Um minuto em Cascavel

image_w625_pos_center_centerRIO DE JANEIRO – Começaram hoje com 17 carros na pista os treinos para a penúltima rodada do Brasileiro de Gran Turismo, que vai acontecer no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel. E a julgar pelos tempos registrados hoje, amanhã veremos os carros da categoria quebrando a barreira de um minuto nas sessões classificatórias que definirão o grid para as corridas – uma amanhã e outra domingo.

Com médias horárias superiores a 180 km/h, a BMW de Cacá Bueno/Cláudio Dahruj liderou a folha de tempos hoje com a marca de 1’00″193, um décimo abaixo de Constantino Jr./Valdeno Brito e de Rafael Derani/Cláudio Ricci. Seis carros, aliás, ficaram dentro do mesmo segundo durante a segunda sessão de treinos livres desta sexta-feira.

Aliás, os carros do construtor de Munique ganharam potência e mais velocidade. Tinham 520 HP e subiram para 540 HP. Mas o lastro de graduação dos pilotos está mantido. Outro carro com novidades em Cascavel é o Audi R8 LMS de Fábio e Wagner Ebrahim. O modelo alemão também está mais rápido, especialmente em contorno de curva. Mas em velocidade final, perde feio na comparação com os outros bólidos da classe.

Na classe GT Premium, a Ferrari F430 de Felipe Tozzo/Raijan Mascarello, recuperada do incêndio sofrido em Campo Grande, superou o Lamborghini dos rivais Andersom Toso/Carlos Kray. A BMW também fez o melhor tempo na categoria GT4, com o carro guiado por Matheus Stumpf/Patrick Gonçalves.

Os treinos classificatórios começam às 9h05 pelo horário de Brasília, com meia hora de duração para GT4/GT Premium e também para a GT3. Na sequência da primeira sessão, definindo o grid de sábado, haverá a definição das posições de largada para a corrida do domingo.

Amanhã a largada da primeira corrida é às 15h43 pelo horário de Brasília. Domingo, os carros partem para 50 minutos de corrida a partir do meio-dia. Tudo com transmissão no site Portal GT e a narração ótima do Luc Monteiro.

Anúncios

WEC 2013 – Silly Season (atualizado)

wec2012bahreinlargadafotodivulgacaoaudiRIO DE JANEIRO – Com a confirmação do programa da Porsche com o Team Manthey para 2013 na classe LMGTE-Pro do World Endurance Championship, cabe aqui uma atualização da situação das escuderias para o próximo ano.

EQUIPES LMP1

Audi Sport Team Joest 

É praticamente certo que o Audi Sport Team Joest regressa em 2013 para uma campanha completa no WEC, com dois protótipos R18 e-tron quattro na classe LMP1. Deverão ter três carros nas três primeiras provas do ano – Silverstone, Spa e Le Mans.

Toyota Racing

Seguirão no WEC com um programa ampliado na próxima temporada. Dois carros é possibilidade 100% garantida. Três nas 24 Horas de Le Mans é algo a se cogitar. Time deve contar com os mesmos pilotos que correram em Sarthe neste ano.

Rebellion Racing

Pelo menos até Le Mans, deram certeza de seguir no WEC com dois carros. Depois, a participação do time está posta em dúvida. Os resultados até Sarthe e o confronto com os times privados vão fazer a diferença neste sentido.

OAK Racing

Atrapalhada por uma temporada difícil, onde o potencial primeiro piloto, o francês Guillaume Moreau, foi tirado de combate do resto do ano por fraturas em vértebras lombares, a OAK Racing também se viu às voltas com problemas técnicos. Forçada a abandonar os propulsores Judd, a equipe de Jacques Nicolet conseguiu um contrato com a Honda Performance Development (HPD), que terá continuidade em 2013. Provavelmente seguirão com apenas um carro.

