WTCC: Muller imperial, López infernal

RIO DE JANEIRO – A primeira visita do Mundial de Carros de Turismo (WTCC) ao circuito francês de Paul Ricard rendeu uma corrida desprovida de muitas emoções e, em contrapartida absoluta, a melhor prova do ano – tudo num mesmo dia. Apesar da chuva e do frio, um ótimo público tomou conta das arquibancadas, sedento para assistir dois triunfos do novo Citroën C-Elysée, correndo em casa.

4434520140420152538

De fato, a Citroën não decepcionou. Venceu ambas as provas, uma com Yvan Muller e outra com o argentino José María López. Pechito, aliás, começa a pôr as manguinhas de fora como a nova estrela do WTCC. Com três vitórias em seis provas disputadas nesta categoria (50% de aproveitamento), ele sai de Paul Ricard líder do campeonato com 12 pontos de vantagem para Sébastien Loeb.

Aliás, o multicampeão de Rali e o argentino acabaram punidos por conta de uma irregularidade técnica e tiveram que fazer corridas de recuperação, pois largaram da última fila em ambas as provas. Na primeira, com o asfalto molhado e a presença da chuva, o pole Yvan Muller largou mal, permitindo que Gabriele Tarquini, da Honda, liderasse. Mas o atual campeão do WTCC logo retomou a posição e venceu com grande tranquilidade.

Atacando desde o início apesar de um asfalto traiçoeiro, Loeb – que é íntimo de pisos do gênero – e Pechito recuperaram muitas posições. O francês ainda superou Gabriele Tarquini e chegou ao pódio – 12 segundos atrás de Muller. López foi o quarto, sem ter a oportunidade de superar o italiano da Honda.

Rob Huff fez excelente corrida com o Lada Granta e chegou em 5º, seguido pelo francês Hugo Valente. Norbert Michelisz, que saltou para segundo no início, perdeu o fôlego no fim e foi sétimo apenas. Tiago Monteiro, Tom Chilton e James Thompson fecharam os dez primeiros. Franz Engstler ganhou na TC2.

Quatro horas após a corrida #1, já com pista seca, foi realizada a corrida #2 – muito mais disputada e mais emocionante que a primeira. O português Tiago Monteiro fez ótima largada e despachou o pole Mehdi Bennani e o 2º colocado René Münnich. Mas, mais impressionante foi a largada de Pechito López. Logo na primeira freada, o argentino deixou cinco para trás. Em duas voltas, ele já era o 7º colocado.

4434920140420191450

E duas entradas de Safety Car – a primeira por Loeb bater numa pilha de pneus numa chicane e a segunda por John Filippi se acidentar com Franz Engstler – beneficiaram López, que assumiu a liderança com uma ultrapassagem pra lá de arrojada sobre Tiago Monteiro. Yvan Muller pegou carona e também superou o português da Honda.

Loeb, que chegou a tocar com Muller numa disputa anterior ao incidente que provocou a entrada do Safety Car, desta vez não conseguiu ir mais para a frente. Teve muito trabalho com o croata Dusan Borkovic e a muito custo o piloto francês chegou em 6º lugar.

Ao fim de 18 voltas, sob os olhares atentos do ex-piloto de Fórmula 1 Jacques Laffite, Pechito López tornou-se o primeiro piloto a vencer duas provas no WTCC neste ano. No parque fechado, a nova fera da categoria recebeu o carinho e o abraço do pai, emocionado com o triunfo histórico do piloto que fez valer o velho ditado. “Os últimos são os primeiros”.

A próxima etapa do WTCC será dia 4 de maio, em Hungaroring, na Hungria.

