Ligier JS P2: uma realidade

1511020_10152087633812912_1783678041_n

RIO DE JANEIRO – A volta da Ligier às grandes competições automobilísticas, através da Onroak Automotive e anunciada por este blog em dezembro do ano passado, já é uma realidade. O novo protótipo LMP2 Coupé que leva o nome da antiga equipe de Fórmula 1 fez seu primeiro ensaio dinâmico no circuito Le Mans Bugatti, de quase 4,5 km de extensão.

Foi a primeira vez em que, quase quatro décadas depois, um protótipo com o nome Ligier entrou na mítica pista francesa. Em 1975, Jean-Louis Lafosse/Guy Chasseuil quase ganharam a prova na ocasião. Chegaram em 2º lugar com o modelo JS2 de motor Cosworth, derrotados somente pelo Gulf-Mirage de Jacky Ickx/Derek Bell.

Com motor Nissan VK45DE V8 de 4,5 litros de capacidade cúbica e pneus Dunlop, o carro efetuou suas primeiras voltas sob os olhares atentos do proprietário da OAK Racing Jacques Nicolet, do engenheiro-chefe Nicolas Clemençon, do diretor técnico Thierry Bouvet e, logicamente, de Guy Ligier. A bordo, Alex Brundle.

Aliás, uma característica dos carros do velho Guy não foi abandonada: a sigla JS, uma homenagem póstuma a Jo Schlesser, morto no GP da França de 1968, permanecerá sendo utilizada nos dois carros que vão competir nas 24 Horas de Le Mans neste ano: o #33 inscrito pela OAK Racing Team Asia e o #46 da Thiriet by TDS Racing.

Anúncios

Prontos para a estreia

JS-P2-ONROAK002RIO DE JANEIRO – Um novo protótipo estará nas pistas e nas disputas de diferentes competições de Endurance a partir deste ano. Desenvolvido pela OAK Racing e comercializado pela Onroak Automotive, o Ligier JS P2 marca a volta do lendário nome da equipe de Fórmula 1 fundada por Guy Ligier.

Três desses novos protótipos com desenho Coupé estarão nas pistas no European Le Mans Series, no Asian Le Mans Series e também nas 24 Horas de Le Mans. A Thiriet by TDS Racing, vice-campeã europeia na classe LMP2 em 2013, entra na disputa neste ano com um carro novo equipado com motor Nissan para Pierre Thiriet/Ludovic Badey/Tristan Gommendy, para recuperar a hegemonia perdida na competição europeia e aumentar o leque de construtores que terá ainda Oreca, Zytek e a própria Morgan.

A OAK Racing Team Asia, representando o time francês no Asian Le Mans Series, terá um Ligier JS P2 com motor HPD 2,8 litros biturbo, guiado por pilotos do Oriente. David Cheng e Ho-Pin Tung já estão confirmados para as 24 Horas de Le Mans, faltando o terceiro piloto apenas. Esse carro vai disputar toda a temporada do AsLMS a partir do segundo semestre.

Jacques Nicolet também alinhará um dos novos carros em Sarthe com a sua OAK Racing, embora na lista de inscritos o #35 ainda seja um Morgan Nissan sem capota. Esse carro terá o britânico Alex Brundle e outros dois pilotos que ainda não foram definidos.

É provável que outro modelo Ligier esteja presente nas pistas do AsLMS em 2014: com a criação da classe LMP3 para modelos CN, protótipos como o Ligier JS53 poderão engrossar o grid que já contará de saída com dois Wolf GB08.

FIA WEC: nada de bicampeonato para Gonzalez, Baguette e Plowman

Morgan_Nissan_LMP2

RIO DE JANEIRO – Campeões do Mundial de Endurance na classe LMP2 pela escuderia francesa OAK Racing no ano passado, os pilotos Martin Plowman, Ricardo Gonzalez e Bertrand Baguette são protagonistas de um acontecimento raro. Nenhum dos três citados estará no WEC em 2014, o que significa que não defenderão seu título e tampouco a vitória na classe obtida nas 24 Horas de Le Mans.

Primeiro porque a OAK Racing costurou uma parceria com a G-Drive do russo Roman Rusinov e preferiu deixar sua organização com o nome do antigo piloto da Delta-ADR – e com apenas um carro para toda a temporada. Segundo porque os pilotos foram em busca de novos caminhos na carreira.

