Esporte-Protótipos Inesquecíveis – Lancia LC1 Spyder (1982)

1982-lancia-lc1-group-6RIO DE JANEIRO – Vamos dar início aqui no blog a uma nova série para lembrar de carros históricos – agora entre os Esporte-Protótipos. O primeiro é este exemplar da foto: o Lancia LC1 Spyder, que disputou o Mundial de Endurance (World Sportscar Championship) em 1982.

Com as cores da Martini & Rossi e dos cigarros MS, este protótipo fez estardalhaço ao competir contra os Porsche 956 nas corridas longas. Originalmente um Grupo 6, este Lancia LC1 foi concebido pela Dallara e construído para receber um motor 4 cilindros em linha com 1.425cc turbocomprimido, ‘calçado’ com pneus Pirelli.

O LC1 era muito veloz, mas tinha problemas de confiabilidade. Logo nos 1000 km de Monza (Trofeo Filippo Caracciolo), primeira corrida do Mundial, fez a pole com Riccardo Patrese/Michele Alboreto, mas tanto este carro quanto o de Piercarlo Ghinzani/Teo Fabi acabaram pelo caminho. Nas 6 Horas de Silverstone (Pace Petroleum), Alboreto/Patrese venceram com três voltas de vantagem para o segundo colocado.

A terceira etapa foi os 1000 km de Nürburgring (Troféu Rudi Caracciola), ainda no velho Nordscheleife. E o protótipo italiano venceu, mais uma vez com Michele Alboreto e Riccardo Patrese, que tiveram a companhia de Teo Fabi. Em Le Mans, com Hans Heyer e Rolf Stommelen reforçando a esquadra italiana de pilotos, nada pôde ser feito para derrotar a Porsche, que venceu com sobras: os dois Lancia quebraram.

1982-Lancia-Lc1-Group-6-485x728

Em Spa-Francorchamps, na 5ª corrida do campeonato (Troféu Diners Club), Teo Fabi passou a dividir o carro #50 com Riccardo Patrese e Michele Alboreto foi para o #51 com Pier Carlo Ghinzani. A pista belga já tinha sofrido uma redução de traçado de 14,1 km para 6,94 km e os Lancia LC1 até que foram bem: chegaram em 3º e quarto, respectivamente. Alboreto/Ghinzani conquistariam a terceira vitória em seis etapas nos 1000 km de Mugello (Trofeo Banca Toscana), na segunda corrida “caseira” do fabricante em 1982.

Nos 1000 km de Fuji, Patrese/Fabi chegaram em 2º lugar, enquanto Alboreto/Ghinzani, que partiram da pole position, abandonaram por batida. Na última corrida do campeonato de 1982, os Shell Oils 1000 km de Brands Hatch, novo segundo posto para Fabi/Patrese e mais um abandono, desta vez por falha mecânica, para Alboreto/Ghinzani.

Como o Lancia LC1 era um Grupo 6, a marca não pôde pontuar no Mundial de Marcas que, teoricamente, tinha mais peso que o certame paralelo de pilotos. A Porsche, com seu modelo 956, levou o título entre os construtores com 75 pontos somados nas cinco provas que contaram para o Mundial de Marcas, contra 70 da Ford-Rondeau e 24 da Aston Martin Nimrod.

Já entre os pilotos, quase deu para Riccardo Patrese: com 87 pontos, ele foi vice-campeão mundial do World Sportscar Championship em 1982. O campeão foi Jacky Ickx, com 95. Teo Fabi somou apenas três pontos a mais que Michele Alboreto (66 a 63) e acabou o campeonato em 4º lugar. Pier Carlo Ghinzani foi o 15º, com 21 pontos somados.

Anúncios

4 respostas em “Esporte-Protótipos Inesquecíveis – Lancia LC1 Spyder (1982)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s