Strakka Racing

A equipe britânica manterá seu programa no WEC, com atualizações de aerodinâmica e de pneus, que deverão fazer evoluir o protótipo HPD ARX-03a. Vão ficar com um carro só e os mesmos pilotos deste ano

JRM Racing

A equipe britânica chefiada por James Rumsey deixou excelente impressão no WEC e deve permanecer em 2013 com seu programa de LMP1, beneficiando-se dos novos pneus e da nova aerodinâmica prevista para o HPD ARX-03a para torná-lo mais competitivo. O time também planeja a expansão gradual para dois carros se houver financiamento suficiente para tanto. Por enquanto, entrarão em 2013 com um carro só.

EQUIPES LMP2

Starworks Motorsports

Sem Enzo Potolicchio, que montou sua própria equipe e Stéphane Sarrazin, que vai provavelmente para a Toyota, Peter Baron conta com Ryan Dalziel enquanto negocia com outros pilotos. Devem alinhar um HPD ARX-03b.

ADR-Delta

Vão para a temporada completa do WEC mais uma vez, por enquanto restringindo sua atuação a um carro. Poderão construir e alinhar um segundo Oreca, mas isso certamente acontecerá na European Le Mans Series.

Pecom Racing

Terceira colocada entre as equipes do WEC na LMP2, a organização ítalo-argentina deve continuar com o mesmo conjunto de chassi e motor usado neste ano. Luis Perez Companc, que financia o projeto, deve ficar. Os outros pilotos são dúvida. Vão com um carro apenas.

Signatech

Procuram mais patrocínio para poder alinhar dois carros em 2013 no WEC. Por enquanto, só garantem um para o campeonato completo e dois para Le Mans.

Greaves Motorsports

Anunciaram planos de alinhar dois carros para 2013, mas estão em sérias dificuldades financeiras e sem pilotos, já que os três titulares neste ano não têm intenção de seguir no campeonato ano que vem.

OAK Racing

Jacques Nicolet anunciou que sua equipe segue em 2013 com o protótipo Morgan Zytek Nissan. Um segundo bólido é cogitado na classe LMP2, desde que haja potenciais compradores junto à sua empresa de comercialização de chassis, a Onroak Automotive.

Lotus

A Lotus (leia-se Kodewa) entra na LMP2 em 2013 com projeto 100% próprio de motor e chassis, após usar um bloco Judd BMW com o logo da tradicional marca fundada por Colin Chapman e chassis Lola B12/80. O desenvolvimento do T128, o novo carro da marca, está em andamento e os primeiros testes acontecerão breve. Pelo menos dois carros estarão na pista. Kevin Weeda é o primeiro piloto confirmado.

Gulf Racing Middle East

O time com bandeira dos Emirados Árabes Unidos começou o ano de 2012 de forma bastante ambiciosa, com dois carros até Le Mans. Depois, devido a dificuldades com peças de reposição, partiram do Brasil até a última corrida em Xangai dando prioridade a apenas um protótipo Lola B12/80 Zytek Nissan. Voltarão, mesmo assim, com dois bólidos  no próximo ano – um deles, em Sarthe, será um Art Car.

8Star Motorsports

A nova organização capitaneada por Enzo Potolicchio, com sede na antiga oficina de Dave Maraj (Champion Racing) em Pompano Beach, na Flórida (EUA), vai participar do Mundial de Endurance em 2013 com o HPD ARX-03b, que terá novas atualizações mecânicas.

HVM Racing

O time de Keith Wiggins é um terceiro potencial competidor oriundo dos EUA na classe LMP2. A equipe da Fórmula Indy cogita a mudança de ares pela questão dos custos e pela competitividade do campeonato, além do rompimento com a suíça Simona de Silvestro, que trocou a HVM pela KV Racing Technology, onde será parceira do brasileiro Tony Kanaan. As opções de chassi são várias: Oreca, HPD e Lola, esta última com boas possibilidades – pois Wiggins já foi dirigente do construtor britânico.

Status Grand Prix

A equipe de bandeira irlandesa, chefiada pelo filho do folclórico Teddy Yip, da extinta Theodore Racing de Fórmula 1, é outra que cogita a entrada no WEC a tempo inteiro em 2013. A Status teve raras aparições na Endurance este ano, mas seu desempenho foi considerado promissor e positivo, especialmente na abertura da fracassada temporada do ELMS em Paul Ricard e até nas 24 Horas de Le Mans. Cliente da Lola, a equipe deve trocar o motor Judd BMW pela nova unidade Mazda Skyactiv-D com turbodiesel, desenvolvida para a LMP2 – tornando-se assim a pioneira no uso destes propulsores no WEC.