Baguette assinou com a Honda e vai disputar o Super GT japonês pela classe GT500 no novo Honda Concept NSX ao lado de Daisuke Nakajima, filho do lendário Satoru. Ricardo Gonzalez vai para o European Le Mans Series (ELMS): ele foi um dos pilotos escolhidos para a estreia do McLaren MP4-12C GT3 da ART Grand Prix na divisão LMGTC. E o último da lista, o britânico Martin Plowman, foi anunciado hoje como o segundo piloto do time de AJ Foyt na disputa das 500 Milhas de Indianápolis e também na etapa programada para o circuito misto do famoso oval, que ocorrerão em maio próximo.

Aliás, das sete formações de carros previstos para a LMP2 neste ano, somente a KCMG não tem os trios definidos. O #22 da Millenium Racing vai com Fabien Giroix/John Martin/Oliver Turvey e o #23 com Mike Conway/Stefan Johansson/Shinji Nakano. A Strakka terá seu Dome S103 guiado por Nick Leventis/Jonny Kane/Danny Watts. Na G-Drive Racing estarão Olivier Pla/Roman Rusinov/Julien Canal e nos dois bólidos da SMP Racing estarão Viktor Shaitar/Anton Ladygin/Kyrill Ladygin e também Nicolas Minassian/Sergey Zlobin/Maurizio Mediani. O time de Paul Ip confirmou apenas Matthew Howson no Oreca Nissan número #47 para 2014.

 

Roar Before The Rolex 24: Corvettes dominam primeiro dia de treinos

marshallpruett_roar_before_the_524887

RIO DE JANEIRO – Como previsto, os antigos Daytona Prototypes da Rolex Sports Car Series deram as cartas no Daytona International Speedway durante o primeiro dia de treinos para o Roar Before The Rolex 24, preparatórios para a abertura da temporada 2014 do Tudor United SportsCar Championship.

Mais cedo, o Corvette DP #5 da Action Express foi o mais veloz da sessão inaugural, com a marca de 1’38″630 – tempo que não foi superado à tarde, quando a melhor marca foi de outro Corvette DP – no caso o #90 da Spirit of Daytona, que já tem confirmados três pilotos para a corrida inaugural – Michael Valiante, Richard Westbrook e o campeão de 2013 no DTM Mike Rockenfeller.

O carro azul fechou o treino virando em 1’38″898, apenas trinta milésimos abaixo do #5 da AXR. A terceira marca da sessão da tarde foi do #99 da Gainsco-Bob Stallings Racing, que não disputará toda a temporada, concentrando-se somente nos eventos de Endurance. Partilhado por Memo Gidley/Darren Law/Alex Gurney/Jon Fogarty, o Corvette DP fez 1’39″286.

A boa surpresa foi o quarto tempo do HPD ARX-03b LMP2 da Extreme Speed Motorsports, graças a um excelente trabalho do experiente David Brabham. O filho do velho tricampeão de F-1 Jack Brabham cravou a melhor volta do carro em 1’40″006. O parâmetro entre o DP mais rápido e os protótipos do regulamento IMSA/ACO melhorou favoravelmente em um segundo de um treino para outro. A priori, parece que as diferenças não serão tão gritantes quanto se pensava – mas isso também depende do potencial do piloto que estiver a bordo, claro.

marshallpruett_roar_before_the_524763

Após o carro de Brabham/Sharp/Dalziel, o segundo LMP2 na folha de tempos veio com o 9º tempo – no caso, o Morgan Nissan de Olivier Pla/Roman Rusinov/Gustavo Yacamán. Esse protótipo veio logo depois do Riley Ford EcoBoost da equipe Chip Ganassi Racing que teve Tony Kanaan a bordo. A equipe anunciou hoje, de forma oficial, as tripulações de seus dois carros para as 24 Horas – Scott Pruett e Memo Rojas terão a companhia de Jamie McMurray e da revelação Sage Karam, campeão da Indy Lights. O brasileiro dividirá o #02 com Marino Franchitti, Scott Dixon e Kyle Larson.

O #60 da Mike Shank Racing teve um dia difícil. Com muitos problemas, o Riley Ford EcoBoost de Ozz Negri, John Pew, Justin Wilson e AJ Allmendinger teve que encerrar os trabalhos mais cedo em virtude de problemas com um eixo de transmissão rompido. Pior que eles, só mesmo os protótipos Mazda Skyactiv-D, que ainda precisam de desenvolvimento e pouco andaram: o #07 de Tristan Nunez/Joel Miller/Tom Long foi o último na folha de tempos do segundo treino e o #70, do patrão-piloto Sylvain Tremblay acidentou-se mais cedo e passou toda a segunda sessão de treinos na garagem, sendo reconstruído para regressar à pista sábado.

