki – 54
4. Pol Rosell/Roman Mavlanov – 47
5. Maxime Soulet e Michael Lyons/Matteo Beretta – 44
7. Miguel Toril – 39
8. Luiz Razia/Chris Van der Drift – 37
9. Enzo Ide – 34
10. Isaac Tutumlu e Dimitris Deverikos – 30

(*)campeão por ter três vitórias contra uma do rival

Foto: Corvette de Francesco Pastorelli/Jacky Camp lidera pelotão de carros em Barcelona; dupla venceu a última etapa do GT Open (Fotospeedy)

GT Open: Montermini e Pastorelli dividem honras da pole em Barcelona

4232420131109125945

RIO DE JANEIRO – Ferrari e Corvette saem na frente nas duas corridas finais do International GT Open, que serão disputadas neste fim de semana no Circuito Internacional da Catalunya, em Montmeló, nas proximidades de Barcelona. Campeão geral e da divisão Super GT neste ano, por antecipação, o veterano Andrea Montermini conquistou a pole position para a corrida #1 com o tempo de 1’47″302, contra 1’47″780 do português Miguel Ramos. O francês Franck Perera marcou 1’47″966 com o Porsche da Pro GT by Almeras, seguido por Francesco Pastorelli, da Holanda, num segundo Corvette.

A boa notícia foi o desempenho do português César Campaniço, novo companheiro de equipe do brasileiro Rafael Suzuki, que luta pelo título entre os pilotos da divisão GTS com os italianos Giorgio Pantano e Lorenzo Bontempelli. O português colocou o Audi R8 LMS Ultra do Team Novadriver na 7ª posição, segunda entre os carros da classe. Pantano classificou-se em décimo-primeiro com o carro da Bhai Tech Racing, duas colocações à frente do outro brasileiro inscrito, Luiz Razia. Já Bontempelli, que não participou do primeiro treino, viu Marco Frezza colocar o carro #51 na décima-sexta posição.

No segundo treino, Nicky Pastorelli superou o companheiro de Montermini neste fim de semana, o jovem italiano Niccolò Schirò, cravando 1’47″692 na volta da pole contra 1’47″749 do rival. A melhor marca entre os carros da GTS foi de Morgan Moulin-Traffort, da equipe SOFREV-ASP, seguido por Roman Mavlanov. Rafael Suzuki cravou o nono melhor tempo, com Álvaro Parente, parceiro de Pantano, em sétimo no grid. Bontempelli larga somente da 21ª posição.

O blog A Mil Por Hora traz hoje a partir de meio-dia a corrida #1 do International GT Open em live streaming. A corrida #2 terá largada às nove da manhã. Tudo pelo horário de Brasília.

Vamos ao grid da corrida #1:

1. fila
Andrea Montermini (Ferrari 458) – Villorba – 1’47″302
Miguel Ramos (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’47″780

2. fila
Franck Perera (Porsche 997 R) – Almeras – 1’47″966
Francesco Pastorelli (Corvette Z06) – 1’48″062

3. fila
Diedrik Sijthoff (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’48″064
Philipp Peter (Ferrari 458) – Kessel – 1’48″073

4. fila
Cesar Campaniço (Audi R8) – Novadriver – 1’48″392
Kevin Ceccon (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’48″538

5. fila
Fabio Onidi (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’48″544
Kirill Ladygin (Ferrari 458 GT3) – Russian Bears – 1’48″630

6. fila
Giorgio Pantano (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’48″682
Carlos Vieira (Porsche 997 R) – DriveX – 1’48″728

7. fila
Luiz Razia (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’48″879
Fabian Hamprecht (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 1’48″943

8. fila
Alvaro Barba (Aston Martin Vantage) – GPR – 1’48″992
Marco Frezza (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’49″042

9. fila
Matteo Beretta (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″181
Lourenço Beirão Da Veiga (Audi R8) – Novadriver – 1’49″498

10. fila
Dimitris Deverikos (Porsche 997 R) – Autorlando – 1’49″636
Jerome Policand (Ferrari 458 GT3) – Sofrev – 1’49″639

11. fila
Pol Rosell (Ferrari 458 GT3) – Russian Bears – 1’49″652
Duncan Cameron (Ferrari 458) – AF Corse – 1’49″711

