MR03: demorou, mas apareceu

t_105280_marussia-demorou-para-conseguir-preparar-o-carros-para-primeiros-testes-foto-marussia

RIO DE JANEIRO – Foi apresentado enfim nesta quinta-feira o último dos 11 novos carros para a temporada 2014 do Mundial de Fórmula 1. O MR03 da Marussia chegou para os treinos coletivos em Jerez de la Frontera, na Espanha, com dois dias de atraso em relação ao previsto. A equipe era aguardada na pista para começar os testes já na terça-feira, mas o caminhão com o único carro do time só pegou a estrada ontem e chegou ao circuito hoje. Max Chilton foi o primeiro a andar com o bólido novo, equipado com motor Ferrari V6 Turbo.

A equipe não fez nenhuma apresentação formal do MR03 e o carro deu apenas cinco giros na Andaluzia, todos em voltas de instalação e checagem dos sistemas gerais do bólido.

À primeira vista, o novo Marussia tem um entre-eixos relativamente longo e um desenho sem muitas invencionices em relação às adversárias. Nem o bico tem muita ousadia: a pintura preta usada na dianteira disfarça a proeminência, que não é tão grande assim em relação aos projetos de McLaren, Toro Rosso, Caterham e Force India, por exemplo. Vamos ver se o time chefiado por John Booth consegue resultados mais aceitáveis com motor Ferrari substituindo o Cosworth para os pilotos Jules Bianchi e Max Chilton neste início de campeonato.

Anúncios

Mercedes F1 W05: outra exceção

4320020140128092732

RIO DE JANEIRO – Mais um Fórmula 1 que se incorpora à lista de honrosas exceções em busca de soluções na área frontal para a temporada 2014. O Mercedes F1 W05 apresentado em Jerez de la Frontera difere bastante da maioria, tal como o carro da Ferrari e o Red Bull RB10 por não apostar em narizes fálicos. Mas há o regresso de uma solução há algum tempo não adotada: notem que, na altura dos braços de suspensão dianteira, há dois penduricalhos, um de cada lado, no carro que será guiado por Lewis Hamilton e Nico Rosberg neste ano.

Vamos ver com o tempo, como aliás acontecerá com todos os outros carros, se este projeto assinado por Paddy Lowe será eficiente e competitivo. No primeiro treino hoje na Espanha, Lewis Hamilton já sofreu um acidente após marcar a melhor volta do carro nos testes. Parece que a asa dianteira sofreu uma falha e mandou o W05 para o muro de pneus. Os primeiros tempos foram bem mais altos que os antigos carros com motor V8 que treinaram na pista da Andaluzia. Lewis, por exemplo, virou em 1’27″820, completando somente 18 voltas. Espera-se que esses tempos baixem mais, conforme os carros consigam angariar mais desempenho, confiabilidade e competitividade.

FW36: a nova Williams

4321720140128163632RIO DE JANEIRO – A exemplo da grande maioria dos carros, o Williams FW36, que realizou seu primeiro shakedown nesta terça-feira em Jerez de la Frontera, com Valtteri Bottas a bordo, também apresenta um bico com proeminência, como o desenho apresentado na última semana parecia fazer supor.

Por enquanto, é a única novidade do time de Grove para 2014, além – claro – dos motores Mercedes que vão impulsionar os bólidos do finlandês e do brasileiro Felipe Massa. A pintura ainda não apresenta mudanças radicais. O carro apareceu na Espanha todo pintado de azul e o patrocínio Martini & Rossi ainda não foi confirmado.

Sem excentricidades

4320120140128090435RIO DE JANEIRO – Eis que em meio à fauna de modelos com dianteiras tenebrosas, a Red Bull opta pelo simples, sem deixar de seguir os preceitos aerodinâmicos que norteiam as seções frontais dos outros carros: o novo RB10 apresentado hoje em Jerez de la Frontera mantém o padrão de seus modelos antecessores e, mesmo com a dianteira mais baixa que o habitual, Adrian Newey optou por não apresentar excentricidades.

Particularmente, eu gostei. É bom ter uma exceção em meio ao que temos visto e nos horrorizado nesta pré-temporada. Newey, o gênio da engenharia, seguiu um caminho próprio que pode ditar uma tendência no futuro. Como a tendência é reduzir o arrasto aerodinâmico para proporcionar um ganho maior no consumo de combustível, o engenheiro pensou numa solução bastante interessante para otimizar o fluxo de ar na parte inferior do monoposto. O bico tem uma espécie de quilha que divide esse fluxo para os dois lados do RB10. Certamente foram feitos muitos estudos em túnel de vento para que fosse adotada esta solução.

