2008 DKR: a arma da Peugeot para o Rali Dakar

peugeot-2008-dkr-photos-officielles-video-4-620x400

RIO DE JANEIRO – Quase duas décadas e meia após a última vitória da marca no Rali Dakar, a Peugeot apresentou oficialmente nesta terça-feira o carro com que a montadora francesa regressa à competição mais tradicional do mundo do off-road.

Com linhas futuristas e visual ultra agressivo, parecendo sair de um filme da saga Mad Max, o 2008 DKR será o carro que vem para tentar incomodar o domínio recente dos Mini All4Racing, com plataforma e motor BMW diesel. Ao contrário da rival, a Peugeot construirá absolutamente tudo: chassi, carroceria, motor e transmissão. Apenas os pneus e combustíveis são de empresas parceiras: a Michelin e a Total, leia-se Elf.

Os detalhes técnicos não foram ainda revelados. Sabe-se que o 2008 DKR é equipado com tração total nas quatro rodas, para poder driblar os inúmeros desafios das trilhas do Rali Dakar e será movido a diesel assim como os Mini. O novo carro já tem dois pilotos conhecidos: o espanhol Carlos “El Matador” Sainz e Cyril Després, que trocou as duas pelas quatro rodas após ganhar quatro vezes a competição entre os motociclistas.

Contudo, a Autosport, bíblia do automobilismo internacional, garante que Stéphane Peterhansel, o maior vencedor da história da competição, também fará parte da equipe num terceiro carro.

A ver.

O novo rugido do Leão

RIO DE JANEIRO – Quatro vezes campeã do Rali Dakar no fim dos anos 80 e início dos 90, a Peugeot está de volta ao desafio do maior evento off-road do mundo. A reboque do anúncio do percurso da prova para o ano de 2015, a montadora francesa, hoje pertencente ao grupo PSA, confirmou que está montando uma super equipe para derrotar a Mini e seu All4Racing, com mecânica e plataforma BMW diesel.

Após o grande sucesso da marca nas competições de Rali de Velocidade, nos áureos e perigosos tempos dos carros do chamado Grupo B, no qual a tragédia com Henri Toivonen/Sergio Cresto no Tour de Corse fez a montadora se direcionar ao Rali Dakar, a Peugeot foi a grande dominadora desta prova entre 1987 e 1990. Um redivivo Ari Vatanen, que sobrevivera a um pavoroso acidente no Rali da Argentina de 1986, venceu pela primeira vez a prova com um Peugeot 205 T16, carro substituído pelo 405 T16 no ano seguinte, ganho por outro finlandês, Juha Kankkunen. Vatanen venceu no polêmico ano de 1989 e também em 1990, ano em que a marca direcionou seus investimentos para a construção de um protótipo de Endurance e abandonou os ralis.

Agora, praticamente 25 anos após a última vitória, ouve-se ao longe o rugido do Leão. Segundo a imprensa francesa, a Total (leia-se Elf) e a Red Bull estão abraçando o projeto, do qual já faz parte “El Matador” Carlos Sainz, o primeiro piloto oficialmente anunciado e com um contrato de três anos com a Peugeot. Tudo indica que vem por aí um supertime, pois Stéphane Peterhansel, insatisfeito com o resultado do Rali Dakar neste ano, pode trocar a Mini pelo construtor francês. Aliás, pensou-se que Peter, onze vezes campeão do Dakar em motos e carros, seria o primeiro anunciado – mas até agora não houve um acerto oficial.

A surpresa, contudo, é a confirmação de Cyril Despres como novo piloto Peugeot nos carros. O francês de 39 anos deixa as motocicletas, que o fizeram ser campeão do Dakar em cinco oportunidades (2005, 2007, 2010, 2012 e 2013), numa mudança previsível – posto que vários pilotos de moto passam das duas às quatro rodas. O que é surpresa é a vinda de Despres após assinar um contrato para desenvolver a Yamaha e tentar devolver a marca dos três diapasões ao topo do pódio. Neste ano, o francês chegou em 4º lugar, atrás de Marc Coma, Jordi Viladoms e Olivier Pain – que pelo visto passa a ser o principal piloto da Yamaha nas motocicletas.

