WTCC: Citroën segue com 60 kg extras na Eslováquia

053223_wtcc_race_1_start_hungaroring

RIO DE JANEIRO – O Mundial de Carros de Turismo segue em ritmo frenético na temporada 2014. No próximo domingo, teremos a quarta rodada dupla, marcada para o circuito Slovakia Ring, em Orechová Potôň, lugarejo de menos de 3 mil habitantes a 40 km da capital do país, Bratislava.

A corrida terá o maior número de carros inscritos na temporada: serão 21 autos no circuito de 5,922 km de extensão, por conta do retorno de Petr Fulín, da República Tcheca, a bordo de um segundo Seat da escuderia Campos Racing. Serão cinco os competidores na TC2 – além dele, estão inscritos Pasquale Di Sabatino, Franz Engstler, John Filippi e Yukinori Taniguchi.

O público da região dos Balcãs deve comparecer em bom número ao circuito, por conta da presença do sérvio Dusan Borkovic, atual campeão europeu de Turismo. Outro que pode arrastar uma legião de fãs é o húngaro Norbert Michelisz. Curioso notar que a etnia de Orechová Potôň é composta de 93% de descendentes de húngaros e pouco menos de 6% de eslovacos.

Na parte técnica, a Citroën continua com os mesmos 60 kg extras que carregou na rodada dupla da Hungria, por conta da diferença de performance aferida nas três primeiras provas do certame. Apesar deste lastro suplementar, quem chega à Eslováquia comandando o campeonato é José María López, com dez pontos de vantagem para Yvan Muller. O multicampeão do Rali Sébastien Loeb está em 3º lugar, a 31 pontos da liderança.

Acompanhe a lista de inscritos:

#1 CITROËN TOTAL WTCC FRA
Citroën C-Elysée WTCC
Yvan Muller

#2 CASTROL HONDA WTC TEAM ITA
Honda Civic WTCC
Gabriele Tarquini

#3 ROAL MOTORSPORT ITA
Chevrolet RML Cruze TC1
Tom Chilton

#4 ROAL MOTORSPORT ITA
Chevrolet RML Cruze TC1
Tom Coronel

#5 ZENGÖ MOTORSPORT HUN
Honda Civic WTCC
Norbert Michelisz

#6 LIQUI MOLY TEAM ENGSTLER DEU
BMW 320 E90 TC
Franz Engstler

#7 CAMPOS RACING SPA
Chevrolet RML Cruze TC1
Hugo Valente

#8 LIQUI MOLY TEAM ENGSTLER DEU
BMW 320 E90 TC
Pasquale Di Sabatino

#9 CITROËN TOTAL WTCC FRA
Citroën C-Elysée
Sébastien Loeb

#10 CAMOZZI MÜNNICH MOTORSPORT DEU
Chevrolet RML Cruze TC1
Gianni Morbidelli

#11 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
James Thompson

#12 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
Rob Huff

#14 LADA SPORT LUKOIL RUS
Lada Granta 1.6T
Mikhail Kozlovskiy

#18 CASTROL HONDA WTC TEAM ITA
Honda Civic WTCC
Tiago Monteiro

#22 CAMPOS RACING SPA
Seat Leon WTCC
Petr Fulín

#25 PROTEAM RACING ITA
Honda Civic WTCC
Mehdi Bennani

#27 CAMPOS RACING SPA
Seat Leon WTCC
John Filippi

#37 CITROËN TOTAL WTCC
Citroën C-Elysée WTCC
José María López

#77 ALL-INKL.COM MÜNNICH MOTORSPORT DEU
Chevrolet RML Cruze TC1
René Münnich

#98 NIS PETROL BY CAMPOS RACING SPA
Chevrolet RML Cruze TC1
Dusan Borkovic

#99 NIKA RACING SWE
Honda Civic WTCC
Yukinori Taniguchi

Anúncios

Morbidelli quebra série invicta da Citroën no WTCC

13755631033_983aa9c003_o

RIO DE JANEIRO – Cai a invencibilidade da Citroën, vencedora de cinco das seis primeiras corridas do Mundial de Turismo, o WTCC. Graças ao italiano Gianni Morbidelli, da equipe Münnich Motorsport, a sequência de triunfos da “armada” francesa chegou ao fim neste domingo, no circuito de Hungaroring.

O italiano de 45 anos fez uma ótima largada, aproveitando o grid invertido entre os dez primeiros do Q2, para liderar de ponta a ponta, do início ao fim, numa pista de ultrapassagens quase impossíveis, ainda mais se considerarmos a pouca largura do traçado e também o fato da pista ter 4,381 km de extensão.