Team Jota

Proprietária do melhor entre os Zytek Z11SN vistos nas pistas em 2012, como provado no triunfo na classe durante as 6 Horas de Spa, em maio, o Team Jota perdeu Sam Hancock, que rompeu o vínculo com o time. O chefe de equipe Sam Highnett cogita a participação da organização britânica no WEC, mas podem acabar no ELMS se não houver o orçamento necessário. Se não correrem no Mundial, pelo menos estarão presentes em Le Mans e talvez em Spa.

TDS Racing

Campeã da ELMS em 2012, a equipe de Xavier Combet já garantiu pelo menos uma vaga fixa para as 24 Horas de Le Mans. A dúvida do time francês é que competição disputar: ELMS ou WEC. Enquanto se discute a prioridade para os pilotos Pierre Thiriet e Mathias Beche, que ganharão e companhia de um terceiro nome, a equipe confirma a permanência do conjunto técnico deste ano: chassis Oreca 03 e motores Zytek Nissan.

Murphy Prototypes

Outra equipe com bandeira irlandesa, a Murphy Prototypes está avaliando todas as opções possíveis para 2013, passando desde a ALMS até, logicamente, o WEC – sem esquecer da ELMS, que foi a prioridade do time neste ano. Rumores indicam para um potencial programa nos EUA, com o chassis Oreca 03 e motores Zytek Nissan. A aguardar.

EQUIPES LMGTE-PRO

AF Corse

Campeã entre os times da LMGTE-Pro em 2012, a AF Corse deve manter seu programa no WEC na próxima temporada, com duas Ferrari F458 e o mesmo grupo de pilotos que ajudou o time italiano, formado por Giancarlo Fisichella, Gimmi Bruni, Olivier Beretta e Andrea Bertolini. O finlandês Toni Vilander certamente colaborará em alguns eventos importantes como Le Mans e um sexto piloto ainda será indicado.

Aston Martin Racing

A volta às origens no Grã-Turismo fez a Aston Martin se motivar a desenvolver com sucesso o modelo Vantage V8, que fechou a temporada de forma positiva, com a vitória nas 6 Horas de Xangai na classe. David Richards e seu braço-direito George Howard-Chappell consideram a hipótese de ampliar o programa no WEC para dois carros na categoria LMGTE-Pro. Darren Turner e Stefan Mücke devem continuar e a AMR precisará se socorrer de pilotos velozes para um segundo e competitivo equipamento em 2013.

Team Felbermayr-Proton

Perderam o status de equipe cliente da Porsche na LMGTE-Pro. Poderão continuar no próximo ano na classe, mas aliados com outro construtor e com novos pilotos. Vamos ver…

Porsche AG Team Manthey

Confirmada a participação dos alemães na próxima temporada com dois Porsche 911 (991) GT3 RSR, alinhados pelo Team Manthey. Vão com força máxima em matéria de pilotos: provavelmente com Jörg Bergmeister, Patrick Long, Marc Lieb e Richard Lietz, ligados à fábrica de Stuttgart há alguns anos.

McLaren

O modelo MP4-12C que apareceu no Blancpain Endurance Series neste ano e em diversos campeonatos de Grã-Turismo pela Europa, pode ganhar um upgrade e se tornar um LMGT2 para poder pelo menos aparecer em Le Mans na classe LMGTE-Pro em 2013. Não está claro, entretanto, que a McLaren vai ter um time 100% oficial de fábrica ou se o desenvolvimento do carro será feito por escuderias semi-oficiais. Enquanto não existe nenhum anúncio oficial a respeito, muitos rumores apontam para uma presença do MP4-12C no WEC em 2013.

Corvette

A Corvette, no último ano do C6-R ZR1 nas pistas, já que o modelo será trocado pelo novo C7-R em 2014, quer participar do WEC a tempo inteiro em 2013 na classe LMGTE-Pro. Existem conversas no sentido de que a Larbre Competition seja a representante oficial da marca na modalidade, mas não está descartada a inscrição do trovão por um outro time.

