AO VIVO – International GT Open, corrida #1 em Nürburgring

Anúncios

Braço duro é isso aí…

RIO DE JANEIRO – O vídeo acima é uma aula de “como não fazer” no automobilismo. As imagens falam por si só o que foi o verdadeiro show de horror perpetrado por Vadim Kogay durante a primeira etapa do Blancpain Endurance Series em Monza, no começo deste mês.

Kogay

Kogay, para quem não sabe, é um piloto radicado na Rússia, mas nascido em Karaganda no Cazaquistão, e tem 45 anos de idade. É o moço da foto aí acima e como bem lembrou o meu camarada Verde, do ótimo blog Bandeira Verde, os cazaques étnicos têm cara de japa. E ele deve ter dinheiro bastante para brincar de piloto de competição.

No ano passado, dividiu um Porsche 911 (997) GT3-R da equipe Rinaldi Racing com o alemão Marco Seefried no International GT Open. Não marcou nenhum ponto no campeonato – chegou duas vezes em 12º lugar como melhor resultado. Agora, pela mesma Rinaldi, corre de Ferrari F458 Italia GT3 no Blancpain Endurance Series, na classe Pro-Am Cup.

Pior: o coitado do Seefried continua na equipe, que agora tem um outro piloto russo, Rinat Salikhov. Em Monza, como as imagens denunciam, Kogay fez coisas tenebrosas no cockpit do carro #333 (já sei… já sei… vão dizer que é a ‘meia-besta’) a ponto de John Watson, comentando a transmissão, dizer em tom de galhofa que a fumaça branca que saía do carro era um ‘sinal divino’ para que a demonstração de incompetência de Vadim Kogay fosse interrompida – o que de fato aconteceu: o carro tinha um pneu furado e o russo deu lugar a outro piloto.

Imaginem só o que pode acontecer nas 24 Horas de Spa-Francorchamps se ele continuar a bordo deste carro? Deus me livre…

International GT Open: abertura do campeonato terá 25 carros

261_0314 16 4

RIO DE JANEIRO – Sem a mesma pujança de outros anos, vai começar neste fim de semana mais uma temporada do International GT Open. Será o nono campeonato da história da categoria organizada pelo ex-piloto Jesús Pareja, agora permitindo os modelos GT3 na divisão Super GT, a de maior peso no campeonato – o que não adiantou muito, porque do total de 25 inscritos, somente nove estão participando desta classe e os demais na divisão GTS.

Apesar disto, seis marcas diferentes estarão representadas no circuito alemão de Nürburgring, que recebe a primeira das oito rodadas duplas do campeonato. Haverá Ferrari, Corvette, Porsche, Mercedes-Benz, Audi e Lamborghini na pista sediada na região do Eifel.

A Scuderia Villorba Corse, campeã ano passado graças a Andrea Montermini, está de volta para defender seu título. O veterano piloto italiano também reaparece no certame, para correr ao lado do compatriota Niccolò Schirò. Os holandeses da V8 Racing surgem com três Corvettes – dois na Super GT e um na GTS – e com cara nova a bordo: o britânico Archie Hamilton forma dupla com Diederik Sitjhoff na primeira etapa.

Na Drivex, única com um Porsche 911 (997) GT3 RSR, o argentino Juan Manuel “Cochito” López volta ao GT Open, em parceria com Fernando Monje. Os belgas da Selleslagh fazem sua estreia com mais um Corvette C6-R, que terá na condução a dupla Maxime Soulet/Nick Catsburg.

Outras atrações são o moçambicano Rui Águas a bordo de uma das inúmeras Ferrari F458 Italia GT3 inscritas pela AF Corse; a participação de Daniel Zampieri pela SMP Racing-Russian Bears; a estreia de Davide Valsecchi com um Lamborghini da Eurotech Engineering e a presença dos experientes Tomas Enge e Peter Kox, sempre a bordo dos carros de Sant’Agata.

Como novidade, os pilotos terão mais tempo de pista: a corrida #2, que tinha duração de 50 minutos, ganhou mais dez e agora tem 1 hora de duração. O tempo de prova da corrida #1 segue o mesmo: 70 minutos. Os pilotos com graduação AM terão, também, 15 minutos extras de pista a cada sessão livre de treinos.