Resultado final da corrida #1:

1 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 16 voltas em 27’58”347
2 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 12”727
3 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 15”026
4 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18”663
5 – Robert Huff (Lada) – Lada – 31”393
6 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 34”415
7 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 34”896
8 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 37”918
9 – Tom Chilton (Chevrolet) – ROAL – 41”014
10 – James Thompson (Lada) – Lada – 45”739

Resultado final da corrida #2:

1 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18 voltas em 30’24”551
2 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 1”886
3 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 7”994
4 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 8”459
5 – Mehdi Bennani (Honda) – Proteam – 17”407
6 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 17”924
7 – Dusan Borkovic (Chevrolet) – Campos – 18”592
8 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 18”927
9 – Gianni Morbidelli (Chevrolet) – Munnich – 20”531
10 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 21”787

Classificação do campeonato após duas rodadas e quatro corridas:

1. José María López – 85 pontos; 2. Sébastien Loeb – 63; 3. Yvan Muller – 65; 4. Gabriele Tarquini e Hugo Valente – 31; 6. Tiago Monteiro e Tom Chilton – 30; 8. Mehdi Bennani – 16; 9. Dusan Borkovic – 15; 10. Norbert Michelisz – 14; 11. Mikhail Kozloviskiy, Rob Huff e Gianni Morbidelli – 10; 14. Franz Engstler – 6; 15. John Filippi – 4; 16. Pasquale Di Sabatino – 2; 17. James Thompson – 1

AutoGP: Pàl Kiss e Giovesi vencem em Paul Ricard

4433720140419165003

RIO DE JANEIRO – A segunda rodada da AutoGP World Series voltou a ter, assim como na primeira prova em Marrakech, dois vencedores diferentes. Embora o nível técnico continue muito baixo – dessa vez, dos 14 inscritos, somente doze treinaram e onze competiram na segunda prova neste domingo – uma coisa ninguém pode reclamar: quatro pilotos já subiram ao topo do pódio no início da temporada.

Se no Marrocos, Kimiya Sato e Markus Pommer tiveram motivos para sorrir, desta vez o húngaro Tamas Pàl Kiss conseguiu sua primeira vitória na categoria – na prova do sábado, enquanto deu Kevin Giovesi na segunda prova do fim de semana, disputada com chuva e pista molhada.

Ontem, o piloto da Zele Racing foi incontestável. Com uma estratégia bem planejada, o magiar venceu com pouco mais de seis segundos de avanço para o alemão Markus Pommer, da Super Nova. Kimiya Sato completou o pódio, seguido por Kevin Giovesi, Andrea Roda e pelo novato Loris Spinelli.

Hoje, com a inversão do grid entre os oito primeiros colocados da véspera, uma primeira fila incomum apresentava Yoshitaka Kuroda na pole e Michela Cerrutti em segundo. E sob chuva e pista molhada, nenhum dos dois segurou o rojão. A italiana até que conseguiu um honesto 5º lugar, mas Kuroda ficou bem para trás e foi oitavo.

Quinto no grid, Giovesi fez uma excelente corrida e ao fim de 22 voltas, o piloto de 21 anos ganhou com menos de um segundo de diferença para Pàl Kiss, que recuperou-se muito bem vindo de oitavo. Sato completou o pódio com Pommer em quarto.

A 3ª rodada dupla da AutoGP World Series será no circuito de Hungaroring, em Budapeste, nos dias 3 e 4 de maio.

Resultado final da corrida #1:

1 – Tamas Pal Kiss – Zele – 25 voltas em 33’30”924
2 – Markus Pommer – Super Nova – 6”214
3 – Kimiya Sato – Euronova – 6”733
4 – Kevin Giovesi – Eurotech – 12”904
5 – Andrea Roda – Virtuosi UK – 13”464
6 – Loris Spinelli – Eurotech – 14”048
7 – Michela Cerruti – Super Nova – 22”726
8 – Yoshitaka Kuroda – Zele – 23”969
9 – Michele La Rosa – MLR71 – 43”171
10 – Giuseppe Cipriani – Ibiza – 56”752

Resultado final da corrida #2:

1 – Kevin Giovesi – Eurotech – 22 voltas em 35’55”396
2 – Tamas Pal Kiss – Zele – 0”963
3 – Kimiya Sato – Euronova – 11”760
4 – Markus Pommer – Super Nova – 13”597
5 – Michela Cerruti – Super Nova – 19”876
6 – Sam Dejonghe – Virtuosi UK – 35”090
7 – Andrea Roda – Virtuosi UK – 44”326
8 – Yoshitaka Kuroda – Zele – 1’14”078
9 – Michele La Rosa – MLR71 – 1’36”366
10 – Giuseppe Cipriani – Ibiza – 1 volta

Classificação do campeonato após 4 corridas:

1. Kimiya Sato – 68 pontos; 2. Markus Pommer – 55; 3. Tamas Pàl Kiss – 52; 4. Kevin Giovesi – 36; 5. Michela Cerruti – 34; 6. Andrea Roda – 30; 7. Michele La Rosa – 28; 8. Giuseppe Cipriani – 21; 9. Sam Dejonghe – 19; 10. Loris Spinelli – 16.

Com estreia marcada para Spa, Rebellion R-One faz primeiro teste na França

R_One_SPS7544_160414

RIO DE JANEIRO – Às vésperas da abertura do Mundial de Endurance (WEC) em Silverstone, a Rebellion Racing fez o primeiro shakedown do novo protótipo do time suíço com base na Inglaterra: o Rebellion R-One com motor Toyota percorreu seus primeiros quilômetros em Paul Ricard, na França, com Mathias Beche a bordo.

Devido ao pouco tempo hábil para preparar o bólido a tempo de estrear nas 6 Horas de Silverstone, os helvéticos optaram pelo seguro: com a anuência da FIA, conseguiram autorização para alinhar neste fim de semana o velho Lola B12/60 com que disputaram as duas últimas temporadas do Mundial. Será a corrida de aposentadoria definitiva do carro construído em Huntingdon, pois a partir de Spa-Francorchamps, em maio, os pilotos do time de Alexandre Pesci e Barth Hayden vão dispor do carro construído nas modernas instalações da Oreca, vizinhas a Magny-Cours, também na França.

O novo Rebellion R-One vai à pista pela primeira vez exatos 363 dias após os primeiros ‘rabiscos’ de concepção do protótipo visando seu desenvolvimento para 2014. À primeira vista, ainda no carbono, o carro tem um visual muito agressivo na seção dianteira, repleta de defletores e com uma espécie de deriva marcando dois níveis numa frente bastante proeminente. A tomada de ar é central, acima do habitáculo e as laterais têm desenho bastante peculiar. Os engenheiros da Oreca procuraram otimizar a parte aerodinâmica do carro para torná-lo, de saída, o mais competitivo entre os protótipos LMP1 sem vínculo com equipes de fábrica.

Grid enxuto com 18 carros em Paul Ricard

RIO DE JANEIRO – Neste fim de semana, o Mundial de Carros de Turismo (WTCC) terá a segunda rodada dupla do campeonato em Paul Ricard, na França. As consequências dos problemas e incidentes ocorridos durante o fim de semana do Marrocos se fazem sentir na lista de inscritos. Dois carros já estão oficialmente fora e há riscos de um terceiro fazer forfait, o que reduziria o plantel a apenas 17 inscritos.

big2_190_CORONEL

Por enquanto, quem não vão para Paul Ricard são o tcheco Petr Fulin, da Campos Racing e Tom Coronel, da ROAL Motorsport. O primeiro teve que ceder seu motor para o companheiro de equipe John Filippi e não haveria tempo hábil para a reconstrução de um propulsor para que o piloto campeão do ETCC ano passado pudesse participar do evento na França. O carro de Coronel foi destruído num acidente ocorrido no início da corrida #2 em Marrakech e o monobloco será despachado via Paul Ricard para a sede da RML na Inglaterra, onde será reconstruído, conforme informou o chefe de equipe Roberto Ravaglia. O simpático piloto holandês volta às pistas na rodada da Hungria, em 4 de maio.