Time forte

RIO DE JANEIRO – Informa a turma do site da revista francesa Auto Hebdo que a Peugeot não está para brincadeiras com relação ao projeto de uma equipe para desafiar a Mini no Rali Dakar 2015.

p-20131121-00179news-bf42

Após a contratação do multicampeão Stéphane Peterhansel, os gauleses fecharam com ninguém menos que Carlos Sainz. “El Matador”, de 51 anos, assinou por um período de três anos, conforme as informações vindas da Europa. Não se sabe ainda sobre o futuro do espanhol dentro da Volkswagen, com quem tem um contrato de conselheiro desportivo para o programa do WRC, no qual a marca alemã foi campeã com seu modelo Polo em 2013 e lidera o campeonato deste ano.

O site informa, também, que o próximo alvo da Peugeot Sport será Giniel De Villiers, que representa a Toyota. Isto se Sébastien Loeb não for convencido a enfrentar o desafio, o que tornará o time um dos mais fortes da história do Dakar.

Em “trifeta” da Mini, Peterhansel iguala recorde histórico no Dakar

StephanePeterhansel-Dakar2014-02

RIO DE JANEIRO – Sexta-feira de “trifeta” dos Mini All4Racing na 6ª etapa do Rali Dakar para os carros, que cumpriram 424 km – um percurso bem mais longo que os demais veículos – entre San Miguel de Tucumán e Salta, com direito a um neutralizado. E foi o dia de um triunfo que entra para a história da competição.

Com a vitória na etapa, o francês Stéphane Peterhansel, de 48 anos, atinge um total de 63 especiais ganhas em toda a sua carreira no Rali Dakar – 33 nos carros e 30 nas motos. Ele iguala assim a marca histórica do “Czar” russo Vladimir Chagin, sete vezes campeão nos caminhões e que hoje é diretor da equipe Kamaz.

Peter e seu navegador Jean-Paul Cottret cumpriram o trecho cronometrado dividido em duas partes no tempo de 2h42min58seg, pouco menos de três minutos à frente de Nasser Al-Attiyah, que precisa correr atrás do prejuízo. O príncipe do Dakar foi penalizado em uma hora ontem pelos organizadores por ter ignorado um dos checkpoints que constavam da rota até Tucumán.

O argentino Orly Terranova continua num bom ritmo: ele e o navegador português Paulo Fiuza chegaram em 3º hoje e com este resultado a dupla do carro #307 está na vice-liderança geral, pouco à frente de Peterhansel e a meia hora de Nani Roma, que hoje não se preocupou muito em acelerar, só em terminar e bem. O catalão foi 6º, suficiente para mantê-lo no comando do ranking geral.

Giniel De Villiers continua em grande corrida de recuperação. O Gnomo da Toyota vem acelerando à vontade com seu Hilux e, além de estar no comando da subclasse T1.1, para modelos 4 x 4 modificados e movidos a gasolina, está em quarto na geral. Se não fosse o problema de direção na primeira especial, talvez ele estivesse na luta direta com Roma pela dianteira.

Carlos Sainz foi outro que guiou uma enormidade na etapa com seu buggy SMG 4×2. Ignorou os caminhões que largaram entremeados com os carros e conseguiu um bom 5º lugar no percurso até Salta. Todavia, sua desvantagem para Roma é de quase duas horas – bem difícil de descontar na próxima semana de Rali Dakar, a menos que uma hecatombe caia em cima do esquadrão Mini.

O russo Vasilyev, num dos vários carros do fabricante inglês, foi o sétimo mais rápido do dia, seguido por Krzysztof Holowczyc em mais um Mini. O argentino Federico Villagra chegou em nono e o Haval de Christian Lavieille completou o top 10 do dia.

Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad cumpriram a especial em 3h01min34seg, a 18min36seg de Peterhansel. A dupla brasileira, que pelo visto é a única que permanece no Rali Dakar, também ocupa idêntica posição na geral, a 3h07min33seg de Nani Roma e Michel Périn.

Classificação da 6ª etapa San Miguel de Tucumán-Salta:

1º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 2h42min58seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 2h45min41seg
3º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 2h48min18seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 2h49min09seg
5º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 2h49min29seg
6º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 2h49min34seg
7º Vladmir Vasilyev/Vitaliy Yevtekhov (Mini) – 2h55min00seg
8º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 2h55min32seg
9º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 2h55min51seg
10º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin (Great Wall Haval) – 2h55min59seg

Classificação Geral:

1º Nani Roma/Michel Périn – 22h11min28seg
2º Orly Terranova/Paulo Fiuza – 22h41min58seg
3º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 22h44min51seg
4º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – 22h52min22seg
5º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra – 23h34min03seg
6º Carlos Sainz/Timo Göttschalk – 24h11min06seg
7º Marek Dabrowski/Jacek Czachor – 24h11min07seg
8º Pascal Thomasse/Pascal Larroque – 24h32min26seg
9º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov – 24h40min55seg
10º Adam Malysz/Rafal Marton – 24h54min41seg

Roma vence de forma enfática e retoma liderança nos carros

1389116287_extras_noticia_foton_7_1

RIO DE JANEIRO – Quinta-feira de especial longa e complicada nos carros, menos para Nani Roma e seu navegador Michel Périn. A dupla do Mini All4Racing número #304 foi a grande vencedora do dia, na etapa disputada entre Chilecito e San Miguel de Tucumán, com 527 km de trecho cronometrado, incluindo um neutralizado.

Sem enfrentar grandes problemas, ao contrário dos rivais, Roma fechou o estágio com o tempo de 4h27min01seg, pouco mais de quatro minutos abaixo da marca do sul-africano Giniel De Villiers, que ainda luta para descontar a enorme desvantagem que o separa dos principais pilotos. O “Gnomo” tem sido muito veloz nos últimos dias a bordo de seu Toyota Hilux.

DAKAR 2014: ARGENTINA-BOLIVIA-CHILE

O dia foi bom para o Hummer de Robby Gordon e Kellon Walch. O “Flash” fez uma boa etapa e completou a especial em 3º lugar, vinte minutos atrás de Roma. O estadunidense ainda está bastante atrás na classificação geral e é outro que briga para descontar o enorme tempo perdido no primeiro dia, quando teve problemas mecânicos que o atrasaram mais de duas horas.

Orly Terranova continua bem neste Dakar e seu tempo de hoje foi apenas 32 segundos pior que o de Gordon. O argentino segue bem na classifcação geral, ocupando a 3ª posição, atrás de Roma e Al-Attiyah – que na especial do dia terminou em quinto, seguido por Stéphane Peterhansel, desta vez a quase 24 minutos do vencedor, resultado que deixa o Monsieur Dakar em quarto na soma dos tempos.

Lucio Álvarez é outro que corre atrás do tempo perdido: foi 7º colocado hoje com seu Ford Ranger, cabendo a oitava posição para Adam Malysz, com um Toyota. Outro polonês, Marek Dabrowski, fechou o dia em nono e a décima posição foi de Bernard Chaubet, com um Mitsubishi.

Dakar-2014-Etapa-2-Carlos-Sainz1

O maior perdedor do dia foi, sem dúvida, “El Matador”. Carlos Sainz abriu a trilha, começou em segundo e caiu para quarto. No quarto posto de controle, o espanhol já havia baixado para a nona posição e antes da primeira metade, o piloto e seu navegador Timo Göttschalk estavam a 1h14min da liderança, em 23º lugar. Até conseguiram recuperar um pouco dessa diferença, mas foi tarde demais para alcançar algo melhor que o décimo-oitavo posto, a 1h01min49seg de Nani Roma.