A lista completa de inscritos:

SUPER GT

#1 SCUDERIA VILLORBA CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Andrea Montermini/Niccolò Schirò

#2 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Miguel Ramos/Nicky Pastorelli

#4 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Diederik Sitjhoff/Archie Hamilton

#5 DRIVEX SCHOOL SPA
Porsche 911 (997) GT3 RSR 2012
Fernando Monje/Juan Manuel López

#6 SELLESLAGH RACING TEAM BEL
Chevrolet Corvette C6.R “Big Block”
Maxime Soulet/Nick Catsburg

#13 AUTORLANDO SPORT ITA
Porsche 911 (997) GT3 R
Isaac Tutumlu/Matteo Beretta

#60 SMP RACING-RUSSIAN BEARS RUS
Ferrari F458 Italia GT3
Roman Mavlanov/Daniel Zampieri

#64 BLACK BULL SWISS RACING CHE
Ferrari F458 Italia GT3
Mirko Venturi/Joël Camathias

#68 EUROTECH ENGINEERING ITA
Lamborghini Gallardo GT3
Davide Valsecchi/Giovanni Venturini

GTS

#54 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Duncan Cameron/Rui Águas

#55 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Claudio Sdanewitsch/Federico Leo

#56 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Giorgio Roda/Andrea Piccini

#57 AF CORSE ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Thomas Flöhr/Francesco Castellacci

#58 TEAM NOVADRIVER POR
Audi R8 LMS Ultra
Cesar Campaniço/Aditya Patel

#60 SPORTS AND YOU POR
Mercedes-Benz SLS AMG GT3
Antonio Coimbra/Luis Silva

#61 SMP RACING-RUSSIAN BEARS RUS
Ferrari F458 Italia GT3
Vyatcheslav Maleev/José Manuel Pérez Aicart

#62 OMBRA RACING ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Mario Cordoni/Stefano Gattuso

#63 OMBRA RACING ITA
Ferrari F458 Italia GT3
Stefano Costantini/Alan Sicart

#67 EUROTECH ENGINEERING ITA
Lamborghini Gallardo GT3
Ferdinando Geri/Lorenzo Bontempelli

#69 TEAM SPIRIT RACE DEU
Audi R8 LMS Ultra
Suzanne Weidt/Dietmar Haggenmüller

#70 PLACHUTTA RACING AUT
Mercedes-Benz SLS AMG GT3
Mario Plachutta/Thomas Jäger

#71 KRYPTON MOTORSPORT ITA
Porsche 911 (997) GT3-R
Glauco Solieri/Stefano Pezzucchi

#72 KOX RACING NDL
Lamborghini Gallardo FLII GT3
Maximilian Völker/Tomas Enge

#76 KOX RACING NDL
Lamborghini Gallardo FLII GT3
Peter Kox/Nico Pronk

#99 V8 RACING NDL
Chevrolet Corvette Z06 GT3
Dylan Derdaele/Dennis Retera

Galeria dos campeões de 2013 – Parte II (Internacionais)

leim-hung-gp2-2013

Fabio Leimer (Racing Engineering) – GP2 Series

GEPA_full_1860_GEPA-08091399002Daniil Kvyat (MW Arden Red Bull) – GP3 Series

Auto GP - Monza - Vittorio Ghirelli

Vittorio Ghirelli (Super Nova Racing) – AutoGP World Series

??????????????????????????Laurens Vanthoor/Stéphane Ortelli (Belgian Audi Club Team WRT) – Audi R8 LMS Ultra FIA GT Series Pro Cup

s1_1 (5)Andreas Simonsen/Sergey Afanasiev (HTP Gravity Charouz) – Mercedes SLS AMG GT3 FIA GT Series Pro-Am Cup

charouz-gravity-racing-mercedes-sls-amg-gt3-stovicek-30690Jan Stovicek/Petr Charouz (HTP Gravity Charouz) – Mercedes SLS AMG GT3 FIA GT Series Gentlemen Trophy

pirelli_buhkMaximilian Buhk (HTP Gravity Charouz) – Mercedes SLS AMG GT3 Blancpain Endurance Series Pro Cup

9967327323_f072e1a492_z

Lucas Ordoñez (Nissan Driver GT Academy) – Nissan GT3-R Blancpain Endurance Series Pro-Am Cup

s1_1 (6)Jean-Luc Beaubèlique/Patrice Goueslard/Jean-Luc Blanchemain (Team SOFREV-ASP) – Ferrari F458 Italia Blancpain Endurance Series Gentlemen Trophy

GT_Open_Monza_01

Andrea Montermini (Scuderia Villorba Corse) – Ferrari F458 Italia International GT Open (Super GT e Geral)

Pantano levou o título na última corridaGiorgio Pantano (Bhai Tech Racing) – McLaren MP4-12C GT3 International GT Open (GTS)

976244_577634342267314_830737648_oMike Rockenfeller (Audi Sport Team Phoenix) – Audi A5 Coupé DTM

Porsche Mobil 1 Supercup Italien 2013

Nicki Thiim (Attempto Racing) – Mobil 1 Porsche Supercup

whincup2013-630x354Jamie Whincup (Red Bull Racing) – Holden Commodore VF International V8 Supercars Championship

GT Open: vitórias de Ferrari e Corvette em Barcelona; Pantano é campeão na GTS

244_4013 30 035

RIO DE JANEIRO – Terminou a temporada 2013 do International GT Open no Circuito da Catalunha, em Barcelona. Nas duas corridas, dois vencedores diferentes: a Kessel Racing voltou ao topo do pódio graças a Michael Bronizsewski/Philipp Peter e a V8 Racing, de forma surpreendente, ganhou a última prova da temporada graças a Francesco Pastorelli/Jacky Camp, diante de um público estimado em 20 mil torcedores. Mas havia ainda pelo menos um título em disputa e o brasileiro Rafael Suzuki tinha chances de conquistá-lo.