marshallpruett_roar_before_the_524631

Entre os carros da divisão Prototype Challenge, a honra do melhor tempo do segundo treino coube ao #87 da BAR1 Motorsports partilhado por Chapman Ducote, Doug Bielefeld e pelo novo contratado de Brian Alder, o promissor Sean Rayhall. O carro ficou com o 15º tempo geral à tarde – 1’43″322, pouco mais de quatro segundos pior que o Corvette líder.

marshallpruett_roar_before_the_524691

Com três brasileiros – Júlio Campos, Gabriel Casagrande e Raphael Matos – se revezando com Jon Brownson e Ryan Booth, o #38 da Performance Tech conseguiu a segunda marca da subclasse, apenas 0″020 pior que o bólido da BAR1 e um décimo abaixo do #25 da 8Star Motorsports, que foi conduzido por Tom Kimber-Smith e Enzo Potolicchio. Em quarto ficou o #54 da CORE Autosport e o #52 da PR1 Mathiasen marcou o quinto melhor tempo do treino. As equipes RSR e Level 5 Motorsports, embora inscritas, não apareceram no Roar Before The Rolex 24, cabendo os últimos tempos da divisão à Starworks de Peter Baron.

marshallpruett_roar_before_the_524747

Entre os bólidos da GTLM, o Corvette C7-R começou muito bem de manhã, mas quem fechou à frente foi um dos Porsche oficiais de fábrica da Porsche North America, com a supervisão da CORE Autosport. O #911 figurou no topo da folha de tempos com um convincente 1’45″564, deixando para trás não só os Vettes como também os dois SRT Viper. O #91 de Dominik Farnbacher/Marc Gossens/Ryan Hunter-Reay ficou quase meio segundo acima do tempo do Porsche, enquanto o #93 de Kuno Wittmer/Jonathan Bomarito/Rob Bell veio logo a seguir. Os dois Vettes viraram na casa de 1’46” e ficaram respectivamente em quarto e quinto.

marshallpruett_roar_before_the_524655

Por fim, na numerosa classe GTD, quem riu por último hoje foi o Audi #45 da Flying Lizard Motorsports. O carro que será conduzido por Nelson Canache Jr./Spencer Pumpelly/Markus Winkelhock/Tim Pappas registrou 1’47″981, quase meio segundo abaixo do Porsche #71 de Craig Stanton/Jim Norman/Norbert Siedler. Outros dois Audi R8 LMS, das escuderias GMG e Fall-Line vieram logo a seguir, com o SRT Viper GT3-R em quinto e o Porsche #28 da Dempsey-Konrad em sexto. Ainda em busca de quilometragem, a BMW Z4 GT3 da Turner Motorsport que terá o brasileiro Augusto Farfus na tripulação ficou com o 25º tempo do grupo, 55º na geral.

marshallpruett_roar_before_the_524759

Neste sábado, os carros voltam ao Daytona International Speedway para quatro períodos de treinos coletivos das máquinas do Tudor United SportsCar Championship. A última sessão, inclusive, terá um trecho noturno.

Os tempos da segunda sessão de treinos estão aqui.

Fotos: Marshall Pruett/Racer Magazine

AsLMS: OAK Racing leva o título da LMP2

Dagys_-2013_214936

SÃO PAULO – Na única disputa de título ainda pendente no Asian Le Mans Series (AsLMS), a OAK Racing levou a melhor diante da KCMG na última etapa da temporada de regresso do certame, realizada neste fim de semana em Sepang, na Malásia. A bordo do Morgan Judd número #24, os chineses David Cheng e Ho-Pin Tung fizeram uma corrida perfeita, derrotando o #18 de James Winslow/Tsugio Matsuda. O triunfo deu o título à equipe de Jacques Nicolet, cabendo o troféu de campeão de pilotos a David Cheng.

A corrida teve ainda a excelente participação – na primeira hora de prova – de Richard Bradley a bordo do #27 da Craft Racing. A equipe dirigida por Frank Yu ficou muito contente com o desempenho do carro, que teve ainda Jun Jin Pu e Dan Polley a bordo, o que pode levar a escuderia a disputar a competição em 2014 também na classe LMP2.

Na LMGTE, nenhuma surpresa: o Team Taisan Ken Endless levou mais uma vez a melhor e terminou na frente. Contudo, a escuderia de Ricky Chiba não obteve a vaga automática para as 24 Horas de Le Mans de 2014 por falta de competidores nas demais provas da temporada – exceto na última, onde o Porsche inscrito pela AAI-Rstrada teve uma série de problemas mecânicos e não foi páreo para a Ferrari F458 Italia número #70.