Tiago Monteiro foi o único que ofereceu resistência ao bravo Gianni, mas o italiano prevaleceu ao fim das 14 voltas e cruzou a linha final com 0″350 de vantagem para o português da Honda. Pole da prova #2, Hugo Valente completou um pódio sem – fato inédito no ano – nenhum piloto Citroën.

Tom Coronel chegou em 4º lugar, à frente de Yvan Muller, que vencera mais cedo, com folga absoluta, a corrida #1 saindo da pole position. “Pechito” López, líder do campeonato, foi o 6º colocado, seguido por Tom Chilton, Gabriele Tarquini, Sébastien Loeb e Norbert Michelisz, a esperança local.

Mais cedo, apesar do intenso frio de 10º C registrado neste domingo no Hungaroring, Muller vencera com 1″282 de vantagem para “Pechito” López e mais de oito de avanço sobre Tiago Monteiro. Tarquini completou em quarto, seguido por Mehdi Bennani (que não largou na prova #2 por problemas no turbo de seu carro) e Michelisz. Loeb foi 7º apenas, com Coronel, Morbidelli e Valente completando os 10 primeiros.

Na TC2, Pasquale Di Sabatino e Franz Engstler partilharam as vitórias no Yokohama Trophy, para as equipes que usam carros dentro do antigo regulamento. O campeonato ainda é dominado pelos pilotos da Citroën, com López na dianteira, 10 pontos à frente de Yvan Muller. E já no próximo domingo, teremos a 4ª rodada do campeonato, no circuito Slovakia Ring, em Orechová Potôň.

O resultado final da corrida #1:

1 – Yvan Muller – Citroen Elysée – Citroen – 14 voltas em 25’57″292, média de 141,69 km/h
2 – Josè Maria Lopez – Citroen Elysée – Citroen – 1”282
3 – Tiago Monteiro – Honda Civic – Honda Jas – 8”961
4 – Gabriele Tarquini – Honda Civic – Honda Jas – 13”980
5 – Mehdi Bennani – Honda Civic – Proteam – 14”747
6 – Norbert Michelisz – Honda Civic – Zengo – 16”672
7 – Sébastien Loeb – Citroen Elysée – Citroen – 17”475
8 – Tom Coronel – Chevrolet Cruze – Roal – 22”863
9 – Gianni Morbidelli – Chevrolet Cruze – Munnich – 27”891
10 – Hugo Valente – Chevrolet Cruze – Campos – 36”287

O resultado final da corrida #2:

1 – Gianni Morbidelli – Chrevrolet Cruze – Munnich – 14 voltas em 26’15″851, média de 140,02 km/h
2 – Tiago Monteiro – Honda Civic – Honda Jas – 0”350
3 – Hugo Valente – Chevrolet Cruze – Campos – 1”206
4 – Tom Coronel – Chevrolet Cruze – Roal – 5”104
5 – Yvan Muller – Citroen C-Elysée – Citroen – 5”435
6 – José Maria Lopez – Citroen C-Elysée – Citroen – 5”605
7 – Tom Chilton – Chevrolet Cruze – Roal – 6”306
8 – Gabriele Tarquini – Honda Civic – Honda Jas – 7”828
9 – Sebastien Loeb – Citroen C-Elysée – Citroen – 8”308
10 – Norbert Michelisz – Honda Civic – Zengo – 8”842

Classificação do campeonato após 6 corridas:

1. Pechito López – 115 pontos; 2. Yvan Muller – 105; 3. Sébastien Loeb – 84; 4. Tiago Monteiro – 65; 5. Gabriele Tarquini – 48; 6. Hugo Valente- 47; 7. Gianni Morbidelli – 37; 8. Tom Chilton – 36; 9. Mehdi Bennani – 26; 10. Norbert Michelisz – 23; 11. Tom Coronel – 16; 12. Dusan Borkovic – 15; 13. Rob Huff e Mikhail Kozloviskiy – 10; 15. Franz Engstler – 6; 16. John Filippi – 4; 17. Pasquale Di Sabatino e James Thompson – 2 pontos.

WTCC: mais uma pole da Citroën

AUTO - WTCC HUNGARORING 2014

RIO DE JANEIRO (atualizado às 16h02) – Agora foi para valer, não por herança, feito a etapa de Paul Ricard. Yvan Muller conquistou neste sábado a pole position para a corrida #1 do WTCC, o Mundial de Carros de Turismo, no circuito de Hungaroring, em Budapeste. Mesmo com os 60 kg adicionais por força do regulamento, os C-Elysée da montadora francesa continuam muito rápidos e competitivos.