Tudo fazia crer, inclusive, que ele conseguiria, pois na corrida #1 deu quase tudo certo: Suzuki e seu companheiro César Campaniço levaram o Audi R8 LMS do Team Novadriver ao 5º posto geral, convertido em quarto graças à penalização ao Corvette de Miguel Ramos/Nicky Pastorelli. Na classe GTS, acabaram em terceiro, atrás do Aston Martin de Maxime Soulet/Álvaro Barba e da Ferrari de Lorenzo Bontempelli/Marco Frezza, resultado que alçou o italiano à liderança do campeonato.

Só que no domingo, na corrida #2, o jogo virou a favor de outro piloto italiano: Giorgio Pantano. Com passagens pela Fórmula 1 e Fórmula Indy, o antigo parceiro de Suzuki na pilotagem do McLaren MP4-12C GT3 da BhaiTech Racing conquistou seu primeiro título desde que se sagrou campeão da GP2 Series. Tendo a seu lado o português Álvaro Parente, Pantano terminou a corrida em 3º lugar na geral e segundo na GTS. Foi o que ele precisava: com 56 pontos, igual a Lorenzo Bontempelli, mas com três vitórias contra uma do adversário, Pantano levou sozinho o título da divisão.

A corrida de Suzuki/Campaniço foi atrapalhada pelas duas intervenções do Safety Car, a primeira delas ocorrida após um múltiplo acidente ainda na reta dos boxes, envolvendo pelo menos quatro carros. A segunda intervenção foi em decorrência de um contato entre o Corvette de Rick Abresch/Wolf Nathan e a Ferrari de Shaun Balfe/James Swift. Essas amarelas atrapalharam a estratégia do Team Novadriver. Após o pit stop obrigatório, Campaniço assumiu o volante no lugar do brasileiro em 25º lugar na geral. Com dificuldades para superar outros adversários, o português não avançou posições o bastante para permitir ao brasileiro a chance de ser campeão. A dupla terminou em 17º na prova, 13º na divisão. Sem somar pontos, Rafael Suzuki acabou dois atrás de Pantano e de Bontempelli.

“Tivemos uma rodada final emocionante e muito disputada. O pódio de sábado foi importante pelos pontos e por nos manter fortes na briga, mas com o handicap extra que tivemos (15s por causa da mudança de dupla e mais 5s pelo 3º lugar no sábado) e a entrada do Safety Car duas vezes, ficou bem difícil terminar nos pontos. Mas só tenho a agradecer ao Campaniço e ao Team Novadriver pela oportunidade que me deram de continuar brigando pelo campeonato e parabenizar o Pantano pelo título”, afirmou Suzuki. “Essa foi uma ótima temporada para mim. Foi meu primeiro ano correndo de GT, venci três corridas, estive sempre competitivo e pude brigar até o fim por esse título, que escapou por dois pontos. Além de ter sido um grande aprendizado, abri os olhos para um novo mundo, que acredito ter oportunidades muito boas para o futuro. Agora é hora de descansar um pouco e planejar os rumos para 2014.”

Classificações finais do International GT Open em 2013:

Geral:

1. Andrea Montermini – 231 pontos
2. Miguel Ramos/Nicky Pastorelli – 177
3. Luca Filippi – 168
4. Duncan Cameron – 145
5. Matt Griffin – 133
6. Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. – 112
7. Diederik Sijthoff – 109
8. Bert Longin – 105
9. Giorgio Pantano – 104
10. Lorenzo Bontempelli – 103

Super GT:

1. Andrea Montermini – 116 pontos
2. Miguel Ramos/Nicky Pastorelli – 94
3. Duncan Cameron – 82
4. Luca Filippi – 78
5. Matt Griffin – 74
6. Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. – 71
7. Diederik Sijthoff – 71
8. Bert Longin – 56
9. Jacky Camp – 32
10. Davide Rigon – 26

GTS:

1. Giorgio Pantano (*) e Lorenzo Bontempelli – 56
3. Rafael Suzuki – 54
4. Pol Rosell/Roman Mavlanov – 47
5. Maxime Soulet e Michael Lyons/Matteo Beretta – 44
7. Miguel Toril – 39
8. Luiz Razia/Chris Van der Drift – 37
9. Enzo Ide – 34
10. Isaac Tutumlu e Dimitris Deverikos – 30

(*)campeão por ter três vitórias contra uma do rival

Foto: Corvette de Francesco Pastorelli/Jacky Camp lidera pelotão de carros em Barcelona; dupla venceu a última etapa do GT Open (Fotospeedy)