Guilherme Spinelli e seu navegador Youssef Haddad tiveram uma etapa bem atribulada. A dupla do Mitsubishi ASX conseguiu finalizar o percurso cronometrado em 6h08min49seg, mais de 1h40min atrás do primeiro colocado. O resultado deixa a dupla do carro #310 com a 16ª posição provisória na classificação geral, quinto lugar na divisão T1-1, para veículos 4 x 4 de produção em série e movidos a gasolina.

Classificação da 5ª etapa Chilecito-San Miguel de Tucumán:

1º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 4h27min01seg
2º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 4h31min21seg
3º Robby Gordon/Kellon Walch (Hummer) – 4h47min13seg
4º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 4h47min45seg
5º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 4h48min39seg
6º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 4h50min46seg
7º Lucio Álvarez/Bernardo Graue (Ford) – 4h52min46seg
8º Adam Malysz/Rafal Marton (Toyota) – 4h54min19seg
9º Marek Dabrowski/Jacek Czachor (Toyota) – 4h56min21seg
10º Bernard Chaubet/Bruno Seillet (Mitsubishi) – 4h59min34seg

Classificação Geral:

1º Nani Roma/Michel Périn – 19h21min54seg
2º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra – 19h48min22seg
3º Orly Terranova/Paulo Fiuza – 19h53min40seg
4º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 20h01min53seg
5º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – 20h03min18seg
6º Carlos Sainz/Timo Göttschalk – 20h21min37seg
7º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin – 21h03min44seg
8º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc – 21h04min36seg
9º Marek Dabrowski/Jacek Czachor – 21h07min52seg
10º Pascal Thomasse/Pascal Larroque – 21h34min04seg

O exército de um homem só: Sainz derrota os Mini e vence primeira para o buggy SMG no Dakar

622_d3b1ab62-58e6-3da3-8162-b805be9edf62

RIO DE JANEIRO – Um monstro: o espanhol Carlos Sainz desafiou os prognósticos e com seu buggy SMG construído por Philippe Gache e com apenas duas rodas motrizes, derrotou na 4ª especial do Rali Dakar – a mais difícil de todas, até agora – o exército Mini com seu modelo All4Racing movido a diesel, biturbinado e com tração total. Dessa vez, o “exército de um homem só” falou mais alto.

Sainz e o navegador alemão Timo Göttschalk cumpriram a etapa, que teve um percurso neutralizado, sem aferição de tempo, em 5h20min32seg. Carros e caminhões cumpriram um trecho de 43 km de ligação e nada menos que 657 km de especial – incluindo aí o neutralizado ao qual me referi.

A vitória do espanhol foi das mais saborosas, posto que a diferença de “El Matador” para Stéphane Peterhansel, o segundo mais rápido do dia, foi de 6min04seg. E cinco Mini All4Racing coadjuvaram o triunfo do carro #303, com Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra em terceiro e Federico Villagra/Jorge Perez-Companc num surpreendente 4º lugar.

NaniRoma-Dakar2014-01

Nani Roma e Michel Périn abriram a trilha hoje, mas não conseguiram manter o ritmo da véspera, preocupados provavelmente com o desgaste dos pneus. Fizeram uma corrida mais conservadora hoje e chegaram em 5º lugar a 14m08seg de Sainz/Göttschalk. E com este resultado, a dupla do Mini #304 perdeu a liderança geral por dois minutos e seis segundos.

DAKAR 2014: ARGENTINA-BOLIVIA-CHILE

Orly Terranova fechou a esquadra Mini entre os dez primeiros da quarta etapa, completando o percurso em 6º lugar, à frente de Giniel “Gnomo” De Villiers, que chegou a ter problemas com seu Toyota Hilux, mas rapidamente se recuperou. Christian Lavieille segue fazendo boa figura com o Great Wall Haval: chegou em oitavo nesta quarta-feira, seguido por Pascal Thomasse a bordo de um buggy MD Rallye e pelo cazaque Aydin Rakhimbaev, a bordo de um Toyota Hilux.