A classe LMGTC teve o triunfo do #33 da Clearwater Racing. O time local contou com o concurso de Mok Weng Sum e de Toni Vilander nesta corrida, para derrotar a AF Corse, com os já campeões Steve Wyatt/Michele Rugolo/Andrea Bertolini. O pódio foi completado por Stefan Mücke/Keita Sawa, num dos dois Aston Martin V12 Vantage da Craft Racing. A equipe conquistou uma vaga direta nas 24 Horas de Le Mans na classe LMGTE-AM, assim como a AF Corse.

Na novata divisão LMGTC-AM, onde competiram três Lamborghini Gallardo, levou a melhor o Team Primemantle Aylezo. Contudo, como esta divisão estreou somente neste fim de semana, não houve disputa de título – somente um estudo de viabilidade para que esta categoria seja incorporada na próxima temporada do Asian Le Mans Series, que já contará com a recém-criada LMP3.

Organizadores confirmam cinco datas para 2014

A temporada do próximo ano terá uma data a mais do que neste ano de 2013. Com o certame já estabelecido, os organizadores esperam obter um maior retorno de participação dos times – tanto que a temporada que vem começará no segundo semestre, dando tempo às escuderias para se prepararem.

Eis as datas:

06/07 – Inje, Coreia do Sul
10/08 – Fuji, Japão
12/10 – Xangai, China
26/10 – Zhuhai, China
07/12 – Sepang, Malásia

A união faz a força… e a Ligier regressa aos protótipos

LOGO LIGIER

SÃO PAULO – Aos 83 anos, o velho Guy Ligier tem seu nome e sua equipe novamente na mídia. Tudo porque a Onroak Automotive, o braço de construção de chassis da escuderia francesa OAK Racing, de Jacques Nicolet, anunciou na sexta-feira uma joint-venture com a Ligier para a construção e comercialização de chassis LMP3 e LMP2 – à exceção da LMP1, com a qual a OAK e a Onroak pretendem se associar a um nome de mais peso.

Embora a OAK Racing tenha feito um bem-bolado com a Morgan, que emprestou seu nome aos chassis que nada mais são que os Pescarolo 01, a Ligier dará nome ao novo LMP2 Coupé que a Onroak vai construir e deve estar pronto no início de 2014. A intenção é conquistar clientes no mercado do Tudor United SportsCar Championship, mas como existe um ponto de interrogação quanto ao confronto de desempenho entre os protótipos do regulamento ACO/FIA com os Daytona Prototypes, ainda não existem interessados nesse novo projeto.

O que será tocado a todo vapor é o desenvolvimento dos protótipos CN/LMP3. Com a sigla JS53Evo, o novo carro será concebido pelo designer Nicolas Clemençon e pelo diretor técnico Thierry Bouvet. Esse projeto deve estrear em 2014 com chassis de carbono no VdeV e no Asian Le Mans Series, com motor Honda 2 litros.

20131205183313-4de4b176-600x350

A Onroak, cujo diretor principal é hoje Olivier Quesnel, o antigo big boss do projeto Peugeot de Endurance, também aproveitou a ocasião do anúncio da associação com a Ligier para revelar a primeira imagem do seu protótipo LMP1 já em desenvolvimento no túnel de vento. Contudo, há um atraso e é bem possível que vejamos o novo carro da OAK Racing na principal categoria do Mundial de Endurance (WEC) somente na 2ª etapa da temporada, em Spa-Francorchamps, na Bélgica.

 

Doce rotina: mais uma vitória da Audi e título antecipado para Kristensen/McNish/Duval

AUTO - WEC 6 HOURS OF SHANGHAI 2013

RIO DE JANEIRO – A doce rotina de vitórias e conquistas da Audi não tem fim no Campeonato Mundial de Endurance (WEC). Neste sábado, o construtor alemão venceu pela sexta vez em sete etapas, com o carro #1 de Bénoit Tréluyer/Marcel Fässler/Andre Lotterer superando a Toyota #7 de Alex Wurz/Nicolas Lapierre, após um domínio dos japoneses – que fazia crer que os “Corollões”, como diz meu chapa Flavio Gomes, não perderiam desta vez. Mas perderam. E com direito a uma ultrapassagem de Tréluyer sobre Wurz, para ninguém botar defeito.