10006243_822513634444713_4360797884412016606_n

A JAS, equipe que faz o running do time oficial da Honda no WTCC, trabalha febrilmente em suas instalações para construir um carro “zero-bala” para o italiano Gabriele Tarquini, alijado da disputa marroquina por uma colisão com o Chevrolet do compatriota Gianni Morbidelli, ainda nos treinos livres. As peças que sobreviveram à batida e poderiam ser utilizadas serão instaladas no novo monobloco. O tempo urge e será um milagre dos grandes se os italianos conseguirem dar condição de corrida a Tarquini neste fim de semana. O Facebook da equipe tem uma regressiva do trabalho de reconstrução do carro, que pode ser acompanhada aqui.

Estes são os inscritos para a rodada de Paul Ricard:

#1 CITROËN TOTAL WTCC FRA
Citroën C-Elysée
Yvan Muller (França)

#2 CASTROL HONDA WTC TEAM JPN
Honda Civic WTCC
Gabriele Tarquini (Itália)

#3 ROAL MOTORSPORT ITA
Chevrolet RML Cruze TC1
Tom Chilton (Grã-Bretanha)

#5 ZENGÖ MOTORSPORT HUN
Honda Civic WTCC
Norbert Michelisz (Hungria)

#6 LIQUI MOLY TEAM ENGSTLER DEU
BMW 320 TC
Franz Engstler (Alemanha)

#7 CAMPOS RACING SPA
Chevrolet RML Cruze TC1
Hugo Valente (França)

#8 LIQUI MOLY TEAM ENGSTLER DEU
BMW 320 TC
Pasquale Di Sabatino (Itália)

#9 CITROËN TOTAL WTCC FRA
Citroën C-Elysée
Sébastien Loeb (França)

#10 ALL-INKL.COM MÜNNICH MOTORSPORT DEU
Chevrolet RML Cruze TC1
Gianni Morbidelli (Itália)

#11 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
James Thompson (Grã-Bretanha)

#12 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
Rob Huff (Grã-Bretanha)

#14 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
Mikhail Kozlowskiy (Rússia)

#18 CASTROL HONDA WTC TEAM JPN
Honda Civic WTCC
Tiago Monteiro (Portugal)

#25 PROTEAM RACING ITA
Honda Civic WTCC
Mehdi Bennani (Marrocos)

#27 CAMPOS RACING SPA
Seat León WTCC
John Filippi (França)

#37 CITROËN TOTAL WTCC FRA
Citroën C-Elysée
José María López (Argentina)

#77 ALL-INKL.COM MÜNNICH MOTORSPORT DEU
Chevrolet RML Cruze TC1
René Münnich (Alemanha)

#98 NIS PETROL BY CAMPOS RACING SPA
Chevrolet RML Cruze TC1
Dusan Borkovic (Croácia)

ELMS, The Prologue: Morgans dominam últimas sessões em Paul Ricard

MOTORSPORT : EUROPEAN LE MANS SERIES - LE CASTELLET (FRA) 04/1-4/2014

RIO DE JANEIRO – Os protótipos Morgan da Onroak Automotive, companhia de Jacques Nicolet, fecharam os últimos treinos de pré-temporada do ELMS em Paul Ricard na frente da concorrência. Nesta quarta-feira, pela manhã, Christian Klien estabeleceu a marca de 1’49″257 com o #43 da Newblood by Morand Racing. À tarde, foi a vez de Tristan Gommendy cravar 1’49″770, oito décimos abaixo do segundo colocado.

MOTORSPORT : EUROPEAN LE MANS SERIES TEST 04/01-02/2014

Apesar do domínio, a Murphy Prototypes foi quem riu por último: o carro #48 guiado por Nathanaël Berthon, além de Dillon Battistini, Karun Chandhok e Rodolfo Gonzalez, estabeleceu o melhor tempo dos dois dias do The Prologue no ELMS, com 1’48″342, 0″422 à frente do Morgan #43 de Christian Klien/Gary Hirsch/Romain Brandela e 0″763 melhor que o Morgan #50 de Keiko Ihara/Olivier Pla/Jacques Nicolet.