A especial foi atribulada para vários pilotos, não só para Giniel de Villiers. Bernhard Ten Brinke e Robby Gordon, por exemplo, ficaram parados em pontos diferentes do percurso, mas conseguiram continuar. Pior aconteceu com o francês Guérlain Chichérit e o copiloto Alexandre Winocq: o buggy DB Jefferies construído pelo francês Eric Vigouroux pegou fogo no km 427 da etapa, quando a dupla tentava se recuperar de um péssimo começo. Os dois não sofreram ferimentos, mas o carro, destruído, deixa a dupla fora da competição.

Guilherme Spinelli vinha muito bem no início da etapa, com tempos que o deixariam tranquilamente no top 10 ao fim do dia. Mas o piloto e seu navegador Youssef Haddad perderam tempo entre o sexto e o sétimo checkpoints, o que lhes custou uma posição mais expressiva. O piloto do Mitsubishi ASX manteve o ritmo e chegou em 20º lugar na etapa, com o tempo de 6h07min03seg. Na soma dos tempos, a dupla brasileira está em 13º lugar. Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin não apareceram em momento algum na medição de tempos no site oficial do Dakar – provavelmente por um problema de transponder. Mas finalizaram o trecho cronometrado em 22º lugar, em 6h15min39seg, mantendo a décima-segunda posição deles na geral.

Classificação da 4ª etapa San Juan-Chilecito:

1º Carlos Sainz/Timo Göttschalk (SMG) – 5h20min32seg
2º Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini) – 5h26min36seg
3º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 5h29min30seg
4º Federico Villagra/Jorge Pérez-Companc (Mini) – 5h33min51seg
5º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 5h34min40seg
6º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 5h36min36seg
7º Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – 5h45min21seg
8º Christian Lavieille/Jean-Pierre Garcin (Great Wall Haval) – 5h47min31seg
9º Pascal Thomasse/Pascal Larroque (MD Rallye) – 5h54min09seg
10º Aydin Rakhimbayev/Vladimir Demyanenko (Toyota) – 5h54min40seg

Classificação Geral:

1º Sainz/Göttschalk – 14h52min47seg
2º Roma/Périn – 14h54min53seg
3º Al-Attiyah/Cruz Senra – 14h59min43seg
4º Terranova/Fiuza – 15h05min55seg
5º Peterhansel/Cottret – 15h10min57seg
6º De Villiers/Von Zitzewitz – 15h31min57seg
7º Lavieille/Garcin – 15h39min07seg
8º Villagra/Pérez-Companc – 15h39min59seg
9º Holowczyc/Zhiltsov – 15h59min47seg
10º Dabrowski/Czachor – 16h11min31seg

Desastre para Peterhansel; vitória e liderança para Roma nos carros

27

RIO DE JANEIRO – Uma terça-feira para Stéphane Peterhansel esquecer. Após conquistar sua 62ª vitória na carreira em especiais durante toda a sua trajetória no Rali, o Monsieur Dakar abriu a trilha hoje e acabou num distantíssimo 28º lugar, a quase meia hora do vencedor da 3ª especial do evento, disputada hoje entre San Rafael e San Juan.

A princípio, esta seria uma especial com quilometragem reduzida, mas os organizadores decidiram manter o percurso original com 301 km cronometrados para os competidores de carros e caminhões.

Dakar14_E2_Nani_2

E quem se deu bem foi Nani Roma. Ele e o experiente navegador francês Michel Périn completaram o percurso em 2h58min52seg e levaram não só a vitória na etapa como também a liderança geral deste Rali Dakar no agregado dos tempos, graças ao desastroso 28º posto de Peterhansel e também ao modesto 18º posto de “El Matador” Carlos Sainz.