Na superpole, o atual campeão mundial bateu por 0″034 o líder do campeonato Pechito López e levou mais cinco pontos extras na classificação, enquanto o argentino ganhou mais quatro de bônus. A Citroën fez a trifeta, porque o multicampeão de Rali Sébastien Loeb foi o 3º, à frente da dupla oficial da Honda – com Tiago Monteiro desta vez melhor que Gabriele Tarquini.

O croata Dusan Borkovic, graças ao 10º tempo obtido no Q2, herdaria a pole position para a segunda corrida da 3ª rodada dupla do campeonato, que marca o retorno de Tom Coronel (8º no grid com o Chevrolet da ROAL Motorsport, reconstruído após o acidente em Marrakech) e a estreia do japonês Yukinori Taniguchi num Honda TC2 da Nika Racing. Mas na vistoria técnica verificou-se que o carro do croata da Campos Racing estava com o peso abaixo do mínimo exigido pelo regulamento e o tempo de Borkovic foi excluído. A pole da prova #2 passa às mãos de Hugo Valente, com o outro Chevrolet da equipe Campos.

Os Lada Granta ficaram devendo, de novo. Décimo-segundo tempo para o antigo campeão Rob Huff, seguido por James Thompson. Mikhail Kozloviskiy sai em décimo-quinto no grid de 20 carros neste domingo.

O grid:

1. fila
Yvan Muller – Citroen Elysée – Citroen – 1’48”727 Q3
Josè Maria Lopez – Citroen Elysée – Citroen 1’48”761 Q3
2. fila
Sébastien Loeb – Citroen Elysèe – Citroen 1’49”113 Q3
Tiago Monteiro – Honda Civic – Honda Jas – 1’49”166 Q3
3. fila 
Gabriele Tarquini – Honda Civici – Honda Jas – 1’50”576 Q3
Mehdi Bennani – Honda Civic – Proteam – 1’49”745 Q2
4. fila
Tom Chilton – Chevrolet Cruze – Roal – 1’49”757 Q2
Tom Coronel – Chevrolet Cruze – Roal – 1’50”428 Q2
5. fila
Gianni Morbidelli – Chevrolet Cruze – Munnich – 1’50”728 Q2
Hugo Valente – Chevrolet Cruze – Campos – 1’52”123 Q2
6. fila
Norbert Michelisz – Honda Civic – Zengo – S.T. Q2
Rob Huff – Lada Granta – Lada – 1’50”908 Q1
7. fila
James Thompson – Lada Granta – Lada – 1’50”995 Q1
René Munnich – Chevrolet Cruze – Munnich – 1’51”123 Q1
8. fila
Mikhail Kozlovskiy – Lada Granta – Lada – 1’52”451 Q1
Pasquale Di Sabatino – BMW 320 TC – Engstler – 1’54”584 Q1
9. fila
Franz Engstler – BMW 320 TC – Engstler – 1’55”121 Q1
Yukinori Taniguchi – Honda Civic –  Nika Racing – 1’56”561 – Q1
10. fila
John Filippi – Seat Leon – Campos – 1’56”588 – Q1
Dusan Borkovic – Chevrolet Cruze – Campos – 1’51”937 Q2 (*)

(*) desclassificado porque seu carro estava abaixo do peso mínimo

WTCC: Muller imperial, López infernal

RIO DE JANEIRO – A primeira visita do Mundial de Carros de Turismo (WTCC) ao circuito francês de Paul Ricard rendeu uma corrida desprovida de muitas emoções e, em contrapartida absoluta, a melhor prova do ano – tudo num mesmo dia. Apesar da chuva e do frio, um ótimo público tomou conta das arquibancadas, sedento para assistir dois triunfos do novo Citroën C-Elysée, correndo em casa.

4434520140420152538

De fato, a Citroën não decepcionou. Venceu ambas as provas, uma com Yvan Muller e outra com o argentino José María López. Pechito, aliás, começa a pôr as manguinhas de fora como a nova estrela do WTCC. Com três vitórias em seis provas disputadas nesta categoria (50% de aproveitamento), ele sai de Paul Ricard líder do campeonato com 12 pontos de vantagem para Sébastien Loeb.