A manobra que decidiu a corrida veio um pouco depois do último pit stop. A Toyota optou por fazer um splash and dash no carro, conservando os pneus mais gastos, pretendendo com isso ganhar tempo em relação ao Audi. Só que a vantagem era de 35 segundos antes da parada, insuficientes para deixar o TS030 Hybrid com uma razoável margem sobre o carro dos rivais.

Tréluyer veio “babando” para cima de Wurz e o austríaco conseguiu ainda ficar na frente por pelo menos uma volta e meia. Na saída de um trecho de curvas de baixa, os dois pegaram retardatários pelo caminho. E vale lembrar que no WEC ninguém estende tapete vermelho para os carros mais velozes. Wurz hesitou ao tentar passar um protótipo Morgan LMP2 e o francês mergulhou no meio dos dois carros. Passou, abriu e venceu. Terceira vitória da trinca campeã mundial do ano passado – tudo isso depois de uma série de dificuldades no começo da corrida, que incluíram um toque com um retardatário e um furo lento num dos pneus.

24h Le Mans 2013

Por falar em campeonato, o título do Mundial de Pilotos já tem dono: com o 3º lugar em Xangai, Allan McNish/Tom Kristensen/Loïc Duval faturaram por antecipação a taça de campeões do WEC em 2013. Eles chegaram ao total de 162 pontos, contra 131,25 dos companheiros de escuderia. Com 26 pontos em jogo na última corrida no Bahrein, não podem mais ser alcançados.

MOTORSPORT : FIA WEC WORLD ENDURANCE CHAMPIONNSHIP 6 HOURS OF SHANGHAI 11/08-09/2013

Na divisão LMP2, a G-Drive Racing chegou à terceira vitória nas últimas quatro corridas. A trinca formada por John Martin/Roman Rusinov/Mike Conway mais uma vez fez um ótimo trabalho e o triunfo foi incontestável, com vantagem de 34″240 para o Morgan #24 da OAK Racing guiado por Olivier Pla/Alex Brundle/David Heinemeier-Hänsson.

Com o 3º lugar na classe, a trinca Martin Plowman/Bertrand Baguette/Ricardo Gonzalez segue na liderança do campeonato com 129,5 pontos. A disputa pelo título ainda está em aberto, pois Pla/Brundle/Heinemeier-Hänsson somam 114,5 pontos e Martin/Conway/Rusinov têm 107.

MOTORSPORT : FIA WEC WORLD ENDURANCE CHAMPIONNSHIP 6 HOURS OF SHANGHAI 11/08-09/2013

A Aston Martin venceu mais uma vez – e em dobradinha – na LMGTE-PRO, graças a Darren Turner/Stefan Mücke, seguidos por Pedro Lamy/Bruno Senna/Richie Stanaway, que fizeram um excelente trabalho. O resultado da corrida favoreceu a dupla do #97, pois com o 4º lugar de Gimmi Bruni/Giancarlo Fisichella, Turner e Mücke voltaram a comandar a classificação da Copa do Mundo de Endurance para pilotos de GT. Eles somam 125,5 pontos contra 120 de Bruni e Fisico. Bruno Senna está na quarta colocação, com 94 pontos.

MOTORSPORT : FIA WEC WORLD ENDURANCE CHAMPIONNSHIP 6 HOURS OF SHANGHAI 11/08-09/2013

O construtor britânico poderia ter vencido também na LMGTE-AM, onde o #95 de Nicki Thiim/Christoffer Nygaard/Kristian Poulsen liderou as primeiras 100 voltas – até quebrar e abandonar. Com a saída dos ponteiros, a 8Star Motorsports teve muitos méritos para assumir a ponta e de lá não mais sair. Enzo Potolicchio/Rui Águas/Davide Rigon levaram a quadriculada com quase uma volta de vantagem para o trio formado por JK Vernay/Raymond Narac/Markus Palttala. Mas a Aston não teve do que se queixar: o pódio teve pelo menos um carro de fábrica, guiado por Stuart Hall/Jamie Campbell-Walter/Jonathan Adam.

Com o resultado em Xangai, Campbell-Walter e Hall lideram o Troféu de Endurance da FIA para a classe LMGTE-AM com 119 pontos contra 114 de Vernay e Narac. Com o 5º lugar na divisão, conquistado neste sábado, o brasileiro Fernando Rees passou para oitavo nesta classificação, com 61 pontos.

O WEC despede-se da temporada 2013 no Bahrein. O circuito de Sakhir recebe a última etapa no próximo dia 30, daqui a três sábados, a partir de 15h locais. A corrida terminará totalmente à noite no traçado barenita.

Fotos: DPPI, Vision Sport Agency e Audi Communications Motorsport