O polonês Kryzsztof Holowczyc completou a etapa desta terça-feira em 2º lugar com seu Mini All4Racing, a 1min07seg de Roma. O sul-africano Leeroy Poulter foi a grande surpresa do dia: décimo-oitavo a partir, o piloto do Toyota Hilux #323 da escuderia Imperial completou em terceiro lugar, 3min19seg atrás do vencedor.

33

Orlando Terranova voltou a mostrar boa performance nas trilhas que conhece tão bem. O argentino chegou em 4º lugar, resultado que o deixou na vice-liderança geral do Dakar. Guérlain Chicherit segue tentando a recuperação com o buggy construído por Eric Vigouroux após dois dias bem complicados: chegou em 5º lugar, seguido por Robby Gordon, outro que corre atrás de um imenso prejuízo em decorrência do atraso superior a duas horas na abertura do Dakar, por conta de vapor lock no tanque de combustível do Hummer, graças ao calor.

Após um dia complicado, Nasser Al-Attiyah terminou a especial em sétimo, com o Ford HRX do holandês Erik Wevers em oitavo. Outra lenda do rali argentino, Federico Villagra, foi o 9º colocado da etapa e Erik Van Loon, com outro Ford HRX, completou o top ten da etapa.

ReinaldoVarela

O dia foi bom para as duplas brasileiras da equipe Mitsubishi. Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin fecharam a especial com o tempo de 3h16min06seg, vigésimo-primeiro do dia. A dupla ocupa o décimo-segundo lugar na classificação geral e a quarta posição na classe T1-1 (veículos 4 x 4 movidos a gasolina), atrás do Toyota de Giniel De Villiers, do Ford HRX de Erik Wevers e do Toyota de Leeroy Poulter.

Guilherme Spinelli saiu-se melhor na etapa: completou em 16º lugar ao lado de Youssef Haddad, com o tempo de 3h14min19seg. A dupla brasileira ocupa o 6º posto em sua subcategoria de carros.

Outra notícia do dia: o português Carlos Sousa, vencedor da primeira especial com o Haval H8 do fabricante chinês Great Wall, acabou desclassificado por falhar 10 checkpoints. Ontem, seu carro teve sérios problemas com a quebra do turbo na altura do km 33 da especial e o piloto, que não falhava uma chegada à quadriculada de um Rali Dakar desde 2000, viu-se obrigado a desistir desta vez.

Classificação da 3ª etapa San Rafael-San Juan:

1º Nani Roma/Michel Périn (Mini) – 2h58min52seg
2º Krzysztof Holowczyc/Konstantin Zhiltsov (Mini) – 2h59min59seg
3º Leeroy Poulter/Robert Howie (Toyota) – 3h02min11seg
4º Orly Terranova/Paulo Fiuza (Mini) – 3h03min46seg
5º Guérlain Chichérit/Alexandre Winocq (Buggy DB Jefferies) – 3h05min44seg
6º Robby Gordon/Kellon Walch (Hummer) – 3h05min54seg
7º Nasser Al-Attiyah/Lucas Cruz Senra (Mini) – 3h09min01seg
8º Erik Wevers/Fabian Lurquin (Ford HRX) – 3h09min31seg
9º Federico Villagra/Jorge Perez-Companc (Mini) – 3h09min46seg
10º Erik Van Loon/Wouter Rosegaar (Ford HRX) – 3h09min53seg

Classficação Geral:

1º Roma/Périn – 9h20min13seg
2º Terranova/Fiuza – 9h29min19seg
3º Al-Attiyah/Cruz Senra – 9h30min13seg
4º Sainz/Gottschalk – 9h32min15seg
5º Peterhansel/Cottret – 9h44min21seg
6º De Villiers/Von Zitzewitz – 9h46min36seg
7º Lavieille/Garcin – 9h51min36seg
8º Holowczyc/Zhiltsov – 9h54min09seg
9º Wevers/Lurquin – 10h04min52seg
10º Poulter/Howie – 10h05min23seg