Aliás, o multicampeão de Rali e o argentino acabaram punidos por conta de uma irregularidade técnica e tiveram que fazer corridas de recuperação, pois largaram da última fila em ambas as provas. Na primeira, com o asfalto molhado e a presença da chuva, o pole Yvan Muller largou mal, permitindo que Gabriele Tarquini, da Honda, liderasse. Mas o atual campeão do WTCC logo retomou a posição e venceu com grande tranquilidade.

Atacando desde o início apesar de um asfalto traiçoeiro, Loeb – que é íntimo de pisos do gênero – e Pechito recuperaram muitas posições. O francês ainda superou Gabriele Tarquini e chegou ao pódio – 12 segundos atrás de Muller. López foi o quarto, sem ter a oportunidade de superar o italiano da Honda.

Rob Huff fez excelente corrida com o Lada Granta e chegou em 5º, seguido pelo francês Hugo Valente. Norbert Michelisz, que saltou para segundo no início, perdeu o fôlego no fim e foi sétimo apenas. Tiago Monteiro, Tom Chilton e James Thompson fecharam os dez primeiros. Franz Engstler ganhou na TC2.

Quatro horas após a corrida #1, já com pista seca, foi realizada a corrida #2 – muito mais disputada e mais emocionante que a primeira. O português Tiago Monteiro fez ótima largada e despachou o pole Mehdi Bennani e o 2º colocado René Münnich. Mas, mais impressionante foi a largada de Pechito López. Logo na primeira freada, o argentino deixou cinco para trás. Em duas voltas, ele já era o 7º colocado.

4434920140420191450

E duas entradas de Safety Car – a primeira por Loeb bater numa pilha de pneus numa chicane e a segunda por John Filippi se acidentar com Franz Engstler – beneficiaram López, que assumiu a liderança com uma ultrapassagem pra lá de arrojada sobre Tiago Monteiro. Yvan Muller pegou carona e também superou o português da Honda.

Loeb, que chegou a tocar com Muller numa disputa anterior ao incidente que provocou a entrada do Safety Car, desta vez não conseguiu ir mais para a frente. Teve muito trabalho com o croata Dusan Borkovic e a muito custo o piloto francês chegou em 6º lugar.

Ao fim de 18 voltas, sob os olhares atentos do ex-piloto de Fórmula 1 Jacques Laffite, Pechito López tornou-se o primeiro piloto a vencer duas provas no WTCC neste ano. No parque fechado, a nova fera da categoria recebeu o carinho e o abraço do pai, emocionado com o triunfo histórico do piloto que fez valer o velho ditado. “Os últimos são os primeiros”.

A próxima etapa do WTCC será dia 4 de maio, em Hungaroring, na Hungria.

Resultado final da corrida #1:

1 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 16 voltas em 27’58”347
2 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 12”727
3 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 15”026
4 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18”663
5 – Robert Huff (Lada) – Lada – 31”393
6 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 34”415
7 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 34”896
8 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 37”918
9 – Tom Chilton (Chevrolet) – ROAL – 41”014
10 – James Thompson (Lada) – Lada – 45”739

Resultado final da corrida #2:

1 – Jose Maria Lopez (Citroen) – Citroen – 18 voltas em 30’24”551
2 – Yvan Muller (Citroen) – Citroen – 1”886
3 – Tiago Monteiro (Honda) – Honda – 7”994
4 – Gabriele Tarquini (Honda) – Honda – 8”459
5 – Mehdi Bennani (Honda) – Proteam – 17”407
6 – Sebastien Loeb (Citroen) – Citroen – 17”924
7 – Dusan Borkovic (Chevrolet) – Campos – 18”592
8 – Norbert Michelisz (Honda) – Zengo – 18”927
9 – Gianni Morbidelli (Chevrolet) – Munnich – 20”531
10 – Hugo Valente (Chevrolet) – Campos – 21”787

Classificação do campeonato após duas rodadas e quatro corridas:

1. José María López – 85 pontos; 2. Sébastien Loeb – 63; 3. Yvan Muller – 65; 4. Gabriele Tarquini e Hugo Valente – 31; 6. Tiago Monteiro e Tom Chilton – 30; 8. Mehdi Bennani – 16; 9. Dusan Borkovic – 15; 10. Norbert Michelisz – 14; 11. Mikhail Kozloviskiy, Rob Huff e Gianni Morbidelli – 10; 14. Franz Engstler – 6; 15. John Filippi – 4; 16. Pasquale Di Sabatino – 2; 17. James Thompson – 1

WTCC: primeira fila é toda desclassificada; Muller herda P1

4433920140419173825

Antes da desclassifcação na vistoria técnica, Sébastien Loeb comemorou a pole recebendo a visita ilustre do príncipe Albert de Mônaco (Foto: Italiaracing.net)

RIO DE JANEIRO (atualizado às 14h45) – Soltem os melhores pilotos da atualidade no automobilismo numa pista e certamente ele dará espetáculo. Sébastien Loeb está sem dúvida entre esses nomes e há quem diga que ele é o melhor entre os melhores. O piloto francês, nove vezes campeão do WRC, começa a pôr as asinhas de fora no WTCC, o Mundial de Carros de Turismo.