EQUIPES LMGTE-AM

Larbre Competition

O time de Jack Lecomte fechou o ano de 2012 em alta, apesar das desclassificações sofridas em Silverstone e Interlagos. Mesmo com esses contratempos, os franceses comemoraram o título de campeões da divisão LMGTE-Am, na qual devem permanecer em 2013 com pelo menos um modelo C6-R ZR1. Goradas as tentativas da Larbre de passar à LMGTE-Pro como representante oficial da Pratt & Miller, devem manter o mesmo esquema deste ano, com dois carros.

AF Corse

A equipe italiana deve expandir seu programa de Grã-Turismo no WEC e consequentemente na LMGTE-Am. Com uma Ferrari F458 garantida, o time de Amato Ferrari tem a possibilidade de inscrever um segundo bólido ornamentado pelo Cavallino Rampante. A associação com o dono de equipe e eventual piloto da Nascar Michael Waltrip deve ter continuidade em 2013.

Krohn Racing

O bilionário estadunidense Tracy Krohn seguirá no WEC em 2013 com o mesmo esquema sediado nos EUA com uma base na Inglaterra, para a manutenção da Ferrari F458 Italia. A tripulação do carro seguirá a mesma, com Tracy Krohn, Michele Rugolo e Nic Jönsson. Mas não está descartada a possibilidade de expansão da estrutura para o próximo campeonato, com um carro só para pilotos dos EUA. Jeff Hazell deve estar por trás das negociações em torno deste segundo bólido. A ver.

Team Felbermayr-Proton

Não é impossível contar com uma presença a tempo pleno do Team Felbermayr-Proton na classe LMGTE-Am, com pelo menos um carro. O time capitaneado por Horst Felbermayr Sr. e Christian Ried considera, na pior das hipóteses, deixar o WEC de lado e partir para o ELMS em 2013.

Aston Martin Racing

Devido à competitividade do Vantage V8 na segunda metade do ano, a Aston Martin Racing considera fortemente a opção de ceder dois carros a equipes-clientes na LMGTE-Am, tal como ocorrido nas 6 Horas de Silverstone. As perspectivas são boas e há interessados, como o milionário alemão Roald Goethe e a Beechdean Motorsport. Tudo indica que a AMR conseguirá seu intento para 2013, expandindo seu programa de Endurance.

JWA-Avila

A equipe de Paul Daniels, que competiu na LMGTE-Am com Porsche, parece não ter fôlego financeiro para voltar no WEC em 2013. O desempenho do carro com pneus Pirelli foi sempre um degrau mais abaixo dos principais competidores da classe e mesmo com a possibilidade de continuidade dos modelos 997 GT3 RSR para a divisão, dificilmente veremos a JWA-Avila na próxima temporada.

Habemus Porsche no WEC!

Barcelone_MantheyRIO DE JANEIRO – Notícia aguardada e hoje confirmada para a temporada 2013 do Mundial de Endurance da FIA (WEC): a Porsche vai sim disputar o campeonato com dois modelos 911 GT3 RSR na nova versão, a 991.

Será inclusive a primeira vez em quinze anos que um time vai representar a marca de Stuttgart em caráter oficial numa competição de longa duração. A última vez em que isto aconteceu foi em 1998, quando com o modelo 911 GT1-98, os alemães venceram as 24 Horas de Le Mans.

O time escolhido como factory para o próximo ano é a Manthey Racing, de propriedade do ex-piloto Olaf Manthey, que disputou neste ano o International GT Open, o VLN e as 24 Horas de Nürburgring, afora outras provas longas.

Os dois 911 (991) GT3 RSR vão competir na classe LMGTE-Pro contra as Ferrari da AF Corse e os Aston Martin. Talvez tenhamos um Corvette C6-R nesta divisão, mas nada definido ainda.

Bom para o WEC que a Porsche entra de sola no campeonato de 2013. O carro vem sendo exaustivamente testado pelos pilotos de fábrica para ficar “no ponto” a tempo de disputar as 6 Horas de Silverstone, em abril.