12. fila
Aliaksandr Talkanitsa Sr (Ferrari 458) – AF Corse – 1’49″855
Zé Pedro Fontes (Mercedes SLS) – Sports&You – 1’50″212

13. fila
Grégory Guilvert (Porsche 997 R) – Ruffier – 1’50″338
Shaun Balfe (Ferrari 458 GT3) – Balfe – 1’50″436

14. fila
Johnny Laursen (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’50″518
Miguel Toril (Mercedes SLS) – Seyffarth – 1’50″639

15. fila
Rick Abresch (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’51″063
Paul Lafargue (Porsche 997 R) – Ruffier – 1’51″578

16. fila
Federico Leo (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’51″671
Maurice Ricci (Ferrari 458 GT3) – Sofrev – 1’51″872

17. fila
Freddy Kremer (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’52″325
Mario Plachutta (Mercedes SLS) – Lechner – 1’52″487

18. fila
Yves Weerts (Audi R8) – WRT – 1’52″779
Rafael Unzurrunzaga (Mosler MT900) – Blue Jumeirah – 1’54″667

Grid da corrida #2:

1. fila
Nicky Pastorelli (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’47″692
Niccolò Schirò (Ferrari 458) – Villorba – 1’47″749

2. fila
Morgan Traffort (Ferrari 458 GT3) – Sofrev – 1’48″304
Roman Mavlanov (Ferrari 458 GT3) – Russian Bears – 1’48″340

3. fila
Emmanuel Collard (Ferrari 458) – AF Corse – 1’48″385
Maxime Soulet (Aston Martin Vantage) – GPR – 1’48″765

4. fila
Alvaro Parente (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’48″858
Jan Magnussen (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’48″861

5. fila
Rafael Suzuki (Audi R8) – NovaDriver – 1’48″907
Chris Van Der Drift (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’49″025

6. fila
Peter Kox (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 1’49″083
Aliaksandr Talkanitsa (Ferrari 458) – AF Corse – 1’49″103

7. fila
Filip Salaquarda (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″143
Stefano Costantini (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’49″153

8. fila
Jan Seyffarth (Mercedes SLS) – Seyffarth – 1’49″189
Isaac Tutumlu (Porsche 997 R) – Autorlando – 1’49″342

9. fila
Miguel De Castro (Porsche 997 R) – DriveX – 1’49″485
Filipe Albuquerque (Audi R8) – WRT – 1’49″527

10. fila
Michael Broniszewski (Ferrari 458) – Kessel – 1’49″565
Federico Leo (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″610

11. fila
Lorenzo Bontempelli (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’49″740
Michael Lyons (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″862

12. fila
Manuel Gião (Audi R8) – Novadriver – 1’49″970
Wolf Nathan (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’49″985

13. fila
Bert Longin (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’50” 190
Walter Lechner (Mercedes SLS) – Lechner – 1’50” 278

14. fila
Viacheslaav Maleev (Ferrari 458 GT3) – Russian Bears – 1’50”638
Eric Dermont (Porsche 997 R) – Almeras – 1’51”170

15. fila
Jacky Camp (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’51”170
Freddy Kremer (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’51”398

16. fila
James Swift (Ferrari 458 GT3) – Balfe – 1’51”452
Miguel Barbosa (Mercedes SLS) – Sports&You – 1’52”553

17. fila
Georges Cabanne (Porsche 997 R) – Ruffier – 1’53”197
Gabriel Balthazard (Ferrari 458 GT3) – Sofrev – 1’53”251

18. fila
Rafael Unzurrunzaga (Mosler MT900) – Blue Jumeirah – 1’53”608
Patrice Lafargue (Porsche 997 R) – Ruffier – 1’54”755

GT Open fecha temporada com grid recorde e brasileiro de equipe nova em Barcelona

Team Novadriver - Open GT 2013 - Portimão - 1º Dia

É ao volante do Audi R8 LMS Ultra #81 que Rafael Suzuki tentará derrotar Giorgio Pantano e Lorenzo Bontempelli para ser campeão de pilotos na subclasse GTS do International GT Open; brasileiro defenderá a equipe portuguesa Novadriver em Barcelona

RIO DE JANEIRO – Um plantel excepcional marca a etapa de encerramento do International GT Open, prevista para este fim de semana no circuito da Catalunha, em Barcelona. Com a presença de carros do Iber GT e outros que não marcarão pontos no campeonato, são 41 bólidos inscritos nas divisões Super GT e GTS – esta, como sempre, a mais numerosa.