Com o Citroën C-Elysée número #9, Loeb cravou uma volta sensacional na superpole em 1’29’527, média horária de 154,45 km/h, para liderar a trifeta da marca da Terra da Bastilha no grid de 18 carros. Pechito López, líder do campeonato após a etapa inaugural no Marrocos, ficou a 0″092 da pole position e o francês Yvan Muller, quatro vezes campeão, foi o terceiro a 0″330 de Loeb.

Todavia, a vistoria técnica realizada após o treino classificatório “canetou” os dois carros da primeira fila. Uma irregularidade no corte automático de combustível do C-Elysée de Loeb e do argentino López manda os dois para o fim do pelotão. Assim, a pole position é de Yvan Muller, por herança. Na corrida #2, Loeb e López também serão obrigados a partir do fim do pelotão.

Gabriele Tarquini não teve chances de chegar perto dos três carros franceses e considerando as circunstâncias, fez um ótimo trabalho – com a desclassificação dos rivais, herdou a 2ª posição do grid. A bordo de um novo Honda Civic WTCC, já que o carro anterior foi bem destruído numa batida em Marrakech, o italiano merece aplausos por ter alcançado a Superpole, no melhor desempenho de um carro do construtor japonês no grid. E o francês Hugo Valente brilhou competindo em casa. Além de fazer o melhor tempo no primeiro treino livre, avançou para o Q3 e conseguiu um honroso 5º posto, transformado em terceiro.

Na corrida que abre a programação de rodada dupla do Mundial de Turismo na França, Norbert Michelisz sai em quarto com o Honda da Zengö, seguido por um batalhão de Chevys Cruze, com Tom Chilton à frente de Dusan Borkovic e Gianni Morbidelli.

Para nenhuma surpresa, os três Lada Granta não avançaram para além da primeira fase do treino classificatório, uma vez que o modelo do fabricante de Togliatti carece de desempenho em pistas com muitas retas e curvas velozes. Entre os TC2 inscritos, John Filippi aproveitou o “fator casa” para bater as BMW do Team Engstler.

O grid para a corrida #1 do Mundial de Carros de Turismo é este:

1ª fila:

#1 Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC TC1) – 1’29″857 – Q3
#2 Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC TC1) – 1’30″808 – Q3

2ª fila:

#7 Hugo Valente (Chevrolet RML Cruze TC1) – 1’31″139 – Q3
#5 Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC TC1) – 1’30″741 – Q2

3ª fila:

#3 Tom Chilton (Chevrolet RML Cruze TC1) – 1’30″897 – Q2
#98 Dusan Borkovic (Chevrolet RML Cruze TC1) – 1’31″099 – Q2

4ª fila:

#10 Gianni Morbidelli (Chevrolet RML Cruze TC1) – 1’31″207 – Q2
#18 Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC TC1) – 1’31″224 – Q2

5ª fila:

#77 René Münnich (Chevrolet RML Cruze TC1) – 1’31″345 – Q2
#25 Mehdi Bennani (Honda Civic WTCC) – 1’32″458 – Q2

6ª fila:

#12 Rob Huff (Lada Granta 1.6T TC1) – 1’32″142 – Q1
#11 James Thompson (Lada Granta 1.6T TC1) – 1’33″162 – Q1

7ª fila:

#14 Mikhail Kozloviskiy (Lada Granta 1.6 TC1) – 1’34″210 – Q1
#27 John Filippi (Seat León WTCC TC2) – 1’35″972 – Q1

8ª fila:

#6 Franz Engstler (BMW E90 320 TC2) – 1’36″022 – Q1
#8 Pasquale Di Sabatino (BMW E90 320 TC2) – 1’36″083 – Q1

9ª fila:

#9 Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC TC1) – 1’29″527 – Q3 (*)
#37 José María López (Citroën C-Elysée WTCC TC1) – 1’29″619 – Q3 (*)