E como os motores turbo V6 de 1,6 litro são mais compactos que os V8 usados até o ano passado, também o desenho da parte traseira do novo Red Bull apresenta interessantes pormenores, no que tange aos escapes, próximos às suspensões traseiras pull-rod. As fotos de apresentação do RB10 não deixam claro o que Newey pretendeu quanto ao desenho e à eficiência da asa traseira do bólido, mas não duvidem: há brechas que ele certamente explorou e poderão trazer benefícios à velocidade de ponta nesse sentido.

Sempre se pode piorar…

4320320140128091137RIO DE JANEIRO – Visto de lado, parecia até bonitinho. Mas o VJM07 da Force India me traz isso… rivaliza com Toro Rosso, Caterham e McLaren na categoria de bicos fálicos mais proeminentes para a temporada 2014 da Fórmula 1. Sempre se pode piorar.

As fábricas de preservativos ou de remédios “levanta-defunto” feito Cialis, Viagra e congêneres ainda não descobriram o filão de anúncios nessas dianteiras ridículas. Quando descobrirem…

Coisa horrorosa, IV – Caterham CT05

4321520140128151834RIO DE JANEIRO – E não param os narizes de Gonzo na Fórmula 1. Um dos mais feios para 2014, sem nenhuma dúvida, é o do novo Caterham CT05 (e não CT04, sorry), apresentado nesta terça-feira no circuito espanhol de Jerez de la Frontera, trazendo uma solução insólita executada pelo diretor técnico do time Mark Smith para atender às exigências do regulamento, que prevê maior segurança na área do castelo dos pilotos na altura da pedaleira e evitar problemas mais sérios em caso de colisões frontais. Os crash tests da FIA foram efetuados nesse sentido e por isso é que as equipes têm buscado alternativas bizarras – em sua absoluta maioria – para o design das seções dianteiras.

O chapa Bruno Vicaria disse que esse é o primeiro carro da história com exoesqueleto. Faz sentido. Como novidade, além da tenebrosa solução aerodinâmica na dianteira, o CT05 apresenta suspensões pull-rod de desenho bastante arrojado. Se o modelo será eficiente, só o tempo e os testes dirão.

Coisa horrorosa, III – Toro Rosso STR9

BfAY5jOCEAADrVP

RIO DE JANEIRO – As equipes da Fórmula 1 vêm se esmerando para apresentar uma aberração maior que a outra. A segunda-feira foi deste carro da foto acima: o Toro Rosso STR9 com esse bico que lembra, sei lá, o nariz do Gonzo dos Muppets, um nariz de babuíno ou mesmo um falo. Fica por conta da imaginação de vocês. Só sei que trata-se de um dos aparatos mais horrorosos da temporada 2014. Não fizeram questão de suavizar nada. Fizeram dessa forma e pronto.

Apesar do visual bizarro, o STR9 tem novidades: a começar pela estreia dos motores Renault na filial da matriz Red Bull, em substituição às unidades Ferrari. E também pela estreia do novato Daniil Kvyat, escolhido para substituir Daniel Ricciardo. O piloto russo, que recebeu a superlicença em treinos realizados com a equipe no ano passado, testará com o novo bólido da escuderia sediada em Faenza a partir de quarta-feira em Jerez de la Frontera. No primeiro dia, quem testa é Jean-Eric Vergne.

Aliás e a propósito, segue a lista dos pilotos e equipes que testarão na Espanha:

Caterham – Marcus Ericsson (28 e 29) e Robin Frijns (30 e 31)
Ferrari – Kimi Räikkönen (28 e 29) e Fernando Alonso (30 e 31)
Force India – Sergio Perez (28), Nico Hülkenberg (29), Dani Juncadella (30) e a confirmar (31)
Marussia – Max Chilton (28 e 31) e Jules Bianchi (29 a 30)
McLaren – Jenson Button (28 e 29) e Kevin Magnussen (30 e 31)
Mercedes-Benz – Lewis Hamilton (28 e 30) e Nico Rosberg (29 e 31)
Red Bull – Sebastian Vettel (28 e 29) e Daniel Ricciardo (30 e 31)
Sauber – Estebán Gutiérrez (28 e 29) e Adrian Sutil (30 e 31)
Toro Rosso – Jean-Eric Vergne (28 e 30) e Daniil Kvyat (29 e 31)
Williams – Valtteri Bottas (28 e 29) e Felipe Massa (30 e 31)