Os treinos hoje contaram com 35 carros na pista, pois a Prospeed e a Race Performance tiveram que encerrar prematuramente suas atividades de pista por danos em decorrência de acidentes. Mas a rigor, 34 andaram: o #80 da Kessel Racing, para Giacomo Piccini/Marco Frezza/Michael Broniszewski não registrou uma única volta e o #85 da Gulf Racing UK não andou à tarde.

dsc_5426

Isto posto, na LMGTE os melhores tempos do dia foram do #81 da Kessel Racing para Kola Aluko/Thomas Kemenater/Matteo Cressoni (1’56″105, de manhã) e do #56 de Pierre Kaffer/Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. (1’57″268, à tarde). Na soma dos dois dias, o carro mais rápido foi o #72 da SMP Racing, graças a Andrea Bertolini, que fez 1’55″828 contra 1’55″917 de Matt Griffin, da AF Corse. O tempo de hoje do #81 foi o terceiro melhor dos testes na divisão.

dsf_8474

E na LMGTC, tivemos o seguinte: Ferrari #71 da SMP Racing em primeiro de manhã, com a marca de 1’57″186 e à tarde quem ficou na frente foi o #64 da AF Corse, rodando em 1’57″995. Ninguém, portanto, superou o #93 da Pro GT by Almeras: Franck Perera estabeleceu o melhor tempo em 1’57″089, contra 1’57″149 do #71 e 1’57″234 do #64.

Os resultados acumulados do The Prologue do ELMS estão aqui.

ELMS, The Prologue: Rast, por dez milésimos, no treino noturno

RIO DE JANEIRO – A terceira sessão de treinos coletivos do ELMS em Paul Ricard, realizada num período de 2 horas e à noite, era opcional. As equipes que se preparam para as 24 Horas de Le Mans tinham a opção (ou não) de levar seus carros à pista e fazer a aclimatação dos pilotos para as condições de “lusco-fusco” ou “fusco-lusco”, como queiram.

__p18kfcopiis9qcdbnit16gm15l45_640

Não houve grandes preocupações com tempos e voltas rápidas, pelo menos entre os protótipos LMP2. O #24 da Sébastien Loeb Racing fechou o treino noturno com o melhor tempo. René Rast, excelente piloto alemão que disputará a temporada toda do certame europeu e também a prova de Le Mans, marcou 1’49″781 na melhor volta do Oreca 03 Nissan do time do multicampeão de Rali.

O tempo de Rast foi apenas 0″010 mais rápido que o Alpine, que foi rapidamente reconstruído nas garagens da Signatech após o acidente do primeiro treino. E o carro azul mostrou que está bem veloz e pronto pra outra. Nelson Panciatici foi quem conseguiu a melhor marca do #36 na sessão noturna.

Tom Kimber-Smith fez um bom trabalho no #41 da Greaves Motorsport, para marcar o terceiro tempo – 1’50″109, seguido por Marc Gené no #38 do Team Jota Sport. Christian Klien fez o quinto tempo e Jon Lancaster foi o sexto.

__p18kfcp216tjs1lfm1d503281kd47_640

Andrea Bertolini estabeleceu a melhor marca da LMGTE nas três sessões desta terça-feira. Com a Ferrari #72 da SMP Racing, o italiano cravou 1’55″828, três décimos abaixo do compatriota Giacomo Piccini, da Kessel Racing. Soheil Ayari registrou o terceiro tempo.

E na LMGTC, com oito bólidos treinando, Alexandre Prémat colocou o McLaren da ART Grand Prix na frente – mas com um tempo muito acima da melhor volta registrada no combinado das três sessões. O francês marcou 1’58″938, meio segundo acima do Porsche de Franck Perera, até aqui o mais veloz do grupo nos treinos de pré-temporada. Devi Markozov foi o terceiro com a Ferrari da SMP Racing.