Com o campeonato já decidido em favor de Andrea Montermini tanto na classificação geral quanto na classificação específica da Super GT, as atenções se voltam para a disputa do título entre os pilotos na subdivisão GTS. E aí temos o brasileiro Rafael Suzuki lutando por uma conquista inédita de brasileiros no GT Open – desta vez separado de Giorgio Pantano.

“Prefiro não entrar em detalhes”, contou o piloto em conversa com o blogueiro por telefone. “O automobilismo, como a vida, dá muitas voltas e por isso não quero dizer muita coisa a respeito. Não foi o que eu desejei acontecer, não foi planejado. Mas logo depois de Monza comecei a trabalhar já com vistas à última etapa e veio o acerto com uma nova equipe”, disse Suzuki. “A gente sempre conversa com o César (Campaniço) e aí surgiu a chance de correr pela Novadriver. Sinceramente, era a melhor oportunidade fora da Bhai Tech Racing. O problema, agora é que ganho um adversário a mais, muito forte, que é o meu antigo parceiro”, explicou.

De fato, Suzuki, que coliderava o campeonato com Pantano e o italiano Lorenzo Bontempelli, da Kessel Racing, todos com 39 pontos, agora terá o antigo colega como rival direto. E Pantano tem um parceiro de respeito para a última corrida: o português Álvaro Parente se junta a ele para fazer do ex-piloto de Fórmula 1 campeão sozinho. A exemplo do piloto da McLaren, César Campaniço também não marcará pontos, mesmo sendo o novo parceiro do piloto brasileiro.

Rafael Suzuki travou o primeiro contato com o novo carro, o Audi R8 LMS Ultra, no último sábado, no circuito do Estoril. E gostou do que teve em mãos.

“O carro é completamente diferente do McLaren em termos técnicos. Não é muito rápido em reta por conta do Balance of Performance (BoP), mas tem uma boa aerodinâmica e a dianteira tem ótimo comportamento. Eu gostei. A Novadriver participou com o Audi de algumas provas nesse ano, em Portimão e Jerez de la Frontera, e nas duas oportunidades o desempenho do carro foi muito bom. Só posso ficar confiante”, disse.

Para quem veio dos monopostos, que têm uma dinâmica de pilotagem completamente diferente de qualquer carro de turismo, andar no GT Open foi uma mudança com a qual o piloto acha que se adaptou muito bem. Não só ele como o engenheiro brasileiro Roberto Costa, com quem Suzuki diz ter tido um ótimo relacionamento enquanto defendeu a Bhai Tech Racing.

“Foi um ano excelente para mim, num mundo que não conhecia. Nem eu, muito menos os outros pilotos e nem o Roberto (Costa), que realizou um grande trabalho. Andar de monoposto é muito diferente de conduzir um GT e até a gente aprender essa dinâmica de trabalho, perdemos várias oportunidades de conseguir bons resultados para nós mesmos. Aqui a gente tem que trabalhar com as variações de estratégia, com o handicap, o momento certo de efetuar o pit stop para troca de piloto e a economia de pneu. Foi um ótimo aprendizado e o balanço que faço desta temporada é muito positivo”, afirma.

Para 2014, independentemente da conquista – ou não – do título entre os pilotos na subclasse GTS, Rafael Suzuki vislumbra possibilidades. “Depois que saí das competições de Fórmula, muitas outras portas se abriram. E por isso mesmo já estamos intensificando as negociações para o próximo ano. O bom é que não existe uma só opção. Posso voltar ao Japão, onde existe a opção do Super GT; posso continuar andando de GT na Europa ou tentar a Stock Car no Brasil. Qualquer uma dessas possibilidades é para competir profissionalmente. O caminho foi mostrado por outros pilotos e a gente vai seguindo essa tendência”, finalizou.

