Retrô

2014581621686_temp_Penske_Castroneves_IIRIO DE JANEIRO – E aí está a pintura retrô do carro #3 de Hélio Castroneves para a disputa das 500 Milhas de Indianápolis pelo Team Penske. Além do piloto brasileiro, somente Johnny Rutherford e Rick Mears guiaram – e venceram – com esta pintura no mítico oval de 2,5 milhas em toda a história. Lembrei que Al Unser venceu também com um carro amarelo em 1987, mas o patrocínio era Holset/Cummins.

Eu achei sensacional essa ideia e, se vocês prestarem atenção, o capacete que está ali em cima do defletor lateral também remete ao “casco” de Rick Mears, o Rei dos Ovais.

17 respostas em “Retrô

  1. Me lembro do Emerson falando uma vez , que o Mears atingiu quase 410 Km/h no oval de Michigan com aqueles foguetes da CART , que além de mais velozes , eram lindos.

    Forte abraço!!!

  2. Sinceramente, espero que isto vire “moda”…assim poderá surgir também a velha e clássica (não só na Indy…) pintura Marlboro, em algum outro carro da Penske…outra pintura que eu gostaria de rever é a do carro do Gil de Ferran, quando corria pela equipe Walker, em 1997. Com o patrocínio principal da Valvoline, e da Cummins, o carro era simplesmente lindo!!!

  3. Gil de Ferran chegou a correr em Indy com esta pintura, não?

    Ainda sobre pinturas tradicionais, achei ridículo o que fizeram com os McLarens de Senna naquele especial sobre os 20 anos da morte do brasileiro da SkySports. Simplesmente fizeram uma colagem curva em frente dos cockpits e coberturas dos motores para apagar os vértices do vermelho da Marlboro. Que coisa mais coxinha. A mesma palhaçada da Shell no seu livro ao tirar os patrocínios de tabaco.

      • Como eram belos aqueles carros da Reynard e Penske. Foi a época mais divertida de se acompanhar a categoria. Desde a cisão na Cart/Indy os carros aspirados e os atuais turbos nunca me encantaram.

      • Na fase da IRL, na década de 2000, tinham os carros com chassis Panoz/G-Force, utilizados inclusive, pela Chip Ganassi até 2005…estes chassis até que eram razoáveis, enquanto que os Dallara, que foram utilizados até 2011 realmente eram muito feios…mas, em matéria de beleza, nada comparado aos Reynard da década de 90 da CART…

  4. Espetáculo de pintura! Com cara de carro de corrida e não dessas coisas impessoais que temos visto ultimamente. Tomara que dê sorte, como antes…

  5. Esse layout me fez lembrar de quando comecei assistir a Indy e não entendia como carros de pinturas diferentes eram da mesma equipe (Emerson, Rick e Danny na Penske, por exemplo)

    • É mesmo! E ainda por cima, nas primeiras temporadas do Emerson com patrocínio da Marlboro, um dos carros da Penske usava mesma pintura, do Al Sr. se não me engano.

      • Lembro de um matéria da 4 Rodas sobre a categoria, provavelmente de 88. Duas coisas me chamaram muita atenção, um carro vermelho e prata e o um cockpit onde estava escrito “Here Comes The Joys of Summer” acima do volante. Com 9 anos na época fiquei completamente encantado pela categoria, seus lindos, e gigantescos, carros e seus pilotos, que pareciam curtir bastante o que estavam fazendo.

  6. Tradição,nisso os EUA são bons pena quê não damos valores a nossos bens se o circuito de Indianápolis fosse no Brasil,já teria ido a baixo há muito para agradar a especulação imobiliária.E nem aceitariam mudar nada nele como fizeram com o Maracanã,para agradar a FIFA.

  7. o super gt também teve carros com essa pintura, um skyline, se nao me engano em 99 e 2000.o super gt também teve carros com essa pintura, um skyline, se nao me engano em 99 e 2000.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s