Joelmir Beting (1936-2012)

RIO DE JANEIRO – Trabalho há mais de dez anos como jornalista. Não tive nesse período, que é um pouco maior do que isso, um convívio com Joelmir Beting. Mas, como todo mundo que milita na profissão, conhecia seu trabalho e sua ligação com os esportes. Afinal, foi como repórter esportivo que ele começou sua longa carreira, e foi ele quem deu a ideia de pôr uma placa no Maracanã louvando um golaço de Pelé pelo Santos contra o Fluminense em 1961, no Torneio Rio-São Paulo.

Joelmir tornou-se um respeitado articulista de economia e com fina ironia e muita inteligência, fazia comentários que o povão entendia. Por muito tempo trabalhou nos grandes veículos brasileiros de comunicação. Pai do Mauro Beting, o conhecido analista de futebol, Joelmir morreu na madrugada de quarta para quinta-feira, aos 75 anos.

O apaixonado palmeirense também era um ardente defensor, em plenos anos oitenta, dos carros grandes. Lembro que naqueles tempos bicudos, de racionamento de combustíveis no país e ditadura militar, ter um Dojão, um Maveco, um Landau ou qualquer coisa que o valha, era sinônimo de suicídio.

Pois o Joelmir, com a categoria que Deus lhe deu, se ofereceu para o suicídio. Não só escreveu um belo artigo para a revista Quatro Rodas, em sua edição de junho de 1981, como fez uma candente defesa do seu Dodge Dart 1972, com o qual posou para a foto ilustrativa da matéria.

Grande Joelmir. Esse vai fazer falta…

154480_565149236832136_340241210_n

É para 2014…

Bentley_GT3_LAAS_01RIO DE JANEIRO – O carro da foto deve estrear nas pistas internacionais em 2014 a tempo pleno. É o Bentley Continental GT3, exposto nesta semana no Los Angeles Auto Show, o salão do automóvel da Califórnia. A marca é mais uma pertencente ao Volkswagen Auto Group (VAG), que continua tomando de assalto o automobilismo. Não custa nada lembrar que Porsche, Audi e Lamborghini são controladas pela turma de Wolfsburg – cada uma com sua equipe de desenvolvimento de carros de competição.

É o mesmo caso da Bentley. A marca britânica vem preparando a aparição do novo carro para até o fim deste ano numa ou outra corrida, para aí sim entrar de vez nas pistas no ano seguinte. Para o mercado estadunidense, o objetivo é entrar de sola no futuro certame unificado entre ALMS e Grand-Am, que deve ainda preservar uma classe GT para os modelos GT3, uma vez que há uma grande variedade de marcas desenvolvendo carros para esta categoria.

Vamos aguardar…

Pequenas maravilhas – G-Force Indy de Tony Stewart

RIO DE JANEIRO – Os leitores do blog começam a compartilhar as preciosidades que possuem em suas coleções. O primeiro a me mandar fotos foi o Wilson Carpini e é com uma das miniaturas que ele mandou por e-mail que damos sequência aos posts sobre as pequenas maravilhas.

Esse carro da foto é o G-Force da equipe de John Menard, guiado em 1998 por Tony Stewart, na Indy Racing League, no tempo em que a IRL só corria em circuitos ovais. O bólido andava com motor Oldsmobile Aurora. Reparem que o monoposto, cuja fabricação depois seria absorvida pela Panoz, lá mesmo dos EUA, tinha uma barbatana aerodinâmica na parte de trás do cofre do motor, onde inclusive ficava pintado o número do carro.

Com esse G-Force, Stewart disputou apenas três provas naquele ano: Walt Disney World (onde venceu), Phoenix e Dover Downs. A Menard alinhou nas demais provas o chassi Dallara. O piloto terminou a temporada em 3º lugar, atrás do campeão Kenny Brack e do vice Davey Hamilton.

“Mi coche es rojo…”

Dica do amigo Nishan Kapuge, leitor do blog e fã de carteirinha de Juan Pablo Montoya: eis o layout do novo Chevrolet SS #42 que o colombiano vai guiar na Sprint Cup Series da Nascar em 2013. Camaro amarelo? Conta outra! Sou mais o Chevy vermelho do Montoyucho!