Com o fim do horário de verão em território europeu, a corrida #1 da última rodada do International GT Open, com duração de 70 minutos, terá largada no sábado às 13h de Brasília (16h na Catalunha). No domingo, a corrida #2, que dura 50 minutos, terá início às 9h da manhã pelo horário brasileiro de verão – meio-dia em território espanhol. As duas corridas terão live streaming AO VIVO aqui no blog.

A lista de inscritos para a última etapa do International GT Open em Barcelona está aqui. Clique e confira.

Surpresa: Rosell/Mavlanov vencem em Monza no GT Open

224_3513 22 265

RIO DE JANEIRO – A simpática zebra, aquele popular animal listrado de quatro patas parente dos cavalos, passeou firme em Monza na corrida #2 da penúltima rodada dupla do International GT Open: a dupla formada por Pol Rosell e Roman Mavlanov venceu numa corrida marcada pela pista molhada no início e que foi secando aos poucos no decorrer dos 50 minutos de disputa. Foi um triunfo onde novamente a regra do handicap fez a diferença contra vários e a favor de muitos – para alegria da SMP Racing, que já tinha tido sucesso neste ano no Blancpain Endurance Series e no European Le Mans Series. Só faltava ganhar uma no International GT Open. Não falta mais.

A corrida, com 50 minutos de duração, teve diversas alternâncias na dianteira em seu início, onde lideraram Matt Griffin, pole position e os italianos Michele Rugolo e Davide Rigon. Após as trocas obrigatórias de pilotos, Andrea Montermini assumiu o #3 mirando o título da temporada 2013, que poderia ser conquistado de forma antecipada. Duncan Cameron perdeu terreno a bordo do #21 da Mtech e Claudio Sdanewitsch, parceiro de Rugolo, se envolveria num incidente com o alemão Fabian Hamprecht, que guiava uma Lamborghini.

Com os rodízios concluídos, a liderança ficou com a Ferrari #60 da Ombra Racing, de Stefano Costantini/Stefano Gattuso. Entretanto, o carro da dupla italiana teve problemas e eles foram obrigados a abandonar na 19ª volta. O primeiro lugar e a vitória caíram no colo de Pol Rosell e Roman Mavlanov, que venceram com vantagem de 1″072 sobre Aleksandr Skryabin/Alessandro Pier Guidi. Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza fecharam o pódio do domingo na classificação geral e na divisão GTS.

Na Super GT, o melhor carro foi o Corvette C6-R de Diedrich Sitjhoff/Bert Longin, seguido por duas Ferrari F458 Italia: a de Duncan Cameron/Matt Griffin e a de Andrea Montermini/Davide Rigon, que chegaram em 12º na geral. Como Miguel Ramos e Nicky Pastorelli acabaram atrás dos italianos, em décimo-quarto, o piloto de Sassuolo pôde respirar aliviado e comemorar: Andrea Montermini é o novo campeão do International GT Open, com uma rodada de antecipação.

Com 225 pontos somados, ele não pode mais ser alcançado pela dupla da V8 Racing e nem por Luca Filippi, que ausentou-se neste fim de semana para correr na Fórmula Indy.

Após a histórica dobradinha na geral conquistada no sábado, os brasileiros da BhaiTech Racing tiveram resultados opostos: o carro de Luiz Razia/Chris van der Drift quebrou na 10ª volta e a dupla do #66 desistiu. Rafael Suzuki, vencedor da corrida de ontem em dupla com Giorgio Pantano, chegou em sétimo a 35 segundos de Rosell/Mavlanov.

Cesar Ramos voltou a ter bom desempenho com a Ferrari #53 da Kessel Racing. O gaúcho ajudou a equipe suíça a terminar com o carro entre os cinco primeiros, dividindo a pilotagem com o dinamarquês Johnny Laursen.

Resultado da corrida #2 em Monza:

1. #63 Pol Rosell/Roman Mavlanov
Ferrari F458 GT3 (GTS)
23 voltas em 51’47″970

2. #67 Alessandro Pier Guidi/Aleksandr Skryabin
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 1″072

3. #51 Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 11″989

4. #56 Fabio Onidi/Filip Salaquarda
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 12″235

5. #53 Cesar Ramos/Johnny Laursen
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 34″068

6. #55 Michael Lyons/Matteo Beretta
Ferrari F458 GT3 (GTS)
a 35″409

7. #65 Giorgio Pantano/Rafael Suzuki
McLaren MP4-12C GT3 (GTS)
a 35″770

8. #7 Diedrich Sitjhoff/Bert Longin
Chevrolet Corvette C6-R (Super GT)
a 38″715

9. #57 Isaac Tutumlu/Dimitros Deverikos
Porsche 911 (997) GT3 R (GTS)
a 39″724

10. #21 Duncan Cameron/Matt Griffin
Ferrari F458 Italia (Super GT)
a 42″290

GT Open: Griffin pole por 0″006

4177920131005161600

RIO DE JANEIRO – Por apenas seis milésimos de segundo, o irlandês Matt Griffin levou a pole position para a corrida #2 do International GT Open, que será disputada amanhã a partir de 7h15 pelo horário de Brasília, no circuito de Monza. Com a pista em condições melhores que no treino que definiu as posições da corrida #1, vencida por Giorgio Pantano/Rafael Suzuki, o piloto da Mtech conseguiu superar o italiano Davide Rigon, que neste fim de semana colabora com a Scuderia Villorba para manter o compatriota Andrea Montermini na liderança do campeonato.

Integrantes da histórica dobradinha na geral obtida hoje pela BhaiTech Racing, o brasileiro Luiz Razia e o neozelandês Chris van der Drift subiram para 6º no campeonato da subdivisão GTS com 33 pontos. Amanhã, o baiano larga de quarto, ao lado de Michele Rugolo, da AF Corse. Já Rafael Suzuki, que junto a Pantano assumiu o comando da classificação da divisão com 48 pontos, seis à frente de Lorenzo Bontempelli, larga neste domingo em 13º. Duas posições abaixo está Johnny Laursen, companheiro de pilotagem do terceiro brasileiro inscrito, o gaúcho Cesar Ramos, no #53 da Kessel Racing.

Eis as posições de largada para a corrida #2:

1. fila
Matt Griffin (Ferrari 458) – Mtech – 1’48″655
Davide Rigon (Ferrari 458) – Villorba – 1’48″661

2. fila
Michele Rugolo (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’48″891
Luiz Razia (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’48″973

3. fila
Matteo Cressoni (Porsche 997 GT3) – Drivex – 1’49″041
Matteo Beretta (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″060

4. fila
Stefano Gattuso (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’49″222
Nicky Pastorelli (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’49″292

5. fila
Marco Frezza (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’49″593
Roman Mavlanov (Ferrari 458 GT3) – SMP – 1’49″650

6. fila
Aleksandr Skryabin (Ferrari 458 GT3) – ESTA – 1’49″754
Filip Salaquarda (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’49″915

7. fila
Rafael Suzuki (McLaren MP4-12C) – BhaiTech – 1’50″128
Jan Seyffarth (Mercedes SLS) – Seyffarth – 1’50″403

8. fila
Johnny Laursen (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’50″417
Aliaksandr Talkanitsa Jr. (Ferrari 458) – AF Corse – 1’50″515

9. fila
Maxime Soulet (Aston Martin V12 Vantage) – GPR – 1’50″531
Michael Broniszewski (Ferrari 458) – Kessel – 1’50″663

10. fila
Danny Werkman (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’50″720
Rick Abresch (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’50″890

11. fila
Bert Longin (Corvette Z06) – V8 Racing – 1’51″098
Dimitris Deverikos (Porsche 997 GT3) – Autorlando – 1’51″230

12. fila
Peter Kox (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 1’51″553
Vadim Kogay (Porsche 997 GT3) – Rinaldi – 1’53″000

13. fila
Antonio Coimbra (Mercedes SLS) – Sports & You – 1’53″485
Mario Cordoni (Ferrari 458 GT3) – Ombra – 1’53″606

14. fila
Marco Cioci (Ferrari 458 GT3) – AF Corse – 1’54″775
Stephen Earle (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 1’54″949

15. fila
Edouard Leganov (Lamborghini Gallardo) – Leipert – 2’02″815
Francesco Castellacci (Ferrari 458 GT3) – Kessel – 2’03″363